FBI diz que ETs caíram em Roswell ?

Anda a ser divulgada pela imprensa internacional, e até já pela portuguesa, que o FBI divulgou recentemente um documento secreto que prova que OVNIs são naves pilotadas por extraterrestres, mencionando igualmente que em Roswell foram recuperados vários corpos de extraterrestres.

Obviamente que uma notícia destas é sensacional!!!
Afinal, os conspiradores tinham toda a razão!!!!

Agora a verdade:
– este é o chamado memorando Hottel, devido a ter sido escrito por Guy Hottel, na altura o agente especial do FBI responsável pelo departamento em Washington.
– quem divulgou esta “notícia” foi o jornal sensacionalista britânico, The Sun.
este documento do FBI nunca foi secreto, sendo arquivado em 1970 e disponibilizado online agora em 2011.
o documento não contém quaisquer factos, mas limita-se a falar sobre o que parece que algumas pessoas viram.
o documento não fala de Roswell em lado nenhum.
– o documento já anda a circular por todo o lado, pelo menos há 20 anos. Logo, não é qualquer novidade.
– há 20 anos atrás, quando este documento foi posto a circular, ficou provado que a suposta observação era completamente falsa, feita por um pilantra de nome artístico Silas Newton, que já foi condenado por fraude por ter convencido idiotas cheios de dinheiro a investirem nele porque ele lhes daria acesso a tecnologia extraterrestre.

Como diz este site: “Shocking that this ancient hoax is still fooling gullible media outlets” – é chocante como esta mentira continua a enganar os Media.

128 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Renato Romão on 07/10/2011 at 01:55
    • Responder

    Peço desculpa e que reiteire tudo o que disse.
    Peço-lhe também que retire os meus comentários.
    Sem duvida fiz má interpretação.

    Renato Romão

  1. Deixe-me lembrar-lhe o seu 1º comentário, que foi claro na forma como decidiu entrar aqui:
    http://www.astropt.org/2011/04/14/fbi-diz-que-ets-cairam-em-roswell/#comment-46743

    “Boa tarde,

    Apenas gostaria de contribuir para enriquecimento da informação existe neste blog.

    Vejam este video e depois reportem a vossa opinião.
    Palestra do Ministro da Defesa Canadiano.
    O verdadeiro cientista tem de ter a mente aberta, para poder aceitar e compreender as novas “fronteiras”. Como exemplo dou a noticia da semana passada sobre a Teoria da Relatividade que terá de ser revista. Nada é verdade absoluta, há sempre algo por descobrir!

    http://www.youtube.com/watch?v=RGyFWyNuF3s

    Abraço,
    Renato Romão”

    Se simplesmente procurasse conhecimento, então perguntaria o que pensamos desse vídeo.
    E a resposta seria simples: é um vídeo carregado de falácias, de um grupo de vigaristas já altamente reconhecidos a nível mundial.

    Mas não.
    O Renato em vez de fazer uma simples pergunta, escreveu um comentário onde juntou uma série de frases totalmente escusadas.

