Feng Yun-3A em órbita

Um foguetão CZ-4C Chang Zheng-4Ctransportando o satélite FY-3A Feng Yun-3A, foi lançado desde o Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan localizado na província chinesa de Shanxi.

O primeiro veículo da segunda geração de satélites meteorológicos polares foi lançado às 0302UTC e irá operar a uma altitude média de 836 km numa órbita sincronizada com o Sol com uma inclinação de 98,7º, cobrindo o planeta duas vezes por dia.

O foguetão Chang Zheng-4C é uma versão optimizada do lançador CZ-4B Chang Zheng-4B, tendo um último estágio com a capacidade de levar a cabo múltiplas queimas e uma nova secção interestágio entre o primeiro e o segundo estágio.

O satélite foi desenvolvido pela Academia de Tecnologia Espacial de Shanghai e é um veículo estabilizado nos seus três eixos espaciais, tendo um comptimento de 4,4 metros, uma altura de 2,0 metros e uma largura de 2,0 metros. A sua massa no lançamento era de 2298,5 kg. O Feng Yun-3A terá uma vida operacional de 3 anos e está equipado com um painel solar montado num dos lados do veículo, fazendo com que este tenha um comprimento total de cerca de 10 metros em órbita.

Os principais objectivos do Feng Yun-3A são o de proporcionar medições globais e tridimensionais das estruturas térmicas e de humidade da atmosfera, das nuvens e dos parâmetros de precipitação por forma a suportar as previsões globais e regionais. O satélite irá também proporcionar os dados necessários para a derivação de parâmetros geofísicos importantes no apoio aos cientístas que estudam as alterações climáticas globais, devendo também obter e transmitir outros dados meteorológicos importantes.

Para levar a cabo a sua missão o Feng Yun-3A transporta vários instrumentos, incluindo o Visible and InfraRed Radiometer (VIRR) – um radiómetro de 10 canais que irá levar a cabo observações operacionais. Também a bordo encontra-se o Moderate Resolution Visile and Infrared Imager (MODI) que irá observar a Terra em alta resolução e em cores quase reais durante o dia, levando a cabo observações em infravermelhos à noite.

Outros instrumentos a bordo são o Microwave Radiation Imager (MWRI) que irá medir as emissões de microondas provenientes da superfície terrestre e oceânica, ao mesmo tempo que tem a capacidade de obter medições de várias formas de águas na atmosfera, nuvens e superfícies utilizando seis frequências com dupla polarização. O Infrared Atmospheric Sounder (IRAS) será utilizado para medir os aerosóis, temperaturas estratosféricas, quantidade de dióxido de carbono e cirrus. O Microwave atmospheric Temperature Sounder (MWTS) irá sondar as temperaturas nas regiões nublosas juntamente com o Microwave atmospheric Humidity Sounder (MWHS) que será utilizado para analise de variações de humidade nessas mesmas regiões.

O Total Ozone Mapper and Ozone Profiler (TOM/OP) é baseado em dois instrumentos que irão estudar o ozono na atmosfera terrestre, juntamente com o Earth Radiation Budget Unit (ERBU), que é similar ao ERBE utilizado nos satélites NOAA norte-americanos, e incluí um instrumento de monitorização solar. O Space Environment Monitoring Unit (SEMU) será utilizado para monitorizar o ambiente espacial com uma precisão melhorada e com uma capacidade de medição para detectar partículas de alta energia.

Os dados obtidos pelo Feng Yun-3A serão transmitidos para a Terra utilizando dois transmissores em banda X e um transmissor em banda L.

O Feng Yun-3A é o primeiro satélite de desenvolvimento do sistema Feng Yun-3 com o Feng Yun-3B previsto para ser lançado em 2009 / 2010. O sistema, quando operacional, deverá ser constituído por seis satélites.

Este foi o segundo lançamento da China em 2008 depios da colocação em órbita do satélite TL-1 Tian Lian-1. Este deverá ser um ano importante para a China que pretende lançar a sua terceira missão espacial tripulada em Outubro. O lançamento está previsto para ter lugar entre os dias 12 e 14. A ShenZhou-7 deverá ser tripulada por três yuangyuans e um deles deverá levar a cabo a primeira actividade extraveícular do programa espacial tripulado chinês.

O próximo lançamento da China deverá ter lugar a 6 ou 9 de Junho quando um foguetão CZ-3B Chang Zheng-3B colocará em órbita o satélite de comunicações ZX-9 ZhonhXing-9 a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Xhichang.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.