Base Secreta em Marte?

A história é sempre a mesma:

Está um ignorante sem nada para fazer em casa, e resolve vir para a net inventar conspirações.
Enquanto andava a navegar pelo Google Mars, nas coordenadas 71 49’19.73N 29 33’06.53W viu a imagem acima.
Poderia ter posto a funcionar o cérebro, mas achou que isso cansava, e por isso decidiu simplesmente dizer que aquela coisa branca é uma base secreta em Marte.

De seguida, o costume, “jornalistas” – que de jornalistas nada têm – resolveram de forma acéfala divulgar esta fantástica descoberta.

E voilá! Cá temos a conspiração do momento!

Agora vem a explicação:

Se formos ao Google Mars vêmos vários sítios com essa coisa misteriosa… por isso ou não é uma base secreta, ou então Marte está cheio de bases secretas.

A imagem original é esta:

A imagem é da Mars Express, que está em órbita de Marte.
Como está literalmente no espaço, então recebe raios cósmicos, que lhe afeta os instrumentos e dá esses “glitches” no sistema e nas fotos.
É algo perfeitamente normal e que é totalmente compreendido. Nós quando vemos as fotos, vêmo-las “bonitas” porque normalmente se “limpam” estes problemas. Mas se em vez de se limpar estes glitches, se fôr mal processada e metida no Google, então vemos vários desses “problemas” na superfície de Marte… que na verdade não existem (não fazem parte de Marte).

Claro que os conspiradores não querem saber da verdade. O que eles querem é aldrabar.
Neste caso, até houve acusações à NASA e aos americanos. O facto da imagem ter sido feita por uma sonda Europeia, e que são os cientistas europeus que dão as explicações, não interessa para nada. O que interessa é inventar que se descobriu algo, de modo a enganar uma porrada de jornalistas que não pesquisam nada, e assim ter direito a 15 minutos de fama mundial.

Enfim… as vigarices são diárias… e neste caso até houve “jornalistas” que ajudaram a vigarizar as pessoas.

Mas quando é que se fazem leis contra as vigarices??? Será que vale tudo?

26 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Gosto mais dos artefactos produzidos pelo algoritmo do JPEG, na ampliação de uma pequena àrea da imagem da caractera Hale, feita pela ESA!

  2. E pumba! Mais uma facada na Ciência e no Conhecimento.

    “Eles lá dentro sabem tudo, mas não passa cá para fora que eu bem sei!!!! Querem controlar o mundo e o Universo. Mas eu, que nasci numa aldeia bem modesta – COMO NASCERAM OS GRANDES PENSADORES DESTE MUNDO – vou bater com os pezinhos no chão e mostrar-vos que 2+2 não é 4! Vou mostrar-vos as barbaridades com as quais esta Ciência (A MAIOR IRREALIDADE DA HUMANIDADE) nos tenta enganar! Libertem-me desta OPRESSÃO!! Não me deixam PENSAR!!

    Junta-te a nós

    NOTA:

    NIB: 000700150040000000672 ”

    😀

    —–
    Agora a sério:
    Ridículo.
    Pseudos matam o Conhecimento.

    Abraço e parabéns pelo excelente trabalho,
    Rui

    • António Castanheira on 15/06/2011 at 13:16
    • Responder

    Recentemente, quando Julio Iglesias veio actuar em Portugal, foi dito nos meios de comunicação social portugueses (repetiram-se todos uns aos outros) que ele, na sua carreira, já tinha dado mais de 7300 concertos!!…

    Se ele tivesse dado um concerto por dia, todos os dias, levaria 20 anos para dar 7300 concertos.
    Admitindo que ele deu um concerto de dois em dois dias, a sua carreira teria de ter 40 anos, que é mais ou menos o que tem…mas ele não deu concertos de dois em dois dias, durante 40 anos, sem parar…

    Quando era jovem, vi uma série sobre a guerra dos 10000 dias (Vietnam) e aprendi que 10000 dias pode não parecer muito mas são 30 anos…

    Hoje em dia, esta cambada de acéfalos não faz ideia do que são 7300 coisas seja do que fôr!

