Italiana dá à luz 28 extraterrestres ?

Em Setembro de 1726, a inglesa Mary Toft deu à luz vários coelhos. Segundo o médico local, ela deu à luz 9 animais, todos mortos. Na verdade, eram somente partes de coelhos, mas mesmo assim era incrível.

O Rei George I enviou um médico e um secretário falar com a mulher. Ela disse que tinha desejos por carne de coelho, e que sonhara que estavam coelhos em cima dela. Quando acordou, estava grávida de coelhos. Na presença dos homens, ela continuou a dar à luz parte de coelhos. Muito admirados, eles fizeram algumas experiências. Examinaram por exemplo os pulmões dos coelhos, e notaram que eles respiravam antes de terem sido mortos (ou seja, eles estavam vivos antes de morrerem, e não na placenta materna). Mas não tiraram a conclusão que, sendo assim, era tudo uma fraude.
A 29 de Novembro, ela foi levado para Londres como uma grande celebridade. Incrivelmente, em Londres, como estava sob vigilância constante, ela deixou de dar à luz coelhos.
Entretanto, uma testemunha chegou-se à frente dizendo que vendeu imensos coelhos vivos ao marido da Mary Toft.
Finalmente, um famoso médico de Londres disse que queria examinar o útero da mulher, porque devia ser bem intrigante.
Perante essa hipótese, Mary Toft confessou que tinha morto os coelhos, e inserido dentro de si quando ninguém estava a ver.
Os motivos que ela deu para fazer isso foram: ser famosa e ficar rica.
Foi presa por fraude, e os médicos iniciais ficaram com as carreiras arruinadas.

Lições a tirar:
(1) as pessoas divulgam as maiores mentiras com o intuito de fama e $$$;
(2) as pessoas em geral querem tanto que estas mentiras sejam verdade, que mentalmente estão disponíveis para serem vigarizadas.


Em 1995, várias televisões pelo mundo inteiro (incluindo Portugal), passaram a chamada Autópsia ao Extraterrestre, vendida por todo o mundo pelo Ray Santilli.
Esta completa fraude teve direito a muitas horas de discussões nas TVs por todo o mundo. Muita gente acreditou nesta mentira, apesar de os especialistas dizerem claramente que isto era uma fraude.
Em 2006, após ter ficado famoso e rico com as crenças das pessoas, Santilli confessou que tinha sido tudo uma vigarice.

Lições a tirar:
(1) as pessoas divulgam as maiores mentiras com o intuito de fama e $$$;
(2) as pessoas em geral (e por vezes cientistas) querem tanto que estas mentiras sejam verdade, que mentalmente estão disponíveis para serem vigarizadas.


Em 2007, o Mexicano pseudo Jaime Maussan (que engana milhões de pessoas com o seu programa pseudo na TV) mostrou na TV o que ele considerava ser sem dúvida nenhuma a prova de um extraterrestre. Segundo ele, tinham sido feitos imensos testes, e não existia qualquer fraude: era um ser extraterrestre.

Em 2010, Angel Palacios Núñez, assistente de veterinário, confessou praticar taxidermia (arte de montar ou reproduzir animais para exibição ou estudo) e ter utilizado um tipo de macaco para a fraude.

Lições a tirar:
(1) pessoas na TV divulgam as maiores mentiras com o intuito de fama e $$$;
(2) as pessoas em geral (e por vezes cientistas) querem tanto que estas mentiras sejam verdade, que mentalmente estão disponíveis para serem vigarizadas;
(3) quando a verdade foi reposta, as pessoas na TV que divulgam as fraudes, depois não divulgam a verdade, por isso a população em geral é deixada a pensar que algo era verdade quando era uma fraude;
(4) Não consigo entender como estes programas pseudo têm uma audiência enorme de crentes que se deixa vigarizar por estas mentiras. Parece-me que as pessoas gostam e querem ser enganadas.


Em Abril deste ano, na Rússia, apareceu mais um “extraterrestre morto“.
A verdade é que era um boneco feito por 2 adolescentes com pão e pele de galinha.

Lições a tirar:
(1) as pessoas divulgam as maiores mentiras com o intuito de fama e $$$;
(2) as pessoas em geral querem tanto que estas mentiras sejam verdade, que mentalmente estão disponíveis para serem vigarizadas.


