O Profeta Extraterrestre de Arganil

Apresento-vos Paulo Santos, um arganilense, estucador e profeta extraterrestre:

Não percam a mensagem do próprio arcanjo Miguel aos 5:50.

Outro vídeo do Paulo Santos, desta vez no programa humorístico LADO B de Bruno Nogueira:

Paulo diz que nós fomos criados por uma civilização extraterrestre, ou melhor, por seres humanos avançados vindos de outro planeta. Paulo acredita ainda que não é um ser humano normal, mas que foi inseminado artificialmente por uma entidade extraterrestre. Ele intitula-se de profeta extraterrestre e diz ter a mesma missão de Jesus Cristo, que tal como ele, era afinal filho de um extraterrestre e não do Espírito Santo. O arcanjo Miguel é o pai directo de Paulo Santos e fala através dele utilizando o seu corpo como um “telemóvel”. E se dúvidas ainda restassem, Paulo acrescenta no fim da mensagem do arcanjo “e foi isto, não fui eu a falar”. Mas o mais extraordinário é que o arcanjo Miguel fala com o sotaque de Arganil. Deve ser porque o sotaque é afinal de outro planeta e o pessoal de Arganil tem simplesmente maior percentagem de DNA extraterrestre.

Isto é basicamente uma variante da “teoria” dos astronautas antigos, que afirma que os extraterrestres visitam a Terra desde tempos remotos exercendo uma influência sobre as culturas, tecnologias e religiões humanas. Os deuses adorados pela humanidade são na verdade apenas extraterrestres, cuja tecnologia superior foi confundida por magia. O Homem é descendente directo de extraterrestres, ou então, o resultado do cruzamento de extraterrestres com os primeiros hominídeos (apesar de ser mais provável fazer um cruzamento com uma bananeira porque pelo menos teríamos algum DNA em comum). Tudo isto pode até soar como um argumento para um filme de Hollywood e acaba por não passar disso mesmo, porque não existem quaisquer evidências que suportem esta teoria para além do “I want to believe” e o chamado “argumento da ignorância” – eu não sei explicar algo, portanto extraterrestres. Paulo afirma no primeiro vídeo que os Maias/Incas tinham carros a energia solar que se deslocavam a 130 Km/h, no entanto, não existem quaisquer vestígios desses carros, assim como das estradas por onde circulavam. Talvez fossem carros voadores, uma vez que nenhuma das culturas pré-colombianas utilizava a roda como meio de transporte (eles conheciam a forma, mas não a usavam no transporte). Enfim…

Independentemente de ele acreditar ou não naquilo que diz, não ficaria surpreendido se ele conseguisse angariar uma pequena legião de seguidores. Se os cientologistas, raelianos e tantos outros conseguiram, porque não o profeta e telemóvel intergaláctico pessoal do arcanjo Miguel? Até porque alguém vai ter de pagar o roaming das chamadas, que não deve ser nada barato.

47 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Vendo os dois vídeos fica claro que o “profeta de arganil” se baseou exclusivamente nestes autores: Rael e Daniken. Baseia-se em Rael, quando diz “os nossos criadores”. Dos diversos autores que falam de “antigos astronautas” Rael é o único que usa esse termo. Quando o Paulo fala dos tipos de extraterrestres aí já se está a basear apenas em livros de Ovnilogia.

  2. Olá novamente! Lamento o equivoco e peço desculpa. Provas palpaveis não tenho, contar a verdade não porque seria ridicularizado “Rigor factual”. Apenas posso dizer que já vi ( com os meus proprios olhos ) senti e experienciei coisas incríveis e incompreencíveis á nossa compreensão. Falo a verdade, não acredito em seitas nem na maioria das porcarias da net. Nunca duvidem das palavras dos inocentes “Paulo Santos”, dizia Jacques de Bourbon <> Bom dia

    1. Pois…

      Mas imagine todas as coisas que se dizem sobre o Pai Natal…
      Há montes de estórias, testemunhos, e os miúdos vêem coisas incríveis… 😉

      abraços

  3. Carlos encontrei o teu trb por acaso e acho que fizeste um bom trabalho, parabéns! Só não devias fazer deste belo site que tem como finalidade instruir os ignorantes a tasca do ti manel. Mas sendo tu um conhecedor do universo não deverias ser o primeiro a admitir vida noutros planetas? O que sabes sobre a era do mesozóico e dos nossos ancestrais,anunnakis,sumérios,astecas,maias e muitas outras civilizações perdidas nos ciclos da terra. É correto expor as pessoas desta forma para o público,nomeadamente o Paulo Santos, fazer dele um louco, enquanto fazes papel de deus.Pois! Posso garantir que 90% do que o Paulo disse é a mais pura das verdades, só não é a pessoa certa para falar do assunto, as pessoas que reamente tem conhecimento e não são nada poucas, para falar neste assunto não se mostram…Revelas imaturidade e muita falta de conhecim ento que faz criar duvidas quanto ao teu curriculum.Bom dia

    1. Caro Luis Silva,

      Qualquer pessoa que saiba ler percebe que o artigo em cima não é meu. Infelizmente, o Luis Silva não sabe ler, por isso troca tudo.

