Jesus extraterrestre

Este é um tema curioso, intimamente ligado à História da Astrobiologia.
Durante mais de 500 anos discutiu-se isto, não só por pessoas ligadas à Igreja, mas também por filósofos, cientistas, etc. Toda a gente tinha opinião…

Agora vou pedir-vos a opinião a vocês.

Assumam que existem extraterrestres inteligentes, e assumam que Jesus foi o filho de Deus e morreu para nos salvar dos pecados.
A pergunta é: será que Jesus também morreu noutros planetas para salvar seres extraterrestres inteligentes ou não?

O que acham?

(as respostas são meras opiniões, que isto nada tem de ciência. As respostas dizem mais sobre vocês, sobre como vocês vêem a religião, e como vocês vêem o lugar do Homem no Universo, do que propriamente sobre Jesus. No entanto, como este tema prevaleceu vários séculos na história da astrobiologia, penso que é giro pensar nele. Vou-vos deixar primeiro dar respostas, e depois eu próprio colocarei um comentário sobre os vários tipos de opiniões que existiram pela História)

57 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Só acredito que Jesus possa ser extraterrestre quando for campeão pelo Sporting!

  2. religiao tentativa humana de advinhar o q possa ser deus criado por um mero mortal q ta morto logico pelo tempo s

  3. No livro Astronautas de Yaweh, muitas pessoas que criticam tal teoria talvez mudem de opinião. Tal livro aborda cientificamente e jornalisticamente, com um teor claro e objetivo, várias passagens da própria Bíblia que podem levar a conclusão desta premissa……
    Boa pergunta….
    Att.

    • antonio campos sousa on 26/08/2013 at 22:14
    • Responder

    Parece que ninguém se apercebeu qua a existência de um criador/salvador é meramente especulativa.
    Os sistemas “modernos” da religião (pós Cro-Magnon) é baseada na criação de regras de convivência entre os seres humanos a partir do momento em que deixaram de ser completamente caçadores e passaram a ser recolectores sedentários. Tinham de haver regras para a existência pacifica entre vizinhos que se instalavam nas primeiras casas feitas nas zonas mais férteis e perto da água.
    E assim se criaram as primeiras regras que se foram transformadas em conceitos religiosos à medida de quem os profecionava.
    A questão é: E quem convence os restantes seres humanos disto?
    Será preferível manter todos os outros na obscuridão intelectual?
    Não é por nada que somos chamados de “Ovelhas” e os nossos “guias” de pastores…
    Irei parar ao “inferno” por isto, mas vou de cabeça erguida!

    1. Antonio
      Pelas suas palavras sou obrigado a especular que também gosta de especular. Assim sendo, porque não especula à pergunta especulada?? 🙂

      Cps

    • graciete virgínia rietsch monteiro fernandes on 26/08/2013 at 21:25
    • Responder

    Não posso responder a este desafio porque não sou religiosa, não acredito em Deus e penso que todo o Universo conhecido e desconhecido existiu desde sempre e em constante evolução e transformação sujeitas às leis da Física. Quanto a Jesus, se existiu, penso que foi um homem perseguido e assassinado por lutar por um mundo melhor para a espécie humana, parte da qual o destruiu por isso mesmo.
    Em relação a extraterrestres, com caraterísticas semelhantes a humanos, não acredito mesmo porque a Ciência ainda não encontrou qualquer justificação ou evidência de que isso seja possível.
    Provavelmente estou a dizer grandes disparates mas é o que eu penso de acordo com o que tenho lido e aprendido(pouco,mas julgo que suficiente) sobre o assunto.
    Um abraço.

    • Elias O verde on 26/08/2013 at 14:38
    • Responder

    Religião não tem todas respostas, assim como a ciência. Religião tudo parece uma fantasia, a ciência o que parecia fantasia torna-se real. Conhecer Deus pela razão torna-se impossível pela ciência, sempre vai o ser. a religião como princípios éticos torna-se benigna pois equilibra o ser humano nos princípios que toda civilização (se ela existir) mais evoluída precisa. Princípios como respeito,amor,unidade e cooperação mutua. fora isto a religião torna-se maligna. o limite de tudo esta na compreensão humana em tentar entender como tudo isto foi feito. somos limitados ainda. A inteligencia compreende vários assuntos, mas quando chega ao inicio de tudo temos que ter aquilo que a religião prega FÉ. pois a mente distorce em tentar assimilar que do nada surgiu tudo. De onde veio a primeira partícula? de onde surgiram as forças que a comprimiram? tudo que se assimila é que tudo para surgir ha uma reação antes. não se faz uma cadeira sem antes alguém ou alguma coisa ter cortado a madeira e confeccionado a mesma. E assim é para tudo. você toma um cafe cappuccino ele não se misturou sozinho algo fez isto porque seria impossível ele se fazer por si só. E é ai que a mente racional fica atribulada em entender esse reagente que faz isto. seria DEUS? Na verdade o que atrapalha muitos que seguem uma religião é fechar a mente para o conhecimento. eu sou evangélico,mas nem por isto fico sem minhas indagações pois são estas indagações é que fizeram a humanidade chegar aos conhecimentos que temos hoje. O que eu penso é quem detêm o poder, o conhecimento é como uma empresa muito famosa onde os empregados fazem suas funções e todos conhecem o chefe ali na empresa, muitos nem o veem, mas o ponto esta ai, ninguém sabe o que o chefe faz em sua vida particular fora da empresa, suas manias, seus Hobbies suas amizades o nível é outro. desculpe-me de vagar assim no meu pensamento, talvez falei muita bobagem aqui. mas o bom da ciência e de quem tem mente aberta é isto, de pode especular algo e quem sabe ter respostas. abraço a todos!!!

