Nibiru implode e Goebbels ri-se

Temos recebido ultimamente vários comentários excelentes.
Mas de vez em quando também recebemos comentários totalmente idiotas. No passado ainda me dava ao trabalho de responder. Agora nem tanto. Envio-os para spam. Quem se lembra de escrever comentários totalmente patetas, ou é troll e/ou não é qualquer conhecimento racional que eu transmita que o/a vai fazer ver a luz.

A semana passada moderei um tão idiota que me fez lembrar outro há uns meses atrás.
Afirmou um comentador há 6 meses atrás que o mundo iria acabar porque a 3ª dimensão iria implodir. Sim, leram bem: a 3ª dimensão iria implodir. Obviamente só quem não faz a mínima ideia do que são dimensões pode dizer um disparate destes. É que não tem qualquer nexo.
Se bem percebi a ideia, a 3ª dimensão (cima-baixo) iria implodir em 2011, ficaríamos obviamente todos espalmados… o que quer dizer que tudo no Universo ficaria espalmado (desde estrelas, planetas, humanos, tigres, elefantes, etc)… e se conseguíssemos sobreviver espalmados (sim, os “crentes” neste disparate sobreviveriam espalmados na sua fé) durante 3 anos, então em 2014 iríamos saltar para a 5ª dimensão.
O que é a 5ª dimensão? Ninguém sabe. Mas seria para onde iríamos… como se as dimensões fossem locais… Enfim…

O que se pode responder a quem afirma uma coisa destas?

Sinceramente, pode-se nem notar, mas eu por vezes fico a olhar para o ecrã, sem saber o que dizer…

E donde veio este disparate sem qualquer nexo?

Bem, supostamente, um alinhamento do cometa Elenin iria levar a 3 dias de escuridão na Terra, em Setembro do ano passado.
Como é óbvio, nada aconteceu.

E não aconteceu nada, porque, ao contrário do que dizem os vigaristas:
– alinhamentos planetários são frequentes – ainda há 3 dias atrás tivemos um.
alinhamentos não provocam coisíssima nenhuma.
– e estamos a falar de alinhamentos planetários, que são corpos gigantes comparados com cometas. Se alinhamentos com planetas provocam 0 efeitos, com pequenos mosquitos como são os cometas os efeitos são incrivelmente menores (ou seja, abaixo de 0).

Isto é básico. Mas mesmo assim os pseudos não têm essas noções básicas de conhecimento.
Daí que não é de admirar que, como sempre disseram os cientistas e ao contrário do que diziam os vigaristas, o cometa Elenin veio perto do Sol e foi-se embora sem qualquer efeito na Terra. Fez o mesmo que milhares de cometas antes dele e que milhares de cometas farão de futuro. Como sempre afirmaram os cientistas.
Curiosamente, o cometa desintegrou-se, o que tenho que atribuir ao facto da sua “alma” ter ficado parva com a idiotice que viu em alguns humanos… que o deixou de “coração partido”.

Como se percebe, o que os vigaristas e crentes nessas vigarices dizem, é sempre mentira.
O que os cientistas dizem, concretiza-se.

Como cometas não provocam nada gravitacionalmente, então a falta de inteligência dos vigaristas virou-se para outra mentira imaginada para enganar os crentes nestas tretas: o não existente planeta Nibiru.
O que os crentes ignoram nesta história, porque os vigaristas não lhes dizem:
Zecharia Sitchin imaginou este planeta porque trocou tudo num dos escritos da civilização Suméria. Sitchin nada percebe da civilização Suméria ou da sua linguagem, mas mesmo assim decidiu vender livros com a sua interpretação, porque sabe que há uma legião de seguidores que se deixam levar por estas tretas.
Nancy Lieder decidiu dizer em 1995 que recebe comunicações telepáticas de extraterrestres que lhe falaram do Nibiru. Em 1997, ao dizer que o cometa Hale-Bopp era na verdade o planeta Nibiru que iria colidir com a Terra, ficou famosa e passou a ser uma celebridade. A partir daí, a história do Nibiru espalhou-se. Hale-Bopp era realmente um cometa, como diziam os cientistas, e nada aconteceu. Mesmo assim, em 2003, a sua faceta de “profeta” mostrou-se novamente – os extraterrestres diziam-lhe novamente que o Nibiru ia colidir nesse ano. Mais uma vez, uma data de crentes sem qualquer sentido crítico foram levados na “cantiga” dela. É impressionante a facilidade com que as pessoas são manipuladas sempre com a mesma mentira.

