Sábios e idiotas

No seguimento destes posts:
deste, em que se promove a tomada de decisões, o arriscar, e o fazer, contra as lamúrias e justificações/desculpas;
deste, em que se promove o seguir os sonhos, e ver e chegar o mais longe possível – em vez de se viver frustrado por não aplicar as capacidades próprias.
E contra o estado de coisas:
– das pessoas não arriscarem e não evoluirem como pessoas, contra a não evolução da sociedade individual, colectiva, científica, tecnológica, mental, etc, já Arthur C. Clarke tinha abordado no seu livro Profiles of the Future: “A billion million years ago the more conservative fishes said exactly the same to their amphibian relations. Existence on dry land bears not the remotest resemblance to fishy like under water. We shall stay where we are. And that is what they did. This is why they are still fishes“. Não fiquem peixes! Evoluam!
– contra os “velhos do Restelo”;
– e contra aqueles que em face de novas descobertas espaciais, só sabem fazer demagogia com tristezas terrestres, “esquecendo-se” de que várias tecnologias que usamos no dia-a-dia só existem devido ao programa espacial (ex: micro-ondas, telemóveis que precisam dos satélites, meteorologia após imagens de satélite, GPS, etc) além de outras vantagens (satélites permitem uma melhor gestão dos recursos naturais, observação das mudanças climáticas, conhecimento do Buraco do Ozono, conhecimento de várias características naturais da Terra, criação de medicamentos mais puros no espaço, criação de mais e melhores alimentos em ambientes de micro-gravidade, etc). E sem falar de tudo o que temos em casa e na nossa cidade e que foi desenvolvido com base em descobertas espaciais ou com o objectivo de ir ao espaço – como já pusemos neste post. E, por último, o avanço natural no conhecimento humano! E a exploração e a curiosidade, que são caracteristicas que nos fazem humanos! E isto é só uma pequena parte de todas as vantagens possíveis com a exploração espacial! Mas ainda há quem não perceba essas vantagens, e só olhe para o umbigo terrestre.

O sábio vê mais longe, vê lá longe, arrisca, avança!
O idiota só olha para si, perde-se em lamúrias, não sai do sítio, não toma decisões, passa o tempo a justificar-se em vez de fazer; enquanto o mundo avança, o idiota não sai do sítio, não quer ver nem ir mais longe, está sempre a olhar para o seu umbigo (ou dedo).

Vem tudo isto a propósito duma citação que mete elementos de astronomia.
É um provérbio chinês:

Quando o sábio aponta para a Lua, o idiota olha para o dedo.

1 ping

  1. […] – Mentalidades: Diversidade Humana. Reflexões. Sábios. Oportunidades. Arriscar. Ganhar. Comprimido Vermelho. Americana. Humildade vs. Arrogância. Calvin […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.