Órbitas de 5 minutos

HM Cancri

HM Cancri é um sistema binário, em que 2 anãs brancas orbitam entre si a cada 321,5 segundos, ou 5,36 minutos. Ou seja, elas movem-se a cerca de 500 kms por segundo!
Estas estrelas binárias encontram-se a 16 mil anos-luz de nós.
A distância entre as estrelas é de 80 mil kms (note-se que a distância da Terra à Lua é de cerca de 400 mil kms, por isso a distância entre as estrelas é 5 vezes menos!).
As duas anãs brancas estão a ir ao encontro uma da outra, e no futuro irão dar um espectáculo fenomenal!

Ciência Hoje:
“Duas estrelas extremamente densas estão a girar em torno de si próprias em apenas 5,4 minutos, tornando-as as mais conhecidas parceiras da galáxia. (…)
Os astrónomos acreditam que para se ter uma órbita tão rápida, as estrelas devem estar a mover-se a 500 quilómetros por segundo. (…)
“Este é o exemplo mais extremo de um sistema de duplas anãs brancas que temos até agora”, afirmou o co-autor do estudo Danny Steeghs. (…)
O recorde de velocidade da HM Cancri não poderia ser mais rápido. Steeghs acrescentou que, caso isto acontecesse, as estrelas poderiam fundir-se, originando uma massiva explosão conhecida como Supernova tipo Ia.
O co-autor acrescentou ainda que a velocidade máxima que um sistema binário de anãs brancas poderia alcançar seria os três minutos de órbita.”

Eternos Aprendizes:
“Uma equipe multinacional de astrônomos demonstrou que o par de objetos estelares do sistema binário HM Cancri, orbitam o seu centro de massa em somente 5,4 minutos. Isto torna o sistema HM Cancri o par binário com o período orbital mais curto conhecido. Também se trata da menor dupla já detectada. O sistema binário tem só 8 vezes o diâmetro da Terra, o que é equivalente a não mais do que ¼ da distância da Terra à Lua.
O sistema binário consiste de duas anãs brancas. As anãs brancas são as cinzas queimadas remanescentes de estrelas similares ao nosso Sol têm uma composição altamente compactada de hélio, carbono e oxigênio. As duas anãs brancas em HM Cancri estão tão próximas uma da outra que material de uma estrela é transportado para a outra. (…)
“Este sistema é interessante sob muitos aspectos: tem um período extremamente curto, a massa oscila de uma estrela e colide no equador da outra, onde liberta mais do que o inteiro poder total do nosso Sol em raios-X. Este sistema deve ser também um poderoso emitente de ondas gravitacionais, que um dia poderão ser detectadas a partir deste tipo de sistema binário”, afirmou o professor Tom March da Universidade de Warwick e um dos membros da equipe. (…)”

APOD:
“two dense white dwarf stars orbit each other once every 321 seconds. Interpreting x-ray data from the Chandra Observatory astronomers argue that the stars’ already impressively short orbital period is steadily getting shorter as the stars spiral closer together. Even though they are separated by about 80,000 kilometers (the Earth-Moon distance is 400,000 kilometers) the two stars are therefore destined to merge.”

Wikipedia:
“estimated distance of only 50,000 miles apart (about 1/5th the distance between the earth and the moon).
The two stars orbit each other at speeds in excess of one million miles per hour.
The stars are estimated to be about half as massive as our own sun, yet only the size of the earth, which contributes to their high density and is typical of white dwarfs.
Astronomers believe that the two stars will eventually merge, based on data from the Chandra X-Ray Observatory, which shows that the orbital period of the two stars is steadily decreasing at a rate of 1.2 milliseconds per year as they thus are getting closer by approximately two feet per day.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.