Problema das Crenças Pseudo

Francisco Leitão

Por dezenas de vezes tenho escrito posts contra a pseudo-ciência, contra a divulgação dessas mentiras, contra essa forma anti-científica de pensar, contra os argumentos irracionais.
Por vezes, há quem pergunte porque não os deixar estar? Afinal, cada qual que acredite naquilo que quiser…
Bem, há aqui 2 problemas: é que eles não querem ficar no canto deles, mas passam o tempo a utilizar os benefícios da ciência para dizer mal dela; e por outro lado, as crenças, que são irracionais, têm muitas vezes fins trágicos que a maior parte das pessoas “escolhe” não se lembrar.

Argumentos irracionais só têm dois tipos de resultado: negativo ou bastante negativo.

Assim de repente, lembro-me da seita Heaven’s Gate (Portas do Céu) que acreditavam que um cometa trazia um OVNI carregado de extraterrestres para levarem a sua alma… por isso, mataram-se todos (não só os líderes, mas os crentes caíram todos na mesma mentira).
Em 1995, foi a seita dirigida por Shoko Asahara, que matou vários inocentes no metro em Tóquio, porque como o mundo ia acabar… então era obrigação deles fazer a “vontade de Deus”. Esta seita está a “recriar-se“, tendo agora a Profecia Maia como meta para o Fim do Mundo… Ou seja, como muitos outros decidem fazer, o objectivo será utilizar essa crença infundada, para eles próprios acabaram com a vida de várias pessoas (e assim, para esses, ser realmente o fim do mundo).

Por isso é que recentemente achei muito bem, o Mourinho pôr em tribunal o bruxo que mentiu.
Por isso é que recentemente dei a minha opinião que o programa da TVI a divulgar mentiras e a explorar da pior forma possível os sentimentos humanos, é um crime de lesa Portugal e um crime de lesa vida humana.
Por isso é que sou tão violento nas minhas respostas aos argumentos irracionais, fruto de crenças estúpidas, em relação ao fim do mundo em 2012.

Vem isto a propósito de um triplo crime recente em Portugal, e que poderá ser um dos crimes mais brutais na história recente de Portugal.
Infelizmente, este é o resultado “normal” destas crenças infundadas, posto em acção por pessoas com nítidos problemas psicológicos, e que a ignorância dos crentes não lhes permite ver que estão a ser claramente enganados.
Daí que, para mim, a culpa não é só destes loucos que se acham especiais, mas sim também daqueles que divulgam essas mentiras e que fomentam essas crenças irracionais, dando-lhes programas de TV ou espaço em jornais (ex: astrologia e bruxarias).

Uns são ignorantes ao acreditarem nestas mentiras, outros são ajudantes do crime ao divulgarem essas mentiras por mais futuros crentes.

Mas vamos a este caso em particular (como milhares de outros pelo mundo):

Francisco Leitão, de 41 anos, é o suspeito de ter morto 3 jovens em Portugal.
Auto-intitulava-se “rei Ghob”, ou Rei dos Gnomos, figuras que na mitologia pagã são espíritos de pequena estatura e que governam os elementos da Terra.
Este sucateiro, também se auto-intitulava “Xico Avião” ou “Nirubu”…
Um indivíduo que enganava as pessoas (como os astrólogos, os que dizem que falam com os mortos, os que dizem que prevêem o fim do mundo, os que dizem que invocam espíritos, etc), que era religioso (até ia a Fátima!), entre outras coisas que podem ler aqui.

Ele tem notórios problemas psicológicos, acha-se especial…
Aliás, ele próprio diz que tem o poder para não deixar acontecer catástrofes naturais, daí que “lança energia para fora do corpo”, atira cá para fora “a ira”, extravasa “magnetismo”.
Vê-se claramente a ignorância dele, quando ele fala em magnetismo, quando faz “truques de magia” que qualquer pessoa pode fazer com um programa de vídeo, ou quando diz que vão cair meteoritos na Terra (quando todos os dias caem). Mesmo na presença de toda esta ignorância, continua a haver crentes que irracionalmente o seguem.
E mesmo quando num dos vídeos se percebe no final que ele está a enganar as pessoas e a gozar com elas, mesmo assim continuam a haver crentes que caem em argumentação perfeitamente ignóbil.

