Jun 11

Observatório GLAST

Um foguetão Delta-2 7920Heavy (D333) da United Launch Alliance colocou em órbita o observatório Gamma-ray Large Area Space Telescope (GLAST) da NASA. O lançamento teve lugar no dia 11 de Junho de 2008 e teve lugar a partir do Complexo de Lançamento SLC-17B do Cabo Canaveral AFS.

O lançamento do GLAST foi adiado por várias vezes durante a contagem decrescente devido a vários problemas técnicos, permitindo mesmo a substituição da bateria do sistema de finalização de voo que poderia ser utilizado para destruir o lançador caso ocorresse alguma anomalia na fase incial do lançamento.
O observatório GLAST irá estudar os objectos mais extremos que existem no Universo ao observar processos físicos que não se encontram entre as capacidades dos observatórios existentes na Terra.
O satélite utiliza dois instrumentos principais: o telescópio LAT (Large Area Telescope), que irá proporcionar observações com uma sensibilidade sem precedentes na área dos raios gama (20 MeV a 300GeV) e o monitor GBM (GLAST Burst Monitor), que é sensível aos raios-x e raios gama com energias entre os 8 KeV e os 25 MeV. A combinação entre estes dois instrumentos proporciona assim uma potente ferramenta para estudar as explosões de raios gama, proporcionando a oportunidade de estudo numa banda de energia muito larga.
O LAT opera como um detector de partículas, sendo 30 vezes mais sensível do que os instrumentos anteriores. Esta sensibilidade permite detectar milhares de novas fontes de raios gama ao mesmo tempo que alarga o nosso conhecimento acerca de fontes desconhecidas. O LAT irá estudar a forma como alguns buracos negros aceleram a matéria a velocidades próximas da luz e talvez nos auxilie a revelar a natureza da matéria negra.
O GBM deverá detectar cerca de 200 novas explosões de raios gama por ano.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.