    “Apenas gostaria de contribuir para enriquecimento da informação existe neste blog.” <--- é sempre salutar quando os comentários realmente contribuem positivamente para o blog, e nós agradecemos. Infelizmente, não foi o caso deste seu comentário. "Palestra do Ministro da Defesa Canadiano." <--- ele não é o Ministro da Defesa Canadiano. Ele foi ministro há várias décadas atrás. "O verdadeiro cientista tem de ter a mente aberta, para poder aceitar e compreender as novas “fronteiras”." <-- isto NADA tem a ver com este vídeo, logo é simplesmente um Red Herring para armar confusão. E só quem não percebe nadinha de ciência pode sugerir isso aos cientistas. É como dizer a um médico-cirurgião que tem que aceitar a existência de sangue. Ou seja, é uma frase sem nexo. "Como exemplo dou a noticia da semana passada sobre a Teoria da Relatividade que terá de ser revista." <--- isto NADA tem a ver com este vídeo, logo é simplesmente um Red Herring para armar confusão. E se ler os posts sobre essa notícia, vê que essa sua sugestão para a revisão da Relatividade não é ponto assente. Ou seja, tal como em cima, mais uma frase sem qualquer nexo. Reitero o que eu disse no meu 2º comentário: "A Relatividade, assim como milhões de outras ideias científicas, são feitas por cientistas. Nada têm a ver com as ideias de OVNIs feitas pelos aldrabões. (...) mistura trabalho sério feito pelos cientistas com vigarices de aldrabões…" "Nada é verdade absoluta, há sempre algo por descobrir!" <--- isto NADA tem a ver com este vídeo, logo é simplesmente um Red Herring para armar confusão. Os vídeos como este, deste grupo, estão perfeitamente explicados dentro do contexto em que surgiram. E claro que há verdade absolutas. Faça a experiência do Dawkins, e enquanto vai em queda pelos 20 andares, ponha-se a dizer que não há verdades absolutas e que vai conseguir desviar-se do chão... Depois diga-me o resultado. Como se percebe, se o Renato se tivesse limitado a perguntar pelo vídeo, teria uma resposta ao vídeo. Mas não. Além da pergunta ao vídeo, resolveu incluir uma série de frases sem nexo, sem qualquer ligação ao vídeo, e com o único objectivo de provocar confusão. Assim, não me parece lógico que agora se queixe da confusão que procurou. abraços

    • rr_renatoromao@hotmail.com on 07/10/2011 at 01:40
    • Responder

    Correcção ao meu último comentário.

    Peço desculpa. Fiz má interpretação do que quiz dizer com, “A maior parte do que eu digo não são opiniões… e quando as dou, eu refiro que são meras opiniões.”.
    Peço que reitere o 3º ponto do meu comentário anterior. Estava completamente errado.

    É o que dá as pressas, são como os erros ortográficos.

    Nem dá tempo de ir ao Word fazer uma cópia.

    (O maior inimigo da ciência é o tempo).

    Hasta,
    Renato

    • Renato Romão on 07/10/2011 at 01:05
    • Responder

    Você é linear.
    1º – Se eu refiro ovni, quer dizer que é não identificavel.
    2º – Você refere que, “Quanto ao 1%, então para si, os 100% de casos são identificáveis”. Falo em questão de probalidades e as suas varáveis, penso que deve saber a que me refiro. A não ser que tem algo a revelar sobre ovnis?
    3º – “a ciência não quer saber de opiniões pessoais”. Realmente… Há-de explicar a todos como interagem os cientista durante um Brainstorming, ou isso não é “ciência” é o quê, cordelhice, ou então partilha de conhecimentos sendo todos o mesmo, ou seja, parecem um bando de patos, todos ao mesmo tempo quá, quá!
    Então se existe um fenómeno novo, a ciência não é o resultado da interpretação dos resultados observados e opinião dos cientistas para chegarem a uma conclusão?

    Você lê, mas nem sequer tenta pensar um pouco para perceber o contexto. Você deve ter problemas com metáforas e afins.

    Concordo inteiramente com o seu 2º e 3º ponto. Apenas tente não utilizar certos adjectivos ofensivos, junte-lhe um pouco de elegância e responda como respondeu em muitas das vezes, cada um acredita no que quiser. Por exemplo a A. Pereira tem exemplos irónicos e hilariantes que conseguem demonstrar o contrário mas sem ofender ninguem.

    Há que dar o exemplo, ainda por cima num blog.

    Cumprimentos.

    1. “Você é linear.”

      Já você inventa que se farta.

      “99% dos tais avistamentos de ovnis, sejam na verdade experiências militares (feitas por humanos).”
      “Relativamente a “O que são os outros 1% e onde raio viu os outros 1%?”, refiro-me a fenómenos meterológicos e ilusões ópticas. ”
      “Se eu refiro ovni, quer dizer que é não identificavel.”

      Se 100% dos casos você os explica, então é porque são identificáveis. Sugiro um dicionário.

      “que 99% dos tais avistamentos de ovnis, sejam na verdade experiências militares (feitas por humanos).”
      “Falo em questão de probalidades e as suas varáveis”

      Não, falou no número de casos para os quais diz que é uma experiência militar.
      Tem que ler o que escreve, senão é como falar com uma parede…

      “Você lê, mas nem sequer tenta pensar um pouco para perceber o contexto. Você deve ter problemas com metáforas e afins.”

