Google+

«

»

Jun 17

Erich von Daniken

Erich von Däniken é o fraudulento (foi condenado por fraude) hoteleiro suíço, seguidor da seita dos Astronautas Antigos (divulgada recentemente no Canal História).

Ao contrário de qualquer pessoa racional (como Einstein e Asimov), Däniken nunca teve intenções de fazer experiências, arranjar evidências independentes ou tentar provar alguma coisa que fosse.
Para ele, chegava-lhe “levantar hipóteses”, “falar de possibilidades”, o que é uma característica de quem é pseudo, vigarista.
Como expliquei aqui:
“Será possível atravessarem uma parede de cimento? É. Será provável? Não.
Será possível que foram unicórnios invisíveis voadores que me pararam o carro na auto-estrada? É. Será provável? Não. Ao saber mais sobre o problema, percebo que me faltou a gasolina.
Será possível que o Sol seja somente um deus com uma lanterna? É. Será provável? Não. Basta estudar o Sol.
Mas ele fica-se pela pergunta do possível. Isto é um dos indicadores que se está na presença de um pseudo – uma pessoa que nada percebe daquilo que está a dizer, uma pessoa que não quer saber do conhecimento, uma pessoa que põe a sua própria crença acima da realidade, e uma pessoa que pode ter o único intuito (consciente ou inconscientemente) de ludibriar as pessoas.”
A verdade é que o mundo, a racionalidade, o conhecimento, não funciona desta forma. O conhecimento dá-nos respostas certas, e por isso é que o utilizamos milhões de vezes ao dia.

Aliás, o Daniken não levanta sequer hipóteses, não faz perguntas sobre coisas que não percebe.
Ele, e tantos outros, simplesmente utiliza técnicas pseudo para fazer avançar a sua ideologia própria, como explicou este episódio de South Park.
Os cientistas sim, levantam hipóteses e testam essas hipóteses. O Daniken somente argumenta numa direcção, numa resposta pré-concebida, mostrando que o que faz é uma “verdade revelada” como é apanágio da religião, e não uma busca de conhecimento.
E como consegue que as pessoas acreditem nele? Fácil: as pessoas sem conhecimento e sem pensamento crítico são facilmente manipuladas, enganadas, e controladas.

A verdade é que o Daniken não estava nem está interessado na verdade, no conhecimento do assunto. Pelo contrário.
Ele até já confirmou que é indiferente à verdade e que só escreve histórias fantasiosas para fazer dinheiro. E fez muito dinheiro. Fez tanto dinheiro à custa dos crentes, que pagou todas as dívidas que tinha. Ele inventou histórias para vender livros.
Zecharia Sitchin percebeu que este tipo de fantasias dava dinheiro, por isso decidiu ser um seguidor de Daniken, re-escrevendo a mesma mitologia de Daniken, e criando mais algumas aldrabices (ex: Nibiru) para os crentes caírem que nem patos.
O Daniken, ao menos, foi original. O Sitchin é só uma cópia do Daniken. Muitas mais cópias (péssimas cópias) existem na internet, porque sabem que as fantasias baseadas em mentiras dão dinheiro. Vigarizar as pessoas ignorantes é um negócio bastante rentável.

E o Daniken foi original na compilação de pseudo-evidências de diferentes características. Mas não foi original na ideologia nem sequer na estratégia utilizada para enganar pessoas.
Ele fez o mesmo, por exemplo, que o Thomas Chalmers ou o George Adamski: apanhou algumas crenças religiosas e deu-lhes uma aura extraterrestre. Dizer que é Deus ou extraterrestres é somente um problema de nomenclatura, nada mais, porque o essencial é igual. O objectivo é parar-se de fazer perguntas e assumir-se uma resposta (com a falácia das “explicações por cenário”), que depende de “seres acima de nós que estão muito interessados em nós, porque nós somos muitos especiais” (geocentrismo psicológico).

É verdade que eu adoro as histórias deles, e tenho grande parte dos seus livros, quer do Daniken quer do Sitchin.
Mas é preciso não esquecer que as estórias são de ficção, de fantasia. Nada mais. São exactamente como as estórias do Pai Natal (Papai Noel) quando éramos crianças.
Infelizmente, algumas pessoas não conseguem separar a realidade da fantasia…

Mesmo nada sabendo sobre os assuntos dos livros, como podemos perceber que estamos na presença de pseudos?

