Elenin não é uma anã castanha nem o Nibiru

Não percebo a mentalidade dos pseudos.
Existe o conhecimento e existe o contrário, que é a ignorância.
Para os pseudos crentes obcecados por conspirações, qualquer parvoíce que seja dita que seja contrária aos factos, para eles então só pode ser verdade. Qualquer mentira por mais disparatada que seja, para os conspiradores é um sinal que só pode ser uma hipótese possivelmente verdadeira.
Como disse o Hitler, quanto mais descarada fôr a mentira, mais fácil é convencer os acéfalos da veracidade dessa mentira.

Já escrevi alguns posts sobre o cometa Elenin, como podem ver aqui.
Todos os anos são descobertos cerca de 15 novos cometas. O Elenin foi descoberto o ano passado, juntamente com vários outros.

Os factos são simples e nada extraordinários:
o núcleo (que é o que conta) do cometa Elenin tem cerca de 3 kms. É minúsculo, comparando com o núcleo do cometa Halley (15 kms) e com o núcleo do cometa Hale-Bopp (60 kms).
o mais perto que estará da Terra será à distância de Vénus (quando está do “nosso lado do Sol”), ou seja, cerca de 0.233 AU. Isto é muito mais longe que muitos outros cometas que têm passado perto da Terra, incluindo alguns que temos falado aqui no blog.
– essa maior aproximação (mesmo assim muito longe) será no dia 16 de Outubro.
– como estará muito longe e é bastante pequeno, nem se vai ver a olho nú. Terá uma magnitude aparente de 6.

Resumindo e concluindo: é um cometa sem história. É um cometa igual a centenas de outros que passaram por aqui nos últimos 10 anos, e que ninguém deu por eles. Não é famoso, porque nunca será um cometa que fará história pelos nossos céus, como fizeram o Halley e o Hale-Bopp por exemplo.

Estes são os factos.

Agora, entram em cena os pseudos crentes em conspirações disparatadas.

Se eu dissesse que o cometa Elenin é o trenó do Pai Natal, alguém acreditaria? Não! Porque não? Porque não faria sentido, porque é disparatado, e porque os factos são contrários a essa crença.
No entanto, há quem diga disparates muito piores, e mesmo assim há quem acredite nessas mentiras.

Se forem ao Google e procurarem por Elenin e Nibiru vêem mais de 1 milhão de páginas devotadas sobretudo à divulgação do disparate que o Elenin é o Nibiru.
Se forem ao Google e procurarem por Elenin e brown dwarf (anã castanha em Portugal e anã marrom no Brasil) vêem mais de 200 mil páginas devotadas sobretudo à divulgação do disparate que o Elenin é uma anã castanha.
(Outros disparates mentirosos como campos magnéticos, alinhamentos, etc, já foram explicados neste post).
Isto a juntar a imensos fóruns com centenas de comentários de pessoas que só posso classificar como estarem a precisar de acompanhamento psiquiátrico.

Vamos a factos:

O chamado planeta Nibiru foi imaginado por Zecharia Sitchin, que nada percebendo de ciência (incluindo astronomia), decidiu dizer que há um planeta gigante que passa por aqui periodicamente e que traz uma raça de extraterrestres chamada Anunnaki.
Podia dizer que era o Pai Natal, mas decidiu simplesmente mudar o nome e chamou-lhe planeta Nibiru. A crença é a mesma, o disparate é o mesmo, só muda o rótulo.
Qualquer pessoa minimamente inteligente perceberia que esta pessoa, das duas uma: acredita naquilo que imagina e por isso deveria ser internado (como qualquer outra pessoa com problemas mentais e que imagina ser o Napoleão, etc), ou não acredita mas decide vigarizar as pessoas de modo a fazer montes de dinheiro. Tendo em conta a quantidade de livros que ele vendeu, então penso que se percebe que ele simplesmente gosta de vigarizar os crentes que de forma acéfala aceitam qualquer conspiração disparatada que lhes seja apresentada.

