Out 16

Vega é a estrela polar

Estamos no ano 14.000 e a estrela Vega é a estrela Polar.
Como é que isso aconteceu?

A Terra tem uma inclinação de 23.4º
À medida que orbita o Sol (ano), a Terra mantém a inclinação sempre virada para o mesmo lado.

No entanto, gradualmente, a Terra vai mudando o sentido da inclinação, tal como um pião a rodar.
É um movimento/ciclo gradual, que não tem princípio nem fim.
Essa rotação da inclinação demora 26,000 anos.
Chama-se a este movimento: Precessão.

Desta forma, o eixo vai apontando para diferentes estrelas ao longo de 26.000 anos.

Vega é a estrela polar no ano 12.000 A.C.
Thuban é a estrela polar no ano 3.000 A.C.
Polaris é a estrela polar no ano 2.000
Gamma Cephei é a estrela polar no ano 3.000
Iota Cephei é a estrela polar no ano 5.200
Deneb é a estrela polar no ano 10.000
Vega é a estrela polar no ano 14.000
Thuban é a estrela polar no ano 23.000
Polaris é a estrela polar no ano 28.000

Note-se que este movimento também afecta as estações do ano.
Por exemplo, se continuarmos a estória do início, e imaginarmos que estamos no ano 14.000, então o eixo da Terra estará a apontar na direcção contrária ao que estava no ano 2000. Assim, em Julho do ano 14.000, o Hemisfério Norte estará sob o frio do Inverno. Já em Dezembro do ano 14.000, os portugueses estarão de calções deitados ao Sol na praia.

20 comentários

5 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Sobre precessão, alguns blogs estão colocando a data 21-12-12 como significativa. Essa informação procede? Se sim, pode causar algum efeito sobre a vida na Terra?

    Desculpa mesmo por toda essa burrice minha, confesso não entender nada sobre o assunto e por isso vim aqui buscar informação com quem conhece. Ah, Carlos, muito obrigado mesmo pela resposta sobre os supostos 3 dias de escuridão. Agradeço muito! 🙂

    1. A precessão é um fenómeno gradual… como o ano… ou seja, o dia X é igual ao dia seguinte… nada há para 2012 de significativo:
      http://www.astropt.org/2008/08/22/2012/

      abraços

    • Cavalcanti on 16/10/2011 at 04:56
    • Responder

    Falando em 26000 anos, lembrei-me de algumas teorias acerca de 2012 que comenta sobre esse evento da precessão da Terra.

    “(…) Já em Dezembro do ano 14.000, os portugueses estarão de calções deitados ao Sol na praia.”

    E aqui no Brasil, Rio 40º, a mulherada na praia com biquíni fio dental 😀

    Ôô maravilha! 😀

    Abraço. 😀

    1. Nada há para 2012 de significativo 😉
      http://www.astropt.org/2008/08/22/2012/

      abraços

  2. Não entendi. isso significa q em dezembro de 2012 teremos verão no hemisfério norte e inverno no hemisfério sul?

    1. Não. Isto é um movimento gradual que demora 26 mil anos.
      Ou seja, no ano 14.000 iremos ter isso. Assim como já tivemos há 14.000 anos atrás.

      Não é em 2012…

    • Felipe Fernandes on 16/10/2011 at 16:41
    • Responder

    Muito bom o post, só uma duvida:

    Considerando a penultima imagem, quando falamos em ascensão reta e declinação, estamos falando das coordenadas no sistema representado em azul, certo? Só que é muito fácil perceber q este sistema não é nem um pouco ‘fixo’, enquanto que o sistema representado em vermelho varia muito menos apenas devido a movimentos próprios do sistema solar como um todo. Porque então é muito mais comum ver a posição das estrelas ser descrita por ascensão reta e declinação ao invés desse outro sistema de coordenadas?

