Encontro astroPT

Preparem-se para o melhor encontro do Universo!!!

No seguimento das Reflexões para se fazer alguma coisa, este é o 2º presente de aniversário para os nossos leitores! (o 1º foi este)

Gostariam de falar cara-a-cara uns com os outros?
Gostariam de falar de astronomia de maneira informal e à mesa?
Gostariam de comer uma boa refeição enquanto discutem astronomia?
Gostariam de aliar a Astronomia à Gastronomia?
Gostariam de aliar a boa disposição e algumas anedotas astronómicas a assuntos sérios cosmológicos?
Gostariam de ver alguns colaboradores do astroPT a fazer belly-dancing (dança do ventre)?
Gostariam de ver colaboradores do astroPT a fazerem figura de palhaços?
Gostariam de conhecer e discutir ao vivo com os colaboradores do astroPT?
Gostariam de conhecer e discutir ao vivo com alguns membros da comunidade astroPT?
Gostariam de aliar o convívio a uma visita cultural?
Gostariam de aliar o conhecimento ao divertimento?
Gostariam de participar em alguns jogos astronómicos?
Gostariam de aliar o Natal à Astronomia?
Gostariam de se divertir num ambiente informal e didáctico?
Gostariam de comer e beber bem, enquanto convivem com outros que partilham as mesmas paixões astronómicas?
Gostariam de ir fazer a digestão do longo jantar com uma observação astronómica posterior?

Se responderam que sim a todas ou mesmo a somente UMA destas perguntas, então não percam o jantar-convívio de comemoração dos 2 anos da comunidade astroPT!!

Quando? Sábado, 20 de Dezembro de 2008
Onde? Lisboa / Atalaia

Programa:
16:00 – Ponto de Encontro em Lisboa, no Parque das Nações, na parte de baixo da entrada do Pavilhão do Conhecimento. Apresentações!
16:30 – Entrada no Pavilhão do Conhecimento para ver a exposição “Espaço – a última fronteira” (podem ver aqui os módulos, e aqui um post sobre isto)
19:00 – saída de Lisboa
20:00 – Jantar no Restaurante “O Ninho” na Atalaia. Vejam aqui o site do restaurante. Para saberem como lá chegar, no site do restaurante cliquem em “localização”, onde está um mapa bastante claro sobre onde o restaurante se encontra e como lá chegar.
Iremos ter uma divisão do restaurante à nossa disposição!
22:00 – Tertúlia!! Dentro do restaurante iremos conversar sobre os mais variados temas astronómicos, discutir conceitos, partilhar ideias, trocar informação, etc.
24:00 – Observação astronómica nocturna no famoso local da Atalaia (como podem ler, por exemplo, aqui e aqui).
Final – à hora que as pessoas quiserem ir embora 😉

(se as condições do tempo permitirem, poderemos estar na Atalaia até por exemplo às 6 da manhã)
(se estiver mau tempo, então o Plano B será continuarmos em tertúlia no restaurante até às 2 da manhã a conversar sobre astronomia)

Se podem levar mais pessoas convosco? Claro que podem!
Se pode haver boleias? Claro! Entrem na lista e digam o que precisam!
Penso que até seria preferível as pessoas fora de Lisboa tentarem concentrar-se em poucos veículos de transporte (poupa-se na gasolina!). Por isso, formar-se grupos cedo até é aconselhável.
Querem saber mais informações? Entrem na lista e perguntem!

Na lista, respondam a esta thread.
Ao mesmo tempo, contactem a nossa co-coordenadora Vera Gomes para este e-mail, e dêem-lhe o vosso nome, contacto, o número de acompanhantes, se vão só ao jantar ou às 2 actividades (Pav. do Conhecimento + Jantar), onde se vão encontrar connosco (Lisboa ou Atalaia), e demais informações que acharem relevantes.
É essencial fazerem a pré-inscrição!
Precisamos marcar o restaurante (daí que necessitamos saber o número de inscritos com antecedência), e tentaremos entrar no Pav. do Conhecimento como Grupo (daí que também precisaremos do número de inscritos).
O prazo para a inscrição é 5 de Dezembro!