    1. Não chegou a responder ao desafio…

      No entanto, do que diz, tenho que rebater algo: o Universo não surgiu do nada. A definição de nada em física, é diferente da definição popular. Já explicamos isso em artigos anteriores. Sugiro que os leia 😉

      abraços

        • Elias O verde on 26/08/2013 at 14:48

        Pelo contrario, respondi o desafio na comparação “chefe e a empresa”.^^ abraços !!!
        ps estarei lendo sim obrigado!!!

    • Philippe Modolo on 26/08/2013 at 14:31
    • Responder

    Deus é o criador de todas as coisas, portanto de todos os seres que habitam o uni(multi)verso. Portanto, acredito que ele tenha se dirigido a cada povo, a cada espécie, a cada nação (planeta) de uma forma muito particular. No caso da humanidade, foi necessário que Deus intervisse na história ao extremo, fazendo com que seu Filho encarnasse e, se tornando um de nós, nos reconduzisse à salvação.

    Este acontecimento não deve ser encarado como um evento padrão para todo o universo. Pode ser que em algum planeta, Jesus não tenha precisado “descer” e sacrificar-se. Em outros, porém, ele pode ter simplesmente visitado a população. E em alguns outros, pode ser que Jesus nunca tenha se manifestado.

    Mas de uma coisa estou seguro: Se Deus é o criador de toda a existência, então a salvação não é um privilégio da humanidade, mas sim de toda a criação, que compreende o infinito por inteiro.

  4. Haha Tema interessante.

    Jesus era só um homem que sabia de mais e lutou para manter o controle em sua sabedoria.
    Quem pintou esse retrato dele que conhecemos hoje foram os romanos, isso me tira um pouco do encanto que a maioria das pessoas tem.

    É duro não poder provar que ETs nunca estiveram aqui. Eu sei pq também é duro não poder provar que já estiveram.
    A relatividade é a coisa mais fascinante que existe no universo.

    1. O ónus da prova está sempre do lado de quem faz afirmações extraordinárias. Nunca está do lado daqueles que são cépticos.

      Da mesma forma você não pode provar que Pai Natal não existe, que o monstro de esparguete voador não existe, que unicórnios invisíveis não existem, e milhões de outras coisas que não existem. Essa forma de pensar não é racional.

      Quem tem que provar é sempre quem afirma que existe.

        • Mick on 26/08/2013 at 16:44

        Tem razão. Mas a ignorância é uma grande bênção.
        Se alguém quiser deixar a ignorância*, é só querer e acreditar, isso é possível apenas contemplando as estrelas.
        Afinal, o universo não é nada além de tudo que a mente pode interpretar.

        O passado pode ter origem de vários lugares, tudo depende do seu ponto de vista.

        A maldição é que a gente sempre quer entender o passado pra poder entender as nossas aspirações, que sempre são baseadas em traumas. E me parece que o trauma é sempre algo extraordinário.

        *Não me refiro à “ignorância pejorativa”.

  5. Boa tarde Carlos Oliveira

    “Assumam que existem extraterrestres inteligentes, e assumam que Jesus foi o filho de Deus e morreu para nos salvar dos pecados.
    A pergunta é: será que Jesus também morreu noutros planetas para salvar seres extraterrestres inteligentes ou não?”

    Na minha opinião não.

    Se partimos do principio que existem seres extraterrestres mais inteligentes que o Ser Humano, creio, que estes tenham outra visão do universo diferente da nossa. Parto do principio que ainda estamos muito longe da compreensão não só do funcionamento do universo mas também do entendimento do que a consciência nos trouxe.

    O Ser Humano ainda entende o universo, apenas como uma troca de elementos sub-atómicos e até explica muito bem o “como”, mas esquecesse do “porquê”.