Note-se que para Sitchin, esse enorme planeta viria perto da Terra (sem afectar os outros planetas), mas não colidiria com o nosso. Daí que os supostos extraterrestres saltavam do planeta deles para o nosso.
No entanto, em 1995, Nancy Lieder – mais uma pessoa com problemas psiquiátricos que só não está internada porque há outros muitos piores que ela que acreditam nela – disse que recebe comunicações telepáticas de extraterrestres de Zeta Reticuli, e estes disseram-lhe que o Nibiru vai colidir com a Terra.
Em 1997, ela ficou famosa por dizer que os extraterrestres tinham-lhe dito que o cometa Hale-Bopp era afinal o planeta Nibiru que iria colidir com a Terra nesse ano. Muitos crentes acéfalos acreditaram nela e seguiam-na como se ela fosse uma profeta. No entanto, claro que ela só dizia disparates, e como se viu, o cometa Hale-Bopp era realmente um cometa, que veio e passou, e nada aconteceu – como sempre disseram os cientistas que iria acontecer.
Como entretanto perdeu aderentes, em 2003 tornou a divulgar a mesma mentira. Os extraterrestres disseram-lhe que o Nibiru iria bater na Terra nesse ano e destruir a Humanidade. Mais uma vez, houve acéfalos que tornaram a cair na mesma mentira e acreditaram nela. Como nada aconteceu, mais uma vez ela foi temporariamente votada ao esquecimento.
Mas as mentiras dão dinheiro. Daí que estes vigaristas não desistem, porque à conta disto, ficam ricos à custa dos crentes em conspirações.
Por isso, cá anda ela novamente. Resolveu disseminar a ideia – que, segundo ela, lhe foi comunicada telepaticamente pelos extraterrestres – que o Nibiru vai bater na Terra em Dezembro de 2012, e que o Elenin é na verdade o Nibiru disfarçado. O facto de que o Elenin vai andar por estes lados em 2011 e não em 2012 não interessa para ela. O que interessa é dizer sempre os mesmos disparates de modo a vigarizar os crentes em conspirações.

Sendo que estes disparates são periodicamente transmitidos por este tipo de pessoas – são sempre as mesmas vigarices, repetidas em anos diferentes -, então qualquer pessoa minimamente inteligente percebe que tudo isto é pura treta para enganar papalvos.
Infelizmente, os crentes em conspirações não têm esse filtro, e por isso não conseguem separar factos de mentiras imaginadas por vigaristas.

Continuando a falar de factos:

O cometa Elenin tem um núcleo de somente 3 kms.
O diâmetro da Terra é cerca de 13 mil kms. O diâmetro do planeta Júpiter é cerca de 143 mil kms.
O diâmetro do planeta Nibiru, se existisse, seria similar a Júpiter. Note-se que Nibiru era realmente o nome de um planeta: era o planeta Júpiter, para os povos da Mesopotâmia há 4000 anos atrás. Ou seja, era realmente um planeta, mas é o nosso conhecido Júpiter e não qualquer planeta X. Mas o que conta para este caso é que o Nibiru é imaginado como tendo cerca de 150 mil kms de diâmetro.
As anãs castanhas são maiores que 150 mil kms de diâmetro.
Podem ver fotos do Elenin aqui, aqui, e aqui.
E ainda a semana passada, o astrónomo amador Gustavo Muler tirou mais uma foto ao Elenin:

Podem ver outras fotos tiradas por outros astrónomos amadores, aqui.
Apesar de estar longe e parecer difuso, pode-se estudar o Elenin. Afinal, nós estudamos objectos muito mais longe e mais difusos que o Elenin. E o que se vê neste caso é simples: é somente mais um pequeno cometa.
Os conspiradores, que nem sequer fazem observação, acham que toda a gente estás-lhe a mentir (incluindo os astrónomos amadores que não pertencem a qualquer instituição, mas sabem fazer observações independentes dos fenómenos). Os conspiradores acham que a ignorância deles é mais valiosa que o conhecimento dos assuntos. Os conspiradores acham que são o centro do mundo, vivendo da paranóia que toda a gente existe para os enganar. Ou seja, sofrem de problemas psicológicos.
Daí que para os conspiradores não interessa que haja imagens que mostram claramente um objecto pequeno para quem estuda observação astronómica. Para eles, toda a gente os está a enganar, e a crença deles é que está certa. Contra os factos das imagens, os conspiradores contrapõem com crenças disparatadas.