      Quanto a vida em outros planetas, não é o assunto do post, como qualquer pessoa que tenha lido o artigo percebe. Infelizmente, o Luis Silva não leu o artigo.

      Quanto a Sumérios, Maias, Aztecas e outros quejandos, por acaso até sei do que eles dizem por ter feito alguns cursos, nos locais, sobre essas civilizações. Infelizmente, percebe-se que o Luis Silva deixa-se levar pelas parvoíces ditas por vigaristas ocidentais, em vez de procurar o conhecimento na fonte.

      Quanto ao Paulo Santos dizer 90% de verdade… LOLLLL penso que diz tudo sobre si, e sobre o seu fundamentalismo de cair em crenças de seitas religiosas.

      Boa Noite.

    2. Caro Luis Silva,

      Longe de mim querer humilhar o Paulo Santos, até porque não tenho necessidade nenhuma disso, ele já o faz bastante bem. Por acaso não quer avançar com evidências palpáveis para os tais 90% de pura verdade das palavras do Paulo Santos? Mas claro, apenas se isso não colocar a sua vida em risco, eu não quero que os MIB entrem pela sua casa adentro.

      Aqui ninguém descarta a possibilidade da existência de vida extraterrestre, apenas defendemos o rigor factual. Não existe qualquer mérito ou crédito para o teoria dos astronautas antigos http://www.astropt.org/2011/12/13/extraterrestres-antigos/

  4. O homem tem um fácies típico de um esquizofrénico e o discurso dele é típico daqueles que têm muitos sintomas positivos. Este é daqueles com menos compromisso cognitivo.

  5. Um gajo vem de férias e apanha logo com este “tanganika”.
    Claro que somos todos ETs; claro que pode ter existido interferencia no processo evolutivo, nem que tenha sido provocada por um retro virus. Até a Nossa Senhora de Fátima pode ser extraterrestre e o Sol a dançar, uma ganza colectiva!
    Mas numa afirmação o Paulinho “pedereiro” deve ter razão: O petróleo manda! Na minha opinião estamos a viver a nova “idade das trevas”!
    Aqui entre nós:
    Oh Paulinho, deixa-te de tangas e vai beber uns sumos de cevada, que está calor!

    • Rafaele Souza on 18/08/2011 at 15:48
    • Responder

    Mais um profeta surge então?rs
    Eu acho que as pessoas acreditam nesses “profetas” por conta da violência,maldades e crueldades que cada vez mais aumenta.Acho que eles vee uma “pontinha de esperança” nesses falsos profetas..Quero dizer que,talvez elas acreditem que esses profetas são a solução para os problemas.Ou as vezes,acreditam mesmo no que esses profetas pregam.Por exemplo,aqui no Brasil,tem um homem que acredita fortemente ser a reencarnação de Cristo!As pessoas que acreditam no que ele diz,em sua maioria,são pessoas que sofreram muito.Por todo o país há milhares de seguidores..que se desfazem de bens materiais e o dinheiro vai para…ele!O problema é que as vezes as pessoas abusam da fé humana 🙁
    Eu também quero um carro solar.Ia ser o máximo dos máximos!rs

    1. Ele acredita que é a reencarnação, ou pelo menos dá-lhe jeito que as pessoas acreditem, eu apostaria mais na segunda hipótese, até porque Deus certamente que não precisa de dinheiro.
      Nós já tínhamos divulgado um documentário onde são expostos os truques dessas pessoas: http://www.astropt.org/2011/06/10/milagres-a-venda/

      PS: Eu gostava mesmo era de uma carro voador, ainda estou à espera de carros iguais ao do filme 5º elemento 😉

        • Rafaele Souza on 19/08/2011 at 14:23

        Se inventassem carros voadores,acho que haveria menos poluição do meio ambiente,porém o trânsito de São Paulo que já é uma loucura,iria ficar uma confusão danada!Hahahah
        Já que há varias teorias de fim do mundo,cujo falsos profetas saem pregando por ai,eu vou dizer como o mundo vai acabar:Um big cometa descontrolado,com 1milhão de Km,a uma velocidade mais ou menos de788mil km vai atingir a terra em,sei lá,14 de dezembro de 2014(pode ser essa data? :D)E vai extinguir de uma vez por todas o planeta terra.haha o que achou da minha “profecia” ?é boa ou tá fraca ainda?hahaha
        Quanto ao artigo sobre “Fé a venda” eu creio que seja uma maldade (e baixo tom) absurda as pessoas usarem a fé das pessoas para ganhar dinheiro,ou fama.Enquanto existirem pessoas assim,a fé ficara desvalorizada.Isso não é só um insulto a fé humana,como é um insulto ao poder divino.É o que acho,sei lá.

      1. Para ficar mais credível tem de oferecer algo que confira protecção contra o cometa. Algo como as nossas bandoletes (tiaras?) quânticas 😛
        http://www.astropt.org/2011/06/01/como-criar-pseudociencia/

        Eu acho todo o tipo de fraude revoltante, mas no caso dos curandeiros da fé, assim como médiuns que fingem falar com os mortos, é especialmente monstruoso e desumano.