Bem, em primeiro lugar, nenhum deles é especialista nos assuntos em causa.
O Sitchin era economista e jornalista, e o Daniken trabalhava em hotelaria, sendo criado de hotel e posteriormente director de um hotel.
Nenhum deles era especialista em história, arte antiga, arqueologia, paleontologia, antropologia, ou outra qualquer disciplina que pudesse estar ligada a estes temas. Nada. Como nada sabiam sobre nada, inventaram.
Eles seguem a premissa que: se não sabem como algo é feito, então só podem ter sido extraterrestres a fazê-lo.

Para eles, a ignorância é motivo de orgulho!

Para eles, as suas interpretações pessoais baseadas em ignorância, estão acima de qualquer conhecimento que se tenha desses mesmos assuntos.
Para eles, as interpretações estão acima das evidências.
Para eles, as opiniões pessoais estão acima do conhecimento.
Para eles, as suas crenças são superiores à realidade!

Daniken é acusado de ser Eurocentrista (racista, favorecendo os Europeus). Por exemplo, sabe-se que o suposto alinhamento das pirâmides no Egipto e a sua geometria nada tinha de avançado para a época. Sabe-se que existem muitas mais pirâmides, algumas delas que caíram, outras deixadas em construção, etc, por isso percebe-se bem que houve uma progressão por parte dos Egípcios durante séculos, para aperfeiçoaram as técnicas.
Mas Daniken assumia que os Egípcios e os Maias eram civilizações inferiores, e por isso teriam que ter ajudas exteriores para conseguirem realizar aqueles feitos. Nada estava mais longe da verdade. Mas Daniken não queria saber da verdade, generalizando os assuntos, baseado na sua ignorância sobre eles.
Para Daniken, é perfeitamente normal que os Europeus criassem Catedrais magníficas, porque tinham inteligência para isso. Já os outros povos, para Daniken, não eram tão inteligentes, e por isso precisavam de ajuda extraterrestre.

Daniken não diz que as fantásticas obras antigas foram construídas por extraterrestres, mas sim por humanos com a ajuda de extraterrestres e em homenagem a esses “deuses”.
Basicamente, numa entrevista recente, ele contraria a versão de alguns vigaristas actuais da internet, e diz que as obras são mesmo construções humanas: “(…) eu teria afirmado que os extraterrestres construíram as pirâmides ou as formações em Nazca para funcionar como aeroporto de disco voador. Isso é besteira, pois essas construções foram sempre obras de seres humanos!”

Daniken (e Sitchin) também cometeu imensos erros nos seus livros. Por exemplo, dizendo que o peso das pirâmides era 5 vezes superior ao que é na realidade.

Daniken também forjou artefactos, mentiu, roubou, e inventou coisas que nunca se passaram. Aliás, algumas das suas fraudes, levaram-no à prisão.

Daniken mentiu algumas vezes. Por exemplo, no seu 2º livro, ele disse que estava a viajar aos locais quando na verdade estava numa cela de prisão.
A verdade é que muitas das coisas que ele disse que viu, para retirar a informação que consta dos livros, na verdade não viu (só viu em fotos).

Aliás, ele próprio já reconheceu na televisão que a aldrabice era necessária para a estória que ele queria contar.
O programa Nova, num dos episódios, descobriu a pessoa que tinha feito um dos artefactos que Daniken dizia que tinha centenas de anos e tinha sido feito para representar um OVNI. Quando a sua fraude foi desmascarada, Daniken disse que tinha sido necessário forjar algumas coisas para apresentar “evidências” da estória (o episódio foi intitulado “The Case of the Ancient Astronauts). Desta forma, as pessoas acreditariam nele e compravam os seus livros.
Segundo ele, ele não tem culpa que as pessoas prefiram acreditar nele, que simplesmente escreve estórias, do que nos especialistas que realmente estudam os assuntos. Ele não tem culpa que as pessoas, caso precisem ser operadas, prefiram um trolha que diga que o coração é um órgão extraterrestre, em vez de preferirem um médico-cirurgião. Basicamente, ele não tem culpa que as pessoas sejam parvas.