      Você tem problemas com o conhecimento dos outros, e assume que a forma é mais importante que a substância – sempre foi o seu problema desde o 2º comentário.
      Interessante, não é?

      “se existe um fenómeno novo, a ciência não é o resultado da interpretação dos resultados observados e opinião dos cientistas para chegarem a uma conclusão?”

      Não.
      Baseia-se na experiência e não em opiniões pessoais.
      Se fizer a experiência do Dawkins pode ter a certeza que vai cair cá em baixo, independentemente de ter, supondo, a sua opinião que um unicórnio invisível o salvaria.

      Se nem sequer entende as diferenças entre opinião e conhecimento… acho que podemos dar por concluída esta conversa.

      “Apenas tente não utilizar certos adjectivos ofensivos, junte-lhe um pouco de elegância e responda como respondeu em muitas das vezes, cada um acredita no que quiser. ”

      Cada um acredita naquilo que quiser. Eu próprio tenho as minhas crenças.
      Essas crenças são absolutamente indiferentes para mim ou para o astroPT.
      Se quer falar de crenças, tem outros sítios.

      Quanto à parte da elegância, recomendo-lhe um espelho.
      Pode notar em TODOS os meus comentários, que foram sempre reacção aos comentários dos comentadores.
      Quem respeita o conhecimento e o lugar onde está, é tratado com respeito.
      Quem desrespeita as pessoas com parvoíces, disparates, mentiras, e falácias pseudo, então é tratado da mesma forma.

      Por isso, Renato, se quer ser melhor tratado, comece por tratar melhor os outros.
      Em vez de estar sempre a apontar o dedo para fora – como fez desde o 1º comentário – sugiro que olhe primeiro para si.
      Se não souber a que me refiro, leia de novo os seus comentários, desde o 1º, e sugiro umas aulas de educação em presença de conhecimento.

      abraços

    • Renato Romão on 06/10/2011 at 23:28
    • Responder

    Meu caro,

    Tem razão, ele até é ex-ministro.

    Os adjectivos e comportamentos incorrectos espelhados nos comentários, não se referem às respostas ao meu comentário, mas sim, aos comentários que li sobre outros temas existentes no seu blog e às respostas dadas às outras pessoas.

    Apenas acho que existe formas mais elegantes e politicamente correctas de expressar a opinão sobre quem tem a liberdade de ter opiniões diferentes. É uma questão de ser-se educado para quem foi educado para nós.

    Não seja linear.
    Passo a explicar, vim-me a informar ao seu blog pelo cometa Elenin e acabei por ver os restantes tópicos existentes.
    Porquê? Porque as suas explicações são esclarecedoras e acima de tudo, fundamentadas. Assim como a resposta ao meu comentário.
    Reforço, não existe nada mais exacto que a ciência.
    O seu bloq permite a todos terem o previlégio de obterem a opinião de um cientista conseituado.

    Relativamente a “O que são os outros 1% e onde raio viu os outros 1%?”, refiro-me a fenómenos meterológicos e ilusões ópticas.

    Mais uma vez reforço, o seu blog é importântissimo para o devido esclarecimento de todos.

    Na realidade a minha questão prende-se apenas com o peso dos adjectivos utilizados nas respostas e para isso… basta ler. Compreendo que é complicado explicar a quem tem a mente fechada e presa a informações erradas. Exemplo: que um quadrado não é sólido, se assim fosse era um cubo.

    Meu caro,
    Se isso lhe interessa, tem toda a minha consideração e respeito, assim como respeito a verdade acima de tudo.

    Renato Romão

    1. “Os adjectivos e comportamentos incorrectos espelhados nos comentários, não se referem às respostas ao meu comentário, mas sim, aos comentários que li sobre outros temas existentes no seu blog e às respostas dadas às outras pessoas.”

      Ou seja, Red Herring – algo que nada tem a ver com o assunto em causa, mas que serve só para “falar no ar” e provocar confusão.

      “a liberdade de ter opiniões diferentes.”