        • Rafaele Souza on 22/08/2011 at 15:03

        Sabe,neste caso sobre Médius eu acredito.Falo isso,porque minha irmã mais nova,tem a médiunidade.Claro que há pessoas que usam deste atirficio pra ganhar dinheiro,mas outros não.Um grande caso é o Chico Xavier.Como explicar o fato dele relatar coisas que só os próprios familiares sabiam?Como explicar fatos de aparições e lembranças de outras vidas?Claro,que o chamavam de charlatão,interesseiro…Mas se,ele realmente ele quissesse ganhar dinheiro com isto,ele poderia muito bem cobrar por seus serviços e ele teria ficado podre de rico!Mas não.Ele morreu pobre,na mesma casinha velha de sempre.Poderia ter ganhado bilhões com livros que foram publicados,mas não ganhou.Ele mesmo dizia “Os livros,não são meus!Eu apenas retransmiti” e todo dinheiro era doado ou usado para a publicação de novos livros.Ele não ganhou absolutmente nada com isto.Tudo o queele fazia era levar paz e conforto a quem perdeu entes queridos,entende?

      2. Existem dois tipos de médiuns, os que fingem ter poderes por dinheiro e os que acreditam que possuem poderes. Será que estes últimos têm mesmo algum poder sobrenatural? Até agora todas as investigações que foram feitas sobre o assunto revelaram que não.

        Por exemplo, quando a Rafaele vai assistir a um espectáculo de ilusionismo e vê o ilusionista serrar a assistente ao meio ou a adivinhar os pensamentos do público, assume que o ilusionista tem poderes sobrenaturais? Não. A Rafaele pode não saber como o truque é feito, mas sabe que é um truque, sabe que o ilusionista está apenas a tirar partido dos defeitos da mente humana. Porquê olhar de forma diferente para os médiuns? Os mentalistas, que são ilusionistas especializados em fazer crer que possuem poderes sobrenaturais, tal como os médiuns, conseguem fazer tudo o que os médiuns fazem.

        Eu tenho uma regra pessoal, quando não sei explicar algo não salto de imediato para a explicação sobrenatural, até porque seria uma conclusão errada. Se eu estou a dizer que não sei algo, como posso dizer a seguir que afinal sei algo (que só pode ser sobrenatural)? É aquilo que em filosofia se chama de falácia lógica, é um erro muito comum. No máximo, o que eu poderia dizer é que eu não sei AINDA explicar tal fenómeno, assim deixaria todas as hipóteses em pé de igualdade, sem descartar nenhuma, seja natural ou sobrenatural.

        Há décadas que o famoso ilusionista James Randi testa médiuns em condições rigorosas que não permitem a fraude (ou algum deslize por parte dos investigadores) e até agora nenhum conseguiu passar, nem sequer as fases iniciais do teste. Quem se submete ao teste são normalmente pessoas que acreditam genuinamente possuir poderes, como é de esperar os fraudulentos não querem ser testados e apanhados a mentir. Estas pessoas aparentam ter uma habilidade natural para extrair informação das pessoas, sem que estas se apercebam, e acabam por acreditar que possuem mesmo poderes sobrenaturais.

        Poderão existir médiuns verdadeiros, sim, mas eu só acredito quando passarem no teste do Randi 😛 Se acha que a sua irmã possui mesmo poderes porque não testar? Não sei se existe quem faça este tipo de testes no Brasil, mas aqui fica o site do teste do James Randi: http://www.randi.org/site/index.php/1m-challenge/challenge-faq.html

        Um dia destes escrevo sobre o assunto em mais pormenor, pode ser que a consiga convencer a mudar de opinião, ou talvez não… 😉

        • Rafaele Souza on 22/08/2011 at 21:42

        É que eu,sou espirita e eu creio nisso.Nunca algo me trouxe tanta paz.Porque?Por que mostra que todos podemos sim ser bons,que todo o mal tem uma explicação.Tudo na vida tem jeito.A justiça divina,não falha.Que se uma criança morreu cedo,ou uma pessoa sofreu a vida inteira,tem uma razão.Que alguém que matou,roubou,fez mal,em uma próxima vida,pagará pelo mal.Acredita que Deus não castiga,e sim ensina.Deus não separa “bons e mals” e sim ,todos tem seu carma e sua lição a se aprender.
        Concordo quando diz que há sim os médiuns que querem ganhar diheiro em cima das pessoas.Há também os falsos mediuns.A minha irmã ontem mesmo (domingo dia 21/08) viu uma “pessoa” e foi muito forte a sensação.Os falsos médiuns acabam com historias bonitas como a de chico.Se tiver a oportunidade,assista o Filme Do Chico Xavier.É super interesante sabia? 🙂

      3. Rafaele,

        Estão a falar de coisas diferentes.

        A Rafaele está a dizer que acredita e que isso lhe dá paz.
        O Marco não está a colocar isso em causa.

        O Marco está a tentar explicar porque isso (não) funciona… independentemente de crenças ou do que as pessoas pensam.

        Os placebos funcionam dessa forma que a Rafaele diz.
        Ou seja, as pessoas acreditam, e os placebos funcionam na mente das pessoas até as fazendo ficar melhor (“dando paz”).
        No entanto, a verdade é que os placebos não têm qualquer propriedade inerente a eles. Passa-se tudo na mente das pessoas. Nada mais. Não há qualquer propriedade especial nos placebos.