Mas como estar constantemente contra factos é demasiado previsível, então por vezes eles tentam contornar esses factos.
Daí que vê-se já em muitos sites e fóruns, conspiradores a dizerem que realmente as imagens são do pequeno cometa Elenin, mas atrás dele, escondido, vem um Cluster, o Nibiru ou a Anã Castanha.

Como eles sabem isso?
Simples: alguém se lembrou de acordar de manhã e dizer isso. Ou então, foram os extraterrestres que lhes disseram por comunicação telepática.
Enfim…

Comecemos pelo cluster: quem disse isso? Um pseudo qualquer que estava com diarreia mental naquele momento?
Os mais de 100 mil websites que dizem que o Elenin é um cluster, muitos deles também dizem que a NASA não tirou fotografias ao cometa. Ora, isto é mentira.
Por outro lado, Cluster é simplesmente um grupo de objectos.
Se esse grupo de objectos são enormes e vêm juntamente com o cometa – por exemplo o Nibiru, uma anã castanha, ou outras coisas quaisqueres -, isso não faz qualquer sentido, como explicarei a seguir.
Se o Cluster é simplesmente um monte de pedrinhas, devido ao Elenin se ter partido aos bocados (o que acontece normalmente, como nos provou o cometa Shoemaker–Levy 9, porque os cometas são bolas de gelo frágeis e partem-se facilmente), então assunto arrumado: o Elenin partiu-se e em vez de 3 kms, afinal a maior pedra pode ter 10 metros por exemplo, o que não constitui qualquer problema para ninguém, nem mesmo para os conspiradores. Ou seja, os conspiradores são tão ignorantes que nem percebem que a ideia do Elenin ser um “cluster” é um grande tiro que dão no seu próprio pé.

Mais sobre o facto de não ser um cluster, porque nas fotos o que se vê são outros objectos que nada têm a ver com o Elenin, nestes comentários.

Além do mais, a ideia que vem um objecto atrás do cometa escondido na cauda não faz sentido, porque a cauda não está atrás do cometa, mas sim na direcção contrária ao Sol.
Logo, se existisse um objecto escondido na cauda, nós, a partir da Terra, conseguíamos vê-lo.

Por outro lado, o núcleo do Elenin tem 3 kms. O suposto planeta gigante ou uma anã castanha terá 150 mil kms. O rácio entre eles é de 50 mil.
Uma formiga tem vamos supôr 1 cm. Um elefante tem cerca de 5 metros. O rácio é de 500.
50 mil / 500 = 100.
Imaginem colocar 100 elefantes atrás de uma formiga. Será que conseguem esconder 100 elefantes atrás de uma formiga? Claro que não!
Só quem não tem qualquer noção de tamanhos pode imaginar que pode esconder objectos gigantescos como planetas gigantes ou anãs castanhas atrás de um pequeno cometa.

Mas vamos supôr que por milagre, contra todos os factos, realmente há uma anã castanha atrás do Elenin.
Essa anã castanha – que é uma estrela falhada – seria facilmente detectada por infravermelhos.
Os pseudos, do alto da sua ignorância e arrogância (pensam que sabem mais que os especialistas), assumem que só se vêem os objectos no céu através da luz visível – olharmos para eles. Mas a verdade é que podemos ver os objectos de diferentes formas, em diferentes comprimentos de onda. E no caso das anãs castanhas, elas são detectáveis em radiação infravermelha – calor. E não é por estarem atrás de cometas que deixam de se ver. Até podiam estar atrás de uma parede que se detectam na mesma.
O mesmo é válido para planetas gigantes como Júpiter… ou até um imaginado Nibiru.
Logo, imaginar que existe uma anã castanha atrás do cometa é um disparate de quem não sabe sequer o mais básico sobre radiação electromagnética.

