OVNIs sem razão

O que a mim me preocupa na OVNIologia é a falta de pensamento crítico, de pensamento lógico, de pensamento racional.
Vivemos num mundo científico-tecnológico e o que eles advogam é voltar-se à Idade Média ou a quando tínhamos 10 anos.
Pior do que isso, é que o fazem com o auxílio de tecnologias que são facilmente explicadas pela ciência, o que para mim denota hipocrisia.
Enquanto todos os dias as pessoas tomam decisões racionais e pensam de forma lógica (exemplo: para ir às aulas ou ao supermercado, é preciso tomar uma série de decisões lógicas e racionais, passando pelo vestir, o transporte a usar e como usá-lo, até ao que comprar ou em que sala entrar), quando se “defende” o assunto OVNI utiliza-se uma série de argumentos sem sentido, nada racionais, nada lógicos, e pouco inteligentes.
Daí eu dizer que este tipo de auto-proclamados ovniologistas só servem para arrastar a OVNIologia pela lama.

É pena não aprenderem com os erros, nem aprenderem com a experiência de Monsanto feita pela SIC em 1998.
As pessoas não estavam a mentir, e no entanto viam luzes no céu, viam naves extraterrestres de várias cores com movimentações fantásticas, notavam que o rádio deixava de dar (tal como na série Ficheiros Secretos) e algumas até estavam totalmente aterrorizadas com o que viam! E não estavam a mentir! Estavam perfeitamente convencidas da veracidade daquilo que viam e diziam.
E no entanto, tudo se resumia a um holofote no topo de uma montanha.
Este é um exemplo perfeito do que acontece constantemente com OVNIs.

Sou totalmente a favor do estudo dos OVNIs (objectos voadores que não consigamos identificar). Mas sou contra deixar-se de utilizar o cérebro, sou contra pôr-se de lado a lógica, sou contra seguir-se o caminho irracional, sou contra as mentiras, sou contra os argumentos pouco inteligentes.
A maioria dos auto-proclamados ovniologistas apresentam argumentos que denotam falta de imaginação, falta de conhecimentos, e aversão ao pensamento racional.

Há uma falta de pensamento crítico que se nota perfeitamente no discurso destes auto-proclamados ovniologistas, daí que a ciência não lhes ligue.
Isto faz com que eles digam disparates atrás de disparates – mas ainda pior é que há quem acredite neles e nesses disparates!
Não vejo ninguém a chamar-lhes à atenção, não vejo ninguém a dizer-lhes: “isso que você disse não faz qualquer sentido – é uma idiotice”.
Acabei de ver o programa Essência de há 2 anos atrás, e o que se ouve dos auto-proclamados ovniologistas é naturalmente uma sucessão de disparates argumentativos, mas ninguém lhes faz ver isso.
Podem ver o programa aqui e tirar as vossas conclusões:

Esta é a minha análise aos argumentos utilizados:

Cristina Cosmelli:
– será que é familiar do Paulo Cosmelli, o qual pertence à organização religiosa “Non-Siamo Soli”?
– é de marketing, não de ciência.
– diz que têm cientistas na associação – mas esses nunca aparecem.
– diz que são uma associação céptica, mas os argumentos são de crença.
– diz que os OVNIs serão ETs (“porque não?” diz ela) porque não estamos sozinhos no Universo. Isto é um disparate de raciocínio porque é um “non-sequitur”: uma coisa não tem nada a ver com a outra! Só por existir um Ishmael no Zimbabué então ele tem que vir bater à minha porta? Além disso, eu nem sei se esse Ishmael existe! A questão OVNI não é sobre a existência de ETs mas sim se ETs superinteligentes andam sempre cá a espiar com tecnologias semelhantes às humanas! E isto não faz qualquer sentido!
– depois inventa mais hipóteses extraordinárias para os OVNIs: outras dimensões, viagens no tempo (do futuro!!), outras galáxias! E mais nada?? E se forem micróbios dentro de nós que aumentam? E se forem monstros de esparguete voador que aparecem e desaparecem indiscriminadamente? E se forem só devaneios mentais de unicórnios cor-de-rosa? E se fôr o Pai Natal? Se é para usar a imaginação sem sentido, então qualquer hipótese serve.
– ela diz, e bem, que as pessoas têm acesso a mais informação. O problema é que têm acesso a mais má informação, como é este caso.
– ela diz que o facto de não se conseguir explicar as coisas não quer dizer que elas não existem. Ou seja, para a Cristina Cosmelli, se uma pessoa diz que o Pai Natal traz as prendas, e não se consegue provar ou explicar que o Pai Natal esteve lá, então há razões para acreditar que o Pai Natal existe!!
– para ela, a prova das abduções está na regressão, quando se sabe que esta é uma técnica que não prova nada, muito pelo contrário.
– depois veio com histórias de ETs a roubarem partes de rins. Que dizer? A série Ficheiros Secretos teve impacto negativo nalgumas pessoas.