No artigo sobre os Dogons do Mali, já deixamos aqui este excerto, escrito pelo Kentaro Mori:

“Um dos primeiros a divulgar amplamente a idéia de que podemos ter mantido contato com civilizações extraterrestres na Antiguidade foi curiosamente um dos mais conhecidos céticos. No livro “Vida Inteligente no Universo” (1966) o astrônomo Carl Sagan, em colaboração com o colega soviético Iosif Shklovsky dedica um capítulo inteiro para defender seriamente a possibilidade de um contato em eras passadas.
Já então a dupla indicou um possível deus astronauta: o enigmático personagem da mitologia suméria, Oannes. Quimera metade peixe, diz a lenda que a criatura surgiu no Golfo Pérsico por volta de 4.000AC e ensinou várias artes e ciências aos homens. Seriam os ecos longínquos do contato com um alienígena benevolente?
Talvez, apenas talvez. A dupla de cientistas foi sóbria e cautelosa ao deixar claro que eram apenas especulações sem comprovação. E é aqui que reside a diferença entre especulação e a enganação. Logo depois um hoteleiro suíço (Daniken) venderia exatamente as mesmas idéias como se fossem fatos comprovados, e o resto, como dizem, é história. Ou melhor, ficção vendida como história. (…)”

A wikipedia também é clara sobre as mentiras do Daniken:

“In Chariots of the Gods?, Däniken wrote that a non-rusting iron pillar in Delhi, India, was evidence of extraterrestrial influence. In a later Playboy interview, when told that the column showed some signs of rust and its method of construction was well understood, Däniken admitted that the pillar was actually rusty and man-made (…)”

“In The Gold of the Gods von Däniken wrote of being guided through artificial tunnels in a cave under Ecuador, Cueva de los Tayos, containing gold, strange statues and a library with metal tablets, which he considered to be evidence of ancient space visitors. The man whom he said showed him these tunnels, Juan Moricz, told Der Spiegel that von Däniken’s descriptions came from a long conversation and that the photos in the book had been “fiddled”. Von Däniken told Playboy that although he had seen the library and other places he had described, he had fabricated some of the events to add interest to his book. Later in 1978 he said that he had never been in the cave pictured in his book but in a “side entrance”, and that he had fabricated the whole descent into the cave. A geologist examined the area and found no cave systems. Däniken also wrote about a collection of gold objects held by local priest Father Crespi, who had special permission from the Vatican to make archeological research. But an archeologist reported to Der Spiegel that, while there were some good pieces, many were just local imitations for tourists, and that Crespi has difficulty distinguishing brass from gold.”

“Dr. Samuel Rosenberg said that the “Book of Dyzan”, referred to by von Däniken, was “a fabrication superimposed on a gigantic hoax concocted by Madame Blavatsky”. He also says that the “Tulli Papyrus”, cited by von Däniken in one of his books, is likely cribbed from the Book of Ezekiel, and quoted Dr. Nolli (through Dr. Walter Ramberg, Scientific Attache at the U.S. embassy in Rome), then current Director of the Egyptian Section of the Vatican Museum, as “suspect[ing] that Tulli was taken in and that the papyrus is a fake.” According to NYT’s Richard R. Lingerman, it is likely that von Däniken obtained these references from UFO books that mentioned them as real documents.”

“Von Däniken brought the Nazca Lines to public prominence with his 1968 book Chariots of the Gods?, attracting so many tourists that researcher Maria Reiche had to spend much of her own time and money preserving them. Von Daniken said that the lines were built following instructions from extraterrestrial beings, to be used as airfields for their spaceships. In his 1998 book Arrival of The Gods, he added that some of the pictures depicted extraterrestrials. Archeologists are sure that they were made by pre-columbian civilizations for cultural purposes, and they have not bothered refuting this sort of speculations. Silverman and Proulx say this silence from archaeologists has harmed the profession and the Peruvian nation. The idea was not original of von Däniken, it started as a joke made by people who first saw the lines from the air (…)”