Inscrevam-se! 😉


Alguns colaboradores do astroPT:
dsc00478


Relato do Carlos Oliveira:

Sucesso de Encontro!
O dia 20 de Dezembro de 2008 vai ficar na história como o dia do 1º encontro astroPT.
E o 1º Encontro astroPT foi um sucesso!
As causas para esse sucesso são variadas, mas passam sobretudo pelas pessoas envolvidas. Daí que os primeiros agradecimentos do projecto astroPT vão para todos aqueles que apareceram no encontro e com isso lhe deram expressão e levaram ao resultado à vista de todos aqueles que estiveram presentes. O segundo agradecimento vai para o nosso colaborador Francisco Gomes que fez um trabalho de formiga na divulgação do encontro. E o terceiro vai para a nossa coordenadora Vera Gomes pela atenção demonstrada na organização do encontro.
Pela parte que me toca, dos cerca de 35 presentes no encontro, conhecia pessoalmente somente 30%, daí que fiquei bastante feliz de conhecer ao vivo os outros membros, e perceber pessoalmente (ao vivo e a cores) o nível das pessoas que se encontram neste projecto.

Passando a um relato mais pessoal…
Devido a um problema no carro (motor) tive que modificar o meio de transporte do Porto para Lisboa. Como fiquei dependente dos horários, cheguei ao ponto de encontro 2 horas antes, o que deu para passear um pouco pelo excelente Parque das Nações na companhia do meu padrinho.
A primeira pessoa que vimos, foi o sempre simpático Luis Ribeiro. Ele apareceu acompanhado da sua filha e futura astrónoma, Susana Ribeiro. Entretanto olhando para a zona de entrada do Pav. do Conhecimento, estava lá um rapaz a olhar em redor para ver se via alguém – era o mentor deste projecto, Daniel Bento. Depois apareceram também o Jorge Almeida, Paulo Aguiar, Vera Gomes, e Rui Barbosa. Um pouco mais tarde vieram o famoso divulgador José Matos, Paulo Sanches e o seu sobrinho Nuno Almeida. Estes 12 visitaram e divertiram-se no Pavilhão do Conhecimento – entre as várias actividades, lembro-me especialmente da bicicleta “pouco” espacial que ainda deu para o gozo, dos vários jogos em que espetamos vaivéns espaciais, da tentativa frustrada de eu molhar o Jorge com água e sabão, do furacão sem vento nem nada que se visse (para minha frustração e do Rui), da Vera aos saltos a pensar que estava na Lua, da constelação que só o Jorge viu e explicou aos outros presentes, da máquina de “quase movimento perpétuo” que ninguém conseguia explicar, da Vera ter “preso” a sua sombra, da máquina de infravermelhos que levou a uns comentários mais obscenos, do Daniel Bento ter aterrado em segurança um vaivém espacial, entre outras actividades que já não estão presentes na minha memória.
Seguimos depois para o restaurante “O Ninho” – obrigado Vera pela boleia! À porta tinhamos à nossa espera o indefectível Francisco Gomes.
Jantamos divididos em 3 grandes grupos, sendo que nos começamos a misturar mais após o prato principal. Durante o jantar, além do Francisco Gomes (que parece um homem dos 7 instrumentos), conheci alguns dos históricos da astronomia amadora portuguesa, alguns famosos, e em geral os muitos membros que pertencem ao astroPT mas que só conhecia pela net até este sábado. Alguns nomes que me recordo, e pessoas com quem falei e que me ficaram na memória: Alberto Fernando, João Gregório, José Ribeiro, Filipe Alves, Ulisses Martins, Luis Carreira, Luis Evangelista, Paulo Guedes, Paulo Barros, Vitor Nunes, Mário Santiago, Carlos Gouveia, Rui Tripa, José Pedro Canela e Jorge Canela. Peço desculpa aos outros que não me recordo agora!!! Prometo adicionar posteriormente aqui o seu nome, caso mo relembrem.
No final do jantar, e após a sobremesa espacial, seguimos para o local de observações da Atalaia (obrigado Daniel pela boleia!).
No local das observações, o frio até nem era de rachar (não havia neve!), mas como o objectivo era o convívio, as observações não foram muitas. Aí, tivemos a visita guiada do Francisco, e uma conversa altamente produtiva com o Alberto derivada dos seus variados conhecimentos. Também conhecemos o “canto do Gregas” – ou seja, o cantinho do local da Atalaia onde o João Gregório com uma paciência e iniciativa extraordinárias vai “dando cartas” a nível internacional, descobrindo planetas extrasolares e estrelas variáveis. Algumas histórias contadas foram engraçadas, outras foram mais ligadas a conhecimentos astronómicos, etc. Penso que cada pessoa teve uma experiência diferente no local (outros olharam mais do que eu pelos telescópios, binóculos e cameras disponíveis no local), mas penso que todos dirão que foi uma experiência bastante enriquecedora, em que destaco a amabilidade e o conhecimento dos presentes (frequentadores assíduos do local na Atalaia).
Após termos visto esse céu espectacularmente estrelado, decidimos ir para um café continuarmos uma amena cavaqueira. Contados agora mentalmente por alto, deviamos ser cerca de 20 que sobrevivemos até altas horas da madrugada. A boa disposição reinou até darmos por concluído o encontro.
Depois disso, ainda tenho a agradecer ao Daniel Bento pela boleia de volta a Lisboa. Por fim, eu e o meu padrinho ainda ficamos um pouco mais com o Luis Ribeiro e a sua filha, e o “último momento do encontro” foi o bip-bip do Luis, supostamente a cantarolar a música da RTP no momento da primeira pegada do Homem na Lua em 1969. Extremamente engraçado, ainda deu para rir bastante após as 4 horas da manhã, e demonstrou o lado sempre alegre e bem-disposto do Luis (e da filha! que a essa hora ainda continuava acordada e a rir-se a “bandeiras despregadas”).

