Adam

Já no passado, falamos do livro: O Estranho Caso do Cão Morto, em que um jovem que sofre do síndrome de Asperger (uma forma de autismo) deseja ser astronauta.

No nosso Facebook, deram-nos também a conhecer o filme Adam, em que uma pessoa com o mesmo síndrome, gosta e lida com a astronomia.

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Dinis Ribeiro on 21/05/2015 at 20:32
    • Responder

    Sugestºao:

    How talented people with Asperger’s are locked out of the career system
    https://theconversation.com/how-talented-people-with-aspergers-are-locked-out-of-the-career-system-41870

    • susana pereira on 14/12/2011 at 12:43
    • Responder

    Não está relacionado com astronomia mas a quem se interessar por síndroma de Asperger recomendo a leitura de “Nascido num dia azul” de David Tammet.

    O autor tem a Síndroma de Savant, uma forma extremamente rara da síndroma de Asperger, e “é virtualmente um caso único entre as pessoas com distúrbios autistas graves, visto que, não só não está isolado do mundo e é capaz de levar uma vida completamente independente mas, sobretudo, consegue explicar o que acontece dentro da sua cabeça.”

    Aqui podem ver o meu comentário ao livro http://www.goodreads.com/review/show/120901695

    Já agora, o título reflecte o facto de Daniel associar cores (e formas) aos números, às palavras e aos dias da semana e, para ele, a quarta-feira (se não me engano foi nesse dia que nasceu), é azul 🙂

  1. Manel tens toda a razão, e eu não especifiquei no comentário anterior, meti autismo e asperger no mesmo saco. Apesar das semelhanças, há muitas diferenças entre elas.
    Ambos são os mais conhecidos entre os transtornos invasivos do desenvolvimento (TID), na última edição (até á data) do DSM IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), este condições que estão invariavelmente associadas ao atraso mental – síndrome de Rett e transtorno desintegrativo da infância; condições que podem ou não estar associados ao atraso mental – autismo e TID sem outra especificação ou TID-SOE; e uma condição que é tipicamente associada à inteligência normal – síndrome de Asperger.
    O autismo é o TID mais conhecido. Nessa condição, existe um marcado e permanente prejuízo na interacção social, alterações da comunicação e padrões limitados ou estereotipados de comportamentos e interesses. As anormalidades no funcionamento em cada uma dessas áreas devem estar presentes por volta dos três anos de idade. Aproximadamente 60 a 70% dos indivíduos com autismo funcionam na faixa do atraso mental, ainda que esses valores estejam a diminuir em estudos mais recentes. Essa mudança provavelmente reflecte uma maior percepção sobre as manifestações do autismo com alto grau de funcionamento, o que, por sua vez, parece conduzir a que um maior número de indivíduos seja diagnosticado com essa condição.
    O síndrome de Asperger (SA) caracteriza-se por prejuízos na interacção social, bem como interesses e comportamentos limitados, como foi visto no autismo, mas seu desenvolvimento precoce está marcado por uma falta de qualquer atraso clinicamente significativo na linguagem falada ou na percepção da linguagem, no desenvolvimento cognitivo, nas habilidades de auto cuidado e na curiosidade sobre o ambiente. Interesses circunscritos intensos que ocupam totalmente o foco da atenção e tendência a falar em monólogo, assim como falta de coordenação motora, são típicos da condição, mas não são necessários para o diagnóstico.
    Não há ainda estudos sistemáticos de acompanhamento no longo prazo de crianças com SA, parcialmente devido a problemas com a nosologia. Muitas crianças são capazes de assistir aulas em escolas regulares com serviços de apoio adicional, ainda que sejam especialmente vulneráveis a serem vistas como excêntricas e a serem alvo de chacotas ou serem vitimizadas; outras requerem serviços de educação especial, geralmente não devido a déficits académicos, mas devido às suas dificuldades sociais e comportamentais. O prejuízo social (particularmente as excentricidades e a insensibilidade social) é considerado permanente.
    Como disse o Manel, a dificuldade em se fazer um diagnostico cedo, faz com que alterações precoces e fundamentais no processo de socialização, levam a uma cascata de impactos no desenvolvimento da actividade e adaptação, da comunicação e imaginação sociais, entre outros comprometimentos.

  2. Boas.
    Este é daqueles filmes que nos enchem a alma, a sua simplicidade, a ternura do personagem, faz-nos ver a vida de outra perspectiva. Eu adorei…
    Quando se fala em autismo as pessoas assustam-se muito, e de facto há casos bem complicados, mas esta doença é de facto uma doença dos afectos, com alterações a nivel da interacção social, empatia, e interpretam tudo de uma forma muito literal.
    Se nós nos colocarmos a seu nível eles tb vêm ao nosso.

      • Manel Rosa Martins on 13/12/2011 at 21:04
      • Responder

      Esta doença é controlável e tratável, a sua maior dificuldade reside, segundo os Médicos, no diagnóstico. Einstein, Newton e Darwin apresentavam muitos sintomas desta doença, os suficientes para se poder considerar informalmente que eram portadores do Síndroma de Asperger e têm uma obra que dispensa comentários, estão entre os mais reconhecidos na História da Humanidade.

      Muitas das potencialidades extras destas pessoas, como capacidade de numeracia e de pensamento lógico, talento para o desenho e propensão para Ciências muito exigentes ficam em alguns casos limitadas por um não diagnóstico da doença. Assim, muitas das limitações são potenciadas e a sociedade perde, e o os portadores perdem, um potencial de enormes proporções.

      Felizmente o síndroma não é crónico e até é reversível, pelo que tratamento e o aconselhamento Médicos adequados potenciam de novo todas as qualidades até aí subjugadas.

      Nunca é tarde para um adulto ir estudar as disciplinas de que gosta, e assim o Síndroma de Asperger pode ser, com esforço e dedicação iguais aos não portadores, um obstáculo que se transforma numa Oportunidade.

      Pessoalmente aconselho a que os portadores vejam o sei síndroma como eu vejo a minha dislexia: como um desafio cheio de oportunidades.

      E, para mais, para aqui que quase ninguém nos ouve, a miúda do filme é bem gira :))

      Em Portugal , para os Pais que tenham crianças com autismo ou com esta forma de autismo, aconselho sem reservas a Associação BIPP, onde podem encontrar apoio profissional e reunir os dados para os diversos apoios garantidos pelo estado e por diversas Instituições.

      O BIPP é Presidido pela Enfermeira Joana Santiago.

      http://www.facebook.com/profile.php?id=100000184659685

      Um abraço muito especial aos que lêem e são portadores deste Síndroma.

Responder a Dinis Ribeiro Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.