Mais algumas coisas que os crentes ignoram nesta história do Nibiru, porque os vigaristas não lhes dizem:
se existe um planeta longe, então ainda não foi detectado.
se existe um planeta longe, e viesse para cá, então demoraria muitos anos até cá chegar.
se existe um planeta longe, então entendendo as órbitas, percebe-se que ele não viria para estes lados.
se existe um planeta relativamente perto (para chegar cá em meses), então seria visto por milhões de astrónomos amadores por todo o mundo, ou até por toda a gente a olho nú (como vemos os planetas até Saturno).
– se existe um planeta relativamente perto, então teria uma enorme influência nas órbitas planetárias. A mudança mais visível é a órbita de Saturno. Saturno iria “trocar de posição” com Júpiter. Saturno passaria a ter uma órbita mais pequena, que o colocaria a seguir a Marte. Estas mudanças dramáticas iriam começar a ser visíveis há anos atrás! Mas basta olhar para as posições planetárias – e qualquer pessoa o pode fazer -, e os planetas estão exactamente no sítio que deveriam estar, porque não existe qualquer outro planeta perto.

A verdade é que, mais uma vez, a ciência funciona e diz a verdade.
E, mais uma vez, os vigaristas só enganam a população.

Neste caso, caso até exista mais algum planeta para lá de Neptuno, a verdade é que será descoberto pela ciência, usando técnicas científicas, provavelmente com diferentes comprimentos de onda, e nunca por quem diz que recebe as informações telepaticamente de extraterrestres ou por quem é ignorante sobre textos antigos.

Os disparates pseudos nunca trazem conhecimento algum. Trazem só uma amálgama de disparates contra todas as evidências.
Só a ciência, através do trabalho dos seus especialistas, poderá dar a resposta, porque a ciência funciona!

Fé, neste caso, quer dizer a crença nestes disparates pseudos


tradução feita pelo nosso leitor Jonas

Todas estas mentiras dos pseudos, de modo a vigarizarem as pessoas, seguem uma velha máxima de Joseph Goebbels, o ministro da propaganda do Hitler: quanto mais disparatada fôr a mentira, mais as pessoas caem nela.

Goebbels está-se neste momento a rir da estratégia usada pelos pseudos.
A propaganda que ele criou para os Nazis, continua a enganar milhões de pessoas por todo o mundo. As “profecias” dos pseudos são sempre mentira.
As pessoas continuam a ser cegamente manipuladas por mentiras do tamanho do Universo, como a já falada “implosão da 3ª dimensão”.

A verdade é que a Ciência ganha sempre, porque funciona e porque é a verdade.
Cada pessoa que me está a ler neste momento, prova todos os dias, milhares de vezes ao dia, que o conhecimento científico funciona.
Enquanto as profecias dos pseudos têm uma taxa de sucesso de 0%, as “profecias” da ciência têm uma taxa de sucesso de praticamente 100%. E qualquer pessoa no mundo pode comprovar estes valores.
Assim, não é difícil perceber onde está a verdade.

20 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. gente queria saber mais sobre nibiru e se ele vai pasar perto da terra ?

    1. Leu o artigo?

      NAO existe Nibiru.

      Algo inexistente não pode passar perto da Terra…

        • Rodrigo on 05/01/2014 at 12:54

        Isso é um tremendo insulto, Carlos como ainda responde ?? o rapaz não teve nem o trabalho de ler o artigo.

  2. Eu e que agradeço seu comentário e com muito gosto tenho o blog astroPT em meus favoritos.

    Abs

    1. Obrigado pela preferência, e pelo feedback sobre a palestra 😉

      abraços

  3. Parabens pela explicação aqui e pela sua palestra Fim do Mundo nos Açores, instrutiva e divertida, valeu cada minuto.

    Tomei a liberdade e copiar o seu texto do post aqui, com os devidos creditos.

    http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-nibiru-implode-e-goebbels-ri-se

    Os comentarios nao são muitos legais, mas fazer o que.

