Andrómeda – Mitologia e Astronomia

M31

MITOLOGIA:
Para evitarem a destruição do seu burgo, às mandíbulas e barbatanas de uma orca ou Baleia assassina às ordens do rei do mar Poseidon, irmão de Zeus, os reis da Etiópia, Cefeu e Cassiopeia, ordenaram em longínqua ou mitológica data, o sacrifício da sua filha Andrómeda, acorrentando-a a uma rocha marítima, talvez … do Mediterrâneo.
Acontece que navegava por aquele mar, um marinheiro alien de seu nome terráqueo ou celeste Perseu que, inconformado com tal desperdício, não se conteve e, para libertá-la, enfrentou e aniquilou dois abomináveis carnívoros, a referida Baleia assassina e uma Medusa com cabelos ou tentáculos répteis.
Como prémio por tal valentia, Cefeu e Cassiopeia que antes já tinham comunicado a Phineus que seria o genro ideal, resolveram anular o contrato e casaram Andrómeda com Perseu. Claro que o tal de… Phineus não ficou nada satisfeito com a troca e, para uma peleja desigual, tentou enfrentar Perseu. Este que, anteriormente, já tinha aniquilado outros mais ágeis e robustos e, provavelmente, ainda exibia nas mãos um cabelo górgona (réptil) da Medusa, nem precisou de se esforçar muito e apenas levantou a mão e o oponente caiu por terra, transformado numa rocha.
Após o casamento, Andrómeda e Perseu partiram em lua de mel para Argos e a seguir fixaram residência em Tirinto, onde conseguiram casa, viveram longos anos, tiveram muitos filhos e tornaram-se ascendentes da família Perseida. Desse enlace nasceram sete rebentos: Gorgophone, Mestor, Heleus, Electrião, Estênelo, Alceu e Perses que mais tarde reinaram na ampla região de Micenas, desde o Baixo Electrião até Euristeu.
Mitologicamente, Perses é o antepassado dos Persas.
Tudo isto aconteceu porque um dia… Cassiopeia resolveu, inofensivamente, desabafar que a sua filha Andrómeda era mais bonita que as adolescentes Nereidas e Ninfas, filhas do deus Nereu, grande amigo de Poseidon. Então… para tentar evitar um mal maior para a corte, família e descendência, lá teve o seu marido Cefeu que ver-se obrigado a prestar vassalagem ou apenas consultar Ammon um oráculo de Zeus, que logo o sentenciou : se não sacrificares a tua virgem filha Andrómeda às mandíbulas do monstro, a paz é banida de vez do teu reino etíope !
Essa Etiópia foi nome de um antigo reino fenício do Médio Oriente e não do país africano, com esse nome.
Depois da sua morte, Andrómeda foi colocada no céu por Atena, entre as constelações de Perseu e Cassiopeia.

ASTRONOMIA:
Mirach
Andrómeda é uma grande constelação do Hemisfério Norte, vizinha de Cassiopeia, Perseu, Triângulo, Lagarto, Peixes e Pégaso. Alpheratz ou Sirrah (alfa) é a única estrela de Andrómeda que faz parte do Quadrado do Pégaso.
Além desta, destacam-se ainda pelo seu brilho na constelação, entre outras menos óbvias, as estrelas Mirach (beta) e Alamak ou Almach (gama), de magnitudes 2,1 e 2,2, respectivamente.
Alamak é um sistema estelar triplo físico no qual, com pequenos telescópios, apenas se consegue resolver um par com uma estrela amarela e outra azul.
Na constelação, com céu razoável para a astronomia, consegue-se ainda observar outros objectos do céu profundo, destacando-se, no entanto, a Galáxia de Andrómeda (M31) a olho nu ou com simples binoculares e, com pequenos telescópios, com baixas e médias ampliações através de oculares grande angulares, essa grande galáxia, acompanhada pelas suas satélites anãs elípticas M32 e M110.

(texto de Francisco Gomes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.