Por fim, vejam a órbita do Elenin, desde o ano 2000 até ao ano 2020:

Percebe-se que se o Elenin fosse ou viesse com uma anã castanha (ou o Nibiru ou um Cluster de objectos enormes) teria uma enorme influência nas órbitas planetárias. A mudança mais visível é a órbita de Saturno. Saturno iria “trocar de posição” com Júpiter. Saturno passaria a ter uma órbita mais pequena, que o colocaria a seguir a Marte.
Estas mudanças dramáticas iriam começar a ser visíveis há 3 anos atrás! Sim! Deixem-me repetir: se o Elenin fosse um planeta ou uma estrela falhada, então o planeta Saturno já andaria há 3 anos a mudar drasticamente de órbita.
Mas os factos são claros: não é isso que se vê.
Nestes 3 anos, milhões de astrónomos profissionais e amadores (que não estão ligados a instituições) por todo o mundo puderam ver o planeta Saturno. Não só pessoas, mas até máquinas têm visto Saturno. Como têm visto aqui neste blog, a sonda Cassini está no sistema de Saturno e tem enviado fantásticas imagens do planeta, das suas luas, dos seus anéis, etc. Todos (humanos e sondas) puderam comprovar que nada de especial se passa. Saturno está onde deveria estar, e não a milhões de kms de distância (como estaria se o Elenin não fosse um cometa). Este é um facto e é a prova que o Elenin é um simples cometa.
Claro que os conspiradores podem imaginar que são o centro do mundo, vivendo da paranóia que toda a gente existe para os enganar. Ou seja, os seus problemas psicológicos fazem com que imaginem que milhões de astrónomos (incluindo os amadores por todo o mundo que não estão ligados a qualquer instituição) estão a enganá-los e só eles sabem o segredo. Enfim…
No entanto, esses próprios conspiradores podiam pegar num telescópio, apontar a Saturno, e perceber que Saturno está exactamente onde devia estar. Mas para quê fazer esse teste? Factos não interessam aos conspiradores. O que lhes interessa é viver das mentiras.


Como já referi neste post, o papel do astroPT é dar-vos o comprimido vermelho.
Mas a escolha é vossa: se querem esse comprimido ou não.

As únicas coisas que vos peço é:

1 – Olhem para os factos. Não sigam crenças só porque sim. Não acreditem em mentiras, só porque elas são bastante disparatadas. Olhem para os factos. Se eu estiver a ver uma cadeira em minha casa e vos disser que é uma cadeira; e outra pessoa que está num sítio qualquer sem saber quem sou eu, qual é a minha casa, ou o que são cadeiras – e não tiver acesso a ver pela internet -, e se lembrar de acordar um dia e dizer que afinal o que eu tenho é um piriquito e não uma cadeira… quem estará certo? Da mesma forma, olhem para os factos que vos são dados por quem percebe do assunto, por quem estuda, e por quem observa o fenómeno, e não se deixem levar por quem não percebendo nem observando nada imagina completos disparates.

2 – Façam a experiência. Como eu disse atrás, é muito fácil saber se realmente o Elenin é (ou vem com) um objecto enorme. Basta ver a posição de Saturno. Em vez de acreditarem em A ou B, façam a experiência. Em vez de se deixarem levar por disparates imaginados por miúdos que nada percebem dos assuntos, vocês próprios podem observar o planeta Saturno e comprovar por vocês próprios os factos.

