Melhor fotografia de sempre do Planeta Terra

A 4 de Janeiro de 2012, a NASA divulgou a “mais incrível imagem em alta definição da Terra”. Vejam-na, aqui.
Essa foto foi chamada de Blue Marble 2012 – Berlinde Azul 2012.

Mas essa imagem era uma composição de várias fotografias tiradas ao planeta Terra, que, em conjunto, fizeram uma imagem fabulosa!

Agora, o satélite Elektro-L, da Agência Espacial Russa, RosCosmos, tirou a melhor fotografia de sempre da Terra.
A fotografia única tem 121 megapixels, sendo que cada pixel na foto corresponde a 1 km na superfície.
A fotografia não é melhor nem pior que a imagem da NASA; simplesmente é diferente.

Note-se que este satélite tira fotografias com uma combinação de luz visível e em infravermelho, por isso a imagem da Terra não é como veríamos com olhos humanos (a vegetação, por exemplo, aparece avermelhada).

Vejam a imagem:

14 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olá Filipe,

    Fui à wikipedia ver se conseguia ver resposta às tuas dúvidas 🙂

    http://en.wikipedia.org/wiki/Elektro-L
    http://en.wikipedia.org/wiki/Elektro-L_No.1

    “Designed to operate for ten years, the satellite will be positioned over the Indian Ocean at a longitude of 76 degrees east.”

    “The MSU-GS scanner is the primary instrument aboard the spacecraft. It is designed to produce visible light and infrared images of a full disc of the Earth. It can produce an image every half hour, with the visible light images having a resolution of one kilometre, and the infrared images having a resolution of four kilometres.”

    E o scanner:
    http://www.wmo.int/pages/prog/sat/Instruments_and_missions/MSU-GS.html

    😉

    abraços! 🙂

    1. Nice!! Obrigado.. Eu também procurei mas não encontrei (só agora é que vi que procurei em Português sem reparar, doh!!)

      Entretanto andei a entreter-me a tentar estimar qual o tamanho necessário para uma objectiva e sensor fotográfico para ver uma Terra a 36000 km de distância.. A Terra ocupa 20º de campo, e numa DSLR corresponderia a uma objectiva de 45mm de distância focal (números redondos). Até nem é uma coisa complicada de imaginar.. Mas para ter pixeis em número suficiente para ter essa resolução, o sensor tem que ser grandito, o que aumenta o tamanho da objectiva que se tem que pôr no satélite…

  2. Outra incongruência é a imagem estar centrada abaixo da Índia, perto dos 78º Este, e a notícia em inglês fala em ~54º Este… Eu falei nas Seicheles a pensar em 54º E, mas a Índia é que está ali bem centrada, a 28º de diferença… Será que estas imagens foram tiradas antes do satélite estar na posição final? Se sim, também é estranho esta posição ser mais a Este do que a suposta posição final, pois obrigaria o satélite ainda a ter que “andar para trás” (afastar-se mais do que 36000 km para deixar a Terra rodar mais um bocadinho)…

  3. Sim imágens fabulosas ! Agradeço à ciência …..OBRIGADO….

  4. Pois agradeço, desde já. A ciência não tem fronteiras…

  5. Temos que agradecer esta fotografia aos cientistas Russos 😉

  6. Muito obrigada.
    Dar a ver, ao comum dos mortais, as belezas que voçês descobrem, não tem preço. Obrigada amigos “terrenos”.
    Eu sou uma “marciana”, pois que tudo isto me é quase desconhecido!

  7. Eu já sabia que a nossa casa era linda! Mas isto é mesmo deslumbrante.Obrigado Astro.

  8. Hmm, Ora a área da esfera é 4*PI*raio^2.. 6370km de raio.. Significa que a Terra tem 510 milhões de quilómetros quadrados. Em potências de dois daria 486 Mega quilómetros quadrados, ou seja, 486 megapixeis, com um píxel correspondente a cada quilómetro quadrado.. Se a imagem só tem 121 megapixeis, isso só cobre 1/4 do planeta.. Quer-me parece que há um valente número de pixeis maiores que 1km x 1km.. 🙂

    1. Olá Filipe,

      Nota que não estás a ver a esfera completa… mas só este lado, numa fotografia a 2 dimensões 😉

    2. Na realidade tens de considerar Pi*raio^2 porque na imagem não se vê a área total da esfera mas apenas a área de um círculo. Logo dá de facto cerca de 120 megapixeis. De qualquer modo ainda se devia contar com os pixeis do espaço envolvente à Terra… 😀

        • Filipe Dias on 12/05/2012 at 18:06

        Ah, ok, já percebi: a câmara está geoestacionária.. No centro da foto fica boa resolução por se ver perpendicular à superfície, e no “bojo” da Terra fica uma distância maior quase em profundidade por pixel. Assim, se o sensor for quadrado, 121 Mpixeis corresponde a um quadrado com cerca de 11264 pixeis de lado, como o diâmetro de uma Terra que fique bem enquadrada (inscrita) na fotografia é de 12740km, dá uma resolução no centro (ilhas Seicheles) de cerca de 1,13km por píxel, Se os 121 Mpixeis forem a resolução da imagem, ainda há 121MP – pi*r^2 = pouco menos de 26 MPixes de “preto” à volta da Terra. 🙂

        Ou seja, há que tirar a limpo se os 121MPixeis são a resolução do sensor da câmara, ou se são o número de pixeis do sensor que apanham com a imagem da Terra. A área de um quadrado subtraída da área do círculo nele inscrito ainda são mais de 21% da área total desse quadrado..

  9. sim é muito

  10. partilhem… partilhem… 😉 a imagem é fantástica 🙂

  1. […] – Terra: Planeta de Água. Filme Home. Datas. Citações e Fotos (Blue Marble, Berlinde Azul). Mapa. Continentes. Infografia. Afastamento. 2 luas (e aqui). Aeroportos. Nuvens. Migração. […]

  2. […] – Terra: Planeta de Água. Filme Home. Datas. Citações e Fotos (Blue Marble, Berlinde Azul). Mapa. Continentes. Infografia. Afastamento. 2 luas (e aqui). Aeroportos. Nuvens. Migração. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.