        Eu já tenho falado várias vezes aqui no blog sobre a experiência de Monsanto (sítio em Portugal). Em que puseram um holofote de luz branca virado para o céu, e as pessoas começaram a ver OVNIs de várias cores, a fazerem manobras impossíveis, a passarem-lhe por cima da cabeça, extraterrestres a tentarem apanhá-los, etc.
        As pessoas NÃO estavam a mentir. Acreditavam mesmo que tinham visto tudo isso. No entanto, repito, só existia um holofote parada de luz branca virado para o ar. Nada mais.
        Ou seja, as pessoas acreditavam no que estavam a ver, e até poderiam ficar mais em paz… ninguém põe isso em causa… mas a realidade é que não existiam quaisquer OVNIs, mas somente um holofote.

        Os EUA têm vários vigaristas que, por dinheiro, enganam as pessoas dessa forma (dizendo que falam com os mortos).
        Já falei num deles, aqui:
        http://www.astropt.org/2008/07/27/o-maior-parvalhao-no-universo/
        Nesse artigo tem também o episódio de South Park que pode ver e que explica de forma simples como as pessoas podem ser todas “medium”. Repito: todas as pessoas podem ser mediuns, espíritas. É simples.

        O Chico Xavier e a sua irmã e a Rafaele podem acreditar mesmo que falam com mortos. Nesse caso não são vigaristas, porque acreditam mesmo naquilo que dizem. No entanto, o que fazem na realidade é Cold Reading, entre outras técnicas, que podem não se aperceber que o fazem (tal como aqueles que diziam ver OVNIs e ETs em Monsanto acreditavam mesmo que o faziam, e por isso não estavam a mentir – ou seja, nem se aperceberam que era explicável).

        No South Park, existe este diálogo que penso ser importante e que explica perfeitamente como as coisas são feitas:

        Stan: Okay, I’m gonna pretend that a dead person is talking to me about you, okay?
        Woman 4: Okay.
        Stan: Okay, watch, Kyle. Uh, it’s an older man, someone very close to you.
        Woman 4: My father?
        Stan: Does this month, November, hold a special significance?
        Woman 4: [gasps] My birthday’s in November!
        Stan: Right, because he’s saying, “Tell her ‘Happy Brithday.’”
        Woman 4: Oh my God.
        Stan: See, Kyle? I just started with something really vague. I chose an older man because I’m betting that, based on this woman’s age, her father is most likely dead. But if her father wasn’t dead, I could still say it was some other older man.
        Man 2: Well then how’d you know her birthday was in November?
        Stan: I didn’t. I just asked her if November meant anything. Her father could have died in November, or Thanksgiving could have been really special for them. But I go with the birthday and validate it now, as if I knew, by saying “He wishes you a Happy Birthday.”
        Woman 4: [gasps] What else does he say?
        Stan: Okay, I’ll just use an old standard. He saying “the money. Stop worrying about the money.”
        Woman 4: [gasps] Oh my God! My sister and I have been fighting over his inheritance.
        Woman 3: That’s amazing.
        Stan: No it isn’t! When a father dies, inheritance is usually an issue, and money is something everyone worries about.
        ————————————————-
        Stan: Because the big questions in life are tough: Why are we here? Where are we from? Where are we going? But if people believe in you, we’re never gonna find the real answer to those questions. You aren’t just lying, you’re slowing down the progress of all mankind!
        —————————————————
        John Edward: But I do have a special power! I know I do!
        Stan: There’s nothing special about you, dude. Get over yourself.
        —————————————————
        Stan: You see, I learned something today. At first I thought you were all stupid, listening to this douche’s advice, but now I understand that you’re all here because you’re scared. You’re scared of death and he offers you some kind of understanding. You all want to believe in it so much, I know you do. You find comfort in the thought that your loved ones are floating around trying to talk to you, but think about it: Is that really what you want? To just be floating around after you die, having to talk to this asshole? We need to recognize this stuff for what it is: magic tricks. Because whatever’s really going on in life and in death is much more amazing than this douche.

        Esta última frase é super-importante.
        As pessoas têm medo da morte, e por isso acreditam em algo que lhes dê conforto.
        Mas se fôr mesmo analisar o que acredita, será que é isso que quer? Quer que os seus entes queridos não façam mais nada a não ser num universo gigantesco andem a flutuar atrás de si até alguém falar com eles? É essa falta de liberdade e tristeza de pós-vida que quer para eles e para si quando morrer?
        Não duvido que para si seja confortante falar com os seus entes queridos, mas pense na limitação que está a impôr neles.

        abraços 😉

      4. Sim, eu entendo o conforto e a paz que essa ideia lhe dá.
        Mas tal como disse o Carlos, a veracidade de algo não se pode medir pelo significado pessoal que tem para nós, muito pelo contrário, quando tem um enorme significado para nós, é quando devemos ter ainda mais cuidado, porque as nossas emoções acabam por interferir no nosso julgamento.