Paulo Salgado:
– é jornalista e nota-se um maior cuidado na postura argumentativa.
– diz que existe uma contradição militar. Mas não existe. Há fenómenos não explicados para o “comum dos cidadãos” que altas instâncias militares sabem o que é e não querem divulgar. Exemplos: 1) Projecto Mogul em Roswell; 2) OVNI em Portugal a 1 de Junho de 2004; 3) nos anos 90 fui a várias conferências de OVNIologia sobre os OVNIs triangulares da Bélgica, que afinal não eram mais do que os B-2, aviões secretos na altura que obviamente a parte militar não podia divulgar. Mais, duvido que os militares portugueses soubessem o que era esse avião secreto militar, daí que ir perguntar aos militares portugueses o que é – obviamente eles vão dizer que não sabem. Mas os americanos podiam dizer-lhes: não se preocupem. E pronto, será algo que “não se sabe o que é”, mas não põe em risco a segurança. Não é preciso imaginar teorias da conspiração.
– diz que o fenómeno das abduções é complexo, mas não é. É tão complexo como o fenómeno do Pai Natal vir trazer prendas a 24 de Dezembro à meia-noite. Não faltam relatos! A parte militar não está interessada, e certamente que é por andar a esconder coisas sobre esse assunto! Mas é fácil de perceber o porquê do desinteresse, e o porquê de ser um fenómeno com explicação simples…
– a principal pergunta não é “como é que eles chegam aqui?”, mas sim SE eles chegam aqui. Para estudar o meu cão, o meu vizinho não vai perguntar COMO é que ele chegou a minha casa, mas sim SE eu tenho um cão. Essa é a pergunta básica!
– diz que há várias teorias para eles virem cá, mas não são teorias na verdadeira asserção da palavra – são só ideias no ar.
– diz que os ETs sabem da nossa existência devido às bombas atómicas. Isto é um disparate. Eles, SE existem (e é um GRANDE “SE”), podem saber da nossa existência e de muito mais sobre nós, utilizando diferentes tipos de telescópios, utilizando diferentes comprimentos de onda, etc. Mas esperar que ETs curiosos estejam a olhar para um pontinho de areia no Universo precisamente no momento (em 14 mil milhões de anos) em que bombas atómicas explodem, e estejam a olhar no “visível” e que esse visível das bombas chegue a centenas/milhares de anos-luz de distância é pura e simplesmente um disparate. Mas é mais do que isto – é um disparate baseado na crença religiosa que um ser todo poderoso está lá em cima a olhar por nós e que cuide de nós sempre que “fizermos asneiras”.
– a serra da Gardunha é um assunto recorrente. Ele fez bem em dizer que não existe nada, mas fez mal em pôr ao mesmo nível o “diz que disse”.
– acabou bem ao dizer que as pessoas que desaparecem não é devido aos extraterrestres.

Francisco Carrapiço:
– não concordo com a opinião dele sobre os répteis. É preciso fazer notar que os répteis tiveram mais tempo que nós para desenvolver inteligência e não o fizeram. Tiveram várias dezenas de milhões de anos e não desenvolveram inteligência – não há qualquer razão para pensar que o iriam fazer nestas últimas dezenas de milhares de anos em que nós desenvolvemos a nossa.
– esteve bem quando disse que ovniologia é baseada em fé. A forma como alguns auto-proclamados ovniologistas a usam é realmente similar à religião.
– esteve muito bem quando disse que nós projectamos/transferimos o que pensamos/agimos para os extraterrestres.

