O melhor de Vesta … está para vir

O recente sucesso do flyby da sonda Stardust pelo cometa Temple I e as imagens espectaculares que produziu despertaram a minha curiosidade relativamente a uma outra sonda, a Dawn, que se aproxima rapidamente do asteróide Vesta, em torno do qual entrará em órbita em Julho. Depois de um ano a estudar o dito asteróide, a sonda sairá da sua órbita rumo ao asteróide Ceres, onde chegará em 2015.

Tendo em conta os acontecimentos de Julho próximo, os quais certamente revolucionarão o nosso conhecimento de Vesta, procurei na Internet as melhores imagens que temos actualmente do asteróide e encontrei o seguinte vídeo criado a partir de 146 imagens obtidas com a nova camara do Hubble, a Wide Field Planetary Camera 3 (WFP3), entre 25 e 28 de Fevereiro de 2010.

As imagens foram obtidas na região azul e ultravioleta do espectro, pelo que as cores aqui apresentadas não são reais. É clara a forma achatada do asteróide e imenso o detalhe na superfície mesmo abaixo do limite de resolução. Apesar de Vesta não ter sido classificado como um planeta anão devido à sua forma irregular, muitos cientistas planetários crêem que Vesta deverá ter sido aproximadamente esférico num passado distante. Há cerca de mil milhões de anos, um grande impacto criou uma enorme cratera visível na região polar, expondo o manto e deformando de forma irreversível o asteróide. Alguns dos fragmentos dessa colisão foram aparentemente ejectados da cintura de asteróides e acabaram por cair na Terra. Pensa-se que estes meteoritos, designados de “Howardite-Eucrite-Diogenite“, são originários de Vesta devido à sua característica assinatura espectral e propriedades físicas.

Podem ver um comentário a este vídeo e mais imagens neste post da Emily Lakdawalla no blog da Planetary Society.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.