Para completar o círculo, agora uma italiana, Giovanna Podda, diz que deu à luz 28 extraterrestres.
Como não podia deixar de ser, com a sua função de desinformar a população, tem havido várias notícias na TV sobre isto, nomeadamente o pseudo do Jaime Maussan já fez um programa a dizer que há várias provas sobre isto, e que (supostamente) nem os cientistas conseguem explicar este fenómeno. A única razão para explica este fenómeno só pode ser que os extraterrestres gostam tanto da italiana que já lhe fizeram 28 filhos (mesmo não se percebendo porque ETs tão secretos deixam fetos extraterrestres “por aí”).
Afinal, quem investigou o caso, como por exemplo o Centro Italiano de Investigação de OVNIs, tirou a seguinte conclusão: o suposto extraterrestre apresentado pela Giovanna é um mero coelho a quem lhe foi retirado a pele e os intestinos.

capa de um jornal satírico, que inventa estórias para comédia, mas que muita gente depois acredita como sendo verdade

Em 1726, uma inglesa disse que dava à luz coelhos. Muita gente acreditou, e desse modo foi vigarizada.
Em 2011, uma italiana usa exactamente a mesma fraude, e as pessoas crédulas continuam a ser vigarizadas.
Em 300 anos, o mundo evoluiu imenso, a ciência (conhecimento científico) progrediu vertiginosamente (em 1726 pensava-se que o nosso sistema solar e algumas estrelas, era tudo o que existia no Universo, enquanto hoje sabemos que isso é somente uma pequena parte da nossa galáxia, que existe juntamente com biliões de outras galáxias), e a tecnologia sofreu uma enorme revolução (passou-se de carroças, para carros, aviões, foguetões, telemóveis, computadores, etc). A única coisa que não evoluiu foi a mentalidade humana – essa continua presa no século XVIII e nas suas crenças irracionais.

Milhões de pessoas, sobretudo aquelas que vêem os programas do Maussan e outros, ficam a acreditar nestas fraudes. E ficam a acreditar em cenários incríveis de extraterrestres humanóides a virem cá e fazerem X e Y às pessoas (na Terra, seres de espécies diferentes, mas com um antepassado comum, não se conseguem procriar desta forma. Mas extraterrestres que nem sequer têm antepassados comuns connosco e que se viessem cá morreriam na hora devido aos nossos micróbios, conseguem feitos “impossíveis”). Estas fraudes perpetuam esses mitos.

Lições a tirar:
(1) as pessoas divulgam as maiores mentiras com o intuito de fama e $$$.
(2) as pessoas em geral (e por vezes cientistas) querem tanto que estas mentiras sejam verdade, que mentalmente estão disponíveis para serem vigarizadas.
(3) não acreditem nos vigaristas que aparecem na TV, nem nos chamados programas de entretenimento (da manhã e da tarde) que convidam esses vigaristas (se alguém tem dúvidas do mal que fazem esses programas da manhã e da tarde, lembrem-se da fraude das pulseiras quânticas, em que os vigaristas apareceram nesses programas para divulgar as suas mentiras e com isso muitas pessoas foram enganadas a gastar $$ em algo que não funciona).

11 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Temos que lembrar que acreditar nesses vigaristas é uma escolha. E ninguém gosta de ouvir que fez uma escolha errada, e que por isso é um idiota. Tentar convencer alguém com essa tática ofensiva simplesmente não funciona.

    É mais fácil convencer alguém de que fez uma escolha errada, apenas mostrando uma opção melhor – sem ofensas.

    Apenas isso já basta, apenas mostrando uma opção melhor.

    sem ataques desnecessários, e por isso mesmo, infrutíferos.

    Qualquer coisa além disso é ineficiente.

    É só ver se o número de vigaristas diminuiu com o aumento de sites e artigos de ceticismo (que geralmente, atacam as vigarices e por tabela, os crentes dessas vigarices).

    A resposta, o próprio AstroPT já mostrou várias vezes. As vigarices só têm aumentado.

    Não estou dizendo que os sites de ceticismo ajudaram nesse aumento. Claro que não.

    Mas também, não diminuíram.

    1. Isso é um assunto diferente.

      O assunto de cima é que não se deve de forma alguma ter tolerância para com os vigaristas.

      Agora o assunto é que o meu objectivo não é convencer ninguém.

      Se alguém diz que 2 + 2 = 7, está errado. E é isso que vou dizer. A verdade.
      Se a pessoa continua a pensar que está certo, nada há a fazer por essa pessoa, seja qual fôr a atitude que se tome.
      Mas há pessoas que irão certamente colocar em causa a sua crença no 7… e vão ver que está mal. 😉

  2. Parece aquela história de que o bem não existe sem o mal…

    Infelizmente, sempre que se projetar alguma luz sobre algo, alguma parte ficará sem iluminação (e portanto, será considerada o mal, em oposição à parte iluminada).

    Isso porque, diferentemente das estrelas, somos limitados ao foco, e não podemos iluminar tudo a nossa volta (nenhuma área de estudo cobre tudo).

    Então a ciência (ou como prefiro dizer, os cientistas, já que não podemos considerar a ciência uma entidade) também tem seus inimigos, a parte não iluminada pela luz do pensamento crítico.