    • Ricardo André on 15/06/2011 at 04:36
    • Responder

    Meu Deus!… Eu não entendo esta gente… Vejam uma noticia que saiu no JN sobre a diminuição da actividade solar, quando eu pensava que o Sol se estava a aproximar dum máximo, e mais estúpida que a notícia, são os comentários: http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1878132&page=1

    Eu não sei onde este mundo vai parar…
    Sinceramente, começo a ficar preocupado!

  3. Conspiração n°:
    328.373.761.627.363.2382.236-FIASC II

    Número de pessoas diretamente afetadas:

    -Tipo NC (as que se interessaram pela notícia):
    145.598.223.

    -Tipo C (as que se tornaram crentes na conspiração):
    12.938.165.

    -Tipo CP (as que levarão essa crença até o fim da vida):
    171.

    -Tipo CPDam (as CP que se prejudicarão terrivelmente por causa dessa crença):
    4.

    -Tipo D (as que deixarão de crer na conspiração por causa de artigos de céticos):
    1 a 0 (zero).

    1. Se vir o post sobre 2012… e o post sobre o Elenin… vê que há muitas mais pessoas de tipo D.

        • Cristiano on 15/06/2011 at 02:54

        Não. Eu estava apenas brincando. Não existem pessoas de tipo D.

        Pessoas deixam de crer em algo porque se decidem a isso. Não porque alguém comprova/desmente algo.

        Eu posso vestir uma camisa verde porque acho que essa cor fere menos os olhos dos outros, ou porque o verde me lembra causas ecológicas, ou porque o verde é a minha cor favorita, ou porque um cientista comprovou que o verde é a melhor cor para se vestir (mais saudável).

        Ou porque um cético me disse que verde é melhor.

        Esses são os motivos que posso alegar pra vestir verde. Mas no fim, é só uma decisão. E pode ser randômica. Não precisa de um motivo.

        Não há uma lógica para o que se crê ou descrê, a não ser a de se sentir fazendo parte de um grupo maior — como o grupo das pessoas que se vestem de verde.

        Pessoas preferem fazer parte de um grupo, assim como alguns peixes, que preferem seguir na vida nadando em cardumes — porque é mais seguro.

        E como no caso dos peixes, é uma simples questão de sobrevivência (a velha e boa motivação pré-histórica, disfarçada de ignorância pura). As pessoas apenas têm esse instinto de se juntar a uma causa que promete gerar um grande agrupamento de pessoas.

        E no final o que elas ganham com isso? Pergunte aos integrantes desse ou daquele grupo, que trocam valiosos favores entre si — e só por fazerem parte do mesmo grupo!

        É como futebol! É só pra curtir alguma coisa em grupo e trocar favores. Nada mais.

        Sinto que no final são os céticos os únicos a crerem na crença das pessoas em conspirações, religiões e superstições em geral.

        Ou seja, os céticos que combatem os que crêem são os verdadeiros enganados, porque pensam que essas pessoas crêem mesmo nessas coisas, quando não crêem! Ninguém pode crer nesses absurdos! Isso é óbvio!

        Ah, mas me dirão pessoas até morreram ou mataram por que acreditavam nisso ou naquilo…

        Não. Elas mataram ou morreram pelo que a natureza considera o bem maior: a sobrevivência do grupo — e não do indivíduo.

        É o velho pensamento de manada (ou rebanho).

        No final, os crentes em conspirações não crêem de fato em nada. Eles apenas querem fazer parte de um grupo que consideram forte, seguro, estável e que os aceite (este último, um fator muito importante). Apenas ofereça-lhes um grupo maior, mais estável e que os aceite e eles logo deixaram de crer no que os motivava a ficar naquele (agora considerado menor, fraco e obsoleto) grupo.

        Talvez alguém possa fazer um teste para provar essa “tese da manada”:

        1-Juntar algumas milhares de pessoas e pagar-lhes para divulgar e afirmar que crêem em determinada coisa absurda.

        2-Depois, ver quantos “entram na onda” só porque milhares disseram crer nisso.

