Será que o gato de Erwin Schrödinger está morto ou vivo?

A experiência mental do gato de Erwin Schrödinger serviu para este cientista desaprovar o primado da Mecânica Quântica que permite que uma partícula esteja em 2 estados diferentes ao mesmo tempo.

Em simultâneo uma partícula pode estar estável e em decaimento, pode ter spin para a direita e para a esquerda, helicidade da mão esquerda (negativa) e da mão direita (positiva), como um pião que gira nos dois sentidos… ao mesmo tempo. Esta super-imposição de estados levou a esta analogia com o gato, estará o felino vivo e morto ao mesmo tempo?

Com esta experiência, o Físico de nacionalidade Inglesa e Alemã nascido em Viena de Áustria de Pai Austríaco e Mãe Inglesa procurava provar a total incongruência, o total absurdo da mecânica quântica em relação ao senso-comum.

Na altura não estava cimentada a noção do raciocínio anti-intuitivo, embora este estivesse de facto a ser usado. Schrödinger, que era um Físico nado e criado na Física das Ondas, rejeitava intelectualmente a dualidade da onda-partícula – a “ondícula” – desta conviver em simultâneo no átomo do hidrogénio ou na luz visível.

Personagem com uma vida privada peculiar bastante polémica para a sua época, pois vivia abertamente em bigamia com 2 Senhoras, sendo por essa inusitada razão convidado a abandonar Cambridge, onde se refugiara durante a 2ª Guerra Mundial, Schroedinger (sem trema acrescenta-se um “e,” de energia), não deixou de tratar do dilema matemático de forma brilhante: a sua equação, nas suas duas versões, a tempo-dependente e a  independente do tempo, é uma resolução da função-onda que explica de forma meticulosa o átomo do Hidrogénio e…todos os Elementos existentes no Universo.

Para tal efeito e tal feito extraordinário, o génio excêntrico usou a notação de duas entradas inventada por Paul Dirac.

Afinal Schroedinger, na sua rejeição intelectual, acabou por contribuir mais para o avanço da Física Quântica que muitos do seus colegas contemporâneos. Afinal, mesmo no fim de contas, nesse particular, ficou a par de Einstein com a sua quantização (que é o mesmo que quantificação, quanta é quantidade em Latim)  dos fotões ou de Planck com as suas unidades.

Veremos assim 2 vídeos curtos e bastante divertidos sobre o gato de Schrödinger, sendo o primeiro da The Open University e o segundo da série Futurama.

Boas Festas para todos.

11 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Manel Rosa Martins on 20/12/2011 at 15:39
    • Responder

    Peço desculpa aos leitores, há um lapso da minha parte. Onde se lê “foi convidado a abandonar Cambridge,” deve ler-se, por correcção, “foi convidado a abandonar Oxford.”

    Reitero as minhas desculpas e rectifico.

    Manel Rosa Martins

  1. Muito bom, Manel!!

    Lembro-me vagamente de falar deste tema nas aulas do secundário, mas na altura não consegui perceber nada…todos sabem a “historieta” do gato de Schroedinger, mas sem saber o que está por trás dela e até mesmo contá-la como deve ser.
    Graças às tuas explicações aqui e noutros recantos virtuais, finalmente percebi!!
    Obrigada!

    E ainda por cima o sr era também biólogo?
    Então, sou mais fã ainda 😉

    1. Eu fiquei mais fã dele, ao ler que o Manel escreveu que ele vivia com 2 mulheres 😛
      Agora já percebo a dualidade em que ele vivia 😀

        • Cavalcanti on 20/12/2011 at 19:00

        Putz, Schrödinger virou meu herói.

        Se uma sogra já é ruim, imagina duas……….

        🙁

      1. :p

    • Manel Rosa Martins on 19/12/2011 at 04:48
    • Responder

    Boas Festas e muito Obrigado Gabriela.

    Por cierto! :))

  2. entonces tendrìa dos esposas por las dudas que su teorìa sobre los dos estados no fuera cierta!! Asuto ademàs de brillante el Sr. Shroedinger!
    Gracias a Astro PT y Manel por este post.

    Por cierto, buenas fiestas!

  3. O gato está morto.
    Devido aos cortes orçamentais foi suspenso o abastecimento de ar à caixa.

      • Manel Rosa Martins on 19/12/2011 at 02:22
      • Responder

      Ai Jaculina então não viu a Senhora do lóbi dos animais a dar com o guarda-chuva no Erwin Schrödinger? A senhora era da associação protectora dos gatos vítimas de Schrödinger e pagou a conta.

      Mas não tenho bem a certeza que a tenha pago a tempo. Se foi a tempo, o gato está vivo, se não foi a tempo, o gato está morto.

      Em qualquer dos 2 casos, se a Jaculina, com as devidas precauções, abrir a caixa, fica a saber se o gato está morto OU está vivo. E então esta dualidade de morto-vivo colapsa, pela sua simples observação.

      Mas não deixou de focar uma probabilidade, que com o devido tempo, se o calculo for dependente do tempo, será realizada.

      :)) Obrigado e boa noite.

  4. Ah! O Schrödinger afinal tinha duas gatas! 😉

    Falem-me de sexo tântrico, mas lá dizia o Schrödinger que não há nada como o sexo quântico…

    Numa nota mais séria, obrigado por mais esta pequena pérola de conhecimento. 🙂

      • Manel Rosa Martins on 18/12/2011 at 15:07
      • Responder

      Erwin Schroedinger deixou muito boa memória aos que privaram com ele: pacífico, bondoso, extremamente distraído, oblívio à moral da sua época e a personificação do homem excêntrico.

      E um dos maiores génios da Matemática e da Física da história da Humanidade, para além de ter sido também biólogo. Fantástico.

      Marco, obrigado pelas tuas palavras e um abraço :))

  1. […] referem que o ião de Be se manterá nesta superimposição digna do gato de Schroedinger (vivo e morto ao mesmo tempo) durante 1/10 de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.