    “””Algumas coisas tiram a credibilidade do Carlos Oliveira, NA MINHA OPINIÃO (particular – Não falo pelo fórum todo).
    Uma delas é o fato de ele ficar na internet trocando insultos com os leitores do seu site, em um nível de linguajar baixíssimo.
    Creio que um cientista sério não teria tempo disponível para perder com essas coisas.”””

    Abs

    1. ramos,

      Não estou falando em nome do Carlos, mas venho primeiramente a seu favor nas críticas muito mal interpretadas (o que é natural por parte deles, que acreditam em Nibiru e que tudo é conspiração), oriundas de cidadãos que comentaram lá no tópico que você criou sobre o tema. 😉

      O usuário Mota teceu elogios, porém afirmou baboseiras tanto de cunho pessoal quanto científicas:

      “(…) a psicose com relação ao cometa Elenin e ao catastrofismo praticado por alguns, ele está correto.”

      ” Se os outros não podem falar do que não têm conhecimento – e este autor está certo quanto a isso (…)”

      ” (…) o mesmo também deveria ser aplicado a si próprio, o que ele não faz.”

      ” (…) realmente conhecesse o trabalho de Zecharia Sitchin, não escreveria aquela sandice sobre ele. Esse é um defeito recorrente em quem se acha sábio demais em seu ceticismo, onde nunca erra.”

      Vou fazer das palavras do Mota as minhas: 1) Se o Mota, ao contrário do Carlos, de fato, conhecesse o trabalho do Zecharia Sitchin, perceberia que o sr. Sitchin (apesar de merecer o devido respeito e admiração no que se refere a trazer para a comunidade científica, muitas interpretações sobre a civilização suméria) NADA percebia de Astronomia. O sr. Sitchin era o maior especialista da civilização suméria? Sim, era. Porém, não entendia absolutamente nada de Astronomia. O Zecharia viu uma estrela e doze pontos ao seu redor no selo VA 243. Pronto! Assumiu que ali seria o Sistema Solar, com o Sol no centro da figura. O problema é: a estrela exposta no referido selo não se trata do Sol, mas de outro astro. O Sol, para os sumérios, tinha uma outra representação visual (que aparece em muitos outros selos e com aspecto diferencial “suave”). O sr. Sitchin desprezou, por ora, que em várias outras passagens, é notado que os sumérios só conheciam 7 astros do nosso Sistema Solar – dos quais 5 são planetas – a saber: Sol, Mercúrio, Vênus, Lua, Marte, Júpiter e Saturno. Se o sr. Sitchin conversasse com qualquer astrônomo, perguntando ao mesmo se seria possível a existência de um grande planeta adentrando em nosso Sistema Solar, ouviria do mesmo que não existe tal “assinatura” em um espaço de tempo de 1,5 milhão de anos atrás. Tampouco um planeta que pertença ao Sistema Solar que tenha um período de translação de 3600 anos; e 2) O Carlos nunca auto-intitulou como sendo “sábio demais”. Pelo contrário, ele defende que, quando não se sabe algo, deve-se perguntar a quem sabe mais que o que tem dúvidas. Sim, ele está plenamente certo. É evidente que o participante do fórum Anti Nova Ordem Mundial, o Mota, deixa transparecer este “sentimento” – de que o Carlos sabe mais que outros. Sim, em diversos assuntos o Carlos Oliveira sabe mais que muitos outros por aí e o Mota sabe, no fundo no fundo, disso.

      Outra coisa que é notória em argumentos-pseudo é o sentido pejorativo que alguns dão para a palavra “ceticismo”. Penso que ceticismo significa “correta prudência científica”. É esta prudência científica que faz a ciência evoluir com cautela, devagar, porém com passos firmes. É a mesma prudência que deu o computador, o notebook e a internet para o Mota atacar o “ceticismo” ´dos cientistas. Com relação ao útlimo período da frase do Mota “(…) onde nunca erra”, percebe-se um caráter dúbio em sua assertativa: não se sabe se é o Mota que acredita, lá no íntimo do seu ser, que os cientistas não erram ou se ele confirma que cientistas afirmam que jamais erraram. Enfim…

      Com relação às palavras de um outro participante, o Alexg, eis o que afirma:

      1) “Ele desdenha as pessoas (Zecharia Sitchin, por exemplo), mas ao mesmo tempo demonstra sequer estudar suas teorias. (…) Zecharia Sitchin nunca disse que Nibiru se colidirá com a Terra, mas sim que passará longe (proximidades de Jupiter), sendo que, o que a Terra sofreria, seria a sua influência magnética (…)”

      2) “(…) alguns cientistas renomados que defendem a existência de um décimo planeta no Sistema Solar, desde a década de 80, quando começaram as pesquisas neste sentido. (Alguns já trabalharam na NASA)”

      3) ” (…) ignorou os estudos do Prof. Mensur Omerbashich, cientista gabaritado e herdeiro da teoria de Bendandi.”