        3-Ver quantos resistirão e se manterão crentes, mesmo depois de tendo-se provado a brincadeira.

        É só isso: pensamento de manada.

        Lei máxima da sobrevivência,…

        … E não crença.

  4. Numa das fotos de Mercúrio está lá uma “base” igualzinha e essa até parece que flutua sobre uma cratera. Enfim… há que ter alguma paciência face à extrema vontade do ser humano em não se sentir sózinho.

    Estas situações em nada dignificam quem pesquisa os muitos fenómenos estranhos que estão ainda por resolver. Por um lado temos os ávidos que vêm homenzinhos verdes em tudo quanto é sítio e por outro temos o silêncio, ridicularização ou a ausência de estudos e respostas convincentes por parte da comunidade científica. Pelo meio fica sempre algo por responder.

    É nesse vazio enorme que a História é pródiga em mostrar-nos descobertas por parte de investigadores menos considerados pela classe científica. Os pseudo do qual pareço fazer parte 🙂 Mas já que categorizamos como pseudo alguns desses investigadores, diria que há duas sub-categorias: os pseudo-sérios (aqui vastas vezes considerados) e os pseudo-aldrabões, nos quais tento me incluir.

    E quem são os pseudo-aldrabões perguntam vocês? É simples, são todos aqueles raros investigadores que parecendo que vos estão a aldrabar por dizerem algo completamente fora do paradigma em que assentam as bases do vosso conhecimento em determinada matéria, na verdade estão apenas a adoptar uma postura crítica e dissonante com o pré-estabelecido e vão à procura da verdade tal qual ela é.

    Se pseudo é ser falso e aldrabão quem pretende enganar os outros, então viva a coragem de todos os pseudo-aldrabões deste mundo! Uma vez correctos, tornam-se os maiores e mais famosos cientistas, ou quem não se lembra de “Hundert Autoren Gegen Einstein”? Será que também o consideravam pseudo e aldrabão? Bem, basta um para ter razão. 😉

    1. Os pseudo-aldrabões nunca fizeram nada pelo mundo… a não ser fazerem perder tempo aos investigadores sérios…
      Nesse sentido, não só fizeram nada de positivo… como até fizeram retroceder a humanidade…

      Não há nada “no meio por responder”.
      Há quem goste de caçar gambuzinos… e por mais que se lhe explique o que é a gravidade, vai sempre achar que é culpa de algum Pai Natal…

      😉

        • Verdão on 15/06/2011 at 01:17

        Acho que não lês o que escrevo ou então estás há tempo de mais longe de Portugal. 🙂

        Então se pseudo é falso…
        E se aldrabão é quem engana…
        Um falso aldrabão não é uma coisa positiva?
        Menos com menos dá mais…

        Se não entendeste o que queria dizer não faz mal, podes sempre reler.

        Concordo contigo se a frase fosse apenas os “aldrabões nunca fizeram nada pelo mundo… a não ser fazerem perder tempo aos investigadores sérios”.

        Agora quem tem a coragem de questionar, de pensar pela sua própria cabeça, de ir contra os paradigmas que a ciência diz que estão certos, até prova em contrário não são levados a sério (ou não são considerados sérios se preferires). A história está cheia destes casos em que a ciência errou e veio alguém e disse “não é assim, é assado. Aqui está a razão porquê!”.

        Não se trata aqui de apreciar vendedores de banha da cobra mas de valorizar o esforço de quem pensa diferente e procura respostas mais convincentes que aquelas que actual ciência (não) dá. E ao fazê-lo está também a fazer ciência, ainda que momentaneamente possa ser considerado menos sério por não alinhar com o paradigma existente. Compreendes o que digo? Sem preconceito?

        Abç.

      1. Eu li o que tu disseste.

        Tu falaste de pseudo-aldrabões… mas o que TU keres realmente dizer é que são aldrabões imaginativos.

        “Agora quem tem a coragem de questionar, de pensar pela sua própria cabeça, de ir contra os paradigmas que a ciência diz que estão certos”

        Tu tás a falar de gajos que andam à caça de gambuzinos… que são deuses extraterrestres que são os responsáveis pela gravidade.

