O Estranho Caso do Cão Morto

Cao Morto
O Estranho Caso do Cão Morto” (The Curious Incident of the Dog in the Night Time) é um livro escrito por Mark Haddon.
Foi considerado livro do ano em 2003.

A personagem principal é Christopher Jonh Francis Boone, que tem 15 anos e sofre do síndrome de Asperger, que é uma forma de autismo.
Devido a esta doença, ele tem uma “atitude matemática” perante a vida (e as suas desgraças).
É um génio em matemática. Quando está nervoso, faz contas de cabeça.
Christopher Boone sabe de cor todos os países do mundo e suas capitais, assim como os números primos até 7.507.
Adora listas, padrões, e verdades absolutas.
Possui uma memória fotográfica.
A cor vermelha dá-lhe sorte e detesta o amarelo.
Tem dificuldades em entender emoções. É incapaz de interpretar a mais simples expressão facial de qualquer pessoa.
Ele não consegue mentir nem entende metáforas ou piadas.
E detesta ser tocado por alguém ou ficar em lugares com muita gente – detesta contato físico com outras pessoas.
Basicamente, tem graves dificuldades em se relacionar com os outros.

Christopher nunca foi muito além de seu próprio mundo.
Um dia, Christopher encontra o cão da vizinha morto no jardim. É acusado do assassinato do cão, e por isso é preso.
Depois de uma noite na cadeia, decide descobrir quem matou Wellington, o cão, inspirando-se em Sherlock Holmes.

Para Christopher, tudo tem uma explicação: se ele não gosta de amarelo (e não gosta mesmo), faz questão de explicar o porquê. O mesmo acontece com o castanho. Deseja ser astronauta e explica extensivamente o porquê deste desejo. Nada fica sem explicação, nada fica no ar, sem lógica…
O que nos deixa a pensar: quantas vezes tomamos decisões ou fazemos escolhas sem o mínimo de ponderação sobre as mesmas?

O livro levanta várias perguntas sobre a nossa existência.
Ensina-nos a ser mais tolerantes com os outros, e a ver o mundo pela sua perspectiva.
Também nos faz rir sobre certos comportamentos humanos, que hoje consideramos totalmente normais.
É um livro com algum humor irónico, que nos permite compreender melhor a espécie humana no seu todo, e o comportamento humano em particular.

Este livro vai ser adaptado para cinema, e os direitos para filme foram já adquiridos pelos produtores de Harry Potter. O actor principal será Brad Pitt.

o estranho caso do cao morto

Porquê a referência a este livro aqui no Blog?
Porque o Christopher é um grande entusiasta dos assuntos da astronomia.
Tem até o grande sonho de ser astronauta!
A lógica desse sonho é que, não só ele gostaria de viajar pelo espaço, mas também gostaria de estar isolado, na imensidão espacial.
Para não ter que lidar com humanos, o isolamento do cosmos é um excelente “esconderijo”.

1 comentário

    • Graciete vVrgínia Rietsch Monteiro Fernandes on 31/03/2013 at 12:41
    • Responder

    Às vezes é bom estar só, mas eu prefiro a companhia daqueles que eu entendo e me entendem.
    Viajar no espaço eu também gostaria muito, mais pela apreciação da grandiosidade e beleza do nosso Universo, do que pelo prazer da solidão. Então se tivesse ao meu lado alguém a que eu pudesse dizer “é lindo não é?” seria o máximo de satisfação interior. A frase entre aspas foi encontrada num pequeno filme contido num DVD cujo nome é “Paris, je t’aime”

    Um abraço e obrigada por este blog que me faz tanta companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.