Paulo Crawford:
– esteve bem.
– a única crítica que faço é que falou pouco, sobretudo deixando que quem dizia disparates o fizesse impunemente.

Ana Marques:
– acho que esteve bastante bem.
– fez a crítica aos ETs serem “demasiado humanos”.
– comparou com a Igreja da Cientologia, o que foi muito bem incluído já que os argumentos eram baseados na fé <--- é tudo religião. - comentou, muito bem, que os ovniólogos tiveram uma infância povoada por filmes de Ficção Cientifica! O que faz com que a sua imaginação "runs wild". Mas a minha infância foi igual, e ainda assim consigo pensar racionalmente. Penso até que o resultado foi ao contrário: os auto-proclamados ovniólogos ficaram limitados na imaginação (só vêem aquilo com que cresceram), enquanto se olhassem para tudo o que a ciência conseguiu perceberiam que os cientistas têm uma imaginação muito maior que qualquer fundamentalista de teorias da conspiração.

2 comentários

    • Carlos Oliveira on 29/07/2010 at 00:59
    • Responder

    Cristina,

    1 – Eu nunca disse que era dono e senhor da verdade. Recomendo aprender português e olhar-se no espelho.

    2 – Nem tem que se defender. A partir do momento em que vai para a TV passa a ser uma “figura pública”. Se vai para lá inventar e fazer das pessoas parvas, obviamente que terá que ser chamada à razão.

    3 – É claro que não pretende entrar em argumentações. Como está errada, se entrar em argumentações, perde. Logo, é sinal de inteligência, não querer contra-argumentar defendendo algo disparatado.
    Curiosamente, disse que não ia entrar em argumentações… mas resolveu entrar. Lá se foi a parte da “inteligência” de não argumentar defendendo disparates…

    4 – Claro que não me conhece. Para conhecer teria que saber de astrobiologia (vida extraterrestre). Não sabe, por isso é que não me conhece.
    Mas esse é um argumento patético seu! Então o facto de não conhecer uma pessoa, isso faz com que essa pessoa esteja enganada? Ou seja, para si, a sua ignorância é usada como orgulho e como prova de que está certa!
    Enfim…
    Faz-me lembrar os fundamentalistas religiosos… que utilizam o mesmo tipo de argumentos.

    5 – Mas note que essa sua ignorância sobre mim baseia-se no facto de que nem ler sabe, ou não sabe clicar nos links neste blog.
    Porque se soubesse procurar conhecimento, era muito fácil descobrir quem sou. Nunca me escondi.

    6 – As minhas “certezas” vêm do meu conhecimento.
    O mesmo conhecimento que lhe dá computadores e a internet… é o chamado conhecimento científico. Eu sei que para si, isso não vale nada… nem por estar a escrever na net.

    7 – “Para se acusar alguém de estar a mentir é porque se sabe qual é a verdade.”
    Mais uma vez, escreve um disparate.
    Eu não sei quem é o Joaquim Andrade. Mas sei que ele não é a minha pessoa, nem é a Cristina.
    Ou seja, eu não preciso saber a resposta certa, para saber quais são as respostas erradas.
    É mais um ensinamento que lhe dou… de graça.

    8 – A ciência é CUMULATIVA.
    Por estar a utilizar internet digital HOJE, não quer dizer que a Internet analógica de ONTEM estava errada.
    Entenda isso, para não escrever asneiras…

    9 – Quando é que a Comunidade Científica disse que NÃO poderia haver vida em Marte???
    Eu mostro aos meus alunos nas aulas, documentários dos anos 50 e dos anos 70 em que se imagina vida em Marte muito diferente…
    Não terá que rever os seus conhecimentos históricos? (além de tudo o resto)

    10 – O metano em Marte é estranho? Leia os nossos posts sobre o assunto. Talvez aprenda alguma coisa.
    Claro que se preferir viver na ignorância… a escolha é sua.