        “história está cheia destes casos em que a ciência errou”

        Mais uma vez se prova que não sabes o que dizes.
        Essa frase mentirosa é frequentemente dita pelos pseudos… pelos aldrabões… por aqueles que NUNCA alguma vez leram sobre a história da ciência… mas imaginam que sabem… imaginam que até estão a dizer algo certo ou positivo.
        Flash news: não estão. Só estão a dizer falsidades.

        “Não se trata aqui de apreciar vendedores de banha da cobra mas de valorizar o esforço de quem pensa diferente e procura respostas mais convincentes que aquelas que actual ciência (não) dá.”

        Frase típica de New Age e astrólogos que não sabem o que dizem sobre o que é “pensar diferente”.

        O que achas que a ciência faz?
        Como achas que tens computadores, internet, telemóveis???
        Só tens isso porque os cientistas pensam de forma diferente e positiva.
        Ninguém, excepto os cientistas, pensa de forma diferente! Todos os outros vão nas carneiradas do costume, de NUNCA fazerem nada pela Humanidade, e sempre com as MESMAS ideias e erros de raciocínio.

        Tu achas que os vendedores de banha de cobra pensam de forma diferente, e atacas a ciência porque imaginas que ela é estática e toda a gente pensa igual.
        Enfim… antes de falares sobre ciência, deverias APRENDER sobre ela… senão, só me estás a fazer perder tempo.

        Só existe aqui um tipo de preconceitos: os teus. Que são derivados de não fazeres a mínima ideia do que é a ciência, mas mesmo assim imaginas que podes falar disso como se até soubesses.
        Novamente, é a atitude característica dos pseudos.

        Dizes que não és… mas tudo o que dizes demonstra que és…
        Tu nem sequer sabes o suficiente sobre ciência para perceberes que o que dizes são puros disparates à luz do conhecimento.
        Por isso, sem preconceitos, o que sugiro é que primeiro leias sobre ciência, e depois então fales o que quiseres sobre ela. Falares com base em argumentos ignorantes tem o único resultado de andares a fazer perder tempo quem realmente trabalha a favor do conhecimento.

        abraço

        • Verdão on 15/06/2011 at 04:06

        “Tu falaste de pseudo-aldrabões… mas o que TU keres realmente dizer é que são aldrabões imaginativos.”

        Queria dizer que são falsos aldrabões, podem parecer mas nem sempre são.

        “Tu tás a falar de gajos que andam à caça de gambuzinos… que são deuses extraterrestres que são os responsáveis pela gravidade”

        Não. Estou a falar de Da Vinci, Galileu e até de Einstein, tudo “gajos” que desafiaram os paradigmas da ciência da época em que viviam.

        “Mais uma vez se prova que não sabes o que dizes.
        Essa frase mentirosa é frequentemente dita pelos pseudos… pelos aldrabões… por aqueles que NUNCA alguma vez leram sobre a história da ciência… mas imaginam que sabem… imaginam que até estão a dizer algo certo ou positivo.
        Flash news: não estão. Só estão a dizer falsidades.”

        Posso dizer exactamente o mesmo. Mas prefiro mostrar que estás enganado. Repara, se a ciência não errasse, os seus métodos ao longo da história não se tinham alterado. O método da ciência estaria ainda sob o domínio filosófico e a revolução científica nunca teria tido lugar. A ciência é um método antigo, tão antigo quanto a curiosidade mas isso levava-nos para outras discussões. Acredito que, apesar de nem sempre parecer, que se encontra num processo de evolução contínua, se quiseres desde as investigações empíricas até aos dias de hoje e assim continuará.
        A ciência erra como tudo o resto, dou-te um exemplo: a idade do Universo. Hubble quando apresentou os seus primeiro cálculos da idade do mesmo, já os geólogos sabiam que só a Terra era mais velha do que isso. A grande virtude da ciência é rapidamente poder emendar a mão face à comparação e chegada de novos dados. Aqui a grande questão é se poderemos considerar certa uma resposta errada apenas e só porque julgamos estar em posse de todos os dados? Se sim, então tens razão, a ciência nunca erra, pelo menos até ao próximo erro.

