Leitora de sina é detida por burla

Como diz o Público:
“Detida burlona que convencia as vítimas a pagarem para lhes ler a sina. (…)
Uma mulher de 51 anos foi ontem detida pela “prática sistemática” do crime de burla, no Montijo. A suspeita convencia as vítimas a pagarem para lhes ler a sina e a entregarem o ouro que possuíam, para ser benzido. Arrecadou assim mais de 100 mil euros. (…)
A mulher usava sempre o mesmo método: abordava as vítimas – sempre mulheres – nos parques de estacionamento dos supermercados e tentava convencê-las de que algo de mal lhes aconteceria, ou aos familiares. Para evitar o azar, teriam de deixá-la ler a sina e pagar por esse serviço. (…)
No total, as burlas renderam à suspeita cerca de 100.800 euros. (…)”

Como escreveu a Diana Barbosa na Comcept:
“A alegada medium abordava as vítimas nos parques de estacionamento de supermercados, alarmando-as com um perigo eminente do qual só se poderiam salvar caso lhe pagassem uma leitura de sina e entregassem peças de ouro para serem benzidas. Com este estratagema, terá arrecadado cerca de 100.000 euros!
É de valorizar esta detenção mas, para mim, fica uma pergunta no ar… porquê só este caso?
Não é esta a estratégia que todos os mediuns, astrólogos, tarólogos e afins usam? Não dizem eles que as suas “leituras” vão ajudar a vida dos clientes/vítimas e lhes pedem somas avultadas pelas mesmas? (…)”

Curiosamente, a Diana dá o exemplo da astróloga (pseudociência) Maya, na revista Sábado.

Mas parece que a senhora burlona que dizia que lia a sina, foi libertada.
E porquê?
Provavelmente porque a burla e a fraude deixaram de ser crime em Portugal, como escreve o Diário de Notícias: “Com a entrada em vigor da nova reforma da lei penal, em 2007, é mais fácil escapar-se quando se engana o próximo.”

Não é só em Portugal. Nos EUA, Harold Camping meteu 80 milhões de dólares ao bolso ao assustar as pessoas com o fim-do-mundo. E que lhe aconteceu? Nada. Porque segundo a polícia, ele não roubou nada a ninguém, já que as pessoas deram-lhe o dinheiro de livre vontade. O resultado prático dessa burla foi deixar várias famílias na miséria e várias crianças a passar fome.
E este é o mundo em que vivemos…

Daí ser tão importante este livro de Carl Sagan e tudo o que seja dar a conhecer as burlas e os burlões, para se tentar que a população deixe de cair tanto nestes “contos de vigaristas”.

5 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Sorry, Carlos! 🙁
    Não deu…

    1. No worries 🙂

  2. Alguém deveria conseguir fazer com que esse livro fosse gratuito, e distribuído nas escolas. Afinal, a própria bíblia católica é fácil de conseguir de graça por aqui onde moro.

    Então, por que não fazer da quase que praticamente “bíblia dos céticos” algo mais fácil de se obter?

    Que tal a sugestão? 😉

    1. Duvido que a Gradiva ou outra editora aceitassem isso… a não ser que o livro fosse publicado por financiamento estatal 😉

      1. Acho que nem é tanto uma questão editorial, mas mais uma questão dos direitos de autor…teriam que ser os detentores desses direitos a liberalizar o texto. Se assim fosse, qualquer pessoa poderia usá-lo.

        Outra opção, seria um programa de financiamento privado ou estatal que oferecesse o livro a escolas e outras instituições (mesmo que publicado por uma editora privada). Mas, para isso, faz falta uma massa crítica céptica com poder económico…estilo JREF.
        Infelizmente, penso que não a temos em Portugal…ainda.

  1. […] Prahlad Jani (morte, Respiratorianismo). Boriska. Braco. Reiki (patetice). Terapias Alternativas. Leitora de sina. Parvalhão. Intuitos. Depois da Vida. Terra Plana. Terra Ôca. Fósseis de Humanos Gigantes. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.