O Mundo vai Acabar Várias Vezes ao Mesmo Tempo

imagem

Actualmente estamos a ser bombardeados pelos medos mais aterradores da História do nosso planeta… e do Universo. Ao navegar pela Web podemos ver que tudo vai acontecer daqui até 2012, desde acidentes de carro, torradas queimadas, cadeiras partidas, vulcões, extinções em massa, explosões de tudo e mais alguma coisa, etc…

Ao viajar no tempo para o passado, há cerca de 100 anos podíamos reparar que estávamos mais ou menos na mesma enxurrada de idiotices. Uma coisa é o que realmente acontece e outra são as especulações sobre o que poderia, eventualmente, acontecer. E outra, ainda, são as divagações pelo éter sobre o que acontece.

Em 1918 tivemos uma das maiores pandemias da História, mais de 20 milhões de pessoas morreram (a gripe de 1918 matou mais pessoas do que a própria guerra na altura!).

A gripe de 2009 não matou tanta gente mas, mesmo assim, houve muito mais medo. Já há pessoas que não percebem nada a especular que a vacina da gripe “não mata na hora”. Ou seja, aloja-se em nós e mata-nos só em 2012. Para quem tomou a vacina: aproveitem bem até 2012! Ou haverá outra gripe, a ser construída pelos cientistas para nos matar. *

(*Mais acerca deste excerto no final)

Outro desastre que ocorreu em 1918 foi a erupção do vulcão Katla. O mesmo que os catastrofistas dizem que irá entrar em actividade já em 2012. Porquê? Porque dá jeito. Aconteceu em 1918, estamos cá, nós Humanos e muitos animais. Mas em 2012 é a sério, dizem eles.

Ainda em 1918 foi o ano em que acabou a 1ª Guerra Mundial. Nesta análise podemos reparar que 1918 podia ter sido o desastroso e impiedoso fim do mundo e até do universo! Mas não foi, a Guerra Mundial acabou e quem quer que fosse que nos quisesse matar não o conseguiu fazer… mas irá fazê-lo em 2012 porque também irá haver uma guerra – a 3ª Guerra Mundial, dizem os entendidos das conspirações.

Haverá, ainda, em 2012 um espectacular alinhamento planetário com todos os planetas do Sistema Solar (o que é mentira) e mais (!) entre a Terra e o centro da Galáxia (seja lá o que isso queira dizer) e ainda o alinhamento de outros planetas (não dizem quais) com o mesmo centro galáctico. Mesmo assim, não sei o que isso nos irá afectar. Talvez me nasça um calo no dedo do pé.

A somar a isto iremos presenciar a rapidíssima inversão dos pólos. Tal evento aconteceu, de facto, nos últimos milhares de anos. No entanto o acontecimento é complexo e demora muito, muito tempo. Não sei como mas os peritos nestas coisas de adivinhação (e que se sabe que acertaram em todas as catástrofes) dizem que vai acontecer de repente em 2012.

A lista continua. O próximo convidado será o big one, o sismo iminente na Califórnia. Este sismo irá devastar outra vez a Terra, e com ele um grande tsunami.

Ao mesmo tempo haverá uma grande erupção, mais uma. Mas desta vez será o super vulcão de Yellowstone.

Recentemente descobriu-se que uma bolha de metano poderá, também, surgir e rebentar com tudo. Aqui, um artigo mais sério.

Tudo isto irá acontecer porque vem aí o Nibiru, um grande planeta. “É impossível”, “não se vê nada a partir dos telescópios” mas isso não interessa nada. Os cientistas são incompetentes e andam a esconder-nos essa informação. Ele existe. Não se vê, não se sente, não se ouve mas existe.

Em suma, uma grande lista de desastres. Somos uns grandes azarados, de facto.

É lamentável, sim é lamentável haver pessoas que acreditam que isto vai acontecer. É preciso 100% de imaginação, 0% cultura e 0% de espírito crítico. Pessoas destas existem, e não são poucas.

