II AstroRedondo

No próximo fim-de-semana irá realizar-se o 2º AstroRedondo.
Irá ter palestras e uma Maratona Messier.
Redondo fica no Alentejo, a cerca de 35 kms de Évora.
Para terem mais informações sobre o local e alojamentos, visitem este site.
Para saberem o programa, visitem este site, e vejam o poster em baixo.
Para outras dúvidas, contactem o organizador, Vítor Nunes, nos sites anteriormente referidos.
cartaz.JPG

Crítica de José Matos:
No Alentejo não encontramos só casas brancas ou a solidão dos campos. Para quem vai como eu observar há também o céu negro. Um céu que fica na memória no mais profundo de nós. Estivemos por lá dois dias, para falar de astronomia e para ver o céu. Devia ter falado de astronomia e não da ISS. Um erro que não voltarei a cometer. Porque num sítio daqueles só podemos mesmo falar de astronomia e de astrónomos ou de telescópios. O resto é supérfluo. E eu percebi isso demasiado tarde. É pena, pois podia ter feito uma grande palestra.

Crítica de Alberto Fernando:
Para começar, parabéns ao Victor Nunes. Parabéns pela iniciativa.
Considero que foi muito bem sucedido. Foi bem sucedido pelo número de participantes que rondou os 40, pelas condições atmosféricas que foram propícias no sábado, e foi bem sucedido pelo ambiente de confraternização que se criou no local das palestras, no jantar, e que culminou no local de observação.
As palestras foram conduzidas pelo José Matos, a ISS, o seu desenvolvimento, perspectivas de vida e im filme 3D com actividades no interior do Skylab, pelo Pedro Ré que abordou a fotografia digital nos mais variados objectos celestes, acompanhando com belas imagens da sua autoria, e pelo Guilherme de Almeida, que proporcionou uma visita guiada ao céu e, posteriormente, falou sobre telescópios, os vários tipos, vantagens e desvantagens de uns e de outros.
Seguiu-se o jantar onde havia nada menos de 39 comensais. O jantar foi um pouco demorado, mas valeu pelo tempo de convívio.
Depois partimos em caravana para o local de observação à beira da barragem da Vigia (penso que é este o nome). O local fica próximo da água, é um algo inclinado e tem o horizonte leste um pouco tapado pelos sobreiros. Mas o céu foi excelente. Raras vezes encontrei um céu tão bom como aquele, para galáxias.
Mas o começo foi pelo M13 que ainda mal despontava acima das árvores. Não foi famosa a imagem, mas lá voltaríamos mais tarde para umas vistas espectaculares.
Saturno na companhia de Tétis, Rea, Dione e Titã, o trio de Leão, M104 (Sombrero), M 82, M97, NGC 4490 com uma supernova ainda visível e acompanhado do pequeno NGC 4485, M106 e sobretudo M51. Que imagem fantástica! Com ela praticamente no zénite, a imagem era espantosamente rica de pormenor, com todos os braços espirais bem marcados, melhor que muitas imagens de boa qualidade que tenho observado.
A nebulosa Esquimó, o Fantasma de Júpiter, o Anel da Lira, a Blinking nebula a ficar brilhante para quase desaparecer deixando só a estrela etc.
Foram muitos a ver os mesmos objectos, razão porque a lista é um tanto limitada. Já não houve tempo para o enxame da Virgem e Cabeleira de Berenice. Ficam para a próxima Lua Nova.
O ASTROREDONDO tem todas as condições para continuar a ter sucesso e merece a presença dos astrónomos amadores.
Sugiro que não cometam o erro de o fazer no verão, a menos que queiram ser repasto para as melgas.
Mais uma vez, parabéns, Vítor Nunes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.