Evidência Anedótica.

Evidência anedótica é o tipo de prova irreprodutivel, intestável, de amostra pequena, muitas vezes aquirida na terceira pessoa (“diz que disse”, mas pode ser na primeira também) e de modo não sistemático. É considerado cientificamente a forma mais fraca de evidência que há, embora seja a forma mais forte de evidencia que há num tribunal (e até à pouco tempo a única). Testemunhos individuais estão nesta categoria.

Segundo alguns autores a evidência anedótica “não vale mais que a sua própria menção”. Porque à falta de melhor, mais vale saber o que se diz por aí.

Em vez de fazer um daqueles posts maçudos a explicar porque é que a evidência anedótica raramente aponta no sentido certo (1), achei que era mais interessante pedir a vossa ajuda para fazer uma lista das coisas que já foram dadas como reais por suporte em evidencia anedótica.

Começo por dar o exemplo das aparições  Elvis, dos deuses do Olimpo e dos raptos por extraterrestres (sem abuso sexual, deixo isso para outro :P) que são coisas faceis de confirmar que alguém disse que eram reais.

A ideia é fazer uma lista das coisas que seriam tidas como conhecimento  se a evidência anedótica fosse considerada uma forma forte de prova. E acho que é a melhor maneira de ilustrar a falácia que é a evidencia anedótica.

Já agora, para isto não ser uma lista anedótica, para aquelas coisas que seja difícil verificar se alguém as alegou deixem umas ligações de hipertexto, ok?

 

Notas:

(1) Na realidade é uma discussão muito interessante acerca de porque precisamos de método e abordagens sistemáticas, mas fica para outro dia. Hoje não me apetece dar muita liberdade ao meu “geek” interior :P.

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Morte aparente…

  2. Fantasmas

  3. Telepatia,

    Telequinésia,

    Précognição,

    Retoma da economia.

  4. Manuel Rosa:

    De acordo com tudo. Até com a necessidade de manter um registo das evidencias anedóticas se bem que não provem nada.

    Mas os tipos da fusão a frio não dizem que a confirmaram laboratorialmente? Isso é anedótico o quanto baste, não?

    🙂

    • Manel Rosa Martins on 15/06/2011 at 14:48
    • Responder

    O caso da fusão a frio é firmemente rejeitado pela Física Teórica, embora tenha sido proposta por um Físico de nomeada. Acontece que a o seu edifício matemático foi bastante peculiar. Usava para si e sempre confirmou os diagramas de Feynmann mas escondia-os dos alunos. Trata-se mais dum caso porventura a ser analisado à luz duma questão de egos bastante complexa. Os diagramas nunca confirmaram a fusão a frio e ele insitiu que sim. A experimentação negou em todas as ocasiºoes a proposta Não se trata de evidência anedótica, trata-se antes de usar um edifício matemático confirmado para um objecto não existente. O mesmo, em analogia, que eu afirmar que o Teorema de Pitágoras -que está correcto- servir para descobrir uma classe de animais não existente.

    1. Apesar de oficialmente só se ter produzido fissão e fusão nuclear a quente, como no nosso querido Sol, existe alguma impossibilidade teórica de dois elementos encontrarem um estado de existencia mais pacifico, unindo as suas partes, libertando pouca energia para o exterior com outros subproductos, de forma mais calma?

    • Manel Rosa Martins on 15/06/2011 at 14:40
    • Responder

    A Física Teórica não se baseia numa única evidência anedótica, baseia-se na matemática revista pelos pares, replicável e verificável. Até hoje todas as previsões, sem excepção que eu conheça, da matemática revista e dada certa, foram confirmadas pela observação e/ou experimentação logo que esta se tornou possível. Há também casos em que a Observação é que obriga a construir a matemática correcta, ou a completa-la, caso da assimetria entre matéria e anti-matéria. Ainda esta a semana a forma esférica e a simetria do electrão veio confirmar o Modelo-padrão mas a afastar algumas hipóteses, com base filosófica, para explicar esta assimetria.

    No modelo-padrão muitos comentários indicam que só falta encontrar o Bosão de Higgs, que seria de facto uma descoberta descomunal, mas falta também descobrir o gravitão, o bosão “transportador” da Gravidade. Em rigor, mais uma vez, nenhum destas previsões se baseia em evidencia anedótica.

