Edifícios Verdes, Hortas Verticais

Somos cerca de 6,910 mil milhões e a maior parte das pessoas reside junto das costas e em cidades apinhadas. Cada vez há mais gente nas cidades e menos gente nos campos e há cada vez mais procura de produtos alimentares e cada vez menos gente a produzi-los. A previsão é de que 50% da população viverá nas cidades dentro de alguns anos.

“Em França, 35% dos produtos frescos consumidos em Paris são produzidos dentro ou na periferia da cidade. Em Portugal não existem dados registados.” (Quinta da Ribeira)

A produção de alimentos junto do consumo torna-se cada vez mais importante. Quanto menos tempo é dispendido entre a colheita e o consumidor melhor.  mas como, se há cada vez menos terra para o seu cultivo junto dos compradores, que estão nas cidades? Não há espaço para produzir junto dos compradores.

“Os produtos hortícolas frescos vêm cada vez mais de longe e chegam às nossas mesas cada vez menos …frescos.” (Expresso)

Existe, assim, problema no abastecimento de produtos hortícolas e é imperativo que se desenvolva uma agricultura em meios urbanos. O incentivo de produzir os produtos hortículas em quintais, varandas e terraços, pode trazer vantagens, como por exemplo as falhas de abastecimento de produtos frescos.

“Uma das últimas propostas dos arquitectos e engenheiros futuristas, passa pelas chamadas quintas verticais. Ou seja, pela produção de alimentos dentro dos próprios prédios e nas suas coberturas.” (Expresso)

É provável que este tipo de agricultura de subsistência não cubra todas as necessidades mas ajuda em alguma coisa. O ser humano consome cada vez mais e um m2 de terra que dava para 3 pesoas, hoje dará para 1.

Este tipo de agricultura está a tornar-se moda em alguns locais

 

Poderão ver aqui ideias de edifícios com hortas

22 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ana Guerreiro Pereira on 01/07/2011 at 12:56
    • Responder

    O q não tem piada aqui é a escolha do terreno para o efeito. A acreditar na oposição.

    • Ana Guerreiro Pereira on 01/07/2011 at 12:55
    • Responder

    Olha, isto acabou (hoje, 1 de Julho de 2011 :D) de sair: http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=117511

    Não será uma horta vertical, mas é um excelente exemplo de horta urbana e da tendência para a agricultura urbana 😀 grão a grão enche a galinha o papo…

  1. Já agora, em relação a este post, deixem-me dizer que a minha Universidade foi considerada pelo 3º ano consecutivo um exemplo de “floresta urbana”.
    http://www.utexas.edu/know/2011/04/22/tree_campus/
    http://www.arborday.org/programs/treecampususa/

    • Ana Guerreiro Pereira on 06/05/2011 at 12:27
    • Responder

    Dário, eheheheheheh, 😀 “onde é que está o cursooooo???”, “aqui!!!” (Ana aponta para bioquímica 😀 – mas dos tempos pré-bolonha).

    • Ana Guerreiro Pereira on 06/05/2011 at 12:25
    • Responder

    Paulo, olá! 🙂 Eu selecciono (activo) sempre a opção de notificação de novos comentários :), como anteriormente. No entanto, mesmo assim, não recebo a notificação de comentários.

    Alternativamente, activarei o feed de rss (só não o fiz antes pq não me entendo com isso LOL), para me ser mais fácil estar atenta e responder ao que for perguntado se for perguntado. Desta vez consegui cá chegar devido ao mail que o Paulo me enviou a alertar 🙂

    Obrigada pela preocupação ! 🙂

    1. Ok, Ana, era só para confirmar. Vou fazer uma experiências nos próximos dias a ver se descubro o que se pode estar a passar, se tiver novidades aviso.

    2. P.S: Mas o sistema de notificação está a funcionar, como o Carlos disse. Eu também recebi as notificações 😉

        • Ana Guerreiro Pereira on 06/05/2011 at 17:44

        Certíssimo, obrigada 🙂 Todavia, não tenho mesmo estado a receber estas notíficações, mas entretanto venho vendo se há novos comentários, post a post eheheh.

        Mas anteriormente, pouco depois de começarem com o novo layout e formato,recebia-as, durante alguns dias, depois é q se esfumaram. Talvez algum problema com a minha conexão ou assim (não vai para o spam do meu mail, de certeza: eu verifico sempre o spam e nunca lá foi parar nada do astropt). Será por não estar registada no wordpress e não fazer login?… (estou só a atirar bitaites, sou uma quase-analfabeta na manutenção de páginas web eheheh)

      1. eu continuo a receber todos os comentários 😉

        por isso… Ana, será do teu e-mail? 😛 eheheheheh 😛

        é só porque a mim não me dá erro 🙁

    3. Isto também me aconteceu no hotmail e depois coloquei o gmail e deu-me durante alguns dias, mas infelizmente já não está a dar novamente 🙁
      O estranho é que ainda hoje recebi a notificação de um post “Sobre o AstroPT”… nos novos post é que não recebo.
      P.S. Pensei que o problema fosse apenas meu, mas afinal já está a afetar outras pessoas.

