Jan 26

Mars Desert Research Station

071018-marssociety-02.jpg

A Mars Society pagou todas as despesas a voluntários para passarem 15 dias num Marte simulado.
Esta simulação é na Mars Desert Research Station, Utah, e dá preferência a famílias, ou a educadores/alunos.
Os voluntários estarão num ambiente em tudo marciano, a realizar tarefas como se estivessem em Marte, totalmente isolados do mundo, e com um atraso na comunicação de 49 minutos de modo a simular as distâncias entre os planetas.
A simulação realizou-se em 2008 com 8 pessoas, durante 2 semanas.

O português, Luís Saraiva, está na simulação a Marte feita no Mars Desert Research Station, Utah, EUA.
Transcrevendo a notícia do jornal “Campeão das Províncias“, através do De Rerum Natura:
“Um cientista português, de 29 anos, natural de Manteigas, está a participar até ao próximo dia 7 de Fevereiro de 2010, nos Estados Unidos da América (EUA), numa iniciativa da NASA que simula uma estadia em Marte.
Luís Saraiva, licenciado em Biologia pela Universidade de Évora, doutorado pela Universidade de Colónia (Alemanha) e a frequentar um pós-doutoramento em Seatle (EUA), faz parte de uma equipa de seis cientistas que dão início amanhã, dia 22, a esta aventura “espacial”, numa estação de pesquisa localizada no deserto de Utah (EUA).
Brian Shiro (geofísico, comandante da expedição), Carla Haroz (engenheira), Mike Moran (astrónomo), Darrel Robertson (engenheiro) e Kiri Wagstaff (geóloga e jornalista) são os restantes elementos da equipa.
No site dedicado a esta missão, explicam que para além de contribuírem para os estudos em curso sobre a nutrição e a utilização de fatos espaciais, cada um deles vai dar continuidade aos próprios projectos de investigação. Luís Saraiva dedicar-se-á a pesquisar sobre o impacto ambiental e biomarcadores.”
Vejam o site/blog da missão, clicando aqui.

Curiosos os estudos da Mars Foundation para uma base permanente em Marte.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.