        “Frase típica de New Age e astrólogos que não sabem o que dizem sobre o que é “pensar diferente”.”

        Trata-se apenas de uma crítica a quem tem a soberba de colocar sempre no mesmo saco quem quer que pense diferente, chame-se Einstein ou bruxo Zandinga. Por vezes há quem pense que as respostas que a ciência lhes dá não são suficientes e não respondem a todas as questões. Eu prefiro a atitude do 1º, não engolir tudo como uma verdade absoluta e pensar pela minha cabeça, o problema é que até conseguir resultados provavelmente serei tratado como seguidor da atitude do 2º.

        “O que achas que a ciência faz?
        Como achas que tens computadores, internet, telemóveis???
        Só tens isso porque os cientistas pensam de forma diferente e positiva”

        Penso que esta atitude é algo que devias rever. Achas mesmo que discordo disto? Repara naquela que considero a tua frase mais emblemática:

        “Ninguém, excepto os cientistas, pensa de forma diferente!”

        Exacto meu amigo, não podia concordar mais. Mas é exactamente por isso, por achar que quem tem a ousadia de pensar diferente, não deve ser penalizado com um rótulo de pseudo. É que a fronteira de definição é muito pequena e corre-se o risco de ser injusto com cientistas que apenas e só porque não se sintam satisfeitos com todas as explicações que julguem necessárias, percam a coragem de investigar o que já está pré-estabelecido.

        Por isso é que brinquei, já que há pseudos, então há pseudos-sérios e pseudos-aldrabões ou se preferires falsos sérios e falsos aldrabões. Quem quer que pense diferente e investigue será de facto sempre para alguns um pseudo-sério quando na verdade pode-se tratar de um pseudo-aldrabão, ou melhor, um cientista em análise, esteja certo ou errado no resultado da sua investigação.

        “Tu achas que os vendedores de banha de cobra pensam de forma diferente, e atacas a ciência porque imaginas que ela é estática e toda a gente pensa igual.
        Enfim… antes de falares sobre ciência, deverias APRENDER sobre ela… senão, só me estás a fazer perder tempo”

        Nunca ataco a ciência, de novo isso é apenas um preconceito errado. Diria até que sou um acérrimo defensor. Ataco sim alguma classe científica e os seus preconceitos infantis, as suas reservas humanas e nunca a ciência em si como melhor meio de chegar à verdade do conhecimento.

        “Só existe aqui um tipo de preconceitos: os teus. Que são derivados de não fazeres a mínima ideia do que é a ciência, mas mesmo assim imaginas que podes falar disso como se até soubesses.
        Novamente, é a atitude característica dos pseudos”

        Talvez tenhas razão e tudo o que digo não faz sentido, mas essa é a atitude certa de um cientista, EQUACIONAR, errado seria aceitar verdades absolutas sem sequer me dar ao trabalho de ir investigar. Aliás, como muito bem disses-te:

        “Todos os outros vão nas carneiradas do costume, de NUNCA fazerem nada pela Humanidade, e sempre com as MESMAS ideias e erros de raciocínio”

        Não podias ter mais razão.

        Abraço.

        • Verdão on 15/06/2011 at 04:15

        Só para emendar, é disseste e não disses-te. É da hora, vou dormir que o meu mal é sono.
        Grande abraço.

      2. Já discutimos à exaustão as coisas em dezenas e dezenas de mensagens.
        Como é costume, tu pões-te a falar do que não sabes… e por isso só sabes afirmar disparates.
        És incapaz de perguntar quando não sabes…

        Repito-me constantemente a explicar-te pacientemente as coisas, mas sinceramente, ao fim de dezenas de mensagens, atingi o limite.
        Digo-te as coisas, mas tu, 5 mensagens depois, lá vens tu com os mesmos disparates que já disseste há 5 mensagens atrás, e que já te expliquei que eram puros disparates.
        Tu não aprendes nada… e continuas a disparatar.

        Este texto é sobre Bases Secretas em Marte.
        São mentiras de pseudos.

