Brasil num asteróide

Crédito: Folha

“Cientistas de São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro e Brasília querem enviar ao espaço uma sonda para estudar um asteroide e fazer experimentos durante a viagem.
O asteroide – chamado de 2001-SN263 – fica a 11 milhões de km na aproximação máxima da Terra e tem duas “luas” ao seu redor. (…)
Lá, pesquisadores de engenharia espacial estão fazendo equipamentos capazes de analisar a composição química do asteroide. (…)
O problema é que a fonte de recursos para o projeto, orçado em US$ 40 milhões, ainda está incerta. E, para alcançar o asteroide, a sonda deve ser lançada em 2015. (…)”

Leiam o artigo completo, aqui.

5 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Educação, ciência, história… Todos os assuntos são importantes e interligados com a educação.

    Mas o problema não está na ciência, e sim no acesso à educação, que dá acesso à ciência.

    Ciência é como uma língua, que para aprendermos, temos que saber ver, tocar, ouvir e falar.

    Sem ver, sem tocar, sem ouvir e sem falar, não se aprende nada. Sem educação, o homem está isolado no caixão da ignorância, morto e enterrado na limitação daquilo que sabe.

  2. Educação em primeiro lugar!

    Sem isso, pra que adiantam as faculdades? Só pra quem pode fazê-las?

    E antes que digam “mas todos podem fazer faculdade”, lembrem-se dos nossos 16 milhões de analfabetos.

    Analfabeto pode fazer faculdade?

    Não. E não pode por quê? Porque é analfabeto, porque teve que escolher entre cortar cana e sustentar a família ou estudar.

    Como a fome pede uma solução mais imediata que as provas, escolheu cortar cana.

    Bolsa família ajuda, mas não resolve. A prova é que o problema ainda está aí.

    E enquanto isso não estiver solucionado, acho que pensarmos em foguetes e satélites é um luxo que pode muito bem ficar pra depois.

    1. Por que não pensar nos dois? Afinal educação e ciencia são interligados! um depende do outro!

  3. Ou seja, o Brasil anda com problemas em financiar esta missão… porque a missão custa 40 milhões de dólares…

    Já o Harold Camping roubou 80 milhões às pessoas, vigarizando-as com a mentira do fim do mundo…
    http://www.astropt.org/tag/harold-camping/

    Não é possível o Brasil vigarizar o Camping? 😛

    1. O grande problema aqui no brasil com relação à ciencia carlos é que a BURROCRACIA aqui é enorme, pra vc ter uma ideia, qualquer equipamento que tenha que ser importado do exterior tende a ter pelo menos umas 6 vias de documentação, alem de aguardar um tempo absurdo na alfandega; por coincidencia no dia 25 o jornal da noite estava a falar justamente disso e tem muita gente (os cientistas) aqui descontente e estão pedindo melhorias nos tramites dos processo. Uma outra coisa interessante aqui é que o governo não é tão interessado em exploração espacial como os outros paises :/ a maioria das verbas é distribuida para educação e na area economica. Agora me pergunto: kctada, investe na educação, mas e ai depois q a gente sai da faculdade? Não tem campo suficiente para trabalhar justamente pq o investimento em ciencia e dai vao trabalhar nos EUA, Italia entre outros; Eu mesmo, estou me formando em quimica e provavelmente vou ter que sair daqui pra conseguir “um lugar ao sol”….Pra mim isso é burrice, investir nos seus cidadãos e não dar estrutura pra eles trabalharem, ai vao tudo pra fora enriquecer os outros paises como novas descobertas e tecnologias…faze o que né! :/

  1. […] na exploração espacial. (este assunto já foi inicialmente tratado aqui, neste sítio. Clique aqui).O objetivo científico principal? Lançar, em 2017 e pousar, em 2019, uma sonda no maior […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.