      ————————

      1) Tanto faz o Zecharia Sitchin afirmar que Nibiru passará próximo da Terra ou próximo de Júpiter – perfazendo uma órbita de 3600 anos: é um disparate científico. Não tem lógica, tampouco confirmações porque qualquer corpo celeste, seja ele de grande diâmetro ou de grande massa, vindo pelo plano da normal, da elíptica ou fazendo um ângulo diferente de 90º com a normal, perceberíamos, já agora, seus efeitos gravitacionais em todo o Sistema Solar (e não os esparatafúdios recentes sobre uma possível excentricidade da Lua publicado por um astrônomo associado ao sítio da Universidade Cornell; mudanças na rotação de Vênus e perturbações no nosso Astro-Rei devido à aproximação de algum astro intruso). À medida que o final de 2012 se aproxima, há uma necessidade em disseminar, de modo apressado e alarmante, os disparates. Seja pra agaranhar recursos para seus institutos; seja para repassar notícias sem pé-nem-cabeça – alimentando suas crenças e esperanças de um mundo melhor pós-catástrofe.

      2) Todo astrônomo utiliza-se da nomenclatura “Planeta “X”” para a possível existência de qualquer planeta além da Nuvem de Oort que orbita o Sol. Sedna é caso mais recente. Mas o Alexg parece não se importar com um planeta que está lá, quietinho, fazendo sua órbita sem afetar o Sistema Solar como um todo. Ao invés disso, prefere o planeta do sr. Sitchin – que irá passar próximo ou relativamente próximo daqui e provocar tsunamis, terremotos em larga escala e levar a alma das pessoas ruins para uma viagem de 3600 anos; e

      3) “(…) Prof. Mensur Omerbashich, cientista gabaritado (…)” LOLLLLLLLLLLLLLLLL 😛 O Omerbashich é o mesmo que afirmou diversas vezes que os alinhamentos do Elenin com a Terra estavam provocando terremotos e que no período entre 25-27 de setembro do ano passado iria matar a todos. O Omerbashich é o mesmo que afirmou que o Elenin era um buraco negro. De fato, como bem salientou o Carlos, outrora: “As pessoas têm memória curta”. Esse é cientista que o Alexg prefere seguir…

      O único que trouxe lucidez ao tópico do fórum foi o Raul – o último a participar:

      ” (…) Esse fórum ta cheio de pseudos, e isso para mim, atrasa nossa evolução e acelera o processo de tomada pela NOM. Deixem o diabo em paz e se preocupem com oscpolíticos corruptos e com os religiosos de araque.”

      É difícil tirar alguns da outra matrix – aquela em que tudo é motivo de desconfiança, conspiração -, que os mesmos julgam ver nas outras pessoas – já agora chamadas de “gado” ou “manada”: ora porque acreditam nas notícias televisivas; ora porque não sabem da existência dos Illuminatti’s e seu grupo principal, o Clube do Bildberg.

      😉

      P.S.: ramos, se isso o interessar, é recomendável o artigo sobre o selo que tanto causou confusão para os meios de comunicação (leia-se: internet):

      http://www.michaelsheiser.com/va_243%20page.htm

      Em sua página, o Michael que, inicialmente, trabalhou em conjunto com o Zecharia Sitchin, porém, após algum tempo, percebeu que o mesmo estava equivocado, mostra-nos exatamente onde está este equívoco.

      Abraços cordiais.

