«

»

Out 10

Foi encontrado o Abominável Homem das Neves?

Bookmark and Share

O jornal Público traz esta notícia:

“Uma equipa internacional de cientistas garante ter reunido “provas irrefutáveis” da existência de um Yéti, ou “Abominável Homem das Neves” como é mais conhecido, na região russa de Kemerovo, na Sibéria.
Pegadas e cabelos encontrados numa gruta.
(…)
Na expedição, na qual participaram cientistas da Rússia, Estados Unidos, Canadá, Suécia e Estónia, foram “encontrados diferentes marcadores com os quais o Yéti define o seu território”, tendo ainda sido descobertas pegadas e cabelos na gruta. Todas as amostras que apontam para a presença da criatura peluda e de grande porte naquele local vão ser analisados detalhadamente num laboratório científico.
(…)
As amostras agora recolhidas levaram a equipa de cientistas a defender a criação de um centro de estudos para o Yéti na Universidade do Estado de Kemerovo, uma proposta que já tinha sido apresentada pela administração regional em Março mas que foi rejeitada.
(…)
O Yéti é há muito um símbolo da região montanhosa de Shoria. Apesar do vice-governador daquela região russa, Dmitri Islamov, sustentar que mais importante que a prova da existência de um Yéti é garantir que mais turistas venham a Shoria, tem sido o Yéti que mais turistas tem atraído à região de Kemerovo, através de várias expedições organizadas em zonas onde a criatura terá sido avistada.”


Para mim, é indiferente se encontraram o Yéti ou não.
Mais importante do que isso é ter pensamento crítico, e perceber que esta notícia é um disparate.

Há várias características que qualquer pessoa pode notar, de modo a perceber a parvoíce desta “notícia”:

1 – Um grupo de pessoas na Rússia queriam criar um centro para receberem dinheiro do Estado. Não conseguiram porque a ideia deles era uma palhaçada. Então o que fazem? Fazem-se passar por cientistas, fazem uma conferência, e dizem que viram o Yeti.

2 – Um dos responsáveis da região diz textualmente que o objectivo é, para si, o turismo que trará à região.

3 – A notícia não diz quem são os “cientistas”. Mas uma procura pelo nome deles no Google permite concluir que não são cientistas, nem estão ligados a instituições científicas.
Se têm dúvidas, procurem por Ingemar Ramel ou Ronald Morhed ou Jeff Meldrama, tudo nomes que aparecem aqui (existe um Jeff Meldrum, mas reparem que nem os nomes são colocados corretamente).
Como se percebe, isto é uma notícia sobre pseudos que dizem que são cientistas.

4 – Se dúvidas existissem, vejam este nome: Igor Burtsaev, que foi o promotor da conferência sobre o Yéti. Ele não só diz que o Yéti existe, sem quaisquer provas, mas afirma inclusivé que esse ser tem poderes paranormais e pode movimentar-se entre várias dimensões!!!

5 – As “provas irrefutáveis” são, como eles dizem, pegadas e cabelos que ainda nem sequer foram analisados em laboratórios científicos!
Estas são as “provas irrefutáveis”: ver pêlos de animais pelo chão e nem sequer os analisar cientificamente!
E estes são os “cientistas”: alguém que vê pêlos no chão, diz que são do Pai Natal, e nem os analisa antes de tirar conclusões absurdas.

6 – O outro tipo de provas são novas fotos.
A foto em cima deste post já está mais do que provada como sendo simplesmente um humano num fato de gorila.
Mas as novas fotos são de partir a rir com tanta proximidade a um suposto ser selvagem desse tamanho:

Enfim, as parvoíces são tantas que eu até pensei que fosse uma notícia satírica, a gozar com isso.
Do género deste vídeo, em que supostamente o Yéti está a espiar uma rapariga em bikini na Polónia:

Mas não é satírico. É mesmo uma parvoíce…

Foi encontrado o Abominável Homem das Neves? Não! Foi encontrada uma abominável desinformação.

Nota final: leiam também o post do Marco Santos sobre isto, aqui.

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
É actualmente Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

17 comentários

4 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Carlos Oliveira

    Bem, gostei de alguns comentários na página do Público:

    do Cláudio Tereso:
    “O que se passou foi que numa conferência internacional sobre o yeti frequentada por criptozoólogos (malta que se dedica a procurar animais que não existem e cuja reputação não é muito boa), não foi encontrado nada de interessante.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Criptozoologia
    No entanto e para não acabarem de mãos vazias fizeram o que os criptozoólogos fazem há anos, agarraram numa mão cheia de pelo de urso e PUMBA temos um yeti.
    A verdade este tipo de técnica funciona, basta ver o monstro de Loch Ness que fica num zona que não tem piadinha nenhuma mas está sempre cheia de turismo.”

    e do João:
    “A utilizar o termo “provas irrefutáveis” e a avançar com certezas antes de análises ao DNA, proteínas etc?
    O mais certo é serem criptozoologos amadores. A noticia nem diz os nomes.
    É uma noticia só mesmo para encher.”