E pronto. Esta foi a minha impressão geral do encontro, que no meu entender superou as expectativas, em termos de números e de boa disposição.

Bem-Hajam!


O Rui Barbosa, o Carlos Oliveira e o Jorge Almeida a tentarem destruir algo no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa:
dsc00467


Relato de Ulisses Martins:

Na noite de 20-12-2008, concretizou-se um encontro há muito combinado do grupo Astro-PT, que vem crescendo muito e que conta com colaboradores de localizações muito variadas. Foi de louvar o esforço de tantos, que se deslocaram para a zona sul do pais e para um local tão distante como é a Atalaia, só para concretizar o desejo de estarmos juntos, conhecer-mo-nos e convivermos.

Dirigi-me para a freguesia da Atalaia (Montijo) por volta das 20:00 e encontrei à porta do restaurante O Ninho, o excelente anfitrião Francisco Gomes, que colaborou activamente para que o encontro e jantar se concretizassem. No restaurante estavam já muitos colegas do hobbie distribuídos por várias mesas. Abanquei numa das mesas que estava ainda com lugares vagos e juntei-me ao repasto que se prolongou quase até às 24:00, hora a que saímos do restaurante em direcção à Atalaia, sitio de observação. O jantar decorreu com agradável conversa e interessante degustação da comida que não esteve nada mal.

No local de observação, fez-se um pouco daquilo que se faz numa noite no campo sem Lua e sem nuvens e com pouca humidade e algum, mas pouco, frio. Observou-se um pouco o céu e falou-se muito. A observação foi a olho nu ou por binóculo e também pelo belo newtoniano dez polegadas do Luis Evangelista, que foi dos poucos que carregou com o equipamento para o local. Nunca tinha ainda posto o olho numa ocular maravilhosa como a Ethos e realmente é coisa de outro mundo!… 100 graus de campo… não há olho para tanto campo… parece que nos debruçamos num poço muito largo e maravilhados com tanta estrela pontual, rodeamos os muros para espreitar, imagine-se, para o infinito.

Foi muito interessante e inédito estarem na Atalaia tantas pessoas e não haver quase equipamentos de observação. Felizmente haviam algumas câmaras digitais e registaram-se alguns momentos da noite escura.

Finalmente, alguns ainda rumaram para a estação de serviço no sentido sul-norte da ponte Vasco da Gama e ainda houve mais um convívio acompanhado de comida e bebida para terminar a noite em grande antes do regresso a casa de cada um.


Daniel Bento na Bicicleta Espacial:
dsc00456


Relato compacto do Francisco Gomes:

Este relato sobre o Encontro astroPT/2008, destina-se aos entusiastas da astronomia em particular e da gastronomia em geral…

Após bem divulgado e prometido o sucesso, realizou-se em 20/12/2008, o encontro astroPT. Ficam os meus agradecimentos a quem esteve presente e todos aqueles que foram convidados, que gostariam de estar mas devido à distância e a vários afazeres, foi-lhes impossível.