      1. Excelente comentário 😉

    2. Caro Ramos,

      Na nossa política de partilha nós pedimos que as pessoas não coloquem os textos integralmente, mas sim parte dele e com link.
      http://www.astropt.org/disclaimer-e-copyright/
      O objectivo é simples: precisamente para não acontecer o que aconteceu, que é as pessoas criticarem as coisas, sem saberem o que dizem, e depois não haver ninguém a colocar os pontos nos iis. 😉

      Sobre as minhas respostas mais ríspidas, eu já o disse aqui por diversas vezes que tenho uma personalidade como o T. H. Huxley. As pessoas acham que os cientistas e/ou professores têm que ser uns tótós e depois acham estranho quando eles respondem à letra.
      Sem Huxley, a teoria do Darwin não teria a aceitação que teve. Por isso, para esses que criticam as respostas ríspidas, eu posso considerar como sendo ignorantes da história da ciência.
      http://www.astropt.org/2011/12/15/ciencia-vs-pseudociencia/comment-page-1/#comment-50244

      Quanto ao Mensur, foi muito falado o ano passado e seguido religiosamente pelos crentes como sendo um “profeta”. Como sempre dissemos, ele não percebia nada do que dizia sobre terramotos e cometas. E provou-se que tudo aconteceu como SEMPRE dissemos e NUNCA como o Mensur profetizou.
      http://www.astropt.org/2011/08/09/nasa-fotografa-cometa-elenin/comment-page-1/#comment-44592

      Quanto ao Sitchin, também já falamos dele por várias vezes aqui no blog.
      Ele nada percebe da mitologia celestial da civilização Suméria imbutida na sua linguagem.
      Ignorou centenas e centenas de textos e calendários Sumérios em que se percebe que os Sumérios só conheciam 5 planetas (como qualquer outra civilização até 1781).
      Viu 12 pontos numa representação Suméria, e como nada sabe de linguagem, inventou que esses 12 pontos eram planetas e que um deles era o Nibiru.
      http://www.astropt.org/2011/09/09/fantasia-planetaria-nibiru/comment-page-1/#comment-45728

      Tudo o resto que fujam a estes factos são fantasias de quem não quer saber do conhecimento para nada e envereda por especulações sem nexo baseadas em informações enganosas.

      abraços

  4. Carlos,

    Fiz a tradução do diagrama “ciência x fé” do inglês para o português (segundo as novas regras gramaticais da nossa língua mater.. hehe)… e fiz mais, adaptei o diagrama para uma situação mais real, já que “fé” é um exemplo de crença que não é única. Então “expandi” a intenção do diagrama para abarcar todas as situações de crenças que bem cabem, pois elas também se contrapõem à forma como ciência funciona.

    Está aqui:

    http://imageshack.us/photo/my-images/94/cienciaxcrenca.jpg/

    Fique à vontade para inserir o diagrama no seu texto original como complemento ao diagrama já presente ou mesmo substitui-lo. Os créditos devem ficar com o autor original, sem problemas, não me importo com isso, eu só traduzi e expandi.

    Digo também que se você quiser um diagrama traduzido exatamente como o original é só pedir.

    1. Obrigado!!! 🙂

      Coloquei no post 😉

      abraços!

        • Jonas on 12/03/2012 at 04:53

        Foi uma adequada decisão deixar o original, sempre é bom saber de onde veio e o que foi alterado, inclusive para questionarmos em grupo se o que foi mexido realmente manteve-se correto, não estamos aqui para inventar nada do ar, ainda mais nesse tema. É preciso manter a integridade da comparação.

  5. Uma perguntinha sobre o diagrama “ciência x fé”.

    Eu “sinto” a palavra “teoria” mais no mundo das hipóteses do que de algo que já foi comprovado por evidências. Por exemplo, mesmo que saibamos e tenhamos modelado as ondas de rádio, ainda se chamaria “teoria” os conceitos comprovados que são ensinados?

    Está certo que tudo já conhecido e comprovado pode ser expandido, como bem mostra o diagrama, mas no conhecimento já comprovado, a palavra “teoria” está realmente sendo usada de forma correta?

    1. A teoria só aparece após se observar o fenómeno e se comprovar que ele existe com evidências 😉

      A Teoria é basicamente um agrupar de diferentes factos numa única explicação consistente.

      Exemplo: a maçã cai da árvore para a Terra. A Lua orbita a Terra. A Teoria da Gravidade pensada por Newton junta esses dois fenómenos, observações, factos, numa explicação lógica, agrupante, e consistente.

      abraços 😉

        • Jonas on 12/03/2012 at 04:46

        Sua explicação foi ótima, Carlos.

