Construir Seres Humanos

data

A imagem acima é do personagem Data, de Star Trek.
Este foi o mote dado à entrevista feita a um português, meu amigo, professor na Universidade do Texas em Austin, e um dos líderes mundiais na área da nanotecnologia.
neste post tínhamos falado dos elementos, e neste post falamos como esses elementos existem no Universo e estão ligados a nós – tal como dizia Carl Sagan.
Neste post utilizei fotografias tiradas por ele e por alguns dos seus alunos, para imaginar ligações do muito pequeno ao muito grande. E neste post até coloquei uma entrevista dele para a SIC (que aconselho a verem novamente), para se perceber as diferenças de mentalidade. Fazer as coisas, tentar chegar mais longe, ser inovador, arriscar, tentar ser o melhor ou estar entre os melhores.

paulo

Agora, o professor doutor Paulo Ferreira deu uma entrevista para o Jornal de Notícias (leiam aqui).
Nessa interessante entrevista, fala de como os elementos para construir um humano “são os mesmos na Terra ou em qualquer local do Universo”. Fala também sobre teletransporte (de Star Trek), esquecendo-se de outras aplicações às quais está ligado como tornar materiais invisíveis (que também temos falado por aqui e pela ficção científica), e na energia solar.

Já agora, se nós vamos poder “construir humanos” no futuro próximo… que dizer então de civilizações extraterrestres inteligentes muito mais avançadas que nós? “Obviamente” que terão “fábricas” de produção em massa de si próprios?
É um aspecto a considerar fortemente…
…e depois enviam essas carradas de seres pelo Universo?
E, se fôr assim, então onde estão eles???
Já tiveram mais que tempo para cá chegar…

Agora, o Paulo é co-autor de um dos livros mais importantes publicados sobre nanotecnologia.

paulo livro
Podem ler, algumas partes do livro, aqui.
livro

Quem o vê “na rua”, e sobretudo nas sempre originais e divertidas saídas por Austin, parece uma pessoa “normal”, como qualquer outra na rua.
Mal o pessoal sabe que, em termos profissionais, é um dos líderes mundiais numa das próximas revoluções da humanidade (nas escalas pequenas), e um dos génios mundiais como basicamente o Diário Económico lhe chamou anteriormente. E é português!

Acho que se deve sempre dar valor a quem o tem. Não lhe retirando o mérito só porque até “parece uma pessoa normal”. É um génio e é preciso reconhecer isso.
Para este site, não conta tanto o facto de ser português (apesar de achar que devemos ter orgulho nisso, em vez de enveredar pela muitas vezes propalada mentalidade mesquinha), mas sobretudo as suas ligações à astronomia, astrobiologia, e à ficção científica espacial, como expliquei em cima.

Tem um defeito… e até foi jogador profissional lá… é adepto do FCP. 😛

1 comentário

  1. O livro também é falado nesta newsletter da PAPS:

    http://www.papsonline.org/sites/default/files/Newsletter58-August2011.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.