“Von Däniken wrote in Chariots of the Gods? that a version of the Piri Reis map that the map depicted some Antarctic mountains that were and still are buried into ice, and could only be mapped with modern equipment. His theory relies on the book of Maps of the Ancient Sea Kings by Charles Hapgood. A. D. Crown in Some Trust in Chariots explains how this is simply wrong. The map in von Däniken’s book only extends 5 degrees south of the equator, ending in Cape São Roque, which means that it doesn’t extend to the Antarctica. Däniken also said that the map showed some distortions that would only happen if its was an aerial view taken from a spaceship flying above El Cairo, but in fact it doesn’t extend enough to the South to cause visible distortions in an aerial view. (…)”

“The Nova documentary The Case of the Ancient Astronauts shows that all the claims made by Däniken about the Pyramid of Cheops were wrong in all accounts. The technique of construction is well understood, we know perfectly what tools they used, we can still see the marks of those tools in the quarries, and there are many tools preserved in museums. Däniken claims that it would have taken them too long to cut all the blocks necessary and drag them to the construction site in time to build the Great Pyramid in only 20 years, but Nova shows how easy and fast it is to cut a block of stone, and shows the rollers used in transportation. He also claims that Egyptians suddenly started making pyramids out of nowhere, but there are several pyramids that show the progress made by Egyptian architects while they were perfecting the technique from simple mastabas to later pyramids. Däniken claims that the height of the pyramid multiplied by 1 million was the distance to the Sun, but the number falls too short. He also claims that Egyptians couldn’t align the edges so perfectly to true North without advanced technology that only aliens could give them, but Egyptians knew of very simple methods to find North via star observation, and it’s trivial to make straight edges.”

“Däniken claimed that the Sarcophagus of Palenque depicted a spacemen sitting on a rocket-powered spaceship, wearing a spacesuit. However, archaeologists see nothing special with the figure, a dead Mayan monarch who is wearing traditional Mayan hairdo and jewelry, surrounded by Mayan symbols can be observed in other Mayan drawings. The right hand is not handling any rocket controls, but simply making a traditional Mayan gesture, that other figures in the sides of the lid also make, and is not holding anything. The rocket shape is actually two serpents joining their heads at the bottom, with the rocket flames being the beards of the serpents. The rocket motor under the figure is the face of a monster, symbol of the underworld.”

“Von Däniken put forward photographs of ancient stones in Peru, with carvings of men using telescopes, detailed world maps, and advanced medical operations, all beyond the knowledge of ancient Peruvians. But the PBS television series Nova determined that the stones were modern, and located the potter who made them. This potter makes stones daily and sells them to tourists. Von Däniken had visited the potter and examined the stones himself, but he didn’t mention this in his book. (…)”

“Some also question von Däniken’s credibility, as he has also knowingly put forward fraudulent evidence to advance his hypotheses, such as photographs of pottery “depicting UFOs”, supposedly from an archaeological dig dating back to the biblical era. The PBS television series Nova determined that this was a fraud, and even located the potter who made them. When confronted with this evidence, von Däniken argued that the deception was justified because some people would only believe his theories if they saw actual proof.”

“Kenneth Feder accused von Däniken of European ethnocentrism, while John Flenley and Paul Bahn suggested that views such as his interpretation of the Easter Island statues “ignore the real achievements of our ancestors and constitute the ultimate in racism: they belittle the abilities and ingenuity of the human species as a whole”.”

“A 2004 article in Skeptic Magazine states that Däniken took many of the book’s concepts from The Morning of the Magicians, that this book in turn was heavily influenced by the Cthulhu Mythos, and that the core of the ancient astronaut theory originates in H. P. Lovecraft’s short stories “The Call of Cthulhu” written in 1926, and “At the Mountains of Madness” written in 1931.”

Recomendo que vão ver as fontes destas informações.
Ao contrário do Daniken, que não reconheceu as fontes nos seus livros, nem nunca deu o crédito aos autores donde foi buscar as informações que ele escreveu nos seus livros como sendo suas, ma Wikipedia é possível irem ler as fontes originais e comprovar que a informação é fidedigna.

Por outro lado, também recomendo que leiam o livro escrito por Ronald Story, a rebater todas as supostas “evidências” apresentadas por Daniken, explicando tudo com base no conhecimento dos assuntos: The Space Gods Revealed: A Close Look At The Theories of Erich Von Däniken.

O próprio Carl Sagan escreveu isto no prefácio do livro de Ronald Story: “I know of no recent books so riddled with logical and factual errors as the works of von Däniken.” – não conheço nenhum livro com tantos erros como os livros de Daniken.

