Viagem ao interior da cratera Tycho

Tycho é uma das mais proeminentes crateras da Lua. É também uma das mais recentes estruturas geológicas lunares, conservando ainda muitas das suas características primordiais.
Formada há cerca de 108 milhões de anos (em pleno Período Copernicano), Tycho foi provavelmente esculpida pelo impacto na Lua de um membro da família Baptistina, um grupo de asteróides criado há 160 milhões de anos pela fragmentação de um progenitor com cerca de 170 km de diâmetro. Curiosamente, alguns investigadores sugerem que Chicxulub, a cratera que marcou o final do reinado dos dinossauros na Terra, foi formada pela colisão na superfície terrestre de um membro da mesma família!
Em 2009, a JAXA produziu uma belíssima animação a partir de dados extraídos das imagens de Tycho captadas pela câmara TC da sonda Kaguya. Partindo de uma imagem real da Lua, a animação entra no interior da cratera para sobrevoar as suas vertiginosas paredes com mais de 4 km de altura, o seu chão plano e fracturado, e os magníficos picos centrais que se elevam a 1,6 km.

A propósito, porque não aproveitar esta noite para observar a influência de Tycho na paisagem lunar? Os seus raios estendem-se a mais de 1.500 km de distância, algo impressionante para uma cratera com (apenas) 85 km de diâmetro.

1 ping

  1. […] formações são muito semelhantes às fraturas do chão da cratera Tycho, uma das mais jovens crateras da Lua, e poderão ser uma consequência do levantamento do centro da […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.