Como tantos outros que existem pelo mundo, com crentes cegos e outros que os fomentam, Francisco Leitão considera-se “místico”, com conhecimento do futuro.
Daí que não é de estranhar que o canal dele no YouTube tenha o nome: nostradamusportugal.
Francisco sabe que vão haver terramotos em Portugal, que asteróides vão bater na Terra, que os salvadores celestes, os governantes do céu, vão descer à Terra (em OVNIs), que tem um carro que anda a água, entre outras imbecilidades.

Num vídeo no YouTube, ele diz que vai haver um terramoto em Portugal dia 8 de Agosto de 2010.
Segundo ele: “Hoje dia 8 de Fevereiro do ano 2010 faltam seis meses para chegar ao dia 8 de Agosto, dia em que está previsto, até mesmo já estudado pela ciência portuguesa, que há um terramoto que vai conter em Portugal. Cerca de 76 por cento da margem costeira será destruída. (…)”

Claro que não acontecendo nada a 8 de Agosto, a seguir ele inventava outra data.
Como fizeram já milhares de seitas, incluindo a Federação Galáctica da Luz, como podem ver aqui.

Noutro vídeo no YouTube, ele diz que o mundo vai acabar em 2012:
Segundo ele: “Amigos e caros concidadãos ao nível do mundo inteiro (…) venho aqui dizer que estou preparado para o fim do mundo que se aproxima já no dia 21 de Dezembro do ano 2012 para começar uma nova era no dia 22 de Dezembro do ano 2012. Eu estou preparado mas tu não estás preparado para a evolução que o mundo vai sofrer, os meteoritos que vão cair sobre a terra, os asteróides que vão cair sobre a terra”.

Para 3 jovens portugueses… esse “fim do mundo” já chegou…

A destruição de vidas, é um dos muitos perigos da pseudo-ciência, das crenças cretinas, dos argumentos irracionais, e da divulgação e fomentar de mentiras na TV, jornais, e internet.

24 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Rui Gonçalves on 30/11/2012 at 00:15
    • Responder

    A prósito de: (porque vem a propósito)

    Com a devida vénia aos autores do texto que se segue, e apresentando os meus cumprimentos ao Carlos Oliveira pela “legitima luta” que tem vindo a travar contra os pseudos, aqui deixo aquilo que também é a minha opinião:

    – Algumas questões que foram colocadas a David Marçal e Carlos Fiolhais por Sofia Tavares, jornalista que trabalha para o programa “Boa Tarde” da SIC, a propósito do livro “Pipocas com Telemóvel” (Gradiva):

    ST- A Ciência não será, também, culpada das ideias erradas que circulam a seu respeito?

    CF- A ciência não, os cientistas sim. Poderão ser culpados por omissão, se não participarem no debate público e se não contribuírem para esclarecer o que é a ciência e o processo científico. Deveriam participar mais. O terreno fértil para a propagação da falsa ciência é a falta de cultura científica. A promoção da cultura científica é o único antídoto contra a imensa variedade de aldrabices científicas. Se as pessoas souberem o que é a ciência, que assenta na observação e na experiência, não serão enganadas por auto-proclamadas figuras de autoridade. Na promoção da cultura científica há muitos actores, a começar logo pela escola. Mas há outros, como os meios de comunicação social. Eles podem ajudar e ajudam a divulgar a ciência.

    1. Totalmente de acordo com a resposta do Carlos Fiolhais 😉

  1. Confesso que em relacao a este tema, tenho uma posicao contemplativa.
    Vivemos num mundo onde a barbarie, o bizarro, o absurdo faz manchete, vende jornais e faz os canais ganharem cota de mercado. Sera que esta’ na genese do ser humano ter a tal curiosidade quica morbida por este tipo de situacoes?
    Olho para este Rei Ghob, como uma aberracao. Olho, pois sei que ele existe, pois as bizarrias dele foram manchete, la esta pela comunicacao social. Reconheco-lhe um valor: de me fazer rir.
    No entanto, aos que o seguem, o que dizer? O que diria aos Davidianos, do David Koresh? e tantos outros? nao diria nada. Estao cegos.Deixa-os estar… desde que a minha liberdade nao seja devassada pela “liberdade” deles.

    Depois ha as casas dos degredos, programitas da treta, tambem curiosidades que abordo como se fosse ao jardim zoologico.

    Ha entao que filtrar a informacao. Ir ‘a procura do conhecimento certo, ou pelo menos daquilo acho certo.Pode ser mais facil para uns e mais dificil para outros. As pessoas aqui comentam tem substrato para distinguir o trigo do joio mas pode haver pessoas nascidas no meio de um ninho de vespas que desde pequenos so viram o fanatismo, a ignorancia como mantra. Para esses o mundo e’ assim.

