Missão no observatório de Teide – Tenerife

Vários amadores portugueses participaram numa missão de colaboração amadores/profissionais, que decorreu no observatório de Teide, em Tenerife

Esta campanha decorreu entre o início de Dezembro e o fim de Março e contou com várias equipas, de vários países.

grupo

Participei, integrado numa equipa composta por José Ribeiro, Filipe Alves, Luís Carreira e por mim. A nossa participação decorreu entre 23 de Fevereiro e 08 de Março.

mons2

Decorreu num telescópio de 50 cm, o MONS, disponibilizado pelo Instituto de Astrofísica das Canárias, e tinha como principal objectivo fazer espectros diários da estrela WR 140. Permito-me reproduzir um extracto da página do José Ribeiro sobre o objectivo da missão:

“Esta campanha é talvez o primeiro grande esforço ProAm internacional. Engloba astrónomos profissionais e amadores de 8 nacionalidades, europeus e americanos. Este acontecimento também inclui a utilização dos satélites Swift e RXTE. Além da cobertura intensiva do sistema WR140, também estão a ser estudadas outras estrelas maciças e quentes, estrelas dos tipos espectrais Be e Oe. Destas últimas só são conhecidas nove…
O sistema WR140 é um sistema binário composto por uma estrela Wolf-Rayet WC7 e por uma estrela mais maciça do tipo espectral O4-5 de classe de luminosidade V. A sua órbita é de grande excentricidade (>0.8), e tem um período de cerca de 7,9 anos. Este periastro aconteceu no dia 12 de Janeiro de 2009. O estudo tem por finalidade a compreensão da interacção dos ventos estelares antes, durante e após o periastro. O sistema faz parte de um grupo de sistemas conhecido por Binárias de Vento em Colisão (Wind Colliding Binary).”
Página do José Ribeiro: http://www.astrosurf.com/joseribeiro/pwr140.htm

Os resultados foram enviados diariamente para as universidades de Liege e de Montreal, onde serão analisados para dar origem a trabalhos científicos.

Da participação desta equipa foi feito um registo diário que convido a ver em: http://afrc-mons.blogspot.com/

Houve de tudo nesta nossa participação: reparação de avarias de equipamento, melhoria do método de envio dos dados para Liege e Montreal; houve noites de bom céu, noites de grande humidade e nebulosidade, frio e uma grande tempestade de neve que fez o observatório entrar em estado de emergência.

teide

Houve grande convívio e um enorme espírito de equipa.

Participar nesta missão foi aprendizagem, foi aventura, foi puro prazer. Tivemos uma rara oportunidade de viver a vida de um observatório profissional, de partilhar instalações exíguas em perfeita harmonia, de aliar o trabalho e o prazer da descoberta dos lugares mais escondidos da ilha.

Visitem o blogue criado para relatar as peripécias da missão.

Alberto

1 ping

  1. […] – Astronomia Amadora: Conjunção. João Gregório. Atalaia. Alberto Fernando. Tenerife. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.