3 – Usem o pensamento crítico. Todos somos cidadãos-cientistas. Como já expliquei neste post, cada pessoa usa o pensamento crítico, pensamento científico, pensamento racional, milhões de vezes todos os dias. E sempre com 100% de sucesso. Se isto dá certo constantemente, então porque para outras situações (por exemplo, mentiras da pseudo-astronomia), parece que pára o cérebro às pessoas e estas decidem que entre algo que garantidamente dá certo e algo que garantidamente é vigarice, as pessoas preferem cair no erro das vigarices? Deixem-me dar-vos um exemplo: se tiverem um tumor no cérebro em que tenham que o retirar, preferem (1) consultar um neuro-cirurgião, que obviamente lida com isso todos os dias, estudou e observou o fenómeno já muitas vezes, e já fez essa experiência muitas vezes, ou (2) preferem ir ao vosso vizinho que é trolha, que diz que gosta de coisas de medicina, que farta-se de dizer que o sangue é verde (e só diz que é vermelho quem está a conspirar com médicos e governo), e que vos diz que em 5 minutos, com um martelo, vos cura do tumor no cérebro? Obviamente que, não tendo nada contra os trolhas, o vosso vizinho não sabe do que fala e só diz disparates; daí que os médicos são a vossa escolha. A mesma coisa no caso do Elenin. Têm milhares de astrónomos e milhões de astrónomos amadores que sabem do assunto, que fazem observações astronómicas, etc; e têm um bando de conspiradores que nada sabem do assunto, não fazem quaisquer observações, e só dizem disparates. Quem estará correcto? Não me parece que seja difícil perceber. Mas se acham que há dúvidas, façam a experiência do ponto 2: vejam a posição de Saturno. Os vigaristas podem dizer que o sangue é verde, que uma cadeira é um piriquito, e disparates do mesmo género… e vocês até podem ter dúvidas sobre isso. Mas usando o pensamento crítico (ponto 3) e fazendo a observação/experiência (ponto 2), todas as dúvidas se dissipam – e isto aplica-se a tudo, incluindo à suposta Profecia Maia para 2012. Uma cadeira é uma cadeira, o sangue é vermelho, um tumor no cérebro não se cura à martelada, e Saturno está exactamente onde deveria estar já que o Elenin é somente um pequeno cometa sem qualquer importância.

75 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olá Dr. Carlos

    Poderia nos dizer algo sobre o cometa P/2011 NO1 Elenim ? Estão a vigarizar novamente sobre este segundo cometa que o Leonid descobriu.

    Abraço

    1. Olá Eduardo,

      É um cometa com uma órbita de 13 anos. Esteve no periélio (mais perto do Sol) em 2011. Vai voltar em 2024.

      É só isto. Não tem nada de especial.

      abraços

        • Rafael on 29/08/2018 at 15:48

        Bom dia Carlos. Assistindo vídeos no yt, vi um brasileiro filmando um segundo Sol. Comecei pesquisar, e percebi que há muitos videos onde ele aparece em diferentes paises, visto a olho nu, até que cheguei aqui. Tirei muitas dúvidas mas não todas. Por favor, se possível, você saberia dizer se esse Sol é o Elenin. Se sim, como pode ser visto da terra como se fosse uma lua. Se não for, o que é aquilo? Desde já agradeço.

      1. Estas histórias são já de 2011.

        Na altura, fizemos alguns artigos sobre este fenómeno.
        Exemplo:
        http://www.astropt.org/2011/03/11/dois-sois-na-china/

        No entanto, para saber se existem “dóis sóis”, é extremamente simples: saia da frente do computador, do tablet ou do telemóvel, vá até lá fora e olhe para o céu.
        Assim, pode provar por si próprio a não existência de um segundo Sol. Não precisa de acreditar em ninguém… 😉

        O Sol quando é visto num país, é também visto nos outros países… logo, é irrelevante ler o que dizem no país X se a partir da sua casa não vir o mesmo. Ou seja, percebe que os vídeos que vê são mentiras para terem clicks. Nada mais.

        Quanto ao chamado cometa Elenin, como todos os cometas, ele era muito pequeno. Não se via a olho nú, muito menos como um Sol. É o mesmo que comparar planetas com formigas…
        Além disso, o cometa Elenin desintegrou-se em 2011. Logo, não faria sentido ele ver-se no céu 7 anos após se ter desintegrado.
        http://www.astropt.org/2011/09/26/adeus-cometa-elenin/

