Um Mito que Destrói uma Espécie

Mondia whitei é a espécie ameaçada por um mito. O mito é o de que, esta planta, aumenta a virilidade. Os locais dizem que se pode mastigar a raíz ou fazer chá e beber. Este medicamento tradicional, dizem, aumenta a virilidade e a resistência das musculinas. Um Queniano contou à rádio Netherlands Worldwide que “Ele nunca falha, minha esposa é uma mulher feliz”.

M. whitei está disponível por menos de 1 euro, em oposição a produtos farmacêuticos como o Viagra, que são bastante dispendiosos.

Um estudo citado por Infonet-BioVision, de 1998, descobriu que a planta tinha desaparecido do seu habitat – África do Sul e Quénia Central. Entretanto reapareceu mas a procura está a crescer novamente o que faz a espécie estar em risco de extinção. Como podemos ver no site da Infonet BioVision, a distribuição geográfica da plana é escassa, em climas quentes e secos.

“Kavaka Mukonyi Watai, chefe de bioprospecção do Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS), disse ao jornal Daily Nation que o mukombero [outro nome da planta] está sendo cultivado como uma “colheita de dinheiro” na Flórida e na China.” (SCIAM)

“Um artigo publicado em 19 de junho de 2010 na Journal of Pharmacology and Toxicology , sobre um estudo financiado por duas fundações da China, a Tianjin Science and Technology Foundation e a National Natural Science Foundation, sugere a possibilidade de usar M. Whitei como tratamento da disfunção erétil”, contudo esta afirmação não é detalhada.

Os mitos podem, de facto, destruir espécies.

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olha, olha, estão aqui escondidos a conspirar.

    Gostei do cartoon e aguardo o próximo post, quero ver de que medicinas alternativas falam, vamos lá ver se é alguma daquelas que uso.

    Quanto ao rinoceronte preto…. vê-se logo qual é o verdadeiro problema dele, não?
    as tribos que os caçavam também deviam aproveitar para comer a carne, digo eu que ainda não fui investigar,

    Quanto ao ainda precisares de dormir, ferve umas penas de mocho ou pelos de morcego e bebe bem morninho, ficas com o problema resolvido :p

    1. A única coisa alternativa que uso é a bandolete quântica de adamantium, para expulsar as toxinas durante a noite 😛
      Sim, em África, tradicionalmente, talvez fosse caçado também pela carne. Mas actualmente o maior problema é mesmo a demanda de chifres na Ásia para a medicina tradicional.

  2. Passa-se o mesmo com os rinocerontes e os tigres, cujos órgãos são utilizados em práticas medicinais do oriente que não possuem qualquer fundamento. Mas os pseudos adoram dizer que o que é milenar é que é bom.
    http://fossaceptica.blogspot.com/2010/07/qual-e-o-mal.html

    1. WOW! Gostei do cartoon 🙂
      Não keres pôr aqui noutro post?

      1. Ok vai para a lista 😛
        Chegás-te a ver o meu rascunho do “Guia das terapias alternativas”? Já acabei a tradução do esquema (o melhor que consegui porque há expressões que não conheço). Tens mesmo a certeza que queres que eu publique aquilo? Vai-nos cair um enxame de pseudos em cima lol

      2. Tava a ver isso agora 🙂

        Tem um erro no título 🙂 é “encontre” 😉

        Quanto a publicar… tu é ke vês… consegues defender-te deles? 🙂

      3. Ok, se encontrares outros erros diz.
        Eu no meu blog vou publicar, até porque vai ser engraçado, tem lá material para irritar um grupo bastante abrangente. Vão-me diluir homeopaticamente com hate mail lol
        Podemos é perder alguns leitores aqui no astro, por isso perguntei, tenho notado alguns adeptos e até praticantes destas terapias nos amigos do astroPT no facebook.

      4. Podes colocar no post que o gráfico não é teu, mas decidiste traduzi-lo.
        E podes pôr que o objectivo não é ofender ninguém nem as suas crenças, mas simplesmente fazer uma análise crítica com humor.
        😉

      5. Ok. Agora vou dormi, porque nós os humanos temos mesmo de dormir 😛
        Até amanhã

      6. ahhh e diz que esperas que respeitem o facto de pensares de forma diferente de outras pessoas 😉 (ou seja, faz logo aí um pre-emptive strike)
        Logo, não aprecias trolls 😛 LOL 😛

        até amanhã 😉

      7. Não sei porquê mas acho que isso não vai ajudar muito quando meter a etiqueta de pseudociência lolol
        Seja o que o FSM quiser 😛

  3. Se mito se desmito não sei, o que é certo é que essa planta está condenada a ser perseguida, até porque o pessoal prefere medicina natural aos químicos.

    No Quénia e África do Sul…. isso é capaz de crescer bem no Algarve, não? Será que alguém me arranja um pézinho?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.