Newton e Galileu na Lua

i

Todos sabemos por experiência que uma pena cai mais devagar do que uma pedra. .. na Terra. E na Lua? Bem, caem ao mesmo tempo como podemos ver neste vídeo. E aqui o texto completo.

A 2 de Agosto de 1971, o astronauta David Scott, comandante da missão Apollo 15, realizou na Lua (onde a atmosfera é praticamente inexistente) uma pequena experiência com um martelo geológico (de massa 1,32 kg) e uma pena de falcão (de massa 0,03 kg).” (daqui)

O astronauta Dave Scott, na missão Apolo 15 na Lua,  disse o seguinte antes de efectuar a experiência

Bem, na minha mão esquerda eu tenho uma pena, na minha mão direita, um martelo. Imagino que uma das razões para estarmos aqui hoje é por causa do cavalheiro chamado Galileu. Há muito tempo atrás ele fez uma descoberta muito significativa sobre objetos em queda em campos gravitacionais; e nós pensamos – que lugar seria melhor para confirmar suas descobertas do que na Lua? Então, pensamos em fazer isso para vocês aqui. A pena, apropriadamente, é de um falcão da Academia da Força Aérea. Eu deixarei cair a pena e o martelo e, assim esperamos, eles atingirão o solo ao mesmo tempo.” (daqui)

E atingiram!

Ainda há pessoas que dizem que a NASA possui gigantes salas de vácuo onde fez este filme. Por um lado fico contente pois parece que a NASA continua a conseguir grandes feitos, e uma sala daquele tamanho e com aquelas condições seria, sem dúvida, um grande feito!

Outro argumento sem sentido é que a pena era de ferro e o martelo era de um material leve para que chegassem ao mesmo tempo no tal estúdio! Mais um feito da NASA pois conseguir 2 objectos com uma aerodinânica tão diferente caír ao mesmo tempo não está ao alcance de qualquer um! Contudo esta experiência foi efectivamente lunar.

Para tirar as dúvidas vamos ao que toca à gravidade. Melhor, à diferença gravítica entre a Terra e a Lua. A experiência é um pêndulo e o cálculo do seu período. Neste video podemos ver essa experiência e aqui os cálculos.

Para quem tem dúvidas: Para se questionar Física convém saber de Física.

Relativamente à primeira experiência:

(1/2)mv2=mgh, ou seja,
(1/2)v2=gh
Como a massa (m) aparece em ambos os ramos da equação, podem ser cortados. Ficamos então com uma fórmula independente da massa.

Como na Lua não há atrito, a forma do objecto não interfere com a sua velocinada, ao contrário do que acontece na Terra. Desta forma a pena e o martelo irão chagar ao solo ao mesmo tempo. (daqui)

Não sei… parece-me que estes conspiracionistas é que “andam na lua”! HAHA

34 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. ela não estava lá…

    assim como o martelo não estava…
    assim como não estavam as bolas de golfe e os tacos…
    assim como não estavam os rovers lunares…

    foram levadas para lá pelos astronautas…

    basta ver o vídeo para perceber como ela cai para o solo…

  2. O que estaria uma pena de AVE fazendo no solo da LUA?….

  3. Olá,

    Escolhi Newton pois trata-se de física Newtoniana, relativa à gravidade. Mas também poderia ser Galileu.

    Para não haver dúvidas vou alterar o título do post

    Obrigado! ;op

  4. Também vou dormir. Antes, no entanto, permita-me parabenizá-lo, Dário, por este seu post. Você abordou um tema bastante atual, e de forma bastante abrangente e precisa. Merecia muito mais, até, do que esses trinta comentários que recebeu até o presente momento.

    • Ana Guerreiro Pereira on 25/02/2011 at 01:15
    • Responder

    😀 corda? eu não preciso de corda, sou a máquina do movimento perpétuo (dos dedos e da língua… :D)!

    🙂

    Tb está na hora. 🙂

    Boa noite a todos!

  5. @Ana
    Ah!!!!!! O malandro 😛

    Não dou mais corda, tenho que ir dormir…

    Boa noite!

    • Ana Guerreiro Pereira on 25/02/2011 at 00:59
    • Responder

    Qual é o ácido mais dogmático de todos?
    O ácido acético…

    😀

    (aviso já que eu tenho carradas de anedotas destas :D)

    • Ana Guerreiro Pereira on 25/02/2011 at 00:57
    • Responder

    derivam todos do*

    sorry…

    • Ana Guerreiro Pereira on 25/02/2011 at 00:56
    • Responder

    LOOL,

    Marco, é bioquímica de imunologia (também não é a minha área de especialização). Estes três compostos são eicosanóides (lipidos), que têm acções importantes nos processo inflamatório, imunidade, e como mensageiros do sistema nervoso central. Derivam todos ácido araquidónico. Acontece que, tal como há o chamado colesterol “bom” e “mau”, tb há eicosanóides “bons” e “maus”. A prostaglandina e o tromboxano são “bons”; o leucotrieno é “mau”!

    Logo… 🙂 Pára de te armares em…? 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.