        Mais do que duvidar dos outros nós devemos sobretudo duvidar de nós mesmos. O nosso cérebro não é perfeito, pode ser enganado e pode enganar-se a si mesmo, detectando padrões que não existem de verdade. Veja as ilusões de óptica, um exemplo clássico, bastam algumas linhas desenhadas de uma determinada forma e pronto, o nosso cérebro já não consegue entender a imagem. O nosso cérebro pode falhar de muitas formas, pode inclusive lembrar-se apenas de acontecimentos que confirmam a nossa crença e ignorar por completo os que a contrariam. Por isso os cientistas gostam de registar tudo :P. Tive conhecimento de um caso de uma pessoa que afirmava ter o poder de adivinhar a refeição do dia seguinte, ela dizia que sentia o cheiro da comida antes de ser feita. Qual a explicação? É bastante simples. Essa pessoa apenas se lembrava das vezes em que acertava na previsão, e se esquecia das vezes que errava. Se ela tivesse anotado as suas previsões num bloco de notas, chegaria à conclusão de que estava apenas mandando palpites ao acaso e enganando-se a si mesma.

        Nos casos de abdução por extraterrestres, é muito comum a história da pessoa que fica imobilizada na cama enquanto os extraterrestres fazem o que querem dela. Isto tem uma explicação, a pessoa se sente imobilizada devido a uma condição que se chama paralisia do sono (http://pt.wikipedia.org/wiki/Paralisia_do_sono), já os extraterrestres são apenas fruto do sonho/alucinação vivida pela pessoa, que resultam directamente da crença dela. Se a pessoa acredita em extraterrestres vai pensar que a paralisia foi provocada por extraterrestres, se acredita em demónios vai pensar que foram demónios. Estas pessoas não são doidas, apenas detectaram um padrão onde não existia nenhum, enganando-se a si mesmas. A paralisia do sono é uma experiência aterradora, especialmente quando não se sabe que existe uma explicação natural.

        É por esta razão que a sua experiência pessoal não chega, é suficiente para si, eu entendo isso, mas para alguém de fora não chega. A Rafaele e a sua irmã podem de facto possuir poderes genuínos, mas também existe a hipótese (e temos de considerar todas as hipóteses) de que estejam interpretando mal a vossa experiência devido a uma ligação emocional, ao apego que sentem pela vossa crença. Por exemplo, no caso da pessoa que a sua irmã viu, ela consegue ver mesmo a pessoa ou apenas sente a sua presença? Se apenas sente a presença temos de considerar a hipótese de que pode estar confundindo a origem da sensação, interpretando a sensação com base na crença de que é um espírito.

        Os médiuns que se submetem aos testes do James Randi e cientistas, não são fraudes, eles acreditam que possuem mesmo poderes. Mas quando se faz o teste descobre-se que afinal não havia nada, que esses médiuns se enganavam a si mesmos. Isto não prova que não existam médiuns de verdade, mas indica que não devemos aceitar apenas o testemunho como prova, porque as pessoas enganam-se e interpretam mal as suas experiências.

        Eu entendo o lado da Rafaele, as experiências que tem vivido devem ser muito marcantes, especialmente porque não conhece outra explicação para elas. Peço apenas que entenda a razão pela qual não acredito (ainda): Não é que eu não acredite por pensar que a Rafaele é mentirosa ou doida, longe disso, eu não acredito porque conheço um longo historial de pessoas que se enganaram a si próprias, eu mesmo já fiz isso.

        Fazemos assim, continue a acompanhar o blog que eu garanto que vai encontrar várias explicações alternativas para coisas que antes julgava serem inexplicáveis. Se as aceita ou não, isso já será consigo 😉

        PS: Quando tiver oportunidade assisto ao filme do Chico 😉

      • Rafaele Souza on 24/08/2011 at 15:08
      • Responder

      A minha irmã viu mesmo uma “pessoa” Marcos maaaas enfim,sei que o que vocês estão argumentando aqui são apenas decorrencias e fatos e não o que cremos ou não,apenas esta expondo idéias e opiniões …Tudo o que não se pode explicar MESMO dúvidas,principalmente com tantos vigaristas por ai.Desta forma,traz dúvidas mesmo,não é?rs
      Mas enfim,é claro que continuarei acompanhando o Blog até porque,eu estou começando agora a aprender sobre astronomia e eu ADOREI o AstroPT 1rs Muito bom mesmo 🙂
      Beijos pessoas.

      Ps:Marcos,o filme vai ser bompra testar sus teorias!rs . 🙂

      1. Fico contente por perceber o que queríamos dizer e por pretender continuar a acompanhar-nos.
        Até à próxima então 😉

      2. Rafaele,

        Tem razão.

        Contra mim, falo.
        Nós normalmente pomos todos no “mesmo saco”, assumindo que as pessoas são todas vigaristas derivadas de terem as mesmas crenças em algo… quando isso é totalmente errado e é mentira.

        Desde já peço-lhe desculpa por cometermos esse erro.
        A verdade é que generalizamos, porque é mais fácil, mas é um erro.

        Nós respeitamos as crenças da Rafaele, independentemente de acharmos que se fizermos testes científicos, chegaremos a uma resposta negativa.

        Não queremos que mude de crenças 🙂
        Somente divulgamos, com respeito, a nossa visão das coisas 🙂

        abraços!