      1º a ciência não quer saber de opiniões pessoais.
      2º as minhas respostas mais violentas são para os pseudos e demais vigaristas que não dão opiniões, mas simplesmente mentem sobre os temas.
      3º acho interessante que defenda a liberdade dos pseudos mentirem à-vontade, mas sente-se incomodado com a minha liberdade de eu responder da maneira que me apetece aos vigaristas.

      “Não seja linear.”

      Eu não sou linear. Limito-me a ler aquilo que escreveu aqui, em vez de fazer considerações sobre outras coisas que não disse aqui, que podem ou não ser verdade. Ou seja, eu não invento.

      “obterem a opinião de um cientista conseituado.”

      A maior parte do que eu digo não são opiniões… e quando as dou, eu refiro que são meras opiniões.
      Opiniões pessoais e conhecimento são coisas diferentes.

      Quanto ao 1%, então para si, os 100% de casos são identificáveis.

      abraços

    • Renato Romão on 06/10/2011 at 22:04
    • Responder

    Boa noite,

    Concordo com a vossa opinião.
    A. Pereira disse, “Leigo comum com poucas noções verdadeiramente cientificas, é aliciante.”, mais uma vez concordo plenamente.

    A questão que eu coloco e que deixei em aberto no meu comentário de (05/10/2011 em 18:54 (UTC 1)), resume-se ao porquê, de várias pessoas com cargos de elevada responsabilidade virem a público dizer estas coisas. Porquê?
    Manipulação pode ser a resposta?

    É como a velha questão relacionada com as religiões e a ciência. Será a Teosofia a resposta?

    A minha opinião resume-se ao simples facto, que 99% dos tais avistamentos de ovnis, sejam na verdade experiências militares (feitas por humanos).

    Gosto realmente deste tema, pelo estudo comportamental de cada individuo, pois a mente prega grandes partidas aos próprios, dado que as emoções assimiladas dão um gozo enorme, exemplos: o desconhecido, a espiral de pensamentos que leva a uma viagem sem razões e explicações concretas, ao contrario do que a ciência proporciona.

    Meus caros, apenas relevo que o vosso comportamento critico é atroz e intelectualmente “racista”.

    No conteudo, concordo com a maioria das vossas opiniões, pois a ciência é exacta até que se prove o contrário. Como exemplo saliento o comentário da A. Pereira “…pois não houve ainda confirmação sobre se realmente a velocidade da luz foi ultrapassada…”.

    Na minha sincera opinião, ainda existe “universos” por descobrir e só será compreendida através da ciência e não por racionalização da energia interior e apenas explicada por palavras.

    Como humano e cidadão português, agradeço o contributo do excelentissimo Carlos Oliveira e os seus minutos despendidos a responder aos comentários.

    Volto a sublinhar, se me dá a liberdade de dizer, que o vosso comportamento espelhado nos adjectivos usados nas vossas respostas não são dignas da vossa inteligência e conhecimento.

    Confesso que dispus-me a comentar de forma contrária ao meu pensamento devido às respostas que li. Na verdade vim informar-me ao seu blog (C. Oliveira), sobre o cometa Elenin, pois perfiro fazer uma pesquisa abrangente e argumentada não por pseudos, mas sim, por verdadeiros cientistas.

    Obrigado e continue com o vosso óptimo trabalho.

    Bem hajam,
    Renato Romão

    1. “A questão que eu coloco e que deixei em aberto no meu comentário de (05/10/2011 em 18:54 (UTC 1)), resume-se ao porquê, de várias pessoas com cargos de elevada responsabilidade virem a público dizer estas coisas. Porquê?
      Manipulação pode ser a resposta?”

      Uma das respostas é simples: os especialistas nada sabem de áreas que não são as deles. Há diversos estudos sobre isto.

      Manipulação é outra resposta e já foi explicada aqui:
      http://www.astropt.org/2010/11/03/ovnis-secretos/

      “A minha opinião resume-se ao simples facto, que 99% dos tais avistamentos de ovnis, sejam na verdade experiências militares (feitas por humanos).”

      O que são os outros 1% e onde raio viu os outros 1%?

      “o vosso comportamento critico é atroz e intelectualmente “racista”.”

