Reconhece este Planeta ?

A teoria das placas tectónicas constitui uma das maiores conquistas da geologia moderna e mudou radicalmente a forma como pensamos no nosso planeta. As ideias seminais foram lançadas em 1912 pelo brilhante e polivalente cientista alemão Alfred Wegener sob a forma da hipótese da “Deriva dos Continentes”. A teoria como a conhecemos hoje sofreu várias evoluções e só foi definitivamente aceite nos anos 60 do século passado. Segundo a dita, a crosta terrestre e a parte mais rígida do manto, uma camada com apenas alguns quilómetros de espessura que suporta o fundo dos oceanos e os continentes, e designada de litosfera, está dividida em fragmentos de dimensões variadas. Estes fragmentos flutuam sobre o manto terrestre, ajustando e alterando a sua posição, criando novas porções de crosta terrestre (como nas dorsais oceânicas) e afundando-se de novo no manto (como nas zonas de sub-ducção). Este processo renova a crosta terrestre e permite a dissipação da energia proveniente do interior da Terra, para além de ser de suprema importância para o equilíbrio da biosfera.

Um corolário desta teoria consiste no facto de os continentes não terem tido sempre as mesmas formas e localização no globo terrestre. De facto, ao longo dos 4.5 mil milhões de anos da Terra, a configuração dos continentes mudou imenso. Se observássemos a Terra do espaço há uns 250 milhões de anos atrás, por exemplo, provavelmente não a reconheceríamos.

Vejam esta série de imagens, que reconstituem a posição dos continentes actuais (ou pelo menos as partes que deles existiam), tendo início há cerca de 650 milhões de anos, portanto pouco antes da explosão de vida superior do período Câmbrico, no início da era Paleozóica (“da vida antiga”). A imagens foram obtidas na página do Projecto Paleomar. É importante ver as imagens com algum cepticismo. De facto, algumas reconstituições não são consensuais e como podem imaginar, obter mapas precisos para as diferentes épocas é extremamente difícil.


EMBED-650 Million Years In 1:20 min – Watch more free videos

4 comentários

4 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Gostei deste pequeno texto:
    http://www.sabado.pt//Multimedia/FOTOS/-span–b-Sociedade-b—span–%281%29/Fotogaleria-%28209%29.aspx
    “Qual era o nome do continente original da Terra?
    Estamos familiarizados com a ideia de que Pangea é o nome da porção de terra que nos primórdios juntava todos os continentes do planeta Terra. O que muitos desconhecem é que Pangea era apenas o sétimo e último de uma série de supercontinentes e é bastante recente do ponto de vista do tempo geológico. O primeiro supecontinente chamava-se Vaalbara e começou a formar-se há mais de 3,6 mil milhões de anos.”

  2. dailygalaxy.com…

    Há evidências para daqui por alguns milhões de anos termos um oceano na Etiópia:
    http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2011/03/news-update-new-african-ocean-emerged-with-spectacular-speed.html

  3. emporia.edu…

    Já agora, mais esta imagem 🙂
    http://www.emporia.edu/earthsci/student/lewis4/Iapetus.html

  4. Mais um excelente post, Luís!!!

    😉

  1. […] final, Tyson explica que os continentes continuarão a mudar e existirão outras extinções em massa no […]

  2. […] final, Tyson explica que os continentes continuarão a mudar e existirão outras extinções em massa no […]

  3. […] para o nosso planeta, o que levará a extinções em massa. – em 250 milhões de anos, todos os continentes estarão juntos. – em 600 milhões de anos, os eclipses totais do Sol não existirão, devido ao aumento da […]

  4. […] sobre como o planeta Terra era bastante diferente no passado e estará irreconhecível no futuro. Vejam aqui.Agora, leiam este artigo que nos diz que daqui por 50 a 100 milhões de anos, o Oceano Atlântico […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.