    Porém, sobre todos esses exemplos que citou, podemos tirar uma lição, que talvez seja a mais importante de todas expostas aqui:

    Seremos sempre a parte das sombras para alguém, então, sejamos tolerantes uns com os outros!

    Viva e deixe viver, como diz a música.

    Por que temos que fazer com que todos pensem iguais a nós? Tentar isso só gera intolerância e atrito, que no fim leva à guerra.

    Por que não podemos aceitar as diferenças, mesmo sendo elas grandes diferenças?

    O mundo seria mesmo melhor sem crenças e superstições? Seria mesmo? Realmente?

    As nossas leis não visam fazer de todos nós cientistas, mas impedir que nos matemos, justamente por não sermos todos cientistas! (Para praticarmos a tolerância)

    E acho que o mundo está muito bem sem sermos todos cientistas, com músicos, pintores, atores e atrizes, diretores de filmes absurdos etc, vivendo entre si.

    Como seria um mundo só de pessoas que seguem o pensamento crítico? Seria bom? Seria realmente um lugar agradável de se viver? Haveria nele toda a beleza que há agora?

    Algo me diz que não. Algo me diz que seria um lugar muito triste, na verdade, um lugar pavoroso, onde a tolerância não teve vez, e onde a intolerância emfim triunfou.

    Não é nesse mundo que eu quero que meus filhos vivam. E sim, num mundo onde todos têm seu lugar. Sejam eles cientistas, sejam eles religiosos e supersticiosos.

    Afinal, no universo existe espaço suficiente para todos coexistirem, e sem terem que se matar uns aos outros.

    1. Penso que já respondemos várias vezes a essas perguntas:

      O Harold Camping vigarizou famílias inteiras, que agora não têm o que comer.
      Se você acha isso correcto e deve-se ter tolerância para com ele…
      http://www.astropt.org/tag/harold-camping/

      O Wakefield levou a que muitas crianças morressem.
      Se você acha isso correcto e deve-se ter tolerância para com ele…
      http://www.astropt.org/2011/07/14/como-uma-fraude-deu-inicio-ao-movimento-anti-vacinacao/

      As crenças sem razão levaram à morte de muitos animais.
      Se você acha isso correcto e deve-se ter tolerância…
      http://www.astropt.org/2011/08/12/qual-e-o-mal/

      O Warren Jeffs violou crianças devido às suas crenças.
      Se você acha isso correcto e deve-se ter tolerância para com ele…
      http://www.astropt.org/2011/07/30/deus-escreve-ao-computador/

      Há muitos mais exemplos deste género aqui no blog.
      Mas penso que é perceptível o porquê de se dever denunciar estes pseudos.

  3. Lições a tirar sobre isso tudo:

    (1) não adianta se importar com essas coisas (fraudes e vigaristas), pois elas sempre existiram e sempre existirão (como já disse em comentários anteriores). Desmentir esses fraudadores é o mesmo que tentar enxugar o mar com uma toalha. Simplesmente não dá certo (ou será que 300 anos de nenhum avanço nesse sentido não provam o que digo?).

    (2) é muito mais útil mostrar só as vantagens de uma coisa (a ciência) que as desvantagens de outra (as fraudes e crenças), pois as pessoas gostam de fraudes e crenças porque elas sempre vêm acompanhadas de algo positivo, tipo:

    Nibiru vai colidir com a Terra, então devemos todos nos amar para desviar o planeta com nossos bons fluidos (o que nos faz querer amar uns aos outros, e assim sermos mais “legais” – ou algo do tipo).

    A mulher deu a luz a extraterrestres, então eles (os ETs) têm algum interesse em nós (o que nos faz sentirmos importantes, não só na Terra, como em toda a galáxia – ou algo do tipo).

    Use pulseiras da luz. Todo mundo usa! (então, se eu uso, eu estou “por dentro”, e faço um montão de amigos, e ainda reforço velhas amizades, que usam a mesma pulseira – que é pra isso que essas coisas acabam servindo: pra criar grupos e socializar – ou algo do tipo).

    ………………..

    Alguém que fala só de desvantagens (que apenas critica e expõe as falhas das crenças dos outros), é tido como “portador de más notícias” ou um “estraga prazeres”, e ignorado, pois de más notícias estamos todos cheios (e as pessoas sempre associam o defeito que você aponta no que elas creem a elas mesmas [falou mal da bolsa – ou crença – da mulher = falou mal da mulher]).

    Mas alguém que demonstra, por exemplo, as grandes vantagens de se comer cenoura todos os dias, impressiona pela boa vontade em ajudar os outros e consegue gerar seguidores muito rapidamente. E no dia seguinte, várias pessoas estão comendo mais cenouras!