      Perder tempo consigo e dizer-lhe a verdade é um comportamento atroz e racista???
      LOLLLLLLLLLL
      Agora já percebo porque dá links do YouTube e mistura ciência com estes aldrabões.

      “ainda existe “universos” por descobrir e só será compreendida através da ciência”

      A ciência explica os OVNIs. Logo, nesta frase está de acordo com o que eu disse.

      “se me dá a liberdade de dizer, que o vosso comportamento espelhado nos adjectivos usados nas vossas respostas não são dignas da vossa inteligência e conhecimento.”

      Os adjectivos estão de acordo com a avaliação que foi feita ao vídeo.
      Não percebo qual o seu problema com as avaliações.

      Foi também feita uma avaliação ao que disse.
      Exemplo:
      “Vejam este video e depois reportem a vossa opinião.
      Palestra do Ministro da Defesa Canadiano.”
      A minha avaliação não tem nada a ver com simples opinião, nem sequer o vídeo é do Ministro da Defesa Canadiano.
      http://en.wikipedia.org/wiki/Minister_of_National_Defence_%28Canada%29

      “Na verdade vim informar-me ao seu blog (C. Oliveira), sobre o cometa Elenin,”

      Nada disto tem a ver com o cometa Elenin.
      Mais uma vez disse coisas que não correspondem à verdade. Como quer que avalie? Enfim…

      Ainda gostava de saber onde é que viu “comportamento critico é atroz e intelectualmente “racista”.”
      Parece-me que esta sua frase foi infeliz, mentirosa, e intelectualmente desonesta.

  2. Digo, nao expliquei direito, que nao tem nada de mais que seja interessante. É superficial e sem sentido.

    1. Shirley, lol, exactamente! Só que eu expliquei tintim por tintim tentando explicar ao leitor renato o porquê de ser superficial e sem sentido. Para mim, para o carlos, para a Shirley, assim é. Para o leigo comum com poucas noções verdadeiramente cientificas, é aliciante. Não imagina a quantidade de gente que vai atrás destas baboseiras. Inclusive gente inteligente… 🙁

  3. Ana, vi o video e nao tem nada de mais. Basicamente fala de preservação e a forma com alguns governos lidam com isso. Comentou de ET sem aprofundar, coisas que ja se sabe por ai. Nem mesmo ele pode divulgar mais do que falou.

    1. O vídeo está carregado de Red Herrings, crenças pessoais, e explicações por cenários… tudo falácias pseudos bastante conhecidas de modo a manipular as pessoas.

    2. Shirley, eu tb vi e acho que tem algo demais sim, porque anulou totalmente a seriedade da mensagem ambiental ao misturar com a parvoice sobre sermos avisados por ets. E trata-se, como o Carlos explicou, de uma seita. Logicamente que vão utilizar factos maisoumenos correctos para manipular as pessoas.

      Era o mesmo que eu agora estar aqui a dizer que o pai natal me avisou que temos de preservar a Terra. Está correcto? Não, não está. 🙁

  4. Olá Renato 😉 Note uma coisa: a teoria da relatividade não “terá de ser revista”,ainda, pois não houve ainda confirmação sobre se realmente a velocidade da luz foi ultrapassada (os cientistas ainda estão a tentar perceber se foi um erro experimental ou se é um resultado válido). Não esquecendo que actualmente temos muita tecnologia que funciona baseada na teoria da relatividade. Tem de se esperar pela confirmação de resultados (a ainda não houve – aconselho o post do astropt sobre este tema: http://www.astropt.org/2011/09/22/mais-rapido-que-a-luz-3/).

    Quanto à expressão “ter a mente aberta” é verdade que é necessário tê-la. O problema, contudo, reside naquilo que quem não tem conhecimentos científicos básicos e transversais entende por mente aberta. É que a mente não pode abrir-se demasiado, sob risco de o cérebro nos cair ao chão :D. O que é uma forma de dizer que a Natureza não é democrática e tem regras e que não adianta ter mente aberta e desejar que as regras fossem de maneira diferente, pois a Natureza é o que é. Por exemplo, não podemos saltar de um arranha céus sem nos esborracharmos no chão, certo? ter mente aberta não nos ajuda nisso.

