Partos na Lua Cheia

cegonha_com_bebe

A lua cheia tem sido associada a crimes, suicídios, doenças mentais, desastres, acidentes, taxas de natalidade, fertilidade, lobisomens, etc.
Numerosos estudos já tentaram encontrar efeitos lunares. Todos eles comprovaram a inexistência de qualquer relação.

Em relação aos partos é também isso que se passa!
Não há qualquer relação entre a Lua Cheia e um aumento de partos.

Os media dizem que existe porque a “aura de mistério” (da qual já falamos várias vezes) aumenta-lhes as audiências.
Os pseudos também o afirmam porque eles vivem de enganar as pessoas.
As “pessoas normais” também têm uma vaga ideia disso, devido a: serem enganadas pelas de cima, por histórias subjectivas que ouvem dizer, e porque psicologicamente é atractivo ver relações onde elas não existem.
Já algumas pessoas que trabalham em hospitais “juram” que isso é verdade, devido ao chamado Erro de Estatística tipo I. Ou seja, só dão importância aos nascimentos durante a Lua Cheia, esquecendo os dias fortes noutras fases da Lua (tal como quando estamos a pensar numa pessoa e ela telefona e pensamos que estamos em “sintonia” com ela, esquecendo as centenas de vezes em que pensamos nela e ela não telefonou).

Dezenas e dezenas de estudos feitos em diversos países sobre centenas de milhares de nascimentos provaram não haver qualquer relação entre o número de nascimentos e a fase da Lua.
Leiam aqui sobre estudos feitos em França e em Itália.
Leiam aqui sobre estudos feitos no Brasil.
Fernando Lang da Silveira da UFRGS analisou 100 mil nascimentos no Brasil e concluiu isto: (gráfico com o número de nascimentos)
a_lua_e_os_bebes
Como se vê, não há qualquer relação com a Lua Cheia!
A distribuição é basicamente uniforme para todas as fases da Lua.

Leiam este artigo do Nuno Crato onde ele realça o facto de se ter estudado centenas de milhares de partos e a conclusão foi a mesma: não há qualquer relação!

Já em 1979, o astrónomo George Abell dizia que esta crença não fazia sentido, já que gravitacionalmente falando, o efeito de um mosquito a passar perto de nós é superior à força gravitacional da Lua sobre o nosso corpo.
Ou, por outro lado, um carro a passar à porta da maternidade tem uma força gravitacional superior sobre o corpo da mãe do que a Lua naquele momento.
Ou, como eu já tenho dito várias vezes, a parteira/enfermeira que assiste ao parto tem incomparavelmente mais influência gravitacional sobre o parto do que a Lua.

Se quiserem continuar a acreditar em mitos sem sentido, só há mais uma coisa a fazer: vão a um hospital e peçam os registos de nascimentos e façam a correlação por vocês próprios de modo a ver se há alguma diferença em termos de fase da Lua.

2 pings

  1. […] campo da saúde é comum as enfermeiras e médicos acreditarem que mais mulheres dão à luz na Lua Cheia. Um dos estudos mais abrangente, teve por base a análise de 70 milhões de nascimentos ao longo de […]

  2. […] de Humanos Gigantes. Abominável Homem das Neves. Triângulo das Bermudas. Lula gigante. Megalodon. Partos na Lua Cheia. Mitos da Lua Cheia. Grávida de Chimpanzé. Barbies Humanas. Money bag. Disparates Virais. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.