Estudo de cépticos conclui que há mesmo Aquecimento Global

Um estudo financiado por aqueles que pretendiam provar que o Aquecimento Global não existe, teve um desfecho surpreendente.
Curioso que também o cientista principal da investigação era anteriormente céptico em relação à existência de aquecimento global.

“(…) A temperatura da Terra aumentou, em média, 1ºC desde a década de 1950, diz um grupo de cientistas americanos que quis responder às dúvidas dos mais cépticos e aquecer o debate climático, em lume brando desde o “climategate” em 2009. (…)
O principal objectivo não era descobrir a causa das alterações climáticas mas perceber se há, ou não, um aquecimento global (…)”

Interessante é também o facto de se ter provado que a controvérsia chamada Climategate tinha sido uma manipulação daqueles que, não percebendo nada do assunto, deixaram-se levar por interesses económicos, políticos, e religiosos. Foi uma falsa controvérsia de modo a enganar a população, como eu já tinha explicado o ano passado, neste post.

O Jon Stewart fez ontem um segmento engraçado sobre isto, onde expõe, entre outras coisas, a manipulação dos resultados científicos feita pelos Media – só dando relevância à controvérsia, tomando a posição contrária aos factos, e não dando relevância aos resultados finais:

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. O que dizer disto?

    Scientist who said climate change sceptics had been proved wrong accused of hiding truth by colleague

    http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2055191/Scientists-said-climate-change-sceptics-proved-wrong-accused-hiding-truth-colleague.html

    Mais alguns artigos da Global Warming Policy Foundation http://www.thegwpf.org/
    Como este
    http://www.thegwpf.org/the-observatory/4230-best-confirms-global-temperature-standstill.html

    Como é que ficamos em relação ao aquecimento global com todos estes ‘dados’ ?

    1. Esse é o problema dos jornais serem cada vez mais Tablóides, que publicitam sem querer desinformação ou que de propósito enganam os leitores.

      O que a Judith Curry disse está no blog dela.
      http://judithcurry.com/2011/10/30/mail-on-best/

      Ela disse que a *publicidade* feita aos dados foi mal feita, porque deviam primeiro ter ido para peer-review (entre cientistas) em vez de sair logo para os jornais.

      Nas palavras dela:

      “My most important statement IMO is this: ‘To say that there is detracts from the credibility of the data, which is very unfortunate.’ My main point was that this is a very good data set, the best we currently have available for land surface temperatures. To me, this should have been the big story: a new comprehensive data set, put together by a team of physicists and statisticians with private funds. Showing preliminary results is of course fine, but overselling them at this point was a mistake IMO.
      (…)
      And finally, this is NOT a new scandal. An important new data set has been released. Some new papers have been posted for comments, which are not surprisingly drawing criticism and controversy. The main issue seems to be Richard Muller’s public statements. All this does not constitute a new scientific scandal in any way.”

      Ela explica a mesma coisa noutro dos seus posts, em que diz que prefere o peer-review tradicional, ao contrário do que foi decidido pela equipa (abrir a toda a comunidade imediatamente):
      http://judithcurry.com/2011/10/31/best-and-the-implications-for-peer-review/

      Nada disto tem a ver com ciência. Os dados sobre Aquecimento Global são os melhores que temos. A “controvérsia” é sobre se deviam já ter sido disponibilizados ao público da forma que o foram. Essa foi a divergência dentro do grupo de cientistas.

      Cada vez mais os “jornais” me fazem ficar irritado com a forma como manipulam as notícias.
      Não sei se o faziam dantes ou não… talvez também o fizessem mas nem o notávamos, porque não tinhamos contacto directo com os cientistas… mas no século XXI, em que podemos directamente contactar os cientistas, e muitos deles expõem o que dizem em blogs, é uma tristeza a forma como certos “jornais” vendem as notícias, cheias de mentiras.
      Enfim… estou irritadíssimo com estes tablóides que só mentem.
      🙁

  2. Primeiramente, Carlos, obrigado pelo direcionamento do link acerca do Climategate. Vou ler muito mais sobre este tópico 😉 Eu, até então, não tinha visto o outro lado da história. Não tinha encontrado material que mostrasse isso. Acreditava que os dados com relação ao clima nos anos antecedentes tinham sofrido de fato manipulações e, a partir disso, abri todo um leque de conclusões, tais como manipulação dos governos para fazer-nos acreditar neste tema (aquecimento global); favorecimento financeiro de inúmeras ONG’s que a defendem (vide Al Gore); políticas contra desperdício e políticas de conscientização para redução de emissões com o objetivo de manipulação das massas para qualquer objetivo obscuro, etc.

    (…) ” O principal objectivo não era descobrir a causa das alterações climáticas mas perceber se há, ou não, um aquecimento global (…)”

    Antes de ler este trecho do post, já pensava expressar uma opinião a respeito disto. Obviamente, confirmar ou não o aquecimento global é apenas o início do debate. Gostaria de compartilhar as seguintes questões-chaves (opinião pessoal, claro): Quem ou o quê é o maior responsável por esse aquecimento? A ação humana ou as atividades solares? Até que ponto o homem interfere, de fato, neste aquecimento?