    A evidência anedótica pode ter um aspecto muito positivo, quando se confrontam tradições orais com descobertas de novas espécies em biologia. Foi o caso dalguns répteis na Índia e na Birmânia e dum mamífero no Vietname. Também há o caso célebre do homem floresensis, há muito na tradição oral local.

    São necessários cuidados bastante básicos como verificar se não há poluição destas tradições, mas como isso é usualmente feito no local passa-se de imediato à observação, e, em biologia, normalmente à confirmação.

    Eu não colocaria as vigarices acima descritas no plano da evidência anedótica, colocaria no plano da poluição dos interesses económicos escondidos, da treta, se preferirem.

    Uma tradição oral e de estatuária e doutras formas de arte não confirmada pela biologia é o caso dos grifos ou é o caso das sereias. Pensa-se que poderá ter havido uma natural confusão com os serénios e com o golfinho da Guiné, cuja fêmea tem mamas muito parecidas com as das Humanas.

    O Grifo mereceria porventura melhor observação histórica, arqueológica e doutras disciplinas porque tem sem dúvida uma faceta mitológica – e é desse plano que se deve partir – bastante interessante.

    Pelos exemplos, a observação per si não é garante suficiente, embora esteja acima da evidência anedótica.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sereia

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Sir%C3%A9nios

    Foi-nos pedido par colocarmos link, se faz favor coloque um link onde se prove que a física teórica se baseou nalguma ocasião em evidência anedótica, como não conheço nenhum caso gostaria de estar melhor informado. E afirmações extraordinárias requerem provas extraordinárias. Caso não consiga concluo que se trata duma afirmação não confirmada nem sequer pela evidência anedótica. .

    1. “o golfinho da Guiné, cuja fêmea tem mamas muito parecidas com as das Humanas”

      Acabaste de exterminar a espécie 😛

      Agora, não vão faltar gajos a caçar esse golfinho 😛

    2. V. Exas. como bondosas pessoas que são, façam o favor de perdoar a minha ignorância, visto eu ter um baixo nível académico e não pertencer à nata do pastel de Belém!
      A última evidencia anedótica que eu conheci é a caça ao Bosão de Higgs, só porque “encaixa” num modelo que tem que sobreviver à força! Outra é ver escrito por muitas páginas que o fotão ou o “(X)_tão” é uma partícula de energia. Então, se é uma partícula ligada à presença de luz, então a luz é corpuscular, como dizia o Sr. Isaac Newton. Putz; por o pouco que entendi o “(X)_tão”, seja com (F) ou (P) é um quantum de transferência de energia entre duas partículas; e se é partícula é conveniente que exista com massa e a ocupar algum volume! A ocupação de volume cria uma disputa “volumétrica” (Não é territorial) com os outros vizinhos que coexistem neste universo, contribuindo assim para o cadinho de iterações que são parte delas observadas pelos “crânios” do planeta Terra. Agora falta saber qual é o media que transfere essa energia, quando não há confronto directo entre as massas!
      Como eu já referi antes, há coisas mal explicadas por conveniência ou ignorância, de tal forma que raia o domínio da ficção científica.
      É só a minha opinião “anedóctica”!
      Bem haja!

  5. O disse que disse é realmente a semente dos disparares. E piora porque quem conta um conto…
    Abraço 😉

  6. Dragões voadores que cospem fogo.

    Astrologia.

    Águas milagrosas.

    Reikki.

    OVNIs.

    Tudo o que seja pseudo-ciência só se faz de “dizem que deu resultado”, em vez de haver realmente experiências objetivas.

    1. Carlos:

      Protesto!

      O Reikki funciona!

      Agora a sério. Os OVNIs são reais. Basta não saber o que se está a ver e estar acima do solo. 😛

      1. ahhh sim, claro.

        Eu usei o exemplo dos OVNIs na asserção popular de que se sabe o que está a ver e eram extraterrestres…. porque o filho da prima da cunhada do Luís diz que viu um e jura a pé juntos que era extraterrestre.

        Quanto ao Reikki… diga BAZINGA à frente… porque senão vai haver gente que não vai perceber a ironia 😛

        abraço

      2. Háaa

        Querias dizer mesmo, mesmo OVNIS e não O.V.N.I.S!!!!