Em dia e mês de 2008 que não me recordo, após saber que um estabelecimento de uma cidade no centro do país, estava indisponível para acolher o Encontro astroPT propus, com o humor que me caracteriza, que o mesmo se realizasse no Observatório Atalaia, por ficar próximo de grandes centros urbanos e de bons locais de divertimento.
Quando pensava que a proposta tinha levado chumbo ou veto automático, devido ao grande número de astrónomos residentes no norte e no centro do país eis que, para meu espanto mas muito agrado, surgem o Carlos Oliveira e a Vera Gomes, a comunicarem que afinal a proposta tinha sido acolhida, apreciada e unanimemente aprovada… Sinceramente que gostei mas lembrei-me de quem morava longe e das dificuldades na deslocação.
Posteriormente, ao ler e responder a várias mensagens da lista e do blog astroPT e mais elucidado sobre o modelo do encontro, comecei a contactar alguns restaurantes e lembrei-me, por acaso, do “O Ninho”, por onde tinha já passado centenas de vezes, ao lado, nunca lá tinha entrado mas do qual tinha óptimas referências.
Ou seja: o local de divertimento diurno já estava definido e só faltava um restaurante não muito distante do local de observações, que nos permitisse cumprir o programa completo, caso o tempo ajudasse: diversão diurna no Pavilhão do Conhecimento + nocturna com jantar e observações na Atalaia.

Foi com muito prazer que colaborei com a Vera Gomes e com o Carlos Oliveira, para que não faltasse um mínimo de pessoas indispensáveis ao êxito de qualquer evento.

20 de Dezembro, dia do Encontro astroPT:
O encontro começou no Pavilhão do Conhecimento com 12 astrónomos que, penso, se divertiram com suas improvisações e com aquilo que culturalmente o pavilhão ofereceu, tendo-se depois estendido ao referido restaurante da Vila de Atalaia aonde, à entrada, os aguardei e tive o prazer de conhecê-los um pouco mais e, por volta das 23:45, ao local de observações Atalaia, já que o céu prometia.
Em todo o encontro, estivemos 35 amantes da astronomia: Jorge de Almeida, Carlos Oliveira e seu padrinho, Vera Gomes, Alberto Fernando, Carlos Gouveia, Daniel Bento, Filipe Alves, Francisco Gomes, João Gregório, João Pedro e sua namorada, Jorge Canela, José Canela, José Ribeiro, Laura Guerreiro e um Sr. cujo nome não me lembro, Luis Carreira, Luis Evangelista, Luis Ribeiro e Susana, Mário Santiago, Paulo Aguiar, Paulo Barros, Paulo Guedes, Paulo Sanches e Nuno Almeida, Pedro Pires, Rui Barbosa, Rui Tripa, Ulisses Martins, Vitor Nunes, Zé Matos e dois Srs. cujos nomes desconheço.

Quando cheguei ao restaurante, já lá se encontravam o Alberto, o Filipe, o João Gregório e o Zé Ribeiro e, mais tarde, apareceram os restantes. Logo à entrada, um dos primeiros grandes astrónomos amadores que tive o prazer de conhecer há 8 anos na Atalaia que, actualmente, dá “cartas” no país e no estrangeiro, mas que ainda trabalha por amor à camisola, presenteou-nos, ao dono do “Ninho”, a um empregado e a mim, com um valente sermão sobre a preparativos do convívio; são os nossos saudáveis e habituais “diálogos” que, de tão velhos, já têm barbas.
Dado o espaço exíguo das salas, acabamos por ficar em quatro mesas separadas que, não sendo o ideal para um encontro especial, mais uma vez nos obrigou a improvisar para que tudo corresse bem. Ou seja:
1º: Quando muitos de nós quisemos dialogar com os ocupantes das outras mesas, tivemos que esticar ou entortar o pescoço.
2º: Como já estava sentado mas tinha dado a “cara” perante o estabelecimento, fui chamado 2 ou 3 vezes tendo, da última, solicitado aos proprietários da casa e a dois empregados, que fossem trabalhar na copa, porque eu serviria os astrónomos. Nunca tinha servido à mesa mas mal ou… quase, com excepções, safei-me e acabei por servir quase todos os participantes do encontro astroPT. A dada altura a Vera, talvez reparando nos meus semblante e agilidade, levantou-se para me ajudar e ainda me perguntou se estava tudo bem comigo. Claro que lhe respondi que sim.

