Missão Espacial Kepler deteta discrepâncias na massa das estrelas

Uma equipa internacional de astrónomos, entre os quais vários investigadores do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP), utilizou dados do satélite Kepler (NASA) para estimar tamanhos e massas de cerca de 500 estrelas do tipo solar. Os resultados, publicados no último número da revista Science mostram que embora os diâmetros das estrelas estejam dentro do previsto pelos modelos, há um considerável desvio na distribuição das massas.

Mário João Monteiro (CAUP/FCUP), membro do Steering Commitee do Kepler Asteroseismic Science Consortium (KASC), comenta que: “A enorme vantagem de se recorrer à tecnologia avançada do Kepler, e a novas técnicas de interpretação dos dados como a asterossismologia, levou a este resultado surpreendente. Este permitiu-nos comparar as previsões, baseadas em estrelas vizinhas do Sol, com uma população alargada de estrelas em outra região da nossa galáxia.”

O comunicado de imprensa completo, emitido pelo CAUP, está disponível para leitura aqui.

1 comentário

  1. Muito interessante. É impressionante como é difícil calibrar estes parâmetros fundamentais das estrelas. É igualmente impressionante a versatilidade do Kepler !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.