        abraços

  2. Estava aqui lendo sobre Devil May Cry na net (jogo do ps3) e descobri que o personagem principal do game é uma Nefilin, quis saber o que era um Nefilin e acredite, me deparei com um site mostrando a origem da raça humana e o planeta niribu. Dei umas pesquisadas mais a fundo procurando por factos e encontrei somente historias de ficçao cientificas dignas de serem indicadas a oscar se fossem filmes. Achei muito interssante seu post, pois me tirou varias duvidas sobre esse suposto planeta, alem de me divertir rindo de alguns comentarios completamente paranóicos, e rindo tambem desse site- osnefilins.tripod.com/ – que supostamente revela a origem da raça humana, site que mistura coisas como religiao, civilizaçoes antigas, astronomia, deuses astronautas, aliens que fazem sexo com humanos e tem filhos nefilins, gigantes, fim do mundo e muito mais numa muvuca muito louca. Até pensei em programar um jogo com uma historia baseada nisso, algo do tipo : – Osaliens que criaram os humanos atraves de combinaçoes geneticas, para que servissem como escravos, voltam a terra, porem agora para destruilos, pois os homens se tornaram uma ameaça com sua inteligencia evoluida e incapacidade de controlar sua violencia, a ponto de viajar no espaço, terraformar outros planetas e tambem dizimar outras raças, com a aproximaçao do planeta dos extraterrestre inicia-se uma guerra interplanetaria, pela independencia humana e pelo direito à existencia. E ai o que achou?
    Parabens pelo site, gostei muito, voltarei a visita-lo.

    1. Desconheço o jogo 🙂

      Já viu o mais recente filme Star Trek? Começa precisamente no suposto Nibiru 😛

      abraços! 🙂

  3. obrigado pelo seu esclarecimento e um feliz natal pa vc

  4. ola boa noite desculpa por tar encomodar mas eu tou com bue medo e verdade que vai passar dia 21 dezembro o citurao fonico pela terra bjs me desculpe tar encomudar 🙁

  5. ola desculpe tar encomodar mas eu tou com muito medo sobre a passagem do citurao fotonico .e verdade que ele vai passar pf me ajude beijos 🙁

    1. Não há qualquer cinturão fotonico. Isso é uma crença New Age sem qualquer verdade.
      http://www.astropt.org/2011/06/28/nasa-esconde-um-segredo-sistema-solar-vai-entrar-numa-nuvem-de-energia-que-ira-acabar-com-a-vida-na-terra/

      abraços

  6. Olá Carlos,

    Cheguei ao teu blog pesquisando sobre o “Nibiru”. Achei tudo muito interessante e gostei muito da forma bem direta como você responde aos frequentadores do blog. Aliás parabéns, você não deixa ninguém sem resposta.

    Sobre o Nibiru, TODAS as minhas dúvidas foram esclarecidas e sobre este assunto fico apenas com uma única pergunta. Será que se o criador de tal teoria tivesse se desmentido antes de partir, os que hoje a defendem acreditariam que se trata de uma ficção?

    P.S.: Só um comentário teu que achei que não foi legal. Segue:
    “A cultura latina imagina logo razões românticas só por pessoas de sexos diferentes se darem bem… não assumem a objectividade dos argumentos, mas sim que tem que haver algo subjectivo por trás…
    Ou seja, parece-me um problema cultural… já que nem nos EUA nem nos países do norte da Europa, são imaginadas essas razões.’

    Embora entenda a sua indignação com a postura do Marco, não posso deixar de afirmar que nem todos os latinos (sou brasileiro) possuem este “comportamento padrão” que você citou, aliás, a maioria de nós não é assim. Rotular as pessoas pelo país de origem não me parece adequado, sobretudo para uma pessoa tão esclarecida, como você aparenta ser.

    Mas isto não apaga a ótima impressão que tive de seu blog, que inclusive já indiquei estou indicando a amigos que se interessam pelo tema.

    Abraços e sucesso!

    1. Oi Fabiano,

      Obrigado pelo seu feedback.

      Tem toda a razão. Fiz uma generalização. E como todas as generalizações, são falíveis 😉
      A ideia que eu tenho dos Finlandeses é que são altos e frios (sem grandes emoções). No entanto, quando estudei na UK, conheci um que além de baixo (1,65), ria-se bastante.
      O melhor das generalizações é que mesmo havendo casos isolados contrários à ideia que se tem, a generalização não perde a validade por causa disso.