Por fim, deixo-vos excertos deste artigo, no Ceticismo Aberto, intitulado: Erich von Daniken: mentiras, fraudes e bananas.

“No livro “The Gold of the Gods” (1973)*, Erich von Däniken anuncia logo no início: “Para mim esta é a mais incrível e fantástica história do século. Poderia facilmente ter vindo diretamente dos campos da Ficção Científica se eu não tivesse visto e fotografado a verdade pessoalmente. O que eu vi não foi produto de sonhos ou imaginação, era real e tangível. Um sistema gigantesco de túneis, com milhares de quilômetros de comprimento e criado por construtores desconhecidos em uma data desconhecida jaz a grande profundidade no continente sul-americano”. [ênfase inserida]

Tão ou mais incrível que o sistema subterrâneo de milhares de quilômetros sob nossa América do Sul era o conteúdo de algumas das imensas cavernas, “tão grandes quando o hangar de um avião Jumbo”. Descrito em primeira pessoa, o autor suíço descreve suas aventuras adentrando uma delas e a revelação em meio ao escuro de incontáveis estátuas de material desconhecido, formando um magnífico zoológico de figuras de animais, de elefantes a leões, incluindo mesmo dinossauros, adornados por algo ainda mais inacreditável: uma miríade de placas de metal contendo inscrições com “o que é provavelmente um sumário da história de uma civilização perdida … contendo a sinopse da história da humanidade, assim como um relato da origem da humanidade na Terra e informação sobre uma civilização desaparecida”.
O descobridor desta mais incrível e fantástica história do século seria Juan Moricz, guia de Däniken na fabulosa expedição. O leitor empolgado com a descoberta, no entanto, poderá ficar intrigado com o fato de que entrada do sistema de túneis ainda deveria ser mantida secreta, “guardada por índios hostis entre o triângulo formado pelas três cidades de Gualaquiza, San Antonio e Yaupi na privíncia de Morona-Santigago” (no Equador). O livro contém ainda uma foto do que se entende ser o autor adentrando a caverna, com a legenda:

“Dentro do sistema de túneis artificial, que é assombrado por revoadas de pássaros”

Pouco após a publicação do livro, o próprio Moricz desmentiu Däniken. Em entrevistas aos jornais alemães, Moricz assegurou que Däniken nunca havia visto o que descreveu. “Exceto se ele foi em um disco voador… se ele diz ter visto a biblioteca e as outras coisas por si mesmo então isso é uma mentira”.
No documentário da PBS/BBC, “The Case of the Ancient Astronauts”, (…) ao redor dos 40 minutos o próprio Erich von Däniken admite a inverdade. Questionado se a história que publicou da visita às cavernas realmente aconteceu, Däniken responde com um cachimbo na boca: “Não, isso não aconteceu (…)”
Quanto à foto publicada dentro do sistema de túneis, também se pode ver Däniken explicando que a expedição teria sido feita por Juan Moricz em 1969 e que ele mesmo nunca esteve lá. (…)

Erich von Däniken já foi condenado e cumpriu penas em três ocasiões. A primeira foi já aos dezenove anos, por furto. Um psiquiatra descreveu na ocasião que ele exibia uma “tendência a mentir”. A segunda condenação foi por fraude relacionada a uma negociação de jóias, pela qual cumpriu nove meses de pena. A terceira também foi relacionada a fraudes, através das quais o então hoteleiro havia tomado empréstimos somando uma dívida de $130.000 enquanto viajava pelo mundo coletando material que usaria em “Eram os Deuses Astronautas?”. Foi condenado a três anos e meio de prisão, cumprindo um ano antes de ser liberado. No julgamento, foi descrito novamente como um mentiroso e um psicopata criminal pelo psiquiatra que o avaliou.

Tais condenações pouco deveriam afetar a realidade de suas ideias ou evidências, não fosse o fato de que se relacionam com fraudes, falsificações e mesmo avaliações psiquiátricas que, como visto acima, parecem no mínimo parcialmente confirmadas quando o próprio autor admite se valer de “efeitos” dramáticos, ou simples mentiras. Para ele, um autor “pode fazer isso”.

