Inspirador

neste post reflecti sobre a mania portuguesa de se estar sempre com desculpas, com razões, com justificações, com lamúrias, que não interessam a ninguém e só prejudicam o resultado final, o diálogo, e resultados futuros.
Neste post, citei um provérbio que basicamente diz que quem perde o tempo em lamúrias e justificações, é um idiota que não toma decisões, não sai do sítio, não avança. E mesmo o “não tomar decisões” é uma decisão por si própria, é uma decisão que diz: eu não quero avançar, não quero sair do sítio.
E neste, citei e coloquei imagens que promovem o seguir os sonhos, o arriscar. Assume-se as situações e vai-se em frente, arrisca-se.

Sigam os vossos sonhos!! Mesmo que vos pareça estranho.

Já demos aqui vários exemplos de como uma atitude (passiva e de lamúrias e justificações) leva ao insucesso; enquanto a outra de aproveitar esse tempo para avançar, leva ao sucesso.
Sim, que isto do sucesso na vida não é sorte, como muitos querem fazer crer – a sorte constrói-se, também a partir da nossa visão da vida.

Vejam esta história da Jill Bolte Taylor, que transformou uma situação extremamente negativa numa positiva:

Já aqui pusemos um documentário/biografia de Stephen Hawking.
Hawking tem esclerose lateral amiotrófica, uma rara e incurável doença degenerativa que paralisa todos os músculos do corpo.
Ele teria todas as razões e mais algumas para sentir-se como um coitadinho, arranjar desculpas/justificações para não fazer as coisas, para dizer mal da vida, para passar o tempo em lamúrias.
Em vez disso, é “só” um dos maiores cientistas teóricos do século XX.
Hawking
Comparem os vossos problemas com os deste homem, e vejam se realmente é correcto andarem-se a queixar da vida, andarem com justificações/desculpas para não fazerem alguma coisa, e fazerem perder tempo (e levarem pessimismo) às pessoas que vos ouvem.

E a vida deste miúdo Coreano?

E o exemplo do Nick Vujicic? não tem braços nem pernas…
Comparem novamente e digam se é justo pensarem que têm problemas.
Quando estiverem “no chão”, quando falharem, pensem neste pequeno vídeo e pensem: será que é melhor passar o tempo no chão a lamentar-se, com queixas? será que é melhor passar o tempo com choradinhos, justificações, desculpas? ou será que é melhor não desistir, ver a vida com optimismo, e levantarmo-nos novamente?

A nossa atitude perante a vida irá fazer de nós vencedores ou derrotados, optimistas ou pessimistas, alguém que toma decisões ou que fica refém delas, alguém que vive a vida ou que a deixa passar ao lado, alguém que resolve os problemas ou alguém que vive das lamúrias e queixas, alguém que segue em frente na vida ou alguém que passa o tempo no mesmo sítio, alguém que lidera ou alguém que se limita a seguir os outros, alguém que toma o controlo da vida ou alguém que deixa que a vida o controle, alguém que prefere ser feliz ou alguém que prefere passar a vida a queixar-se.
A escolha é de cada um.
Cada qual de livre e espontânea vontade faz as suas escolhas – depois não se queixem ou ponham a culpa noutros (“foi o árbitro”, “foi o tempo”, “foi aquele”, “foi aqueloutro”, “foi azar”, etc). Façam as escolhas conscientemente, assumam as vossas escolhas, e escolham com o objectivo de viverem felizes.

Por último, o Randy Pausch, nesta sua última palestra antes de morrer de cancro.
Uma palestra verdadeiramente inspiradora.
Mas por ter mais de 1 hora, aconselho sobretudo os primeiros 15 minutos (onde até aparece a gravidade zero), e os últimos 10 minutos.
Alguns conselhos nesta palestra verdadeiramente inspiradora: párem de se queixar, persigam os vossos sonhos de criança (não se vendam à sociedade), admitam quando erram, aceitem o criticismo, não desistam dos vossos sonhos, não acreditem naqueles que dizem que vocês não conseguem (mas preservem aqueles que vos criticam), vejam a vida com optimismo, e mais importante que tudo, sejam felizes!

Como isto se liga à Astronomia? Além de que estas mensagens são para a vida, e toda a gente que adora astronomia vive a sua vida…
Fácil.
Neste Ano Internacional da Astronomia criem actividades! Muitas! Não digam que não conseguem! Não digam que é difícil! Não se queixem que não há dinheiro! Simplesmente façam-no e ponto final!
O tempo que perdem a queixar-se, aproveitem esse tempo para fazerem algo produtivo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.