Raios de Antimatéria

raios

A matéria normal é composta de partículas.
A antimatéria é composta por antipartículas, que fazem antiátomos com positrões (electrão de carga positiva) e antiprotões (protão de carga negativa).
Basicamente têm as mesmas características que a matéria normal, só que a carga é inversa.

A colisão de matéria e antimatéria leva ao aniquilamento de ambas, criando fotões com uma energia avassaladora (raios gama).

Como diz o ROCA, no Eternos Aprendizes:
“O telescópio Fermi encontrou evidências de que também há positrons, partículas de antimatéria, nas tempestades atmosféricas terrestres. (…)
Os 17 flashes de raios-gama que o Fermi detectou aconteceram justamente antes, durante e imediatamente depois dos relâmpagos.”
Leiam o resto.

O Telescópio Espacial de Raios Gama chamado FERMI (leiam aqui) estuda as explosões de raios gama que vêm de Buracos Negros para a Terra.
Ora, alguns desses Terrestrial Gamma Flashes (TGFs) têm a mesma energia do que aquela prevista pelo aniquilamento de electrões com positrões.

Ninguém sabe como isto pode estar a acontecer, mas já vários grupos de cientistas estão a pensar como explicar estes eventos.

1 comentário

1 ping

  1. olhandoouniverso.blogspot.comDescargas eletromagnéticas geram raios gama. Não é o encontro de matéria e antimatéria. É possivel que ambas as situações gerem raios gama, mas os raios gama gerados no universo é proveniente de descargas eletromagnéticas oriundas do espaço extra universo.

    Uma explicação completa está no blog: http://www.olhandoouniverso.blogspot.com

  1. […] AstroPT: Raios de Antimatéria […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.