Acredito mais que uma pessoa ganhe o Euromilhões 10 vezes seguidas do que ocorra 1/3 destes desastres em 2012.

Afinal o que vai acontecer em 2012?

Vai acontecer muita coisa: gente a calçar sapatos, pessoas na casa-de-banho, aniversários, mortes, nascimentos, pessoas a ver televisão, a ouvir rádio, a ir às compras, a jantar fora, a jantar em casa, a tomar banho, a limpar o nariz, a coçar a cabeça, a dormir, a fazer negócios, enfim… a lista não acaba.. Ah! E pessoas a dizer “afinal o fim do mundo e todos os desastres são… em 2014!” Já vivemos dezenas de “fins-do-mundo”, temos aqui uma espantosa panóplia de mais de 20 datas! Faz-me lembrar aqueles péssimos vendedores que nunca mais entregam o produto ao cliente: “amanhá é que é mesmo”… “Agora é a sério, amanhã é que vai ser mesmo mesmo!”.

imagem

——————————-

Por fim, transcrevo um comentário que fiz num site em que o autor NÃO argumentava que a vacina para a gripe é letal e que “não mata na hora”, quando o confrontei com o baixo nº de mortes pós-vacinação.

De facto compreendo. Não és capaz de responder às questões mais técnicas.

É como dizer que as pessoas que fabricam chapéus de chuva encomendaram a chuva a um super aparelho mas não sei explicar tecnicamente como funciona. Acredito e pronto. Acredito porque até quero acreditar e porque tenho inveja dos milhões que esses malandros ganham à custa das pessoas que se molham.

Até posso inventar que esses malévolos senhores do mal colocam químicos nas águas para que penetre no nosso DNA e nos obrigue a não gostar de estar molhados e a comprar mais chapéus de chuva. Contudo não sei explicar (porque é mentira)como isso acontece. Também não me interessam os comentário que perguntam “então mas esses senhores malévolos e as suas famílias não ficam doentes quando apanham chuva? É um risco para eles também”. Claro que isto não interessa. E qual é a melhor resposta? É esta: “eles têm uma protecção especial baseada nos raios UV-A e UV-B que transformam os químicos maus em químicos bons.

Estes argumentos são tão maus… é como alguém dizer que o pão com manteiga faz mal porque o 9 é azul quando o leite se bebe com verde e porque o queijo é feliz. Não se percebeu nada. A mesma coisa acontece em ciência. Quem percebe repara que o texto tem palavras bonitas e caras mas não tem essência. Quem não percebe de ciência vê palavras bonitas e frases difíceis e logo acredita sem ter espírito crítico.

O espírito crítico é crucial para uma hipótese ser válida e deve ser seguido em tudo!

Se, ao questionarmos a hipótese e esta não souber responder deve ser deixada de lado e seguir a hipótese que responde melhor à pergunta. O teu comentário foi do género: “não percebo, não sei responder mas mesmo assim quero acreditar no pão com manteiga com queijo feliz e 9 azul”.

Recentemente tive um desgosto ao ver uma suposta cientista (acabada de formar) a dizer que não acreditava numa teoria só porque o namorado não acreditava. Ela não tinha argumentos para refutar, apenas dizia que não acreditava porque o namorado não acreditava. E quem era ele? Cientista? Não!

Pensa nisto,

Lê artigos pró e artigos contra, vê quem explica com mais detalhe e quem tem mais discernimento da realidade. Lê, afasta-te e pensa. Sê crítico, não acredites só porque dá jeito.

A resposta foi a que estava à espera: sem argumentos e com frases do tipo “estás sob o efeito das vacinas”, isto para alguém que não a tomou. É espectacular ver esta gente a tentar argumentar por meio de… gemidos.

10 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Estou a pensar nisso mas preciso de mais alguém para o escrever. Alguém para complementar conhecimentos e para ser um livro com um “toque” de cada especiaria, que neste caso serão “especialistas”.

    Obrigado a todos!

