Jogar Básquete

Vamos fazer algumas actividades/testes.
Esta actividade tem a ver com os que nós vemos, a nossa percepção. E, obviamente, também com aquilo que não vemos.
Sigam as instruções, tal como está escrito, mas tentem não ver a resposta final.
Vejam as respostas certas, só após verem o vídeo.
E, já agora, após fazerem este teste, comentem no final deste post, e digam quais foram as vossas respostas 😉

Vejam este vídeo, e contem atentamente quantas vezes os jogadores com camisola branca passam a bola.

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Resposta certa: 15 passes.

Mas, viram o GORILA a passar entre os jogadores?

Este estudo foi feito em 1999, e cerca de metade das pessoas não viu o gorila!
Um estudo recente com o mesmo vídeo deu exactamente os mesmos resultados!

Por isso é que este estudo se chama o Gorila Invisível.
.
.
.
.
Agora vamos fazer outro teste.

Vejam este vídeo, e contem atentamente quantas vezes os jogadores com camisola branca passam a bola.
(sim, já se sabe que vai aparecer o gorila de novo)

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Resposta certa: 16 passes.

Desta vez repararam no gorila, certo?

Mas será que repararam que a cortina atrás mudou de côr, e que uma jogadora de camisola preta foi-se embora a meio do jogo?

O estudo recente mostrou que, das pessoas que já sabiam que ia aparecer o gorila, só 17% notaram essas mudanças.
Das que não sabiam do gorila, 29% notaram essas mudanças.
Leiam em inglês, aqui.
.
.
.
.
Estes estudos são bastante importantes até para 2 temas que temos criticado bastante neste blog.

A pseudociência vive disto, de truques. As pessoas pensam que não estão a ser ludibriadas, mas nem se dão conta de que se estão a passar coisas que elas não fazem a mínima ideia.

Quando alguém vê uma luz no céu e imagina logo ETs, sabendo imediatamente, por poucos segundos de observação, dar detalhes precisos do que viu, lembrem-se destes estudos. Nós somos péssimos observadores, mesmo que as pessoas assumam o contrário. Daí que qualquer relato de observação visual tem que ser analisado com bastante cepticismo.

56 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Renan Araújo on 16/01/2013 at 00:27
    • Responder

    O primeiro vídeo eu já havia assistido, já até lembrava o número de passes.

    O segundo eu já esperava que algo ia acontecer, além do gorila. Mesmo assim, só consegui perceber uma das jogadoras saindo, nem me dei conta de que a cortina tinha mudado de cor.

  1. Outro “jogo”:
    http://www.astropt.org/2011/06/13/56242/

  2. Em ambos os vídeos contei com exactidão o número de vezes que a bola foi passada entre as pessoas com tshirt branca, mas de facto, no primeiro vídeo não vi o gorila e no segundo vídeo, vi o gorila, mas não reparei na cortina a mudar de cor nem vi a pessoa de preto a sair.

    Não conhecia estes vídeos e de facto é interessante analisar, a forma tão natural com que a intensidade colocada na concentração daquilo que queremos ver, nos faz perder a percepção visual de todas as alterações que acontecem em todo o conjunto observado.

  3. Por acaso já conhecia, mas é sempre bom rever 😉

  4. No 1º contei 14 passes, não vi o gorila, nem fazia ideia de que ia aparecer um gorila. No 2º contei 16, vi a jogadora a sair mas não dei pela mudança de cor, e vi o gorila, claro! 🙂

    • Ana Guerreiro Pereira on 26/05/2011 at 16:19
    • Responder

    Vi o 1o e contei…16 passes… 😛 😛 😛 e, mesmo sabendo que ia aparecer o gorila, não dei por ele!!!! estava concentrada a olhar para os brancos com medo de perder os passes!!!

    é grave, senhor doutor?… 🙁 😀

    Vi o 2o…contei 15 passes… 😛 😛 :P, e desta vez vi o gorila. Mas não dei pela mudança de cor da cortina (tb, de vermelho para laranja passa facilmente despercebido e alguns daltónicos nunca detectariam a mudança).

    A coisa boa é ter perfeita noção de que sou péssima observadora de determinados pormenores qd estou concentrada noutros…

  1. […] 67 – Jogos: Spore. Astronaut. Basquetebol. […]

Responder a Renan Araújo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.