    O facto de haver sempre algo por descobrir não significa que se anule todo o conhecimento já acumulado. Que, acredite, é imenso e é o suficiente para se detectarem determinados padrões da Natureza e se saber o que pode e o que não pode ser possível. Porque, por mais que queiramos, há coisas que não são possíveis. Como saltar de um prédio sem nos esborracharmos no chão.

    Quanto ao video… não há quaisquer provas científicas que sustentem o que esse senhor diz. A primeira coisa que me ocorre é: parvoíces. Não sabe do que está a falar, não tem formação científica e parece-me, sim, que está a tapar os reais problemas do mundo com a fantasia de sermos visitados por seres de outro planeta. Se seguir atentamente o blogue e os posts dos astrobiólogos do astro, que há anos que estudam a exobiologia, entenderá o porquê do cepticismo quanto ás visitas de seres de outros planetas. É que, é tiro e queda: não há nada, nenhuma prova palpável, absolutamente nada que confirme o que este senhor (e nós sabemos que os politicos estão ali para atirarem pão e circo ao povo – essa é a verdadeira tristeza e a verdadeira história – e o povo quer aliens).

    Aquilo é um monte de asneiras, lamento 🙁

    1. ah, já agora, note que rever uma teoria não é deitá-la abaixo. É somente limar umas pontas soltas. Isso não invalida todo o conhecimento já provado e comprovado: a Teoria da relatividade já é aplicada na tecnologia que utilizamos todos os dias. Se estivesse errada, nunca poderiamos ter a tecnologia que temos… 😉

  5. A Teoria da Relatividade não está a ser revista desde a semana passada. Isso é mentira.

    Qualquer teoria científica é revista e PROVADA todos os dias. A Relatividade é comprovada todos os segundos em GPS, por exemplo.

    A Relatividade, assim como milhões de outras ideias científicas, são feitas por CIENTISTAS. Nada têm a ver com as ideias de OVNIs feitas pelos aldrabões.

    Logo, no seu comentário, mistura trabalho sério feito pelos cientistas com vigarices de aldrabões… o que logo aí se percebe que nada entende de nenhum dos temas.

    Os cientistas são os UNICOS de mente aberta. Daí, por exemplo, o Renato ter computadores, internet, e um mundo virtual à disposição.
    Já estes aldrabões dos OVNIs nunca fizeram nada pela humanidade e sempre tiveram a mente FECHADA, obcecada por uma resposta àpriori a tudo o que vêem e que não compreendem: é uma crença religiosa cega, contrária à mente aberta que você fala.

    Quanto ao vídeo, é um descarrilar de falácias, que só quem gosta se seguir cegamente crenças, é que pode comer o que é dito.
    O vídeo é do exopolitics, que, como já tenho dito várias vezes, é uma seita religiosa que segue a crença que tudo é uma nave extraterrestre: até o pequeníssimo e já inexistente cometa Elenin.
    A conferência tem a ver com o Disclosure Project, que, como já tenho dito várias vezes, só faz rir!!! Mais uns inúteis para a Humanidade, que manipulam a população crente a seu belo-prazer com as mentiras que vão dizendo. Basta vê-los na TV ou em palestras passadas para perceber.
    Quanto à palestra está cheia de Red Herrings, crenças pessoais, e explicações por cenários… tudo falácias pseudos bastante conhecidas de modo a manipular os crentes cegos. É que não se aproveita NADA.

    A ciência faz-se de evidências científicas.
    Já estes crentes religiosos baseiam-se em falácias pseudo-religiosas.

    Enfim… é incrível como em pleno século XXI, utilizando a internet (dada pela ciência!!!), ainda há pessoas que caem nestas vigarices…

    abraços

    1. O tipo é mesmo ministro da defesa?….

      ahahahaha, sem saber quem eram os exopolitics não precisei de ver muitos minutos do video (mas vi) para detectar a fritalhada que vai para ali. 🙁

      que tristeza 🙁

    2. Não, não é.
      Já o foi há quase 50 anos atrás.
      http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Hellyer

      O problema deste movimento é que é um descarrilar de desinformação de modo a manipular a população.