O imbróglio do sistema secreto de túneis sob a América do Sul não é o único engodo do qual Däniken participou na criação ou divulgação. Ainda na América do Sul, outra fraude notória promovida nos livros de Däniken é a história muito similar de “Tatunca Nara”, um suposto índio que seria portador da fantástica “Crônica de Akakor”, estendendo-se por tempos imemoriais de outra (ou a mesma?) civilização avançada e perdida nos subterrâneos da Amazônia. Parte desta fantasia permeou mesmo o último filme de Indiana Jones, onde Akakor foi referido como “Akator” e mesclado com crânios de cristal e extraterrestres.

Em verdade Tatunca é Hans Guenther Hauck, nascido na Baviera, Alemanha. Ele deixou seu país natal na década de 1960, deixando mulher e três filhos em Nuremberg e é até hoje suspeito de ter assassinado vários turistas e aventureiros em busca do mito de cidades perdidas na selva sul-americana.

No mesmo documentário da BBC em que Däniken admite ter inventado sua visita à câmara subterrânea, as pedras de Ica também são apresentadas, ao lado de seu criador: não uma civilização perdida de homens que viviam ao lado de dinossauros e realizavam operações cardíacas, e sim o índio Basilio Uchuya, que por muitos anos tem riscado pedras que encontra com um estilo muito característico, assando-as em meio ao estrume de seu burro e então polindo-as com graxa de sapato para completar a aparência antiga. Mas é apenas aparência, o mesmo programa cita análise do Instituto de Geociências em Londres que conclui que os riscos na pedra são claramente recentes. (…)

As evidências apresentadas por Däniken são ou especulação contrariada pela evidência arqueológica, ou simples fraudes evidentes em que o autor escolheu omitir informação ou inclusive, inventá-la para “efeito” [dramático] em seu “estilo” de livros. No mesmo livro com a fantasiosa visita às fantásticas cavernas inexistentes da “história do século”, Däniken especula que bananas são um mistério que talvez seja explicado com uma origem alienígena: “… a banana é um problema. É encontrada mesmo na mais remota das ilhas do sul. Como essa planta, que é tão vital para a nutrição da humanidade, se originou? Como ela fez o caminho ao redor do mundo, visto que não possui sementes? Será que os ‘Manu’, sobre quem a saga indiana conta, a trouxe consigo de outra estrela – como um alimento completo?”

Em uma cândida e demolidora entrevista concedida, onde mais, na revista Playboy em agosto de 1974 ao então novato jornalista Timothy Ferris – que posteriormente produziria o disco dourado enviado nas sondas Voyager – após expor como mal havia lido e pesquisado boa parte das supostas provas que apresentou, concedendo que várias delas, como o pilar de ferro de Delhi, não seriam realmente um mistério “e podemos esquecer sobre essa coisa”, o clímax chega quando Ferris encerra:
“Ferris: Uma última pergunta vem à mente porque das suas teorias, a nossa favorita é aquela em Gold of the Gods em que você sugere que a banana foi trazida à Terra vinda do espaço. Você estava falando sério?
Von Daniken: Não, e poucas pessoas sacaram isso.
Ferris: O que nos leva a perguntar a você se tudo que você escreveu é uma piada. Você diria que é, como um escritor sugeriu, ‘o mais brilhante satirista do século na literatura alemã’?
Von Daniken: A resposta é sim e não. Temos um maravilhoso termo em alemão: jein. É uma combinação de ja e nein, sim e não. Em parte, absolutamente não; eu realmente acredito no que digo seriamente. De outras formas, eu tento fazer as pessoas rirem. (…)”

Leiam todo o artigo, aqui, e recomendo vivamente que vejam o programa da NOVA, de 1977 (veja-se bem ao tempo que já se sabe a verdade, e no entanto, ainda há quem siga fantasias mentirosas, porque vigarizar os ignorantes dá muito dinheiro):

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
É actualmente Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