    Mas mais que um lunatico, o Rei ghob matou.E ai acabam-se todas a comedias.

    Sr Carlos Oliveira, nem todas as pessoas gostam de Sagan, ou interessam-se por fenomenos de astronomia, ou outras noticias interessantes ( para mim, para si, e aos demais convivas que o seguem) ou curiosidades cientificas. Nao se deixe perturbar pelas futilidades! Elas existem, continuarao a existir e no dia 22 de Dezembro ca estaremos a discutir o que se passou no 21!
    Continue o seu optimo trabalho e fale de coisas de que a gente tanto gosta! 🙂

  2. Mais um problema das crenças pseudo: http://www.astropt.org/2011/08/12/qual-e-o-mal/

    • Carlos Oliveira on 29/07/2010 at 03:37
    • Responder

    Nesse link que deu, o que achei mais interessante foi que o site auto-define-se como “Santa Izildinha, é um espaço inspirador e gostoso, cheio de dicas para você usar como ferramentas para se sentir em paz com a própria consciência.”.
    E depois o post (e outros) é a dizer que vamos todos morrer, que Deus vai matar muita gente, porque Deus assim o decidiu e tal…

    Ou seja, entre Deus fazer isso, ou alguém se lembrar de provocar genocídios em “nome de Deus” porque lê estas coisas e obedece cegamente a este tipo de religiões, o resultado é o mesmo.
    O estado deveria proteger as pessoas normais, deste tipo de pessoas (fisicamente ou na net).

    Por outro lado, eu concordo que muitas vezes estes mentirosos só querem fazer dinheiro. Mas outras vezes não. Sobretudo na net, as pessoas divulgam mentiras não para fazerem dinheiro, mas sim somente por ignorância, porque não sabem mais (nem querem saber mais)…

    Obrigado pelas suas palavras!

    • Rogério Gonçalves on 29/07/2010 at 03:11
    • Responder

    Sr.Carlos Oliveira,

    Caro professor e cientista. Desejo felicita-lo pelo excelente trabalho produzido neste blog, Há alguns meses que procurava informação sobre alguns conteudos a circular na net que apontam a data de 21.12.2012 para acontecimentos apocalípticos, e com origem
    em fontes com muito peso nas populações religiosas. Como exemplo: o seguinte link.:
    http://santaizildinha.blogspot.com/search/label/terceira%20profecia
    Matéria a meu ver demasiado grave para que se fique indiferente.
    Não sou especialista ao nível da exigência requerida, para um esclarecimento satisfatório, mas sou suficientemente avisado e conhecedor das vertentes religiosas
    e pseudo-científicas para uma filtragem correta no oceano da informação disponível.
    Assim, foi com grato apreço, que encontrei o que procurava, e partilho das conclusões
    expressas neste blog.
    Sobre toda esta matéria, acrescento que as múltiplas formas de ganhar dinheiro aos milhões ditam as regras do jogo, e continuarão a serem poucas as pessoas que alcançam a dignidade e o valor de continuarmos vivos. Obrigado.

    • Carlos Oliveira on 23/07/2010 at 18:23
    • Responder

    Gonçalves,

    Concordo inteiramente!!!

    As pessoas acham que têm o poder de saber tudo sobre tudo, e depois metem água.

    Em vez de consultarem os especialistas, ligam a TV ou os jornais, e acreditam nos “comentadores de ocasião”.

  3. O problema maior é que dá-me a ideia que estão a proliferar cada vez mais este tipo de burlões por todo o lado, especialmente os conspiracionistas que vêm catástrofes e maldade em tudo.

    Relacionam empiricamente as coisas mais loucas que se pode imaginar para provocar o medo e o pânico nos outros ou para se auto-afirmarem na sociedade….

    Basta ligar a tv ou ler os jornais. Hoje toda a gente tem uma “opinião cientificamente comprovada” sobre tudo.

    No meio de tanta desinformação, esta gente grassa porque a maior das pessoas não tem tempo p/ filtrar o oceano de “dados” a que tem acesso e toma como certo tudo o que lê / ouve ou que ouve dizer…

    Isto é uma das ameaças da sociedade global de hoje. A incapacidade das pessoas em tratar tanta informação e a preguiça ou desinteresse p/ investigar.

    É a consequência nefasta da informação servida em modo “fast-food”.