        Tudo o resto que decides trazer prá conversa, não é relevante pra este assunto, nem sequer tem a ver com nada…

        Parece-me sinceramente que o teu único objetivo é fazer-me perder tempo com as coisas que dizes.

        Depois ficas surpreso por não te levarem a sério! Pudera!!!

        Já viste se eu fosse para um Fórum de baseball afirmar que o jogo não devia ser jogado com os pés!!??
        E alguém de lá informava-me que eu devia ler as regras em vez de dizer disparates.
        E eu, em vez de aprender alguma coisa, passava a dizer que não deviam contar 30 pontos por cada touchdown.
        Ou seja, continuava a dizer puros disparates.

        Quem quer aprender, pergunta. Quem não quer aprender NADA, só afirma falsidades. É o que tu fazes em relação à ciência.

        “Estou a falar de Da Vinci, Galileu e até de Einstein, tudo “gajos” que desafiaram os paradigmas da ciência da época em que viviam.”
        Não faças comparações sem sentido.
        Nenhum desses andou à caça de gambuzinos… nenhum desses achou que a teoria deles era fruto de ETs ou de inteligências superiores, e nenhum desses andou a escrever disparates sobre a ciência.
        Todos eles fizeram ciência – que é aquilo que tu provas vezes sem conta que não sabes o que é… mas mesmo assim achas-te no direito de falar sobre ela.

        “se a ciência não errasse”
        Mais uma vez, não sabes do que falas.
        A ciência é um ACUMULAR de CONHECIMENTO.
        A internet analógica NÃO estava errada só porque passou a existir a internet digital.
        Newton não estava errado, só porque apareceu Einstein e mudou a Teoria da Gravidade que temos.
        Já expliquei isto no passado. Mas tu continuas a assumir uma postura de quem cegamente acredita em frases pseudo, e não quer saber de aprender.

        “quem quer que pense diferente, chame-se Einstein ou bruxo Zandinga.”
        Einstein baseou-se no conhecimento existente.
        O bruxo Zandinga só sabe afirmar disparates.
        Se só existem esses dois extremos, então é muito fácil de ver realmente onde tu te inseres.

        “Mas é exactamente por isso, por achar que quem tem a ousadia de pensar diferente, não deve ser penalizado com um rótulo de pseudo.”
        Os pseudo não são pseudos por “pensarem diferente”.
        Os pseudos são pseudos porque negam o conhecimento, e só sabem dizer disparates… que é o que tu tens feito nas mensagens.

        “corre-se o risco de ser injusto com cientistas”
        Não, não há esse risco, porque eles fazem ciência, e não andam a dizer falsidades sobre a ciência.

        “Nunca ataco a ciência, de novo isso é apenas um preconceito errado. Diria até que sou um acérrimo defensor.”
        Claro! Porque defensores não querem saber o que ela é, mas só sabem dizer disparates sobre ela. Enfim…

        “Ataco sim alguma classe científica e os seus preconceitos infantis,”
        Sugiro um espelho… porque preconceitos infantis sobre a ciência não te faltam.

        “Talvez tenhas razão e tudo o que digo não faz sentido, mas essa é a atitude certa de um cientista, EQUACIONAR”
        Tu não equacionas. TU só sabes afirmar coisas erradas sobre a ciência! Nenhum cientista faz isso. O pensamento racional/científico, não é dizer disparates sobre as coisas, mas sim tentar ter conhecimento sobre o que não se sabe.
        Tu em lado nenhum tentas ter conhecimento, TU só sabes afirmar mentiras sobre o processo científico.

        Bem, e fico-me por aqui.
        Sinceramente, não tenho paciência nem tempo pra mais disparates.
        Não vou continuar esta conversa, nem vou aceitar mais comentários da tua parte a disparatar sobre a ciência.