  2. Bem, o Dário já tem vários compradores para o livro dele, e ainda nem o escreveu!!
    🙂

    Estás à espera de quê, Dário?
    ehehehehee 😀

  3. Bem, eu nos meus anos “teen”, escrevia comédia satírica sobre os temas que me mereciam mais atenção (e raiva)
    😛

  4. Grande Dário!É sempre bom ler críticas conscientes!
    Dá sempre jeito a uns quantos senhores estes mitos. Mesmo com algum fundo de verdade, mas cheias de luzes de natal e um ligeiro toque de fantasia. Senhores estes que se alimentam uns aos outros com belos filmes, manchetes de revistas e jornais, e uns quantos livros. Tudo isto cria ilusão na cabecinha dos que comem tudo sem olharem para o prato com fundo falso.
    Cabe ao Homem desenvolver em si e estimular nos que lhe rodeiam o espírito crítico e o bom senso de procurar informação cientifica.
    Tenho algum sentimento piedoso mas uma forte “comichão” por pessoas que acreditam sem se questionarem.
    Ainda quero comprar um livro teu 😉

  5. Eu já publiquei ficção, e com uma teoria bem sem noção, aqui http://tempestadedabruxa.blogspot.com/search/label/Kaymakl . Isso, para mostrar que é uma delicia imaginar o improvável. 😀

  6. Não duvido disso, Carlos. E vou adorar ler! 😉

  7. Olá Mirian,

    Eu acho que o Dário daqui por uns anos vai escrever um livro de apocalipse com uma história inventada por ele.
    E vai ser muito melhor que essas conspirações que andam actualmente por aí.
    ehehehehehe 🙂

  8. Bom, eu acredito que essa história de inventar fantásticos apocalipses está no sangue do homem, basta ver as histórias contadas para crianças, onde existe os grandes vilões que querem destruir tudo e o mocinho que salva tudo ao final. É como se precisassemos dessa “dupla” bem/mal para nos motivar a criar – filmes, tecnologia, música e, por que não, até mesmo ciência.
    No fundo, acho que não acreditamos tanto assim no apocalipse, do contrário não existiria tanto desenvolvimento armamentista (seria como sentar num barril de pólvora com um fósforo aceso). Nem mesmo na avassaladora gripe e suas vacinas mutantes (ou seria o contário?) – continuamos a frequentar lugares lotados de gente, esquecemos de lavar as mãos a cada vez que tocamos em algo “publico” e mal nos protegemos quando espirramos. Deixamos os políticos fazerem o que quiserem, como se fossem crianças mimadas, e vivemos como se eternos fossemos.
    Ou seja, inventar grandes conspirações virou um hobby para alguns, jogo de adivinha para outros, quebra-cabeças para outros, desmantelamento das invenções para outros ainda.

    Eu, particularmente, gosto de ler a respeito dessas “conspirações” – dá até raiva, porque chega num ponto que qualquer lógica que possa haver, eles jogam fora ficando evidente a fantasia. E claro, eu logo penso: puxa, eu teria feito melhor… 😀

  9. De facto Carlos,

    Vai haver de tudo um pouco, tal como acontece sempre. Parece que o mundo já acabou mais de 26 vezes e ninguém deu por isso. Já andam a dizer que não vai acabar. Vai, sim, haver uma mudança espiritual blah blah blah. O que é certo é que há históricos de posts e de comments onde está bem escrito que vai acabar.

    Se antes eu dizia que ia acabar, nada acontecia e eu me calava. Isso agora já não vai acontecer. Antes não havia históricos. Agora há.

    Estou ansioso para que chegue 2013! Vai ser um delírio! HEHE! :o)

  10. Olá Dário,

    Excelente texto com uma resenha de várias “maluquices” 🙂

    Deixa-me só complementar que em 2012 vão acontecer várias situações péssimas: terramotos, vulcões, tsunamis, etc… e muita gente irá morrer … tal como acontece todos os anos.
    Logo, não há nada de especial em relação a 2012; o ano de 2012 é exactamente igual aos outros.
    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.