        No dcionário também se vê “teoria” como “hipótese”, mas no caso do uso dela pela ciência, você elaborou muito bem o signficado também muito condizente. Obrigado!

  6. Será que os pseudos nunca ouviram falar da experiência de Francesco Redi e dos métodos de investigação científica? Deveriam ter assistido as aulas de Cências da 6ª série…

  7. Pena, penso o quadro “ciência x fé” ficou incompleto, faltou colocar no mesmo bloco da “fé” as palavras “ideologia” e “crença” (arraigada qualquer), elas funcionam da mesma forma que “fé”.

    Reparem algo fundamental que faz toda a diferença para que o método científico funcione muito bem e por isso ajudou-nos a evoluir tanto em muitas áreas do conhecimento, A REALIMENTAÇÃO, o feedback, a humildade de medir e confirmar a teoria tendo-se resultados e evidências.

    Para fazer realimentação é preciso ter pés no chão. É preciso 1) tomar todos os dias o “chá da realidade”, da análise dos resultados e as evidências, e 2) que as crenças fiquem nos seus devidos lugares.

    Quando a crença tem mais poder de verdade que a realimentação, a realimentação não acontece, as “verdades” se eternizam nos séculos e se passa a viver no “mundo da Alice”.

  8. Carlos,tem visto em varios sites sobre esse estudo sobre o titanic ter afundado devido a alinhamento planetário envolvendo sol,terra e lua, os pesquisadores são confiaveis,pois influencia das mares em relação a lua ja ouvi falar mas sol é a primeira vez que ouço
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5650372-EI8147,00-Alinhamento+raro+do+Sol+e+da+Lua+precedeu+naufragio+do+Titanic.html
    abraços

    1. Desse artigo retiro estas 2 frases:

      “alinhamento do Sol e da Lua ocorrido mais de quatro meses antes”

      Bem que poderiam ter dito 4 anos antes… era basicamente a mesma coisa (não interessa o alinhamento), ou até melhor para deslocação dos icebergues a tempo.

      “para chegar à rota de navegação do Titanic por volta de abril, os icebergs desprendidos das geleiras da Groenlândia em janeiro deveriam ter se deslocado muito rápido e em sentido contrário às correntes.”

      Ou seja, puseram uma hipótese, e ela provou-se como falsa.

      abraços

    • Renato Romão on 06/03/2012 at 19:26
    • Responder

    Boas,

    Tenho que dizer que o desenho do Kadey está de facto um espetáculo!!!
    Apenas não gostei da auréola! 😉

    Ter em atenção que algumas das traduções não foram só feitas pelo Sitchin. Por exemplo Allegro também ajudou.
    Existem traduções bem feitas e outras que foram fantasiadas com um objectivo, MANIPULAÇÃO!

    No entanto, existem muitas referências na cultura Suméria aos conhecimentos transmitidos por “outros seres”, que poderiam ser de outros humanos (diferentes genéticamente, por ex. homens do norte da Europa, etc), penso sinceramente que os Sumérios tinham para a época (neolitico tardio), os conhecimentos necessários para o desenvolvimento de uma sociedade.
    O facto resume-se que esta civilização recebeu de “alguem”, a maior parte do conhecimento que detinham nas diversas áreas.
    Quem?
    Onde está a resposta? Na verdade de Sitchin? Penso que não, no entanto, o seu trabalho também não deverá ser atirado ao lixo, como disse, existem algumas traduções que foram bem feitas e reconhecidas.

    Uma certeza “todos” temos… NÃO CONSEGUIMOS ENCONTRAR NIBIRU E DE ACORDO COM A TEORIA (PSEUDO), JÁ ERA PARA ESTARMOS A VÊ-LO A OLHO NU E O PLANETA TERRA A SOFRER A SUA INFLUÊNCIA GRAVITACIONAL, LOGO ESTA TEORIA ESTÁ REDONDAMENTE ERRADA!!! 😉

    Abraços

  1. […] Porno. Luas Sangrentas. CERN e Buraco Negro. Paródia. Instruções. Sondagem. Música. Nibiru: Goebbels, Hitler, fantasia, Elenin, saga, Hercólubus, Astrónomo. Alinhamentos. Alinhamentos Planetários e […]

  2. […] Já foi explicado dezenas de vezes, como por exemplo, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui, que Nibiru não existe e, no mínimo, se tratando de um […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.