  2. Oh Ana GP, do que me foste lembrar…

    Ah o Havana, as esplanadas na praia à noite… Sim, de facto foram, também, locais de estudo.

    E se os pseudo fossem para o mar talvez os peixes depressa aprendessem a andar para saír do mar poluido de ideias sujas.

  3. testing…

  4. Quanto às notificações… não recebeste mais nenhuma desde ontem?

    • Ana Guerreiro Pereira on 05/05/2011 at 23:28
    • Responder

    Carlos, és mauzinho páaaa 😀 😀 😀

    Pois, pelo q tenho entendido, NY é profíqua neste tipo de iniciativas 🙂 Mas já se começam a ver algumas em Portugal, tb :D, embora mais do estilo aldeia-condomínio. O êxodo da cidade para o campo tb tem aumentado, são cada vez mais as famílias que preferem uma vida calma e pacata no campo. O Algarve neste aspecto é perfeito, uma vez q as cidades são pequenas e o meio rural está logo ali ao lado (já para não falar no maaaaaar :D). Por acaso o slogan da nossa Univ é “Ualg, onde há clima para estudar!” ahahah (claro que os livros ficavam sempre debaixo da sombrinha, na toalha…e os estudantes, no mar).

    Dário, tb fazias sessões de estudo no Havana e no Paquete? 😉 😀

    (Carlos, continuo a não receber as notificações dos comentários 🙁 🙁 )

    1. Ana, quanto às notificações dos comentários, no fim de cada post há uma caixa para ativar a notificação de comentários para este post. É preciso ativar essa caixa para cada post de que se pretende ser notificado (desta forma pode-se receber notificação apenas dos posts que acharmos mais interessantes). Mandar um comentário, por si só, não dá direito a ser notificado de respostas.
      Não recebe notificações depois de seguir este procedimento ou mesmo assim continua sem as receber?

      Outra alternativa, para quem não se importa de apanhar com os comentários todos, é subscrever o feed de RSS dos comentários (um dos ícones do cimo da coluna da direita).
      Estou a ativar a notificação de comentários para mim. Se responder a esta mensagem já vou saber se está a funcionar ou não 😉

      1. eu também tinha posto para ser notificado… e recebi a notificação de novo comentário 🙂

  5. Ana, se puseres os pseudos ao lado da Califórnia… ao seja, no mar… ainda mais espaço temos 🙂 LOL

    Já agora, a primeira vez que vi cenas destas em prédios nas cidades… foi em Nova Iorque 😛

    • Ana Guerreiro Pereira on 05/05/2011 at 19:05
    • Responder

    Interessantemente (e segundo um video da NG – http://youtu.be/K-SAnbVR3wo ), se colocassemos todas as pessoas do mundo lado a lado, estas ocupariam o espaço equivalente ao estado da California (USA). Temos esta ideia de o planeta estar a rebentar pelas costuras (atenção que não estou a falar em termos de recursos para manter os 7 mil milhões que se avizinham, mas somente em termos de espaço; se bem q tb poderíamos ir por aí, dado q ainda há recursos por explorar e alternativas para implementar…) quando na realidade o que está a rebentar pelas costuras são as cidades…onde a densidade populacional cada ano bate mais recordes! (continuo siderada com a noção de que em tóquio, a primeira megalópode do mundo) vivem mais pessoas do que em Portugal inteiro…)

  6. No mapa suplemento da revista National Geographic, de Março de 2011, até já dizem que cerca de 51% da população já vive em cidades. 😉

    • Ana Guerreiro Pereira on 05/05/2011 at 13:15
    • Responder

    É o rurbanismo a despontar 🙂 A revista da NGeographic Portuguesa deste mês traz um artigo sobre o tema e a Superinteressante refere o agricultor urbano como uma das profissões do futuro! 😀
    O artigo da NG é particularmente interessante: toda a extensão de uma linha ferroviária abandonada (High Lane), em Manhattan, NY, transformada num parque verde elevado a 8 metros do chão.

    Mas como o tema aqui incide propriamente na agricultura urbana, um exemplo engraçado são as hortas flutuantes, em barcos ao largo de megalópodes desenvolvidas (NY, por exemplo).

    Interessante tb é o facto de nos países ditos desenvolvidos já não existir êxodo do campo para a cidade, mas sim o inverso. Mesmo em Portugal já existem aldeias que na realidade são condomínios fechados longe do rebuliço da cidade.

    Mto bom tema 🙂

  7. E as galinhas põe-se na banheira.
    (desculpa lá o tom jocoso, mas não resisti)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.