    • Carlos Oliveira on 23/07/2010 at 17:32
    • Responder

    O problema não é das crenças em si, mas sim da falta de educação, a falta de espírito crítico, a falta de inteligência.
    É um problema social, com vários intervenientes.

    Existem as pessoas mentirosas, e outras com distúrbios mentais, que inventam que são especiais.
    Os pais, como se pode ver na miúda Indiana que se suicidou, muitas vezes não dão as ferramentas de espírito crítico aos seus filhos.
    Os palhaços mentirosos que pululam na net são os que mais divulgam as parvoíces mentirosas.
    E muitas vezes a TV, como no caso que referi no post, fomenta a profusão destas imbecilidades, dando a pessoas com distúrbios mentais programas de TV para elas gozarem com mais alguns milhões de pessoas.

    Não existe uma avaliação inteligente das situações, por quem deveria ter responsabilidade para o fazer.
    Depois uns matam-se e outros são mortos, mas raramente as pessoas que divulgam os falsos “feitos mediúnicos” são responsabilizadas.

    Ou será que duvida que este gajo, com mais um pouco de popularidade, iria ter tempo de antena no dia 7 de Agosto em certas TVs nacionais?
    É mentiroso, sofre de distúrbios mentais, inventa imbecilidades? Então é posto na TV para assim influenciar negativamente alguns milhões de estúpidos crentes…

  4. sas.orgSaudações

    Não li os comentários todos, nem fui ver todos os links, mas gostava de aqui deixar a minha opinião.

    Quando alguém é burlado, a culpa é de quem? Do burlão, é claro (se bem que na grande maioria dos casos também dos burlados, porque não tomaram todas as precauções para validar a “história” do burlão).

    Nestes casos, é claro que a culpa dos burlões online é a mesma que teriam se não fosse na web. O maior problema é que enquanto anda um gajo a tentar vender o terreno onde está o Cristo Rei, para construirmos uma casa com vista para o Tejo, ou qualquer coisa assim, a polícia pode prender essas pessoas na altura da burla, pois há prova física que indique a culpa.
    Nestes casos de crenças, a polícia temos de ser nós próprios, pois a Judiciária não tem provas de que NÃO irá acontecer um terramoto em Agosto, ou que o mundo NÃO irá acabar em 2012…
    Quanto ao facto de que esse senhor é acusado de triplo homicídio, percebi pela notícia, que tem muito mais a ver com o cariz violento da sua personalidade e o facto de estarem paixões envolvidas. Não se vislumbra nenhum motivo para os homicídios que esteja relacionado com esse “reinado dos gnomos”, e suas crenças. A única ligação seria a de que os jovens estavam directa ou indirectamente ligados a esses grupos que “veneravam” o reizinho. Ele tem claramente uma grande “pancada”, um enorme desvio, mas podemos imaginar que tipo de mentalidade e personalidade é a dos jovens que pertencem a esses grupos? O que andaremos nós pais (onde me incluo) a fazer, e de que forma estamos nós a formar os nossos filhos? Decerto, na maioria dos casos, esses jovens sofrem de um grande défice de princípios morais.

    É triste ver três jovens desaparecidos em plena força da vida.
    É tão triste ver a nossa juventude assim perdida.

    Para terminar, não acho que o problema esteja em “crenças”, mas no íntimo de cada qual.
    Deixo aqui um exemplo que mostra que até uma série de cientistas e investigadores pode chegar perto do incrível.

    http://www.sas.org/tcs/weeklyIssues_2006/2006-04-07/feature1p/index.html

    Saudações
    Derfel

  5. Concordo inteiramente com o Carlos Oliveira.
    Vou ainda mais além: deviam era permitir aos familiares e amigos das 3 vítimas soltarem a sua “ira” sobre o “cromo” do Leitão… serviria de exemplo!

    Ah… a minha mulher acha-o o máximo!… ao Carlos, não ao “cromo”.

    • Carlos Oliveira on 22/07/2010 at 21:31
    • Responder

    Jorge, tou-te a estranhar… 🙂
    hmmmmmmmm esses elogios que me fazes, trazem água no bico 😛

    • Jorge Almeida on 22/07/2010 at 21:25
    • Responder

    Isto dói…. isto devia ser constituído crime contra a Humanidade.