Eis algumas fotos, obtidas durante o jantar, da autoria de Mário Santiago:

O diálogo entre astrónomos foi muito rico e no final o Carlos brindou-nos com bolachas aliens muito saborosas e “nutritivas”, para colmatar a permuta de presentes sugerida pelo Rui Barbosa mas pouco anuída ou aprovada.
Terminada a reunião astronómica e gastronómica, cerca de 25 astrónomos dirigiram-se ao rectângulo de observações Atalaia, com céu limpo, humidade a rondar os 90 % e… apenas com 3 ou 4 telescópios.
Tinha transportado a minha luneta 120 f/5 para, com um redutor de focal do J.Pedro, experimentarmos observar a f/2.5 mas comuniquei-lhe que, dada a grande humidade dessa noite, melhor seria que o telescópio continuasse a “secar” no carro. Gostei de vê-lo e à sua namorada, muito entretidos a observarem pelo seu telescópio S. Cassegrain 8” e também ao Luis Evangelista com o seu telescópio reflector Lightbridge de 10” e nova ocular TV Ethos com 100% de campo aparente, em animada conversa com alguns astrónomos ao mostrar-lhes os objectos celestes possíveis. Penso que todos gostaram, tendo-me o Ulisses, o Luis Evangelista e o Paulo Guedes, aconselhado que também espreitasse por tão óptimas janelas viradas para o universo, só que, infelizmente, esqueci-me mas ficará para a próxima.
Muitos mais diálogos e episódios interessantes aconteceram, um dos quais quando me lembrei de mostrar o cantinho astronómico do famoso Gregas, onde na altura se encontravam em animados diálogos o próprio João Gregório ou Gregas, acompanhado pelo Alberto, pelo Filipe Alves, pelo Luis Carreira, pelo Zé Ribeiro, pelo Rui Tripa e provavelmente por outros que não me lembro. Só não referi que tal cantinho também é gastronomicamente famoso, por nele terem ocorrido muitos e grandes eventos gastronómicos e astronómicos, com grelhadores em franca combustão de carvão durante várias horas, assando febras, morcelas, chouriças, etc, chegando para as encomendas mas defumando ou deformando alguns trabalhos astronómicos. O Daniel Bento, referindo-se ao assunto, lembrou-se de algo e eu mostrei-lhe e, penso que ao Carlos, onde se encontrava um dos maiores promotores desses eventos: o Paulo Barros, dentro do seu automóvel a tratar, no portátil, uma excelente imagem lunar.
Como estávamos próximo do Natal, ainda me lembrei de interromper uma interessante conversa do Jorge Almeida, do Paulo Aguiar e de outros Srs. que não me lembro, para lhes mostrar com o meu dedo ET, os enxames abertos visíveis a olho nu, Presépio (Messier 44) e duplo enxame de Perseu (NGC884/NGC869).

Findo o convívio na Atalaia, muitos de nós rumamos para a estação de serviço da ponte Vasco da Gama.
Com cerca de vinte “sobreviventes” do encontro, dos quais os pequenos astrónomos em idade, claro, Susana e Nuno com uma alegria permanente e contagiante, continuou o convívio na estação de serviço da Ponte Vasco da Gama, com víveres em self-service, bons diálogos astronómicos e não só e algumas fotos de permeio, terminando por volta das 3:45.

Excelente Ano para Todos e até ao próximo encontro astroPT/2009.


Carlos Oliveira na Bicicleta Espacial:



Relato do Alberto Fernando:

Gostei dos relatos. Junto agora algumas fotografias tiradas durante o jantar, na Atalaia e na área de serviço.

Foi um excelente convívio, a começar pelo jantar.
Carlos e João Gregório

No restaurante, devido à disposição das mesas, houve menos hipóteses de convívio generalizado, limitando-se mais aos grupos de cada mesa.
Filipe, José Ribeiro e João Gregório

Paulo Benard Guedes e Mário Santiago

Mas tudo se alterou com a ida até ao local de observação da Atalaia.
E é caso para dizer que não me lembro de ver tanta gente na Atalaia…SEM TELESCÓPIO.
Na Atalaia

Foi um bom momento de conversa, de olhar para um céu magnífico e de aguentar uma noite não muito fria e curiosamente quase sem humidade.
Na Atalaia-2

Na Atalaia-3

Para terminar, houve ainda reunião de grupo – cerca de 20 – na área de serviço de Alcochete, local que em tempos tínhamos baptizado de “Escritório”, porque era ponto de paragem obrigatória e, em noites de nuvens e chuva, ponto de tertúlia.

area-de-servico












O grupo no escritório

Da minha parte um grande obrigado a todos os que se deslocaram.
Por certo não deixarei de fazer o mesmo quando o encontro se realizar noutras paragens.

3 pings

  1. […] Criamos alguns encontros: 2008, 2009, […]

  2. […] – Encontros: astroPT (2012, 2009, 2008). Astrofesta. AstroPaiva. AstroRedondo. […]

  3. […] Criamos alguns encontros: 2008, […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.