73 comentários

4 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. eduarda freixo

    Olá, bom dia.
    O mais revoltante é não haver um órgão que fiscalize as publicações.
    Acredito que como eu, uma pessoa comum, sem grandes estudos, mas curiosa o bastante para querer saber o porque das coisas, acabe lendo muita “porcaria”.
    Foi justamente essa curiosidade e o fato de não engolir tudo sem me questionar que acabei tendo algumas respostas. Infelizmente muitas vezes os artigos são assinados por senhores doutores etc… e nem sempre se consegue tempo para ir conferir a veracidade dos titulos.
    Há muita informação errada e a gente acaba gastanto tempo e dinheiro pensando que esta a aprender alguma coisa.
    Li alguns desses livros na minha juventude e a verdade é que com o passar dos anos tudo vem sido desmentido.
    É preferivel a verdade à ilusão.
    Só me questiono o porquê de não serem mais CONTROLADAS as publicações. Lamentável.
    Mais uma vez. OBRIGADA.
    Eduarda Freixo.

    1. Carlos Oliveira

      “Só me questiono o porquê de não serem mais CONTROLADAS as publicações.”

      Resposta: $$$

      Estes livros deram muito $$$ ao autor e às editoras.

      É a mesma razão que na televisão se vê uns a dizer que falam com mortos, outros a vender pulseiras quanticas, etc… porque são essas vigarices que as pessoas gostam de ver e de cair.
      E mais audiencia, mais $$$ prá estação de TV.

      :S

      1. maria Valongo

        E entao como explica Puma punka?
        E o transplante de coracao efectuado por seres de outro planeta numa mulher a bordo de uma nave espacial?

      2. Carlos Oliveira

        Como sabe, pessoas há 2500 anos sabiam o que era pedra e sabiam trabalhar com ela.
        Já extraterrestres que viajam entre planetas saberiam fazer muito mais do que carregar pedras.
        Mas se a Maria tem uma imaginação tão limitada que para si extraterrestres que viajam entre planetas estão 2500 anos atrasados em relação a nós… que mais se pode dizer de si?

        Quanto ao “transplante de coração a bordo de naves espaciais”, aconselho um consumo inferior de cogumelos mágicos.

    2. Diana Barbosa

      “Foi justamente essa curiosidade e o fato de não engolir tudo sem me questionar que acabei tendo algumas respostas.”

      Com esta atitude a Eduarda revela bom senso e pensamento crítico.

      No entanto, também isso se aprende, como bem diz.
      É realmente difícil, na idade da informação, discernir o que é científico e factual do que é pseudo-ciência e fraudes. E perde-se muito tempo!
      Há algumas dicas, no entanto, que já aqui no Astro PT referimos e que fazem parte do “kit céptico”, por assim dizer:

      http://www.astropt.org/2011/09/16/aqui-ha-dragoes/

      1. eduarda freixo

        Fui conferir e achei muito interessante.
        Hoje em dia é mais fácil conseguir informações sobre os autores, e é isso que faço antes de comprar um livro, por exemplo.
        Na época em que li “Eram os deuses astronautas” … outros tempos.
        Obrigada pela dica.
        Eduarda.

  2. Mário Nunes

    Antes de entrar em verdades absolutas gostaria que explicasse Gobekli Tepe, na Turquia (com cerca de 12.500 anos), os monumentos megalíticos de Yonaguni (entre o Japão e a Formosa), objecto de estudo académicos e universidades japonesas e da formosa (eventualmente com mais de 12.500 anos), das pirâmides da Bósnia (que não se sabe quem as construiu), das ruínas de Mohenjo-Daro, da história antiga de civilizações milenares da China, India e Indochina e de muitas outras ruínas e artefactos para o qual é difícil arranjar explicação, à luz da ciência moderna.
    Fácil é criticar os outros. Gostaria que a ciência moderna explicasse algumas questões e admitisse que eventualmente a História terá de ser refeita, porque provavelmente haverá uma outra história, aquela que nunca nos foi contada.
    Nos bancos do liceu e da universidade aprendi que tudo estará em permanente discussão.
    Ao contrário doutros académicos dalguns círculos universitários que permanecem escondidos nos seus gabinetes, escondendo as suas descobertas num jogo do gato e do rato, perante o catedrático que o tutela.
    Atitude comodista será meter uma redoma de vidro sobre o assunto e nem sequer o discutir, nem formular hipóteses sobre o mesmo.
    Longe de o criticar, muito longe disso, gosto de ler os seus artigos.