    Há ainda resquícios de mentalidades retrógradas típicas daquela que foi uma das piores passagens para o Homem – Idade das Trevas. A informação e formação são fundamentais no combate a estas crendices sem qualquer sentido. Devia ser leitura obrigatória para todos nalgum ano de escolaridade os livros de Carl Sagan, Michael Shermer, Phil Plait e outros que tais, para ajudar a formar um espírito mais crítico, mais aberto, e muito mais belo que um que nada ensina, que nada contribui de positivo para a Humanidade que caracteriza um espírito crédulo nestas pseudo-ciências.

    A comunicação social pouco ajuda neste papel. Salvo raras excepções, alimenta-se muito o pensamento acrítico, mensagens sem qualquer conteúdo, crendices… Exacerba e auxilia mais a pseudo-ciência do que a própria ciência a que ajudou indirectamente a que fosse possível existir os meios de comunicação social: rádio, televisão, etc etc.

    Se o astropt chegar a um maior número de pessoas, e tiver captado o interesse de alguém que acreditasse nessas pseudo-ciencias ja terá feito muito mais que a própria comunicação social. E o Carlos Oliveira está aqui de parabéns! Porque é que não dão os prémios aos que realmente contribuem de algo positivo para a sociedade para a tornar mlehor!?!?? Carlos Oliveira é uma dessas pessoas!

  6. Sim, sem dúvida Carlos. 🙂

    • Carlos Oliveira on 22/07/2010 at 18:34
    • Responder

    Nuno, e é uma questão também de comunicação social…

    Tu podes fazer 1000 actividades de outreach… que o que vai contar mais vai ser o que eles vêem diariamente na TV, por exemplo… logo, a TV tem muitas responsabilidades nisso. Serve para educar, e para “deseducar”.

  7. Não li os links, pq não tenho tempo aqui no trabalho.

    Eu não disse que a culpa nunca é dos pseudo. Disse que não é apenas deles. E o José Vaz explicou muito melhor aquilo que eu estava a tentar dizer.

    Além disso, tal como tu dás a entender (penso eu) esta é também uma questão outreach cientifico ou falta dele. 🙂

    • Carlos Oliveira on 22/07/2010 at 15:36
    • Responder

    Olá Zé,

    Que dizer?

    Acho que tens razão no geral.

    Algumas coisas discordo: por exemplo que seja um fenómeno típico de agora.
    Nota que a Idade das Trevas foi assim chamada precisamente por causa de estar debaixo da alçada destes pensamentos pseudo.

    Creio que tens razão no ponto que vivemos actualmente num mundo totalmente científico, mas que talvez paradoxalmente nem as pessoas nem os cientistas nem os educadores se souberam adaptar a ele.

    De resto, concordo totalmente com as pessoas pensarem que: “a minha ignorância vale tanto quanto o teu conhecimento” <— o que é um disparate.

    E que talvez realmente faça falta essa "Ciência Pública", com acompanhamento pessoal.

    As escolas continuam a ser "fábricas", em que os alunos são "números", daí que não se personaliza esse contacto pessoal e com avaliação "de perto".

    • Carlos Oliveira on 22/07/2010 at 15:22
    • Responder

    Nuno,

    Tu leste os links? 🙂

    Sim, no caso da miúda da Índia, a culpa foi dos pseudos que pululam na net.

    Sim, claro que ela podia questionar… mas não o sabia fazer… e apesar dos pais lhe dizerem que ela não devia acreditar nessas mentiras, ela preferiu acreditar nos mentirosos, enquanto questionava os pais.

  8. Variadas são as causas que levam ao surgimento de pseudo-cientistas e pseudo-ciências. É um fenómeno muito típico do fim do séc XX e inicio séc XXI, e só terá tendência a aumentar. Creio que este estilo de fenómeno está ligado à “democratização” popular (por oposição aos modelos de fontes de conhecimento existentes, mais centralizadores e por vezes muito opacos para quem está do exterior) das fontes de conhecimento cientificas.

    O problema destas pseudo- é que essa democratização das fontes cientificas é uma perversa afirmação do tipo “a minha ignorância vale tanto quanto o teu conhecimento”, e, aqui resido o perigo.
    Não cabe aos cientistas o papel de oráculos, padres e/ou guardiões do conhecimento. Mas, a natureza humana mostra-nos que as **populações** humanas têm dificuldades em lidar com incertezas quer no domínio cientifico, quer espiritual. Não havendo nas nossas sociedades nenhuma entidade que possa responder a esta ânsia de lidar com as incertezas de uma forma cientifica, os pseudo- aproveitam-se e cumprem então este papel deixado vago.