      • Rafaele Souza on 24/08/2011 at 17:21
      • Responder

      Imagina Carlos ,fique tranquilo que tá tudo bem,compreendi bem sua opinião,por isso reaxe viu?Esta desculpado,mas só proque gosto muito daqui viu,senão lhe dava umas porradas!hahahah É Brincadeirinha viu? 😀

  6. Não senti verdade na sua fala, apesar de acreditar no que diz, mas repete tudo que está na internet.

      • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 18:48
      • Responder

      Acrescente que repete tudo o q de falso corre na internet. 🙁

  7. De fato!

    🙂

    • Dinis Ribeiro on 17/08/2011 at 11:25
    • Responder

    Quanto aos “Deuses e aos Astronautas Antigos” se houvesse um referendo mundial, com a pergunta “Eram os deuses astronautas?” não sei qual seria o resultado da votação…

    Receio que fosse muito maior do que se pensaria possível, e com tendência para aumentar com o passar dos anos, e um declínio que (está?) em curso do “nivel cultural médio per capita” a nível mundial. Ver: http://en.wikipedia.org/wiki/Decline

    Aparentemente, (procuro links para essas notícias) durante um apagão em Los Angeles, em que as luzes da rua se apagaram acidentalmente durante algum tempo, houve uma avalanche de telefonemas aterrorizados para a polícia, porque haviam “demasiadas” luzes no céu, e isso não era “normal”, e não, não podiam (simplesmente) ser estrelas, porque o número de ameaçadores pontos de luz no céu era demasiado grande!

    Lembrei-me destas criaturas: http://en.wikipedia.org/wiki/Morlock

    Food for tought: http://en.wikipedia.org/wiki/Societal_collapse

    Qual o “papel” dos jornalistas e da TV, em particular nesta dinâmica?
    http://www.circuloarturbual.com/Literatura/BranquinhoPequeno/tabid/142/language/pt-PT/Default.aspx (Ver a bibliografia)

    Cito alguns fragmentos do link colocado acima:

    Não estamos mais em presença de um Quarto Poder, de contrapeso.

    O império da Comunicação televisiva assume-se hoje Primeiro Poder, embora para tal não tenha nem a legitimidade nem as competências.

    Alguns temas:

    – Infantilizar o telespectador
    – O imperialismo da imagem
    – A banalização da violência
    – Debates televisivos: uma caricatura grotesca

    A agonia do Telejornal: Uma agonia que se inscreve no processo de degenerescência da Informação televisiva em geral.

    As fronteiras do Telejornal são cada vez menos definidas. Se ainda sabemos onde ele começa, já não se vislumbra onde acaba. Os seus conteúdos informativos apresentam uma formalização cada vez mais folclórica e deshierarquizada.

    Vejamos esta sequenciação num noticiário das 20h00, na TVI: (ver no link – texto longo com uma excelente “autópsia” detalhada)

    Voltando á questão se se saber se os Deuses eram astronautas, não nos devemos esquecer que na “opinião pública” (a maioria, em democracia) as raízes dessa “ideia” que estará mais enraizada do que se poderia pensar, são tão profundas que fazem parte da “nossa cultura” e nesse sentido, dou como exemplo o facto de o próprio TinTin ajudar a propagar (subtilmente) essa visão pseudo-científica no álbum “Voo 714 para Sydney”.

    Ver: http://en.wikipedia.org/wiki/Flight_714

    Link geral: http://en.wikipedia.org/wiki/Herg%C3%A9

    Estou á procura da tradução em Português “TinTin no Psicanalista”
    http://www.wook.pt/ficha/tintin-et-le-secret-d-herge/a/id/7724022

    Como é curioso ver a (peculiar?) mistura de ciência e pseudo-ciência (proto-ciência?) nos 24 álbuns de histórias aos quadradinhos…

    Pegando nas várias personagens, sugrio uma vista de olhos a estas: http://en.wikipedia.org/wiki/Philippulus_the_Prophet#Minor_characters

    Philippulus – A estrela misteriosa

    Huascar – O templo do sol

    Doctor Krollspell – Voo 714
    Laszlo Carreidas – Voo 714
    Mik Kanrokitoff – Voo 714

    Frank Wolff – Objectivo Lua

    Sanders-Hardiman Expedition members – As sete bolas de cristal

    Ridgewell – O ídolo roubado

  8. Carlos, sobre o que eu estava falando, o South Park tem um episódio simplesmente excelente, que fala justamente sobre isso:

    É da 7ª temporada, o episódio 12 (ou episódio 108 da série geral) – “All About Mormons”

    Que fala sobre aceitar (tolerar?) a crença dos outros, mesmo que nos pareça (ou seja de fato) muito idiota.

    Trata-se de uma lição difícil de explicar, mas que o South Park faz de uma maneira simples, e muito divertida (foi um dos que mais gostei, junto com o “Casa Bonita”).

    Sobre o que você disse, de esclarecer fatos, está 100% certo – mas quando se trata de fatos. E qualquer pessoa capaz de construir um abrigo anti impacto planetário (…) seria capaz também de buscar sites, revistas e livros sobre o assunto.

    Sendo assim, tudo (sobre fatos) se baseia nas fontes disponíveis, e na vontade de cada um de ir atrás da verdade.