  2. Carlos Oliveira

    http://en.wikipedia.org/wiki/Cryptozoology#Criticism

    “Cryptozoology is not a recognized branch of zoology or a discipline of science. It is an example of pseudoscience because it relies heavily upon anecdotal evidence, stories and alleged sightings.”

    Para o jornal Público, estes é que são os “cientistas”… enfim…

  3. Carlos Oliveira

    Notem também que pseudos destes existem aos milhares.

    O Tom Biscardi, por exemplo, disse com todas as letras que fazia isto devido ao $$$:
    http://www.sfexaminer.com/local/bay-area/2011/10/redwood-city-bigfoot-hunter-hopes-make-giant-capture

    Como por toda a história da Humanidade, os vendedores de banha de cobra, fazem muito $$$ à custa dos crentes que acreditam nestas palhaçadas.

  4. Carlos Oliveira

    Isto já para não falar dos palhaços que colocam vídeos no YouTube:
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=IQpfmaHxOpk

    E que se vai a ver e são sempre mentira:
    http://www.youtube.com/watch?v=_9zw3anCxkk

  5. Marco Filipe

    Isso são pêlos do Nikolai Valuev que também fez parte da expedição. Provavelmente para o Público também é um cientista lol
    http://www.dailymail.co.uk/news/article-2038530/Nikolai-Valuev-set-yeti-search-Siberia-Russian-boxer-joins-abominable-snowman-hunt.html

  6. Carlos Oliveira

    O que me deixa ainda mais chateado é que há dezenas de milhares de pessoas a comprar estes jornais, e com isso a deixarem-se enganar por este tipo de desinformação.

    O astroPT é de graça e dá a informação correcta, e só alguns milhares de pessoas lêem os nossos artigos.

    Já os jornais são a pagar, e de vez em quando, lá aparecem estas notícias completamente erradas, só a enganar os leitores (assumindo que esta “notícia” também vai sair na edição impressa).

    Como é que as pessoas podem gostar de pagar por desinformação, é que não faço a mínima ideia…

    1. Marco Filipe

      Pela mesma razão que alguém estaria disposto a pagar 251 euros por este “curso”: https://www.facebook.com/event.php?eid=204510272949650

      Porque é disso que gostam de ler, porque as fazem sentir especiais, assumem que quanto mais caro for melhor deve ser, sei lá…

    2. Carlos Oliveira

      Essas pessoas deviam ser condenadas por vigarices. Esses cursos são puras vigarices de modo a roubar $$ às pessoas. Infelizmente, legalmente ninguém actua sobre estes modernos vendedores de banha-de-cobra.

  7. Marco Filipe

    Quando se chama alguém de cientista pressupõe-se que esse alguém esteja a praticar ciência, o que não é o caso. Criptozoologia é pseudociência.
    Todos os anos são descobertas novas provas irrefutáveis do Big Foot ou Yeti, quase tantas vezes como a Arca de Noé é também descoberta (http://fossaceptica.blogspot.com/2010/05/encontrada-arca-de-noe-outra-vez.html).

    Não é que seja de todo impossível a existência de tal criatura, mas são eles que têm que se chegar à frente com provas substanciais. Fotos, vídeo, pegadas e pêlos não são provas irrefutáveis, podem ser mal interpretadas ou mesmo fraudulentas (o mais comum!). A única prova irrefutável é um espécimen, vivo ou morto, que os cientistas possam analisar. A razão pela qual a criptozoologia é considerada pseudociência não é por ser impossível a existência de tais criaturas, é porque não segue o rigoroso processo do método científico.

    Existem milhares de espécies ainda por descobrir, se forem à Amazónia podem dar o nome de cada um dos vossos amigos a uma espécie de insecto (mas cuidado para não esmagarem o Marcus filipus!). É claro que isso envolve depois um trabalho não tão “sexy”, de procurar na bibliografia se a espécie já foi ou não catalogada e de se sujeitar ao escrutínio da comunidade científica.

    Aventura, fama e dinheiro, são essas as motivações da criptozoologia, não a curiosidade científica.

  8. Carlos Oliveira

    Tudo aquilo que dizes é verdade… mas o meu “spin” é diferente :P

    Ou seja, já toda a gente credível sabe que a Criptozoologia é pseudociência. Mas o que a mim me incomoda mais não é existirem esses palhaços. O que me incomoda mais é que um jornal nacional divulgue parvoíces destas. É isto que é jornalismo? Jornalismo sério não é com certeza.
    Jornalismo requer saber procurar e verificar as fontes, requer pensamento crítico. Nada disso foi feito nesta abominação do Público.
    Bastavam 2 minutos a procurar fontes na net, para se ficar a perceber a estupidez desta “notícia”… infelizmente nem sequer se dignaram a perder 2 minutos, mas preferiram vender desinformação.

