De Olho no CoRoT-9b

O observatório espacial CoRoT suspendeu temporariamente o seu programa normal de observações para seguir em pormenor um trânsito do planeta CoRoT-9b, no passado dia 4 de Julho. Dos três trânsitos do planeta durante 2011, este é o único que poderia ser observado pelo CoRoT. O trânsito foi também observado pelo observatório espacial Spitzer no infravermelho. Descoberto em 2010, o CoRoT-9b é um gigante de gás, semelhante a Júpiter, que orbita uma estrela de tipo solar a uma distância pouco maior do que a de Mercúrio ao Sol. O sistema encontra-se a cerca de 1500 anos-luz na direcção da constelação da Serpente (Cauda).

Com uma periodicidade de 95.3 dias, o CoRoT-9b realiza um longo trânsito de 8 horas em frente da estrela hospedeira. Estes trânsitos são importantes pois são os primeiros detectados para um “Júpiter Temperado”. Ao contrário dos “Júpiteres Quentes”, com períodos orbitais curtos e consequentemente sujeitos a uma forte irradiação, o CoRoT-9b tem um período mais longo, está sujeito a uma irradiação muito inferior e tem por isso uma atmosfera mais fria. Os astrónomos prevêem uma estrutura e composição para a atmosfera fundamentalmente diferente das dos “Júpiter Quentes” e um dos objectivos desta campanha é o de validar estes modelos atmosféricos.

Uma outra diferença importante entre o CoRoT-9b e os “Júpiteres Quentes” reside no facto deste estar suficientemente distante da estrela hospedeira para ter uma Esfera de Hill, uma esfera imaginária que delimita a região do espaço em que a acção gravitacional do planeta é dominante, muito extensa, 3.5 milhões de quilómetros no caso. Uma Esfera de Hill com estas características permite a existência de satélites de grandes dimensões em órbitas estáveis e mesmo a existência de sistemas de anéis. Tais satélites ou anéis podem ser detectados com observações precisas dos trânsitos e essa é a esperança dos astrónomos da missão CoRoT.

Finalmente, a medição exacta dos instantes do trânsito permite também verificar se estes se realizam atrasados ou adiantados relativamente aos anteriormente observados. Se tais desvios forem observados estes implicarão a presença de outros planetas no sistema que perturbam o movimento orbital do CoRoT-9b.

Os resultados deverão ser conhecidos dentro alguns meses depois do longo e árduo trabalho de análise das observações obtidas com os dois observatórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.