    Quando o problema for esse, de cruzar informações para se obter a realidade dos fatos, o AstroPT cumprirá com maestria a missão.

    Mas quando o problema for sobre aquilo que as pessoas preferem acreditar, o AstroPT não terá nenhum efeito. Até porque, essas pessoas passam longe de sites de astronomia e/ou ciência, pra não atrapalhar a própria crença, e pra protegê-la.

    São cegos que não querem ver? Sim, são, sem dúvida! Mas todos somos cegos, em relação a algum aspecto diferente da vida.

    Pense nisso: será que não existe algo nesse mundo que você não ia querer saber de jeito nenhum? E se não quer saber de jeito nenhum, como encontrar em si mesmo essa resposta? (Pois já que teme tanto saber, deve ser capaz de bloquear a si mesmo a simples vontade de sequer pensar nisso…)

    1. Eu lembro-me desse episódio de South Park 😉

      “Quando o problema for esse, de cruzar informações para se obter a realidade dos fatos, o AstroPT cumprirá com maestria a missão.”

      Pronto, é para isso que serve.
      Não para quem não quer aprender, mas sim para quem vem cá à procura de informações credíveis 😉

        • Cristiano on 17/08/2011 at 11:43

        De fato, o AstroPT serve muito bem a esse propósito!

        Por isso o visito todos os dias.

        🙂

        (repetindo a resposta, pra não confundir com o comentário abaixo)

    • Álisson dos Santos on 17/08/2011 at 05:11
    • Responder

    Caramba,que cara mais rediculo…nem hospicio aceitaria ele!

  9. Ainda me pergunto:
    Porque se importar com essas crenças, seus seguidores e seus profetas?

    Ainda repito:
    Só crê nessas coisas, quem quer! E quem quiser descrer, descrê! E todos têm a capacidade de desconfiar de qualquer coisa, quando lhes é conveniente. Se estão lá com ele, é porque querem estar com ele!

    E ainda continua certo isso:
    É inútil tentar combater esse tipo de coisa. Bons argumentos não funcionam. Pensamento crítico não funciona. E nem todo o conhecimento do mundo fará um desses crentes voltar atrás na crença que desejam ter consigo.

    Mas se querem, mesmo assim, seguir com isso de tentar salvar alguém, o melhor caminho seria primeiro tentar entender o lado de quem crê – e falo entender de verdade, e não apenas criticar. – e depois, quando se puder ver o que está errado na lógica dessa pessoa, mostrar-lhe uma lógica melhor, que se adeque às necessidades dessa mesma pessoa.

    Porque acho que muitos aqui não percebem que as pessoas não creem nessas coisas porque foram enganadas ou porque são ignorantes, mas porque possuem necessidades que a ciência e a lógica não lhes sacia. Necessidades como amizade, amor e a sensação de companheirismo e aceitação, entre outras coisas.

    Somente a detecção e o entendimento exato dessas necessidades e diferenças pode tirar alguém de uma seita ou uma crença errônea e até perigosa.

    Ou pode, pelo menos, nos fazer entender porque pode ser melhor deixá-la lá mesmo.

    1. Não é uma questão de querer X ou Y, mas sim de olhar para os factos:
      http://www.astropt.org/2011/08/16/cometa-honda-matou-nos-a-todos/

      Muitas vezes as pessoas deixam-se levar porque ignoram os factos. 😉

        • Cristiano on 17/08/2011 at 06:02

        Acho mais fácil as pessoas se deixarem levar porque… Querem se deixar levar.

        Pelos motivos que disse, sem nada a ver com fatos, e sim, com emoções, sentimentos, ansiedades, buscas.

        O problema dos críticos dessas seitas é que miram no lugar errado – os fatos, que são coisas sólidas, testáveis, falseáveis. Quando o que sustenta essas seitas é algo abstrato, e difícil de lidar – a eterna busca do ser humano pela felicidade plena.

        Indo direto no ponto, as emoções e sentimentos que as pessoas obtém fazendo parte dessas seitas, são o que as atraem nelas.

        Elas – essas pessoas – não estão nem aí pros fatos. Eles são meras desculpas pra elas fazerem parte de um grupo que as aceite.

      1. Cristiano,

        Não nego isso.

        Só digo que se houver só “um lado” (o mentiroso) a falar, então as pessoas são mais facilmente levadas.

        Se o Cristiano, sem saber o que são anãs castanhas, ler em 300 sites que vem aí uma anã castanha… é capaz de acreditar… porque não há nenhuma informação a dizer o contrário. Toda a informação que recebe é nesse sentido.

        No entanto, se tiver um post como este:
        http://www.astropt.org/2011/08/11/elenin-nao-e-uma-ana-castanha-nem-o-nibiru/
        Então já tem o outro lado da questão… já tem os factos.

        E sendo assim, já pode escolher… porque já tem os dois lados da questão.

        Pode preferir os factos, ou pode preferir as mentiras por razões emocionais… mas ao menos já tem uma escolha.
        Sem artigos como os meus, não teria essa escolha.

