Tempestades expelem antimatéria para o espaço

O Telescópio Espacial Fermi detectou raios de antimatéria a serem expelidos para o espaço, a partir das tempestades terrestres.
Ou seja, descobriu-se que acima das trovoadas terrestres é produzida antimatéria!

“Os cientistas acreditam que as partículas de antimatéria foram formadas em um flash de raios gama terrestre (TGF), uma rápida explosão produzida no interior das tempestades de raios.
Estima-se que cerca de 500 TGFs ocorram diariamente em todo o mundo, mas a maioria não é detectada.
“Esses sinais são o primeiro indício direto de que as tempestades produzem feixes de partículas de antimatéria,” afirma Michael Briggs, da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos.”
Leiam mais, em português, aqui e aqui.

electron spray

Leiam em inglês, a notícia original da NASA.

positron

Vejam várias imagens e vários vídeos, aqui.

three panel
(cliquem sobre as imagens para as ampliarem)

10 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Manuel Fernando on 31/07/2011 at 22:47
    • Responder

    Pedido de ajuda…
    Há muito tempo vi na TV um programa que referia um estudo sobre a possibilidade do homem ter possibilidade de mudar o rumo ou minorar uma tempestade, era um estudo. Fiquei com a ideia… agora necessitva de mais detalhe sobre a matéria, será que me podem ajudar sobre o assunto tenho feito bucas na net mas ainda não consegui ver nenhuma referencia .
    Grato pela vossa ajuda.

    1. Pessoalmente, não sei qual estudo refere 🙁

    • Roberto Inácio Pinto on 13/01/2011 at 04:13
    • Responder

    cipedya.comRealmente muito interessante tal reportagem!! Deixo-vos com a sugestão de um texto de um texto em PDF sobre teorias igualmente incríveis!!

    http://www.cipedya.com/doc/177656 – O Erro de Einstein

    • Nuno Pinto de Carvalho on 12/01/2011 at 23:43
    • Responder

    Obrigado pelo link. Vou já ver!

    Era bom se desse para recolher essa energia que é libertada sob a forma de radiação gama. Tínhamos um recurso praticamente inesgotável penso eu. 😉

  1. bigkax: andará no motor da enterprise em Star Trek? 🙂

    realmente… nem tinha pensado no som dos trovões… quiçá realmente…
    😀

  2. Se a anti-matéria eventualmente atingir matéria a explosão resultante contribuiria para o trovão. Teoricamente já ouvimos explosões de matéria e anti-matéria.

    Isto só me faz questionar onde raios anda toda a anti-matéria??

  3. Olá Nuno,

    Sobre Red Sprites e fenómenos semelhantes (jets azuis, por exemplo), dá uma olhada neste nosso post:
    http://www.astropt.org/2009/08/18/sprites/

    Parece-me que neste momento não é possível usar essa energia… até porque a sua descoberta ainda é demasiado recente
    😉

    agora… num tempo futuro… de Star Trek… quiçá sim
    😀

    acrescento também o que disse no Facebook, que pode ter interesse para aqui também: “This is a very recent discovery… so, I’m pretty sure it will be fully studied in the future, and applied in human affairs… as all science”
    🙂

    • Nuno Pinto de Carvalho on 12/01/2011 at 23:19
    • Responder

    youtube.com…

    É incrível as coisas que se vão descobrindo no nosso planeta!

    Há já algum tempo vi num documentário que, por estranho que pareça, ainda há muita coisa que se desconhece na formação das tempestades, nomeadamente a formação dos raios. Também fiquei a saber dum fenómeno que ocorria no topo das mega-tempestades. (os “Red Sprites” http://www.youtube.com/watch?v=1xVThAFfP0E&feature=related)

    Fiquei foi com uma curiosidade… será possível usar essa energia libertada? 😮

  4. Umas coisas transformam-se noutras… já desde o Big Bang 🙂

  5. Se os fotões se transformam em matéria/anti-matéria isso quer dizer que nem toda a matéria/anti-matéria tem a mesma idade do universo??

  1. […] excelente serem “vistos” tubos de plasma gigantes no nosso céu (ao nível das “tempestades de anti-matéria” e do “triângulo das bermudas […]

  2. […] 54 – Anti-Matéria. Tempestades. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.