      Note que eu retiro as generalizações daquilo que vou vendo nos EUA, onde se pode ver todas as culturas juntas.
      Num bar, por exemplo, os asiáticos não costumam andar atrás de raparigas. Porquê? Porque normalmente eles têm objectivos definidos ao conhecerem raparigas: casar.
      Note que não estou a fazer juízos de valor. Estou só a observar comportamentos.
      Num bar, um latino fala com raparigas com emoção. Liga muito mais aos sentimentos.
      Já um americano, falar com rapazes ou raparigas é um pouco indiferente. Tem a preocupação de contactos (ter o contacto da outra pessoa) e de se divertir. Se puder ter algo com a rapariga, melhor. Mas não pensa emocionalmente ou a longo prazo 😉

      Novamente, isto são generalizações, e por isso falíveis.

      Mas deixe-me sublinhar novamente: não estou a fazer qualquer juízo de valor. Eu não julgo quem faz A ou B. São culturas diferentes e ainda bem. Daí a beleza da Humanidade 😉

      abraços!

    • manuel dos santos on 31/07/2012 at 15:14
    • Responder

    Ainda bem que alguém responde em português e de portugal a estas questões, bem haja.
    O que me diz sobre os encobrimentos nítidos aos rectangulos que o google sky coloca nas imagens telescópicas, que suponho serem dos melhores telescópios do mundo, e mais ninguém consegue ter dinheiro ou capacidades para os ter ou colocar em órbita? Estranho, inicialmente sabia-se que havia uma região pelos lados da constelação de Leão, mas tenho descoberto mais que uma. E curiosamente, quando se faz zoom, consegue-se claramente subentender que esconde algo que aparenta ser luminoso. E mais não deixa ver. Sou adepto da ciência e do processo científico, não tenho qualquer outro tipo de motivação, que não seja próxima apenas da curiosidade. Mas considero que estes rectangulos são no mínimo comprometedores pela negativa para a ciência, uma vez que, como todos sabemos, ninguém, nem mesmo os astronomos profissionais (muito menos os amadores com telescópios comprados no “pingo doce com 50% de desconto”) tenham o dinheiro e o poder necessário para obter tais instrumentos telescópicos. Tenho dificuldade em acreditar em Nibiru’s e Elenin’s e choques com a Terra, mas também me custa ver que se defende acerrimamente o contrário, e mais recentemente, com leio aqui, recorrendo ao insulto. Não será também desta forma que convencem do contrário, não acha? Parece-me que o faz gratuitamente, pelo que sou-le agradecido, mas quero que saiba que o absolutismo da ciência já é passado, e pelo que conhecemos da natureza humana sabemos que a natural desconfiança tem fundamento. Obrigado. Bom trabalho

    1. O absolutismo da ciência nunca existiu, nem no passado.
      Mas o absolutismo do conhecimento sobre a ignorância deve estar sempre presente.

      Quem vem para cá, para um local de conhecimento, afirmar disparates, só merece insultos pelo desrespeito que demonstra ter pelo conhecimento e pela hipocrisia de utilizar a internet para dizer mal desse mesmo conhecimento.

      Já o Manuel dos Santos foi correcto. Não afirmou disparates, mas simplesmente perguntou porque não sabe sobre um determinado assunto.

      O objecto na constelação de Leão é um Quasar:
      http://www.astropt.org/2012/02/20/objectos-estranhos-no-google-sky/

      Nesse mesmo post tem a explicação para os rectângulos.

      Não existe qualquer encobrimento, até porque o Google Sky não é um telescópio, e *toda a gente* pode ter acesso às imagens originais.

      abraços

  1. […] CERN e Buraco Negro. Paródia. Instruções. Sondagem. Música. Nibiru: Goebbels, Hitler, fantasia, Elenin, saga, Hercólubus, Astrónomo. Alinhamentos. Alinhamentos Planetários e Terramotos. Google Sky. […]

  2. […] caso, esta senhora acredita na fantasia do Nibiru (ou Planeta X ou Hercólobus ou Absinto), de que o cometa ISON é um planeta, e que na verdade é um “segundo Sol” com 7 planetas a orbitá-lo e um dos planetas é […]

  3. […] Neste post sobre o cometa Elenin, eu já tinha falado do Nibiru. Estas foram as minhas palavras: […]

Responder a Fabiano Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.