Sessão PROAM, sábado, 10 de Setembro, no Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra

No próximo sábado, dia 10 de Setembro, irá ter lugar uma sessão sobre actividades de colaboração entre profissionais e amadores – PROAM – no Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra.

O programa é o seguinte:

09:30 – 10:00 – AN OVERVIEW ON AMATEUR-PROFESSIONAL ASTRONOMER COLLABORATION PROJECTS, por M. MONTALTO.

10:00 – 10:30:  O CONTRIBUTO AMADOR, por JOÃO GREGÓRIO.

10:30 – 11:00 –   TRANSIT TIMING VARIATIONS – THE CONTRIBUTION OF AMATEUR ASTRONOMERS, por G. BOUÉ.

11:00 – 11:30 –  Pausa para Café / Coffee Break.

11:30 – 12:00 – MISSÃO WR140, por LUÍS CARREIRA.

12:00 – 12:30 – LONG TIMESCALE SOLAR TWINS OBSERVATIONS, por G. PACE .

12:30 – 13:00 – AMATEUR PLANETARY NEBULAE SEARCH, por FILIPE ALVES

Profissionais e amadores reunem-se para dar conhecimento de actividades já desenvolvidas e para abrir caminho a eventuais cooperações.

É uma área muito promissora em que amadores com disponibilidade e formação poderão ser parte importante de projectos profissionais em curso.

Informações para os interessados:

Localização:

Observatório Astronómico da Universidade de Coimbra
Almas de Freire (Freguesia de Santa Clara)
3040 – 004 Coimbra
Portugal

Coordenadas GPS:
(40.1992034104647, -8.442810773849487).

Coordenadas Google Maps:
R. dos Alqueves 69-71
3030 Coimbra

Compareçam!  … Para aprender algo, para conhecer pessoas, para conviver!

 

Alberto

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Luís Mascarenhas on 24/03/2012 at 22:27
    • Responder

    Um amigo, já de certa idade chamou-me a atenção de que uma luz estranha, intensa, paira sobre a cidade, (de algum tempo para cá), e , ninguém fala nela…

    É verdade, pois já a observei com um óculo (não muito potente, e parace irradiar luz de várias cores…

    Já sei que não é Marte…

    Por norma é fácilmente observável da zona da Conchada, em Coimbra.

    Gostaria de ouvir outras opiniões….

    1. Luís,

      Pela descrição que faz, deve ser Vénus. Quando se aproxima do horizonte a poente (agora está visível até pelo menos as 22:30), é natural que as diferentes camadas de atmosfera produzam o efeito que descreve de “irradiação de luz em várias cores”. 😉

  1. Penso ser uma primeira abordagem da sociedade portuguesa de astronomis sobre o assunto proam. Lamento no entanto a actividade estar “periférica” ao ENAA, como o comprova um post da UC no youtube. Eu talvez seja o Proam com mais provas dadas neste país. Colaboro regularmente com o Observatório de Paris, com os Institutos Astronómicos da Academia das Ciências e da Charles University da República Checa, colaborei na preparação e intervim activamente na cobertura do periastro da WR140 em Tenerife, organizei o workshop resaultante desta missão onde nasceu o grupo ConVento, e organizei a missão para a cobertura do periastro da delta Scorpii em Junho-Julho deste ano também em Tenerife.
    Quanto a mim, não vai trazer nada de novo ao tema “proam” uma sessão de palestras. A quem se destinam? Aos amadores? Penso que aqui workshops como os organizados pelo CNRS francês teriam mais eficácia. Aos profissionais? Os que tiverem interesse têm sempre a ADS para se inteirarem das actividades proam. Penso que o interessante seria aproveitar um ENAA para fazer uma mesa redonda com profissionais e amadores (proam) afim de unir sinergias para a elaboração de trabalho científico… é que isto já é prática por esse mundo fora. E proams somos muito poucos e bem ocupados.

    • Paulo César Carvalho on 08/09/2011 at 15:05
    • Responder

    Sendo um principiante na observação astronómica com um modesto telescópio que adquiri à pouco tempo, muito me tenho fascinado que o que tenho observado.
    Assisti à abertura do XXI Encontro Nacional de Astronomia e Astrofísica congratulo todos os organizadores deste evento. Tenho muita pena que este ano não tenha sido possível por questões profissionais inscrever-me. Certamente estarei no próximo sábado no observatório astronómico para a sessão PROAM.

    Abraços

  2. É exatamente este o dia que estou a pensar ir ao observatório.
    Hoje assisti à excelente sessão de abertura proferida pelo Professor Carlos Fiolhais sobre “Membros Portugueses na Royal Society – Contribuições para a Astronomia no século das luzes”, onde aprendi inúmeros factos tais como 2 dos grandes astrónomos portugueses que fizeram parte da Royal Society (João Baptista Carbone e João Chevalier) bem como outros factos igualmente interessantes, como o que, segundo as pesquisas de Rómulo de Carvalho, se pensa ter sido a data da primeira observação num observatório em Portugal: Novembro 1724 (um eclipse da lua).
    Aproveito para dizer ao Professor Carlos Oliveira que aproveitei e já falei com a Dr. Rosa Duran sobre a pesquisa de asteroides e está tudo encaminhado.
    Abraços 😉

    1. Great 🙂

Responder a Carlos Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.