    Um das falhas que aponto a essa massa que faz ciência, é o não se ter conseguido educar os cidadãos com o conceito fundamental que toda e qualquer ciência dita desse nome tem de ser falsificável, ou seja “afirmações fantásticas, precisam de provas fantásticas” – esta é a base do método cientifico moderno, e, foi uma das maiores descobertas do séc XX (Karl Popper)

    Tal como na Medicina há uma especialidade de “Saúde Publica”, em que os sujeitos de interesse são as populações e não os indivíduos, deveria existir no meio científico uma especialidade de “Ciência Publica”, em que para além do papel de informar/educar deveria haver uma acompanhamento do nível cientifico das populações e uma atenção ao surgimento das pseudo-, fornecendo contrapontos, e/ou actuando de forma legal contra os casos de fraude. Em parte estas competências já existem nas nossas sociedades, só que encontram-se extremamente diluídas por instituições diferentes e com agendas diferentes.

  9. Eu concordo com isso tudo, como sabes Carlos.

    Mas a miúda na India (ou seja quem for, for that matter) podia escolher não acreditar, filtrar a informação, questionar…

    A culpa não é só dos pseudos… Infelizmente as mentalidades só se mudam com trabalho e muito pouca gente quer ter o trabalho, mesmo até quem tem responsabilidades nisso.

    E não é uma questão de educação/formação. Eu conheço pessoas com muito pouca formação que sabem discernir as coisas e naõ acreditam nas idiotices dos pseudo…

    • Carlos Oliveira on 21/07/2010 at 21:52
    • Responder

    g-sat.net…

    Já agora, lembrei-me de outra história recente.

    Há muitos meses atrás, como demos conta neste blog, andava tudo com medo que o LHC fosse produzir buracos negros e engolir a Terra.
    Era mais um medo irracional, sem sentido. Difundido por fanáticos, crente por ignorantes, e publicitado até pela comunicação social.

    O resultado foi similar:

    Chayya era uma adolescente de 16 anos que vivia na Índia.
    Acreditou nestas coisas…
    Antes que o LHC começasse a funcionar e “acabasse com o mundo”, ela suicidou-se.

    A ignorância dela, aliada à divulgação de mentiras, levou a mais uma morte.

    Mas a irresponsabilidade continua a reinar…
    Ninguém é responsabilizado por estas situações…

    http://xisxis.wordpress.com/2008/09/11/adolescente-se-mata-por-medo-de-big-bang-do-lhc/

    http://www.g-sat.net/cultura-e-ciencia-16/adolescente-indiana-suicida-se-por-receio-do-acelerador-de-particulas-lhc-190993.html

    http://ceticismo.net/2008/09/12/indiana-se-mata-com-medo-do-big-bang/

    http://news.bbc.co.uk/2/hi/7609631.stm

    • Carlos Oliveira on 21/07/2010 at 20:57
    • Responder

    Exacto. Mas não devia ser só burla. Devia ser crime contra a humanidade (porque é contra a inteligência humana e contra o desenvolvimento social, científico, humano).

    E não devia ser só a ele. Mas também a todos os que pululam pela net, pelos jornais, e pela TV.

    E não só a esses, mas também aos que fomentam este tipo de coisas, dando-lhes espaço nos jornais, ou programas na TV.
    Como eu disse no post sobre o programa da TVI, se eu disser que faço diariamente o que o Hitler me diz, sou internado num hospício; mas se eu disser que falo com os mortos, então dão-me um programa na TV para andar a gozar com os sentimentos das pessoas.
    Quem permite e promove isso, também deveria ser fortemente processado.

  10. É dizer-lhe que a Ciência não possui métodos para prever sismos …
    Ao menos já está preso, mas seria bom que conseguissem no tribunal acusá-lo também de burla.

  1. […] Dissonância Cognitiva: mentiras. Lista + 10 + 11 + infografia. Ig Nobel. 1910. 2008. 2010. 2010. 2011. 2012. 2013. 2014. 2014. 2016. 2017. 2019. 2020. 2021. 2023. 2027. 2032. 2036. 2040. 2060. […]

  2. […] E Sagan deu um kit para se apanhar os impostores e os burlões. Basta seguirmos essa fórmula, assente no pensamento crítico, que é fácil de perceber quem é uma fraude. Porque o contrário, a crença nos pseudos, nos burlões, e deixar essas fraudes fazerem o que querem, dá sempre maus resultados. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.