    Pode parecer paradoxal, mas esta última pergunta é, a princípio, questão direta dos estudos do Thomas Crowley: segundo ele, a próxima Era Glacial pode ser adiada devido à emissão de gases poluentes. Isso por si só responderia a pergunta proposta acima, mas explico: não me recordo no momento onde li a respeito, mas existem estudos teorizando que o período de resfriamento é antecedido por um período natural de aquecimento. Pode-se perceber facilmente que o Crowley não afirma que não teremos a próxima Era do Gelo devido à ação do homem, mas que esta pode ser adiada devido à ação de tal. Entretanto, pra mim, evidente (mas gostaria bastante de saber possíveis opiniões contrárias 🙂 ) o cerne da pergunta permanece: partindo-se do pressuposto de que estamos às portas de uma próxima Era Glacial (“geologicamente” falando, já que a expressão “às portas” significa 10.000, 100.000 anos ou um pouco mais), que é antecedida por um período natural de aquecimento, e sabendo-se que o homem tem sua participação neste aquecimento, como calculamos, de modo quantitativo, o peso do homem no mesmo?

    Em relação ao estudo do Crowley, permita-me inserir uma ótima explanação de um sítio e um artigo publicado na Nature (um está relacionado ao adiamento da futura Era Glacial; o outro, propondo uma nova teoria acerca de tais Eras):

    http://www.apolo11.com/mudancas_climaticas.php?titulo=Estudo_diz_que_nova_Era_Glacial_pode_comecar_em_10_mil_anos&posic=dat_20081113-095806.inc

    http://www.geos.ed.ac.uk/homes/tcrowley/crowley_Nature08_iceages.pdf

    Abraços.

    P.S.: O Thomas Crowley tem cara de quem gosta de tomar uma cervejinha… 😀

    1. Pois, realmente há estudos que apontam que se não fosse o Aquecimento Global, estávamos em plena Idade do Gelo… eu detesto o frio, por isso prefiro assim 😛

      Essa é que é a pergunta crucial na discussão sobre o aquecimento global: qual é o peso do Homem?
      (as pessoas normalmente pensam que é sobre se existe Aquecimento Global, mas isso cientificamente o consenso já está acertado há muito tempo)

      E a resposta é: não se sabe.
      Qual será o factor principal? Homem? Ciclos naturais da Terra? Sol? Animais em geral? Outros?

      Sabe-se por exemplo que o vapor de água contribui fortemente, sabe-se por exemplo que o metano contribui fortemente, mas a concentração que as pessoas fazem no carbono só para poderem pôr o Homem no centro da problemática, a mim causa-me arrepios 😛
      Lá está… eu sou a favor do Princípio da Mediocridade até nesta problemática. Quando o Homem começa a pensar que é o centro de tudo… eu tendo a ver isso como geocentrismo psicológico. 😉

  3. Um dos resultados da comprovação do aquecimento global é a taxa do carbono.
    http://en.wikipedia.org/wiki/Carbon_tax

    Gostaria que comentassem

    1. Sinceramente, não estou muito dentro desse tema para poder dar uma opinião informada 🙁

  4. Só para complementar a sua informação, deixe-me dar links para 2 desses temas que já falamos aqui no blog 🙂

    Alexandra Solnado apanhada nas malhas do pensamento crítico dos Gato Fedorento:
    http://www.astropt.org/2010/06/28/limpeza-espiritual/

    Home: filme fantástico 🙂
    http://www.astropt.org/2009/06/05/home-sweet-home/

    1. Sim, os Gato Fedorento é o mais parecido que existe.

      Programa do Além: http://www.youtube.com/watch?v=oSlSLNcE3uw

  5. Boas,
    No que vejo aqui em portugal, as pessoas (no geral) preferem programas sensacionalistas e que não dêem muito trabalho a “digerir” e de preferência que não tenham legendas (dá cá um trabalhão a leitura).
    No campo da literatura passa-se o mesmo, trabalhei quatro anos em part-time numa livraria e ainda não consigo compreender como determinados livros tinham vendas tão altas e estavam semanas a fio no top. Alguns dos clientes, adultos, nunca tinham lido um livro na vida mas estavam prontos para ler Alexandra Solnado (esta intitula-se espirita) ou “o segredo”, que esteve meses no top em primeiro lugar.
    Quando assisto a sondagem de rua sobre qualquer assunto até fico arrepiada com as burrices que se dizem, mas não acho que a população americana seja uma população bem informada, antes pelo contrário. Vejo vários talk shows americanos e o americano comum consegue dizer mais disparates que o português, pelo menos aqui a malta ainda sabe um pouco de geografia.
    Quanto ao aquecimento global haverá sempre cépticos, pelo menos aqueles que têm interesses económicos em risco. Vi aquele documentário “Home” e acho que é um despertar, pena não chegar a toda gente.

  6. “Massaging the data!” 😀 😀

    1. 😀

      “Earth is getting more embarrassed” 😛

  7. Deixo 2 perguntas relacionadas com os Media:

    – para quando um Jon Stewart em Portugal?
    Os escritores do Daily Show demonstram diariamente ter mais pensamento crítico no dedo mindinho que a maior parte da população americana no corpo todo.

    – como é possível ter uma população (neste caso, Americana) bem informada e responsável sobre os assuntos, se passam o tempo a ver TV que os desinforma?

    A TV poderia ser um dos melhores veículos para ensinar a população.
    Infelizmente, a grande maioria dos programas destinam-se somente a desinformar, enganar, manipular a população… quer seja para a estupidificar com programas como “Casa dos Segredos”, quer seja com programas da manhã ou da tarde a transmitirem informações falsas sobre pulseiras quânticas, bruxarias, falar com mortos, etc.

    🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.