    2. Concordo parcialmente com o Cristiano, aliás, acho que já não é a primeira vez que puxa pelo mesmo assunto, mas falo por experiência própria quando digo que é possível mudar de mentalidade, caso contrário isto seria realmente uma perda de tempo. A taxa de sucesso não é elevada, mas não é impossível. Eu mudei de mentalidade ao ver outros a serem humilhados por tentarem defender o mesmo tipo de ideias disparatadas que eu tinha. Talvez seja próximo do impossível convencer alguém numa discussão directa, porque a pessoa coloca-se de imediato na defensiva para proteger o seu ego, mas quem estiver a observar de fora pode começar a pensar sobre o assunto. Eu não respondo a trolls por ter a esperança que eles mudem de opinião mas para servir de exemplo.

      Isto é muito complexo, existe uma forte componente emocional, mas também existe uma componente de ignorância factual. Quando era miúdo eu acreditava que havia alguém responsável por verificar se os livros e documentários eram verídicos antes de serem publicados (nada mais longe da verdade), se havia um livro que dizia que os OVNIs só podiam ser naves extraterrestres então é porque certamente era verdade (pensava eu). Devido à falta de informação contrária nunca me foi dada a oportunidade de pensar a sério sobre o assunto, simplesmente aceitei tudo.

      Quando se tem um emprego chato das 9h às 17h pode ser muito tentador ingressar num grupo de caçadores de fantasmas dando assim mais emoção à sua vida monótona. Eu compreendo. É uma luta desigual porque a maioria vê a ciência como algo chato e difícil. A magia é tão mais interessante ao seus olhos. A magia explica tudo de uma vez , às vezes basta ler um simples livrinho para ter todas as respostas e normalmente essas respostas colocam-nos no centro do Universo. É uma forma de preguiça mental que só se muda com educação. Claro que só se educa quem quer, e é para esses que eu escrevo 😉

  10. Vai-se a ver e afinal o homem não é profeta nenhum. É Viracocha em pessoa.

  11. Lá estão vocês com o vosso mau feitio…

    Porque razão andam a dar explicações racionais com base no conhecimento da realidade dos factos?

    Se o profeta diz que eram carros solares… é porque eram.

    Vocês são mesmo arrogantes para acharem que sabem do assunto só porque se instruíram sobre ele. A arrogância de pensarem que por terem conhecimento do assunto, sabem mais do assunto do que alguém que nunca leu sobre o assunto.

    Humilde é o profeta, que nada sabe sobre o assunto, mas isso não o coíbe de dizer os disparates que quiser, sempre contrários ao conhecimento. Isso é que é humildade.

    Afinal quem sabe mais?
    Quem estuda os assuntos e olha para as evidências OU quem se lembra de dizer que é profeta?

    BAZINGA!!!!
    (para quem não percebeu o sarcasmo de eu ter utilizado os mesmos argumentos absurdos de alguns que aparecem pelo astroPT a dizer que somos arrogantes só por termos um maior conhecimento dos assuntos do que esses comentadores)
    😛

      • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 00:55
      • Responder

      seu pseudo-pseudo! 😀

    1. És um arrogante do saber acumulado! Um Mr. QI! 😛
      (já recebi estes comentários)

        • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 01:08

        Isso é uma falácia! 😛 😀

  12. Adorei os “chamados pássaros”. E o gajo não é dali. É de Góis.

    1. Góis vila de Portugal, ou Góis planeta? 😛

      1. De qualquer das formas é outro mundo.

    • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 00:17
    • Responder

    ahahahaha espectacular!!! 😀 só um áparte, os Incas tinham um dos maiores sistemas de estradas conhecidos das civilizações colombianas. Não eram estradas para carros solares, logicamente… :p mas eram impressionantes e extendiam-se por todo o império, um dos maiores do mundo, com uma área equivalente a portugal, espanha, frança, italia, alemanha.

    1. Ana, as estradas incas eram apenas para percorrer a pé ou com lamas de carga. Não havia roda no tempo dos incas.

      ;D

        • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 00:36

        Cirrus, por isso é q eu disse “Não eram estradas para carros solares, logicamente”. Devia ter acrescentado, para carros com rodas, mas como o Marco já o tinha dito, achei redundante 😛

    2. Pois tinham. Não se sabe exactamente porque não utilizavam a roda nos transportes, até porque utilizavam-na em brinquedos. Uma das hipóteses é precisamente de que estradas eram demasiada acidentadas para carroças com rodas. Está tudo explicado aqui: http://www.precolumbianwheels.com/

        • Ana Guerreiro Pereira on 17/08/2011 at 00:37

        E eram, mesmo. No entanto, conseguiram feitos de engenharia nessas zonas acidentadas q não passam pela cabeça de ninguém dos dias de hoje 😀

        Mas eu tb sou taradinha pelos Incas 😀

  1. […] Fenómenos Atmosféricos Luminosos Transitórios (Sprites). Abduções (tecnologias, propósito). Profeta de Arganil. Brasileiro. Detectar. Crítica. Sagan. Tyson. Feynman. Mori. Bill Clinton. Aplicações. […]

  2. […] forma melhor de interagir connosco do que através de crop circles, mutilações de animais, “telemóveis humanos“, raptos e até relações sexuais inter-espécie? Serão problemas de comunicação […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.