      E a população vai atrás, porque não têm pensamento crítico para pensarem por eles próprios.

      1. Que tristeza… 🙁 bastou-me ler a primeira frase do discurso para perceber o que era aquilo. 🙁

    • Renato Romão on 05/10/2011 at 18:54
    • Responder

    Boa tarde,

    Apenas gostaria de contribuir para enriquecimento da informação existe neste blog.

    Vejam este video e depois reportem a vossa opinião.
    Palestra do Ministro da Defesa Canadiano.
    O verdadeiro cientista tem de ter a mente aberta, para poder aceitar e compreender as novas “fronteiras”. Como exemplo dou a noticia da semana passada sobre a Teoria da Relatividade que terá de ser revista. Nada é verdade absoluta, há sempre algo por descobrir!

    http://www.youtube.com/watch?v=RGyFWyNuF3s

    Abraço,
    Renato Romão

  6. O comentário acima foi editado, porque eu não perco tempo com anónimos mal-educados.

    Quanto à pergunta: basta pesquisar no Google pela competição de Crop Circles.

    P.S.: comentários posteriores deste anónimo foram apagados.
    As razões são simples: (1) duvido que este anónimo fale desta forma para os seus professores; (2) duvido que este anónimo entre na casa de pessoas que não conhece, de cara tapada e com a mesma atitude com que entrou aqui.
    O AstroPT não é o sítio para anónimos descarregarem as suas frustrações ou a sua falta de educação.

  7. (comentário editado)

    Onde é que me inscrevo para os concursos dos Crop Circles?! Alguem tem um link?!

  8. A Shirley não conhece… é diferente de não conhecermos.

  9. Nao acredito nisso. Existem muitos casos e outros que nao foram tao divulgados. Seria mais correto dizer que nao temos acesso e nao os conhecemos.

    • Ana Guerreiro Pereira on 15/04/2011 at 18:33
    • Responder

    Bigkax, teria dito q só querias provar argumentativamente q nao há ets na terra para que houvesse um número na playboy se quisesse acabar com a conversa 😀 ou se estivesse aqui a competir pelo melhor argumento 😀

    Eu percebi qual era o teu “problema”. 😀 Mas, como expliquei há alguns comentários atrás, foi um misto de exaltação com brincadeira 😀 a brincadeira da playboy foi precisamente para introduzir na afirmação o facto de que não existem ets TANTO QUANTO SE SABE :D, de maneira q eu mudaria de linha de pensamento se as provas e os factos o exigissem 😀 Se calhar também queria dar um incentivo a algum estudo q vise provar que os ets nos visitam na terra, para lá de qq margem de duvida 😀 (e depois tinham um desgosto… :D; mas eu prometo que uso photohop se perder a “aposta” :D)

    A matéria negra é detectável pelas “distorções” que provoca no meio em que está. O que se detecta são essas “distorções”. Tal como muitas outras partes do mundo físico e químico que nos rodeia, o que se detectam são os efeitos que os fenómenos operam no ambiente fisico/quimico circundante. Por exemplo, tb não detectamos directamente um átomo, energia, etc: detectam-se, sim, manifestações desses fenómenos, na medida em q produzem alterações mensuráveis no ambiente que os rodeia. Será o mesmo com a matéria negra, mas a um nível ainda mais profundo (pois não se detectam assim tão facilmente lol). O que eu queria dizer é que podia “ver” a matéria negra porque a detectaria, na medida em que a tecnologia actual o permite 😀 Mas, logicamente que eu não tenho nenhum detector de matéria negra escondido no armário 😀

    Pronto, Carlos, a conversa agora dseslocou-se para aquilo em que tu acreditas… 😀

  10. Para mim, é o de Alfena, perto do Porto.

  1. […] (Noruega, Austrália). Pão e Frango. Esqueleto. Tubarovni. Balões LED. Paul Hellyer. Leilão. Memorando do FBI. Governo. Orson Welles. Abduções (tecnologias, propósito, estudos). Profeta de Arganil. […]

  2. […] E então onde está toda essa explicação? Basta clicarem neste nosso post. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.