Encontro de astrónomos amadores em Dornelas 25/06

Local: Dornelas, Aguiar da Beira (3570-130)
Coordenadas: 40º 43’36.01″N
…………….. 7º 34’28.77″O
Dia: 25/06/2011
Hora: a partir das 18:00

Caríssimos, depois do sucesso das três últimas edições (que não obstante as condições climatéricas foram produtivas), proponho um novo encontro, o quarto em Dornelas, já este mês de Junho, durante o fim-de-semana prolongado (dia 23, feriado – Quinta-Feira, Solenidade do Corpo de Cristo).
Terá lugar no sábado dia 25.
Confirmados estão os membros do grupo – Núcleo de Astronomia de Viseu – que ultimamente se têm reunido na zona de Viseu (em Vale de Cavalos e Dornelas).

Começaremos com o Sol. Depois, como de costume, jantar, e a seguir deepsky. A lua estará com 30% do disco iluminado, mas em quarto minguante. Pelos meus cálculos nasce por volta das duas da manhã, e até essa hora consegue-se meia-boa-maratona de Messier! 🙂

É fácil chegar lá com o carro. Trata-se de um campo de futebol “abandonado”, num descampado rodeado de pinhal com uma elevação de 606 metros. A poluição luminosa é inexistente por se encontrar a precisamente 30km de Viseu e 30km da Guarda que seriam os aglomerados que poderiam provocar mais limitações a esse nível.

Sobre o próximo encontro promovido pelo NAV em Dornelas é importante reter:

– O encontro começará “oficialmente” a partir das 18:00;
– Quando começar o crepúsculo pede-se que não mais se mexa nos carros e que não se estacione no local das observações;
– Até por volta das 20:00 será possível estacionar no local, perto do telescópio e ter assim tudo “à mão”;
– Movimentações de carros e chegadas/partidas são permitidas depois do anoitecer mas apenas com os mínimos ligados e a uma velocidade particularmente moderada;
– Proibida a utilização de flash “pela noite dentro”;
– Usar durante as observações apenas luz vermelha, e não abusar da mesma;
– É permitido o uso de lasers verdes para eventuais esclarecimentos aos neófitos e astrófilos presentes desde que se certifique que ninguém está a fazer AF do céu profundo;
– Quem leva instrumentos é convidado a deixar que os restantes participantes do encontro possam “dar uma espreitadela”; 🙂
– O mapa em anexo demonstra a maneira de chegar ao local das observações. Há uma parte do caminho que tem que invariavelmente ser feita em terra-batida. O carro não bate por baixo mas é preciso cautela; aconselho o caminho traçado a vermelho. Onde houver bifurcações e na estrada municipal (nos dois sentidos) estará sinalizado o encontro com setas e a denominação encontro do NAV;
– Levarei para o local um saco grande para o Lixo! Devemos primar pela higiene e limpeza. O local está limpo e limpo ficará;
– Estamos num ambiente rural! Todos se conhecem, e informarei as pessoas do encontro. Sede cordiais com as pessoas na passagem pela aldeia (Colherinhas e Dornelas)! TODA a gente se cumprimenta, e por isso, levantar a mão, parece-me simpático e sensato da vossa parte;

O mapa para chegar ao local:
Mapa Dornelas/Colherinhas

Quem vem do Norte, este, oeste e Sul deve ter como referência a A25 e a saída para Mangualde. Segue-se a N329 para Penalva do Castelo, e uma vez lá apanha-se a EM670 e depois a EM570. São 20 minutos desde a saída de Mangualde.
P.S. Uma curiosidade: este local de observação tem a mesma latitude que New York it self! You can check ::)

Alguma dúvida ou questão é só perguntar.