    É um “jornalismo fast-food”… uma miséria de jornalismo.

    Os bons jornalistas não escreveriam este tipo de artigos. Infelizmente, vários deles estão no desemprego. Os jornais preferem pagar menos a quem tem menor qualidade, e assim terem notícias de péssima qualidade.
    Depois os jornais admiram-se que cada vez menos pessoas os comprem… e mesmo assim, os que compram já são demais… para levarem com este tipo de artigos, mais vale gastarem o $$ em rebuçados.

  9. Marco Filipe

    Em declarações inéditas e exclusivas o Yeti veio dizer que nunca esteve na Sibéria pois estava demasiado ocupado a lutar contra o Império :P
    http://www.youtube.com/watch?v=Pr3sBks5o_8

  10. Daniel

    Vou seguir a ideia desse vice-governador e fabricar um disco voador que atrairá turistas para minha cidade! :D

  11. Diana Barbosa

    O primeiro que me chamou à atenção foi o facto de não estar na secção de ciência do Público! Logo isso, abona pela sua falta de credibilidade…Depois, não diz quem são os ditos “cientistas” e nota-se perfeitamente que é uma manobra do governo local da região.

    Infelizmente, soube de um caso de um professor universitário (efectivo!) que participou em várias destas expedições criptozoológicas…e pensar que há tanta gente com vontade de ensinar e fazer um trabalho científico sério e que anda às migalhas das bolsas…

  12. João Alberto

    Desviando do tópico e falando em banha-da-cobra, acho pior ainda as farmácias que vendem “remédios” homeopáticos, porque essas sim deviam ser um local onde as pessoas possam confiar inteiramente no que compram, independentemente da idade ou habilitações escolares. Não percebo como é que instituções como Ordens ou ASAE’s deixam essa burla milionária perpetuar, pois uma farmácia não é ( ou não deveria ser ) uma “ervanária” onde cada um está à vontade de tentar soluções alternativas à medicina convencional. Um farmaceutico licenciado para tal devia perder o seu estatuto ao vender um produto que sabe perfeitamente que é um embuste. Vivemos em tempos onde é “chique” ir-se protestar, mas ninguem levanta um dedo contra as fraudes do dia a dia.

    1. Marco Filipe

      Há quem proteste (http://1023portugal.wordpress.com/desafio-1023/)
      O problema é que alguns farmacêuticos chegam a acreditar nisso (provavelmente faltaram a algumas aulas onde ensinam ciência e coisas do género) ou então simplesmente não querem saber e vendem, o que conta é o dinheiro em caixa ao fim do dia, se as pessoas procuram esse produtos, não sendo ilegais, eles vendem, tão simples quanto isso.

      O Infarmed só intervêm se o produto for nocivo, água e açúcar não são exactamente substâncias perigosas. É as leis que temos, mas é assim também um pouco por todo o mundo. É claro que isto é uma visão muito limitada do problema, água e açúcar podem não ser substâncias perigosas per se, mas é perigoso largar os tratamentos convencionais para perseguir estes placebos caros quando se tem alguma doença grave.

  13. Paulo

    A primeira foto é do Big Foot. Tem o pelo sintético acastanhado. O Yeti tem o pelo branco, porque já está velho e cansado dos vigaristas.

  14. carlota

    Bem, eu acho que o pé grand não isiste! eu acho que são pessoas mascarada e eu persiso de provas sobre o pé grand!!!

  1. O abominável jornalismo e o gajo das Neves | Bitaites

    [...] Valuyev – o único ser vivo deste planeta capaz de pregar um cagaço a qualquer Yéti.(ver outro post no AstroPT) « Post número 3452O dia em que a Microsoft salvou a Apple »8 comentários [...]

  2. Uma ajuda vossa para mudar o mundo, pode ser? » AstroPT - Informação e Educação Científica

    [...] o mundo das bac­té­rias mar­ci­a­nas no Alentejo, das pro­vas da exis­tên­cia do Abominável Homem das Neves en­con­tra­das em tu­fos de pelo que nin­guém ana­li­sou e da exis­tên­cia de [...]

  3. Abominável Homem das Neves será um urso

    […] professor Bryan Sykes, da Universidade de Oxford, interessou-se pela lenda do Abominável Homem das Neves ou Yeti. Como ele próprio não o encontrou de modo a poder estudá-lo, pediu então que […]

  4. TOP 100

    […] sina. Parvalhão. Intuitos. Depois da Vida. Terra Plana. Terra Ôca. Fósseis de Humanos Gigantes. Abominável Homem das Neves. Triângulo das Bermudas. Lula gigante. Megalodon. Partos na Lua Cheia. Mitos da Lua Cheia. […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>