    Acho que falta aos especialistas (cientistas e outros) entenderem essa simples fórmula:

    Fale bem da ciência, que você atrairá pessoas a se interessarem por ciência.

    Mas fale mal das crenças dessas mesmas pessoas, e elas associarão o que elas interpretam como sendo hostilidade direta a elas com a ciência, e a desprezarão também (a ciência).

    Elas pensarão:

    “Aquele cara gosta de falar mal dos outros (mas na verdade, era “só” das crenças dos outros), e ele é um desses cientistas. Esses cientistas são assim mesmo, todos uns arrogantes, que se acham melhores que todo mundo! Não sei o que há nessa tal ciência, pois todos que a praticam se tornam assim. Por isso sou mais a minha crença mesmo!”

    Pode acreditar que é assim que as pessoas pensam depois de discutirem crenças com cientistas.

    Jesus e buda, tendo eles existido ou não, não conseguiram milhões de seguidores falando que os pecadores eram todos uns idiotas. Eles preferiam falar nas vantagens do arrependimento e da retidão. Foi esse “positivismo” deles e essa postura não-hostil (ou, “pacífica”) que atraiu (e atrai até hoje) milhões de seguidores para o cristianismo e para o budismo.

    Então,

    (3) seja pacífico e humilde e você convencerá mais pessoas do que é certo.

    (4) mas ignore isso, e mesmo estando certo, você só conseguirá afastar as pessoas da sua presença (seja ela virtual ou não).

    Ah, e belo post. Muito bem planejado! Ele mostra como certas fraudes sempre funcionam (a dos coelhos-ETs). 🙂

    1. Concordo na generalidade… mas acho que esses que falou também estavam contra algo 😉

      Exemplos:
      Cristo estava contra o poder de Roma e as “liberdades carnais” do poder Romano.
      Hitler ressalvava as “vantagens” Arianas, mas tinha os Judeus, Gays, etc, sempre nos seus discursos como sendo os “maus”.
      Buda defendia o espiritualismo oriental (chamemos-lhe assim), mas tinha o materialismo como o mal do mundo a combater.
      Bush defendia a “liberdade americana”, no mesmo discurso em que dizia que “quem não está connosco está contra nós” (ou seja, estava contra os terroristas e todos os outros).
      Até Deus pode professar uma mensagem de amor, paz, etc, mas também aponta os perigos de se seguir o “pseudo” do Lucifer, e avisa que quem o seguir vai passar uma eternidade no Inferno.

      Daí que todos os filmes que têm um “herói” (que defende várias coisas boas) têm também um criminoso.

      No astroPT fazemos o mesmo 🙂
      Defendemos a ciência e o pensamento científico, quer com posts, por exemplo, sobre Literacia Científica e sobre Vantagens da Exploração Espacial, mas ao mesmo tempo avisamos para os perigos de seguir os pseudos 😉

  4. E já agora para terminar, confesso que fiquei com a impressão que a italiana deve ser a “Quéca da Galáxia”! Até vem cá ETs aviar-lhe a “Pêra”…….

    • Ana Guerreiro Pereira on 13/09/2011 at 20:02
    • Responder

    Esse jornal, world new, não foi aquele que esteve envolto em polémica por tácticas jornalisticas pouco escrupulosas e por espalhar mentiras?

    Acho q os miúdos do falso ET foram abordados pela polícia.

    Qto ao alien q a italiana pariu… um fisiologista/anatomista especializado em animais veria logo que se trata de um coelho. 🙁

    De um lado tem-se os vigaristas que nos acusam de ser arrogantes. Do outro tem-se os verdadeiros arrogantes q acham q todo o mundo, menos eles, é parvo. Venha o diabo e escolha entre estes dois.

  5. Nada melhor que tirar coelhos da €£$CartolA$£€!

  6. Como disseram no Facebook, os piores cegos são aqueles que não querem ver…
    E, realmente, estas pessoas que continuam a acreditar nestas tretas, são pessoas que não querem ver.

  7. Já dizia Carl Sagan que é mais provável cruzarmo-nos com uma petúnia do que com um extraterrestre, pois pelo menos teríamos algum DNA em comum.

    Esse Jaime Maussan não pára de espalhar mentiras e desinformação: http://www.youtube.com/watch?v=yRPV-NlNUdU

    E aqui fica um vídeo que mostra os truques utilizados em documentários pseudo para distorcer as afirmações de pessoas, não é fora do comum convidarem cientistas e depois fazerem cortes para dar a impressão de que estes concordam com as teorias pseudo: http://www.youtube.com/watch?v=07NMglQX6gE

  1. […] Boriska. Braco. Reiki (patetice). Terapias Alternativas. Leitora de sina. Parvalhão. Intuitos. Depois da Vida. Terra Plana. Terra Ôca. Fósseis de Humanos Gigantes. Abominável Homem das […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.