        Se não sabes, pergunta.
        Se o teu objetivo é somente fazer-me perder tempo com as tuas atitudes falaciosas, eu não dou mais para esse peditório.

        abraço

    • Mirian Martin on 14/06/2011 at 23:04
    • Responder

    Oh, Marco! Já estava gostando dos seus primeiros parágrafos e você desiste da coisa toda!… Lamentável! E a criatividade?! Como é que fica? 🙂

    E eu que nem tinha ouvido falar da viagem no tempo proporcionado por um stargate atropelado por um solar flare… Cara… Dá história, nõa dá? 😀

    Preciso voltar a escrever. 😀

    1. Oh… já gastei a criatividade toda desta semana… tenho de usar uma bandolete quântica para equilibrar a minha electrodinâmica biocriativa 😉

  5. But I can top this!

    E que tal caras, ovnis, stargates e mensagens extraterrestres nas fotos do Sol captadas pelo SOHO?
    http://soho.no.sapo.pt/SOHO/OMelhor/2003/2003.htm

    É claro que toda a gente sabe que isto é absurdo uma vez que os stargates não funcionam dentro das estrelas, se o wormhole atravessar um solar flare corremos o risco de viajar no tempo. 😀 (brincadeira!)

    Agora a sério este site é um depósito de tretas por explorar durante décadas. Encontrei-o pela primeira vez tinha para aí 14-15 anos, numa altura em que tinha pouco ou nenhum pensamento crítico e quase me tornei num pseudo… Esta é a página inicial: http://ovni.do.sapo.pt/index.html

    Aqui há tempo já tinha escrito sobre ele no meu blog, a respeito de um stargate a 50 km de Lisboa 😀
    http://fossaceptica.blogspot.com/2009/02/um-stargate-50-km-de-lisboa-mas-que.html
    (aviso: é daqueles posts antigos em que eu era um “pouco” menos assertivo :P)

    1. http://soho.no.sapo.pt/SOHO/OMelhor/2003/jan/soho14jan03_cb.jpg
      O destiny acabou de recarregar… 😉
      E isto foi muito antes do SGU…

      1. LOLOL 😀
        É mesmo! Só pode ser! 😀
        Que pena a série ter acabado…

  6. Carlos és muito chatinho 🙂 logo agora que estávamos a colocar bases em Vénus, porque as de Marte foram desactivadas , já estavam obsoletas, e tu vens desmentir tudo 🙂 é claro que são bases em Marte, chamadas XTR43 e estão a ser desactivadas pela nave que se ve na figura … descrente 🙂 lol lol lol

    abraço

    1. ahhh claro… mas as de Vénus são totalmente verdade 😛 LOLLL 😀

    2. Portanto o plano é fazer com que as pessoas acreditem que fomos à Lua, quando na realidade não fomos, e ao mesmo tempo ocultar as nossas bases secretas em Marte certo? 😀

    3. LOLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL boa 😛

      Realmente….

      os mesmos conspiradores que acreditam cegamente (contra todas as evidências) que nunca fomos à Lua porque não temos tecnologia para isso, são os mesmos que acreditam que temos bases humanas em Marte… LOLLLLLLLLLLLLLLL

    4. sei n além de venus ser totalmente quente com seu ar nocivo… vc ta pensando em colocar uma base ao redor de venus né??? Pq a ultima sonda sovietica que foi lá antes de entrar na atmosfera derreteu! ‘-‘

  7. Admita: é mais bonitinha daquele jeito. E se beleza se põe à mesa, portanto, fiquemos com a primeira imagem, que é o que interessa, certo? Então, temos uma base em Marte que é, ao menos, bonitinha. Pronto!
    O que ela faz? Ser bonitinha! 🙂 Prá que complicar?! 😀
    Ao final, o conspirador é você!
    Ainda mais numa época cheia de desfiles fashions… 🙂

    1. Mirian, não diga isso, porque há sempre quem lê estas coisas e não percebe a ironia 😛 eheheeheeh 🙂

      A Mirian ainda vai ser chamada a dar uma entrevista para a Globo a explicar porque acha a base bonitinha 😛 eheheheehe 😀

  1. […] Sóis. Alinhamento planetário sobre Pirâmides de Gizé. Sismos e eclipses. G1.9. Voar por um dia. Base Marciana. Homem do futuro. Satélite Black Knight. Astrologia. Signos. Ofiúco. Televisão. Problema das […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.