    Os seres extraterrestres sendo mais inteligentes, não serão apenas mais inteligentes a fazerem veículos com capacidades que violam as regras da física (conhecidas), terão certamente o lado direito do cérebro mais desenvolvido que nós (ou pelo menos, mas experiente). E isto, para dizer que certamente também vivem de uma outra forma, e entendem que a noção “pecado”, mais não é do que a falta de amor próprio.

    Eu acredito em Jesus, como alguém que já não seria deste nível de evolução e que veio cá para passar uma mensagem que ainda nos dias de hoje, a maioria dos Seres Humanos não a entendem (ou se a entendem não a praticam). É caso para dizer que o nosso nível de evolução é “burra que nem uma porta”.

    Por último, não sei se o conceito de “morte” nos Seres mais desenvolvidos é o mesmo que o nosso.

    Abraços

  6. Bom, li poucas respostas e gostaria somente de dar minha opinião, também gostaria de ser avaliado. Sou Espírita e em minha opinião, caso haja vida extraterrena, não propriamente algum ser com o mesmo princípio moral de Jesus teria morrido pela salvação de tal povo. Até porque, dado este princípio de inteligência, não necessariamente se raciocine como o homem, que tem o “orgulho” como um de seus maiores defeitos, pois podem ter as percepções de outros seres, como vemos aqui na própria Terra, e que é dominado pelo instinto, como as formigas, os golfinhos e até os macacos. O ser humano é falho e necessita de mecanismos para se melhorar. Mas sinto dizer que a religião em si tirou muito do potencial de raciocínio deste povo, pois ao invés de se fazer com que um exemplo seja de vida e de melhora, se fez este exemplo ser de limitação e de medo de algo invisível. O mundo está aí para vivermos e não adianta acharmos que algo que não conhecemos é que vai nos castigar. Nós mesmos já fazemos isto todos os dias nos momentos que erramos e achamos que vamos ficar impunes, como nas vezes que não ligamos para quem precisa, que não ajudamos alguém dentro da própria família, ou quando damos mais valor para coisas materiais que morais. A partir do momento que fazemos isto, damos abertura para sermos tratados da mesma forma. Quem trata mal a quem o trata bem 🙂 … é isto que penso. Então, não que se existisse Jesus em outros planetas ele teria morrido, mas dependeria da moral de cada tipo de grupo. Abraços!

    1. Bom, deixo para verem, este vídeo. Somente por curiosidade.

      (…comentário editado…)

      Abraços

      1. Desculpe, mas este é um local de conhecimento, e não para se dar clicks a vídeos pseudos.

        Se quer saber sobre esse assunto, sugiro estes posts:
        http://www.astropt.org/2012/06/17/erich-von-daniken/
        http://www.astropt.org/2011/12/13/extraterrestres-antigos/
        http://www.astropt.org/2012/10/06/desmistificar-os-extraterrestres-do-passado/

        abraços

        • Antonio on 27/08/2013 at 19:54

        Entendi, Carlos.
        Me desculpe o post e também agradeço aos seus posts que me ajudaram bem.
        Mas esquecendo isto, mantenho o que penso a respeito do tema como coloquei anteriormente.
        Abraços.

  7. Acho que não, pois acredito que esse tipo de fantasia é coisa apenas dos humanos mesmo! 🙂

  8. Um artigo interessante sobre esta temática:
    http://www.livescience.com/16345-aliens-religion-impacts-extraterrestrial-christianity.html

  9. Gostei de ver este comentário no Facebook:
    “pouca imaginação dos nativos; sempre uma cruz e uns tantos pregos; ninguém usava um desintegrador molecular?”
    😛

      • Ana Guerreiro Pereira on 04/07/2011 at 12:41
      • Responder

      Bem, aqui na Terra, partindo da veracidade das premissas, não existiam ainda desintegradores no tempo em q Jesus terá salvo a humanidade… seguindo o exemplo terrestre, porque a Biblia é terrestre, pelo q o raciocinio terá de ser terrestre, noutros planetas terá tido de aparecer numa altura menos avançada da população… daí q nessa altura ainda não haveriam desintegradores… 😛

      E a Biblia fala em crucificação ahahahah.

      Tudo isto por se assumir a Biblia como verdadeira :p

      ah pah, isto já tá a ficar demasiado fantasioso até para mim… :D:D 😀

  1. […] – Religião: Deus e ETs. Jesus extraterrestre. Papa. Sagan e Espiritualidade. Einstein (mito, verdade). Halo Solar em Fátima. Ignorantes. […]

  2. […] foi só a nós, humanos na Terra, ou também a seres extraterrestres?Já falei desta problemática, neste post. Na altura disse que este tema pertence à história da astrobiologia, e nada tem de ciência mas […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.