Google+

«

»

Abr 15

Um dia em Mercúrio

Quanto tempo dura um dia em Mercúrio? A resposta não é simples.
Na Terra regemo-nos pelo dia solar, o período compreendido entre duas passagens consecutivas do Sol pelo mesmo meridiano celeste. O dia solar prolonga-se em média por 24 horas e é ligeiramente mais longo (cerca de 3 minutos e 56 segundos) que o dia sideral (o período de uma rotação em relação às estrelas). Esta pequena diferença emerge da progressão da Terra na sua órbita após uma rotação completa sobre o seu eixo, um movimento que afecta o ângulo de incidência do Sol sobre a superfície terrestre.
Devido à lenta rotação e à rápida velocidade orbital de Mercúrio, um dia solar no mais pequeno planeta do Sistema Solar estende-se em média por 175,97 dias terrestres. Ao contrário do que acontece na Terra, este período é radicalmente diferente do dia sideral. Mercúrio completa uma volta em torno do seu eixo (em relação à posição das estrelas) a cada 58,65 dias terrestres, o que corresponde a apenas 2/3 do seu período orbital (cerca de 87,97 dias terrestres). Tal coincidência é resultado de uma ressonância rotação-translação 3:2 provocada pela forte influência gravitacional do Sol.
Esta curiosa ressonância produz um estranho efeito no movimento aparente do Sol nos céus de Mercúrio. Uma vez em cada ano mercuriano, o disco solar parece reverter ligeiramente o seu movimento aparente este-oeste. Este efeito provoca diferenças significativas nos tempos de insolação em diferentes longitudes, o que se reflecte num invulgar padrão de distribuição das temperaturas superficiais.
A equipa da missão MESSENGER publicou recentemente um interessante vídeo que mostra o pólo sul de Mercúrio ao longo de um dia mercuriano completo. Reparem como se desloca o terminador (a linha que separa o dia da noite) ao longo da superfície.


Sequência de 89 imagens obtidas em 2011 pela sonda MESSENGER ao longo de um dia mercuriano (176 dias terrestres). As imagens estão centradas no pólo sul do planeta e abrangem todas as regiões meridionais até aos 73º de latitude.
Crédito: NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Carnegie Institution of Washington.

Acerca do autor(a)

Sérgio Paulino

Sérgio Paulino licenciou-se em Análises Clínicas e Saúde Pública e fez o seu percurso profissional por algumas áreas do diagnóstico clínico laboratorial, incluindo o diagnóstico de anomalias cromossómicas. Actualmente realiza numa instituição pública o estudo e monitorização de Cianobactérias e toxinas associadas em albufeiras portuguesas. Interessa-se por diversas áreas da ciência, mas nutre uma paixão especial pela Astronomia. Tem um fascínio particular pela exploração do Sistema Solar, pela descoberta de outros sistemas planetários, e pela possibilidade de existência de vida extraterrestre.

1 comentário

1 ping

  1. Filipe

    Oh, lá estão os E.T’s outra vez a fazer das suas :-)

  1. TOP 100

    […] – Planetas: Mercúrio (dia). Vénus (viver). Júpiter (núcleo a derreter, 65 luas, JUNO). Saturno (anel gigante, tempestade, […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>