    11 – Há coisas engraçadas por haver formas de vida não humanas que desconhecemos???
    Mas vive em que planeta????????????? LOLLLLLLLLLL
    Enfim… por aqui se vê o seu nível cultural, e o tipo de convidados que a TV aceita.
    No NOSSO PLANETA existe MUITA vida não-humana que nós desconhecemos! Daí que isso não é nada de especial!!!
    Mais, a própria Academia das Ciências dos EUA diz que se virmos vida ET nem a vamos reconhecer como vida.
    Isto só prova a vossa FALTA DE IMAGINAÇÃO e FALTA DE CONHECIMENTO quando falam de OVNIs e de seres que andam a pilotá-los.
    Ou seja, este seu argumento é a prova contra os disparates que anda a publicitar!

    12 – Todos os dias surge uma nova verdade científica???
    Sim, quando descobriram o Monstro de Esparguete Voador e ele disse que a raínha do planeta era a Cristina. Foi aí?
    É que se não foi aí, não sei quais são essas “verdades científicas” que são descobertas todos os dias.
    Mas, novamente, demonstra total desconhecimento do que é a ciência, da natureza da ciência, e do processo científico.

    13 – Acusar quem não conheço? Mas eu preciso conhecer a pessoa para perceber que os argumentos utilizados são disparatados???
    Mais uma vez demonstra não saber o que é o pensamento crítico.
    O sentido crítico é independente da pessoa que o diz. Simplesmente, avaliam-se os argumentos.

    14 – E avaliar os argumentos não é insultar ninguém.
    Se não quer utilizar frases e argumentos mentirosos e disparatados, tem uma boa solução: ou não fala, ou então primeiro aprende sobre o assunto em causa.

    15 – Curioso foi lamentar-se dizendo que eu não sei “dar aos outros o direito de resposta”.
    Então este seu comentário foi o quê? Não foi uma resposta???
    Enfim… que linda imagem que passa de si!

    16 – O direito de resposta, deveria ter EU e OUTROS no próprio programa para claramente apontar os disparates que de vez em quando eram ditos!
    Já que quer defender o direito de resposta, defenda esse direito, de lhe fazerem ver os disparates em directo na TV, para não influenciar negativamente as pessoas.

    17 – O mais interessante de todo este seu comentário é que escreveu, escreveu, escreveu, coisas que considero disparatadas, mas em NENHUM MOMENTO conseguiu argumentar contra os meus argumentos que estão nos pontos do post.
    Ou seja, infelizmente, percebe-se bem que não aprendeu nada…
    Não me surpreende.

    • Cristina Cosmelli on 29/07/2010 at 00:24
    • Responder

    A internet tem destas coisas.
    Permite a qualquer um que obviamente se julga dono e senhor da verdade, fazer todo o tipo de considerações e acusações sem permitir que o “arguido” se defenda.
    Triste mas é assim. É o reverso da medalha.
    Não pretendo entrar em argumentações ou sequer defender-me. Primeiro porque não o conheço e por isso não lhe reconheço qualquer autoridade ou sequer idoneidade moral ou cientifica, e depois porque seria dar-lhe a importância que você não tem, mas que julga ter.
    Está no seu direito, para isso também serve a internet.
    No entanto, para quem tem tantas certezas…. e se acha no direito de rotular quem não se conhece, deixe apenas que lhe pergunte :
    De onde lhe vêm tantas certezas ?
    De onde lhe vem a sabedoria do que é verdade e do que é mentira ?
    Para se acusar alguém de estar a mentir é porque se sabe qual é a verdade….
    Parabéns … deve tratar-se certamente do Dono da Verdade.
    Deixe só que lhe diga que todos os dias a Ciência avança. A verdade de hoje já poderá NÂO o ser amanhã.
    Há uns anos atrás a Comunidade Cientifica argumentava que em Marte não poderia haver vida porque não havia água…
    Mas olhe que afinal……
    Além de H2O em vários estados até de detectaram emissões de Metano em certas zonas…
    Estranho….
    É que podem até haver formas de vida (não humanas) e que nós desconhecemos…
    Há coisas engraçadas…
    Sugiro que se mantenha informado, que leia, que estude, que seja mais humilde e tenha menos soberba porque ninguém sabe tudo e todos os dias surge uma nova verdade cientifica .
    Depois é muito feio e demonstra falta de ética, acusar quem não se conhece usando estes meios e sem dar aos outros o direito de resposta.
    Uma coisa é criticar, seja porque motivo for, nem que seja porque apetece.
    Outra é insultar quem não se conhece.

    Cristina Cosmelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.