        Nesse caso o erro é meu.

        Bazinga?

        REIKI BAZINGA?

        Não é redundante? 😛

  7. A isso também pode-se chamar opinião, ou noutros casos, creatividade!
    A fisica teórica está cheia de evidencia anedóticas, mas a lógica e exclusão de partes dá resultados positivos por vezes!

    1. Paulo:

      O conhecimento opinativo (senso comum, intuição, etc) é sempre uma forma mais fraca de conhecimento do que o cientifico e é de facto muitas vezes fundado em evidencia anedotica. Infelizmente.

      Creatividade é excelente se servir para formular hipoteses e boas justificaçóes ou mesmo se for apresentada como ficção. Se a creatividade é apresentada como prova real, sem mais nada… É treta.

      Mas não é evidencia anedotica a não ser que além de aleguar algo como verdade e sugira ser baseada em algum tipo de observação. Dizer “Monstros existem porque eu acredito ou imaginei” não é evidencia. Nem sequer anedótica. Não vale sequer a sua menção. É normalmente assumido, no mínimo, que algures alguém testemunhou a coisa alegada.

      Existe de facto evidencia anedotica em livros académicos. Nos meus pelo menos vêm e posso dar exemplos. Mas têm sempre (ou pelo menos deviam ter) a menção de ser anedótico em vez de ter uma referencia onde se pode verificar a veracidade de determinada afirmação. Porque relatos anedóticos há a pontapé e convem ter uma ideia do que se diz. O problema é de falsos positivos e não tanto de falsos negativos. São é tantos falsos positivos que mesmo vindo de praticantes de ciencia não valem mais que a mera menção…

      A fisica teórica estar cheia de evidencia anedótica parece-me uma contradição em termos. Se é teorico é reprodutivel dentro de determinado sistema formal. Qualquer um pode verificar os pressupostos em que assenta, é verificavel. Não conheço o uso de evidencia anedotica para resultados teoricos. Mesmo as congecturas matematicas são passiveis de ser testadas enquanto congecturas.

      Evidencia anedótica na fisica teorica seria algo como; ” encontrei uma solução para as equações XPTO que unificam todas as forças, e mostram que a gravidade não é uma particula. Mas esqueci-me como foi e perdi os apontamentos. ”

      Mas por exemplo, o caso da fusão a frio é um exemplo de evidencia anedotica no seio da fisica académica. Mas repara que é uma alegação de testemunho empirico. Que nunca foi possivel de confirmar independentemente.

        • Paulo on 15/06/2011 at 15:14

        Caro João Coutinho:

        Eu nem queria chegar sequer ao conhecimento opinativo.
        Refiro as ideias creativas para apontar possíveis caminhos, após análise de resultados obtidos por experimentação. Assim pode-se prever um trajecto com cautela e quando a tecnologia estiver disponivel, provar ou não através da experimentação. Até à data só se tem, pelo menos a nivel oficial, acelerado particulas para levar a matéria a condições extremas e analisar os resultados obtidos.
        Um caso diferente foi a acreditação do “Condensado Bose-Einstein”, o qual tinha sido previsto há alguns anos! Em vez de fornecer energia cinética ao sistema, retirou-se!
        No entanto gostava de saber se alguém sabe o que é provoca realmente o campo e a carga eléctrica, assim como o magnetismo e a gravidade?!
        Não vale a pena dizer: Ahh, a carga eléctrica é provocada pelos electrões ou outros com essas caracteristicas; o campo magnético é provocado pelo momento angular das partículas e a força de gravidade é pelo Bosão de Higgins!
        Na realidade continua-se a espreitar pelo buraco da fechadura!

        • Joao on 11/10/2011 at 10:26

        Sim, ainda não sabemos tudo. Mas sabemos que existem formas diferentes de evidencia consoante a confiança que lhes podemos dar. Essa é a questão do post. Não se já temos resposta para tudo. Mas já que falas nisso, não temos. Nem provavelmente alguma vez teremos, mas estamos a melhorar o que podemos dizer sobre a realidade.

  8. Fadas, duendes, serpentes gigantes, ogres…

    … pulseiras quânticas com efeitos biológicos…

    Não resisti a por mais uns…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.