Consultório extraterrestre

consultorio

A sério que eu não tenho nada contra a TVI.
Simplesmente, mais uma vez, apresentam um programa/jornalismo deplorável.

Depois do programa a enganar e a gozar com a população (leiam aqui), e uma reportagem péssima (leiam aqui), mais uma vez tornam a estupidificar a população.

Pelos vistos têm um programa na TVI24 chamado Consultório, que na página do programa diz que é “apresentado por Raquel Matos Cruz, Rita Ferreira e Sara Bento”.
Vejam o programa:

Ou seja, as apresentadoras devem ter ido nadar para o rio Douro e mudaram de sexo
Queriam fazer um programa sobre “luzes estranhas no céu”. Podiam ter convidado, por exemplo, astrónomos amadores, que constantemente observam o céu e sabem o que são os pontos luminosos (quer se movam ou não).
Mas não! Novamente numa decisão que só pode ter sido de um “iluminado”, resolveram convidar um… advogado!
O Nuno Silveira é advogado e auto-proclamado presidente da SPO (qualquer pessoa pode criar uma sociedade e decidir qual o seu papel nela). Leiam aqui.
Como podem ver nesse post, a SPO realizou um encontro carregado de mentiras, ignorância, e invenções totalmente erradas dos palestrantes que convidaram para falar.
Este é o tipo de pessoas que a TVI convida para os seus programas…
Mas não satisfeitos com isso, a TVI24 ainda decidiu aceitar o telefonema de um ladrilhador de 54 anos que diz que anda a ser raptado para, sem permissão, ter sexo com … a mulher!
Sobre o começo destas histórias absurdas de serem levados, podem ler este post e perceber que é tudo mentira.
Realmente, tal como admite, este ladrilhador já tem idade para ter juízo…

O único aspecto positivo é quando o jornalista diz que o Nuno Silveira considera, e muito bem, que OVNIs e extraterrestres são coisas diferentes.

Claro que os jornalistas não aprendem nada, e daí que, novamente na TVI24, este jornalista já torna a dizer que luzes no céu é equivalente a pensar que “há mais vida no Universo”. Enfim…

Mas o pior deste vídeo é que é sobre a CNIFO – Comissão Nacional de Investigação do Fenómeno OVNI, e em vez de convidarem alguém que pertenceu à associação (e não faltam pessoas dessa antiga associação!), convidaram novamente o Nuno Silveira que não tem nada a ver com isto!
Parti-me a rir foi quando o jornalista disse que o entrevistado tem “autoridade para falar sobre o assunto”. Não, não tem!
Da mesma forma que se a Universidade do Porto criar um curso de culinária, a TVI não tem nada que me vir pedir a mim para comentar só porque até vivi no Porto e agora criei um grupo que come e bebe em festas. Seria uma estupidez! Deviam convidar sim, as pessoas responsáveis por esse novo curso no Porto!
Ou seja, fazerem uma reportagem que era sobre um trabalho da CNIFO e não convidarem ninguém da CNIFO (havendo várias pessoas da antiga CNIFO disponíveis em Portugal), é incompetência destes jornalistas da TVI24!
Já o Nuno Silveira, quando foi convidado, deveria ter a sensatez e honestidade para dizer que se o assunto era o trabalho da CNIFO, então os jornalistas deveriam contactar “tal e tal” pessoa da antiga CNIFO.
Isso foi o que eu fiz, por exemplo, quando a Lusa me contactou para falar sobre o OVNI de Alfena. Falei-lhe do caso, e dei-lhe contactos de pessoas da associação que investigou esse caso, que por acaso até foi a CNIFO. E eles contactaram uma das pessoas de quem lhes dei o e-mail: o Mário Neves. Podem ler aqui.

De resto, toda a entrevista, o que o Nuno Silveira disse nesta entrevista, foi bem dito, e ele esteve bem.

Para comemorar o Dia dos Discos Voadores, a TVI24 resolveu convidar o Filipe Gomes, vice-presidente da SPO (será que a TVI24 tem um acordo escrito com a SPO para só aparecer esta associação?), que segundo o site da SPO, tem o 9º ano de escolaridade, tem um curso de guitarra (para dar música aos OVNIs?), e dedica-se ao artesanato. E competências para o assunto em causa?
Novamente, é pura incompetência dos jornalistas da TVI24! Será que para falarem dos desafios da medicina, na especialidade de cirurgia, por exemplo, convidam um médico-cirurgião, ou o rapaz que tem o 9º ano de escolaridade e que diz que faz operações em casa?

As imagens são de rir! Desde a luz de um planeta, passando por nuvens, balões e helicópteros, e acabando em fumo, tudo é mostrado e confundido com OVNIs.

De resto, o Filipe Gomes deu uma excelente entrevista.
No entanto, nota-se por várias vezes essa falta de “escolaridade”. Por exemplo, quando ele diz que pode haver “fenómenos desconhecidos que sejam naturais”, quando pouco antes tinha dito que “não quer dizer que seja fenómeno desconhecido, só quer dizer não identificado”. Outro exemplo, quando ele diz que não lhes importa a “qualidade da conclusão”, quando o que ele queria dizer é que não lhes importa o tipo de resultado, mas é óbvio que a qualidade é o mais importante!

5 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Os demônios (segundo Carl Sagan) estão à solta. 🙂

  2. Eu gostei da entrevista do Filipe Gomes. Foi uma entrevista muito sóbria e neutra, sem entrar no especulativo nem na associação entre os OVNI’s e os ET’s. Independentemente dos conhecimentos que tem ou não, mostrou lucidez e uma postura imparcial e correcta.

    Quanto ao Nuno Silveira apesar de tentar alguma imparcialidade, nota-se que tem uma posição claramente enviesada porque associa muito o fenómeno OVNI a ET’s, fruto do seu entusiasmo e de muita ingenuidade e falta de conhecimentos. Desse modo dificilmente será imparcial na análise dos factos.

    • Carlos Oliveira on 26/07/2010 at 22:39
    • Responder

    Pedro, estás com a “força toda” 🙂
    Muito bem! 😉

    Quanto ao que mencionaste do “Consultório”, o jornalista diz:
    “… neste nosso Discurso Directo… perdão… no nosso Consultório… Discurso Directo é à tarde”
    😉

    abraço!

  3. O mais importante da entrevista com o Nuno Silveira foi o que foi menos explorado.
    De 800 casos, apenas 1% não foi explicado. Ora isso significa apenas 8 casos em 800!

    Fica-se com a suspeita que com uma investigação ainda mais profunda, esses 8 casos podiam se reduzir ainda mais, eventualmente chegando a zero. De qualquer modo do ponto de vista puramente estatístico é natural esperar que haja sempre alguns casos que não se consegue explicar. O facto de ser um valor tão baixo, mostra muitas vezes a falta de credibilidade dos relatos, ou o facto de haver explicações lógicas para os ditos fenómenos.

  4. Ao contrário do que o Nuno Silveira diz, os aviões a jacto datam de há cerca de 70 anos.
    Recorde-se que o Messerschmitt Me 262, conhecido avião a jacto que participou no final da II Guerra Mundial ficou operacional em 1944, tendo começado a ser desenhado ainda antes de 1939 (início da guerra) e tendo registado voos pelo menos desde abril de 1943:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Messerschmitt_Me_262

    Ora tudo isto é ainda muito antes do caso Roswell de 1947 por exemplo, e de muito outros avistamentos de OVNI’s com data posterior.

  1. […] Silveira, da SPO: – neste post, devido a uma conferência cheia de disparates, que ele organizou. – neste post, devido a ele ter aparecido na […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.