    1. Oi,

      Não percebi 🙁
      Mas também não sei se serei a melhor pessoa para responder a essa pergunta 🙁

      Quanto ao sistema ser mais complexo do que está representado, sim. Por exemplo, em nenhuma imagem mostra o verdadeiro movimento do sistema solar, em que o Sol também se movimenta pela Galáxia e os planetas vão junto com ele (ou o movimento não exactamente no plano galáctico).
      As imagens são sempre simplificações de alguns dos movimentos 😉

      abraços

  3. E no pólo sul? Como será? Teremos uma estrela polar tb?

    1. No pólo sul passa-se o mesmo.

      Nesta altura estamos numa fase em que não há “estrela do pólo sul”.

      abraços

        • Luiz Fernando C. de Queiroz on 13/03/2017 at 14:51

        Em verdade, sigma Octantis é a Estrela Polar Sul, porém, sua magnitude aparente é proxima de 6, o limiar de visibilidade a olho nu.
        Acaba sendo como se ela não existisse na prática.

  4. Mas há alguma estrela, no hemisfério sul, candidata a polar nos próximos milênios? Há tantas estrelas expressivas que circundam o polo sul. Eu espero que sim!

    1. Sim, tal como no Norte, há sempre candidatas e há sempre alturas em que não existe nenhuma durante alguns milénios 😉

  5. eu estava pensando nesta precessão e acredito que tem um erro de analise , este movimento é aparente e depende do nosso sol que é o centro e atrai a terra, onde ele o sol tambem sofre a precessão do seu eixo de rotação (com outras estrelas polares), no sentido contrario ao de sua rotacão, e faz com a terra seja atrasada em sua orbita em 6 horas todos os anos, e este movimento a terra executa todos os anos se a terra for observada a partir do sol e ela se inclina para +23,5° e – 23,5° .

  6. Eu tenho muitas curiosidades a respeito das estrelas, distancia da Terra, principalmente por Capela, diferença de tamanho , se a Terra esta se aproximando de alguma destas estrelas…Como posso tirar minhas dúvidas? obrigada Fatima

    1. Não está indo de encontro a qualquer estrela… 😉

        • Luiz Fernando C. de Queiroz on 13/03/2017 at 14:55

        Na verdade, existe uma Anã Vermelha chamada Estrela de Barnard ,a cerca de 6 anos luz, que vem em nossa direção. Mas pelo jeito, chegará tarde demais… ao menos para a humanidade. ..

      1. Ela não vem exatamente na nossa direção.
        Simplesmente, o movimento dela faz com que cerca do ano 12 mil, ela estará a cerca de 4 anos-luz da Terra. É irrelevante para a Humanidade, para a vida na Terra ou sequer para o planeta.

        abraços

    • Miriam Bitencurti on 31/05/2015 at 13:46
    • Responder

    Estou estudando sobre precessão. E a precessão do periélio da órbita de Mercúrio, de acordo com minhas pesquisas é de, aproximadamente, 570 segundos de arco por século, com uma discrepância de 43 segundos.
    Essa informação é correta?

    1. Olá Miriam,

      A mecânica newtoniana prevê uma precessão periélica da órbita de Mercúrio de 531,63 ± 0,69 segundos de arco por século. Este valor tem um desvio de aproximadamente 43 segundos de arco relativamente ao valor observado (574,10 ± 0,65) – um desvio que corresponde, precisamente, ao previsto pela relatividade geral: 42,98 ± 0,04. 😉

  1. […] Sobre a mudança dos pólos celestes, devido à Precessão, leiam este post. […]

  2. […] é pura MENTIRA. A precessão não tem início ou fim. A precessão já acontece há milhares de milhões de anos… e não pára e recomeça em certas datas. Esta […]

  3. […] Tempo. Grande Atractor. Energia Negra. Matéria Negra. Simulação Bolshoi. Mapa do Universo. Côr. Vega estrela polar. Órbitas dos planetas. Palestra. História do Universo em 10 minutos. Tamanho. Universo mais velho […]

  4. […] no Verão (no hemisfério Norte, enquanto que no hemisfério Sul será Inverno). Nessa altura, a Estrela Polar não irá indicar o Norte (no hemisfério Norte)! Notem que a Estrela Polar indica actualmente o Norte, porque o eixo de […]

  5. […] Em apenas cerca de 12 mil anos Vega será a Estrela do Norte, a estrela brilhante mais próxima do Pólo Norte Celestial do nosso planeta. Nessa altura, quando fixares a tua câmera num tripé, as longas exposições do céu noturno mostrarão os arcos concêntricos de trilhas estelares centrados em um ponto próximo de Vega, enquanto a Terra gira sobre seu eixo. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.