Nuvem Gigante vai colidir com a Via Láctea

Uma nuvem gigante de gás foi descoberta em 1963 pelo astrónomo Gail Smith. A nuvem foi denominada de Smith’s Cloud – a Nuvem de Smith.
A nuvem vai colidir com a nossa Galáxia, e trará consequências incríveis para nós.

Se este site fosse pseudo, deixávamos a notícia assim. Deixávamos o mistério no ar, para promover o medo. Essa é a estratégia dos pseudos.

Mas este é um local de conhecimento, por isso aqui fica o resto da informação:

A nuvem terá passado pela Via Láctea há cerca de 70 milhões de anos atrás. Essa interação gravitacional distorceu o objeto e agora a nuvem parece ter a forma de um cometa.
A nuvem tem uma massa equivalente a pelo menos 1 milhão de sóis, e mede cerca de 10.000 anos-luz de comprimento.
A parte mais próxima desta nuvem encontra-se atualmente a 8.000 anos-luz da nossa Galáxia, e a cerca de 40.000 anos-luz da Terra.
A nuvem move-se a cerca de 70 kms por segundo.

A colisão entre a nuvem e a Via Láctea dar-se-à dentro de cerca 30 milhões de anos. Por isso, estejam descansados!
Nessa altura, a colisão produzirá uma “explosão” de formação estelar.

A colisão será longe da Terra, por isso o evento produzirá um espetáculo excelente para os astrónomos que existirem nessa altura.



14 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Enganei-me nas contas, e só dei por isso uns segundos depois de carregar no botão…
    em 30 milhões de anos rodamos 48 graus, desculpem. se estivermos a descrever um círculo de 8 Kpc de raio, a a 220 km/s. Ora se o impacto vai acontecer entre 20 a 40 Milhões de anos, istro é daqui a 30 milhões de anos +/- 33%, portanto, a nossa galáxia vai rodar 48º +/- 33%, como quem diz que há um erro de 16º naquilo que nós iremos ter rodado. Olhando para a imagem, ainda acho que 16º fica longe da zona de impacto.. Ainda assim, espero que quem tenha previsto o ponto de impacto tenha tido a rotação da galáxia em consideração, porque se nós rodarmos 48+16 graus no sentido da cruz vermelha, devemos lá ficar bem mais pertinho!
    Eu sei que é só daqui a 30 milhões de anos, mas isto dá uma estimativa para o local do impacto um bocado diferente… A pergunta só me surgiu, porque realmente não vi rotação da galáxia na sequência de imagens..

    1. Teve certamente 🙂

      Eu assumi que as imagens são tipo planetário portátil, em que se simplifica as coisas e nem se coloca o Sol a rodar à volta da Galáxia… mas nós consideramos essa rotação, só não se complica para as pessoas 😉

      Mas olha, porque consideraste a rotação para um lado e não para o outro? 😉

        • Filipe Dias on 30/01/2012 at 20:42

        Assumi que vamos na direcção da cruz vermelha pela forma dos braços da galáxia.

      1. Eu assumi, e posso estar enganado, que a estamos a ver “de cima” (whatever that is :P). Assim, para nós, ela rodaria counterclockwise… no sentido contrário ao ponteiro dos relógios.

  2. E há-de perguntar alguém: “Então, mas a nossa galáxia também vai rodar em 30 milhões de anos”..
    Ora fiz umas continhas em que assumi que giramos tangencialmente a 220 km/s a uma distância de 8 Kpc do centro, e em 30 milhões de anos vamos rodar 0.013 graus.. Ou seja, não chega para colocar o Sol na cruz que marca o alvo 🙂

  3. Nessa altura, com essa mesquinhez de fazer só um , ou dois filhos, nem meus descendentes vão estar presentes para ver o espetáculo.
    É sempre assim – se não estou do lado errado do mundo, estou no tempo errado para ver essas coisas.
    Que seja. 😛

  4. Isto quer dizer que as galáxias têm ‘objectos’ em seu redor, com ‘comportamentos’ parecidos com os asteróides em redor das estrelas?!!! E desta vez, vai haver ‘contacto’!!!

    Abraços

  5. aaah,é uma grande pena que eu não estarei viva neste fato.
    Não gostei!hahahah Imagina só que legal vai ser ?

  6. Não percebi uma coisa, inicialmente dizes que a nuvem “terá passado pela via láctea há 70 milhões de anos atrás” mas depois dizes que faltam 30 milhões de anos para a colisão com a galáxia? Num intendi 🙂

    1. Ana,

      O Carlos refere-se a uma primeira passagem que terá acontecido há 70 milhões de anos. Terá sido este encontro o responsável pela sua actual forma. Estou certo, Carlos? 🙂

    2. Precisamente.

      Ana, as galáxias não colidem “de frente”.
      Como estão “gravitacionalmente ligadas”, vão-se aproximando, passam ao largo, a gravidade fá-las esticar um pouco, etc… vão mantendo-se nessa “dança”, até realmente colidirem….

      O mesmo se passa aqui.
      Esta nuvem já terá passado pela galáxia…. a atracção gravitacional esticou-a… como está ligada gravitacionalmente, agora está a voltar à galáxia… até colidir.

      Vê as Antenas:
      http://www.astropt.org/2010/07/18/antenas-mais-perto/

      Vê a colisão da Via Láctea com Andrómeda:
      http://www.astropt.org/2011/08/10/milkomeda/

      beijinhos

  7. Não entendi esse trecho:

    “A nuvem vai colidir com a nossa Galáxia, e trará consequências incríveis para nós.”

    … quando li esse outro trecho:

    ” A colisão será longe da Terra, por isso o evento produzirá um espetáculo excelente para os astrónomos que existirem nessa altura.”

    Nesta data, a Terra sentirá os efeitos dessa colisão?

    Abraços.

    1. Se fosse um site pseudo, dir-se-ia “consequências incríveis” e ficava-se por aí.
      Asssim, explica-se que as consequências incríveis será o incrível espectáculo que os astrónomos verão no céu 😉

      abraços

        • Cavalcanti on 27/01/2012 at 04:25

        Ok, agora compreendo.

        😉

  1. […] 61 – Galáxias: Sombrero. Antenas. M51. Anel. NGC 7331 (e aqui). NGC 2403. NGC 2683. NGC 2841. NGC 3190. NGC 3521. NGC 891. NGC 300. NGC 1300. Rosa. Olhos. Ponto de Exclamação. Arp 272. Arp 274. Girassol. Markarian 739. Objecto de Hoag. Quinteto de Stephan. Via Láctea. Andrómeda (comprimentos de onda). Milkomeda. Grupo Local. Evolução. Nuvem de Smith vai colidir com Via Láctea. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.