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Carlos, eu perguntaria para o Carlos Oliveira…
    Agora, é verdade mesmo como tudo que indica que cometas possuem campos magnéticos.
    Eu, acho estranho todo essa coisa de extinção de continentes, pois pense comigo se esse tal planeta traz destruição global porque, ele só destruiu aquele suposto continente.
    Não foi uma tragédia global, foi local então.
    Provocou o diluvio, mais como possíveis planetas podem provocar chuvas intensas.
    Vale lembrar, que naquela época a América já existia mais não era conhecida, era pra acabar com todos os continentes e não apenas um pequeno continente que nem se sabe se existiu.
    Me diga se essas são contradições validas.

    1. Não cheguei a perceber o que tem isso a ver com o resto…

      Uma estrela é uma estrela… não é um planeta.
      Há diferenças extremas entre uma coisa e outra.

      Muito menos seriam cometas… porque esses nem se vêem tão longe… e também não têm campos magnéticos (têm um bastante fraco quando ganham cauda… somente).

      Nem sequer seria uma cadeira.

      E muito menos seria o Pai Natal.
      Eu posso inventar que foi o Pai Natal que criou chuvas, mudou continentes, etc… mas quem me levar a sério é porque não tem noção das coisas.
      Se me disserem que é o Hercobulus, o Nibiru, ou o que seja… é a mesma coisa. São tudo o Pai Natal. Só o nome muda – só há mudança de numenclatura. Mas o processo não. O processo, que é a parte essencial, é o mesmo. É alguém sentado em casa, na cave dos pais, a escrever parvoíces que se lembra de inventar. Nunca observou nada. Nunca estudou nada. Simplesmente se lembrou de dizer besteiras.
      Aliás, o próprio autor que decidiu inventar essas besteiras diz que só nos salvaremos do Hercobulus com “mantras, projeção astral e Morte Psicológica”. Enfim… ele deve andar a fumar muito má droga…
      http://pt.wikipedia.org/wiki/Hercolubus

  2. Olá Carlos como vai?
    Olha, eu não duvidei de sua credibilidade, como citei no comentário, mais agora vendo a Wikipédia vi que a ideia do cara que inventou esta teoria é que a estrela é o próprio planeta hercobulus e o Nibiru foi uma especia de cópia com as ideias dele.
    Agora eles alegam que o continente Atlântida foi destruído pela passagem do hercobulus.
    Existiu esse continente, e se existiu onde ele se encaixa na teoria da pangeia.

    1. Não, não se encaixa na teoria da Pangeia 😉

      E não, não é um planeta. É uma estrela (dá luz) e não um planeta (reflete luz).
      O Sol não é um planeta… aliás, é totalmente diferente de planetas…

      “ideia do cara que inventou esta teoria”
      <--- esse é que é o problema. Sem qualquer observação, eu também posso inventar que é uma cadeira enorme que vem aí. Acha que devo ser levado a sério?

  3. Weslley,

    Barnard poderá ter planetas… mas isso é indiferente:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Barnard%27s_Star#Claims_of_a_planetary_system

    A estrela e os seus planetas NUNCA chegarão perto… e o mais perto que estará será daqui por 12 mil anos.
    http://www.astropt.org/2011/06/10/asteroide-2009-bd-passou-por-aqui/#comment-37219

    Tudo o resto que tem ouvido sobre isso, é mentira de quem não tem noção de tempo, nem de distâncias, nem de conhecimento.

    abraço

  4. Caríssimo, eu gostaria de lhe perguntar uma coisa.
    se você é um astrônomo amador me responda, a estrela bernard tem planetas em sua orbita?
    Obrigado.
    Ela é um segundo sol como ouvi falar e pode se aproximar de nós.
    Carlos Oliveira já me explicou, mais gostaria de saber a de uma pessoa como você

  5. Vai correr! Quando houver novidade eu digo algo 😉
    Abraço

  6. Gostava mesmo de ir, mas é a festa dos 6 anos do meu sobrinho. Como este Verão não vou participar na AV vou tentar aparecer em algumas observações. Abraços, amigos, que tudo corra maravilhosamente!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.