    1. Carlos Oliveira

      Mário,

      1 – Os seus argumentos são falaciosos, baseados em Red Herrings: distrações do assunto principal. É uma estratégia pseudo para desviar e confundir o assunto.
      Já foram explicados aqui. Sugiro que leia sobre eles:
      http://www.astropt.org/2011/09/16/aqui-ha-dragoes/
      Se eu escrever um artigo a mostrar que 2 x 2 = 4, o comentário NÃO pode ser que “mas não se sabe quanto é 45433 x 6756455”.
      Se você escrever um post a falar da Summer Cup (Torneio Internacional de Voleibol), obviamente que o comentário não pode ser: “mas porque não falou do Ronaldo?”
      São exemplos diferentes. Nada têm a ver com o artigo. São distrações para confundir quem cai nessa estratégia.

      2 – Em lado nenhum é dito que se tem “verdades absolutas”.
      Esse é mais um argumento pseudo, de extremar a posição oposta, neste caso, a posição que lhe dá conhecimento.
      Tudo o que lhe foi dito no post é verdade. Quer queira quer não. Quer goste quer não goste.
      Mas em lado nenhum lhe é dito que sabemos tudo sobre tudo.

      3 – Não sei quais são os académicos que se escondem nos seus gabinetes com medo dos catedráticos. Se você sabe deles, diga quais são. Se não sabe, não invente conspirações sem sentido.
      Por outro lado, isto é mais uma questão totalmente irrelevante para o assunto do post. Mais uma vez, dá uma argumentação pseudo para promover distrações.

      4 – Eu não sei quem fez o computador que está neste momento à minha frente.
      Mas seria um COMPLETO DISPARATE pôr a hipótese de extraterrestres, quando o conhecimento humano é perfeitamente capaz de criar computadores.
      Já expliquei por diversas vezes a diferença entre possível (pseudo) e provável (racional). Sugiro que leia os meus textos.
      Os exemplos que deu, enquadram-se neste factor. Nada nos exemplos que deu aponta para influência extraterrestre; muito pelo contrário! Sabe-se há MUITO tempo que as civilizações antigas trabalhavam muito bem a pedra, e como já se percebeu pelas construções das pirâmides, com instrumentos rudimentares pode-se fazer monumentos fantásticos.

      5 – A história, a biologia, a astronomia, a física, etc, todos os dias são reescritas. Todos os dias se descobrem mais peças do “grande puzzle”. Todos os dias se ACUMULA CONHECIMENTO (ou seja, prova-se o que já se sabia e acrescenta-se mais conhecimento).
      Esta “reescrita” é feita em laboratórios, observatórios, e trabalhos de campo por todo o mundo. Esta “reescrita” é feita sempre com base em observações, experiências, evidências, e provas.
      Esta “reescrita” é feita SEMPRE através do método racional, científico.
      NUNCA será feita por peudos que escrevem livros a partir da prisão e dizem que andam nos locais a ver as coisas ao vivo. Nunca será feita por aqueles que forjam artefactos para convencer os pobres de espírito de que a sua ideologia está certa.

      abraços

  3. Kelvin Paul

    Uma biografia do Daniken, vou salvar em .epub para ter como miniebook =D

    Interessante que ele admite que mente, não sabia que era tão hipócrita; vi há muito tempo o Eram Deuses os Astronautas, era uma época “pré-Sagan” para mim, então o documentário parecia relativamente convincente, ou apenas divertido. Quando sobrar um tempo vou assistir de novo com um olhar mais crítico e científico 😀

    1. Carlos Oliveira

      Foi como eu 🙂

  4. António Castanheira

    Em Portugal, o documentário “Eram os deuses astronautas?” passou na TV em 1983, numa época portanto posterior à 1ª exibição de “Cosmos” (1980).

    Devo admitir que este “documentário” estava relativamente bem feito pelo que, para mim na altura, Sagan e Daniken eram personalidades de relevo equiparáveis, jogando pela mesma “equipa”!
    Mas é preciso dizer que todos nós eramos muito mais ingénuos na altura e eu tinha somente 14 anos…

    Uns 3 anos depois, ainda influenciado pelo documentário, li um dos livros de Daniken (penso que foi “Chariots of Gods”) mas nessa altura, já com 17 anos e um conhecimento pré-universitário, aquelas teorias já me pareceram mais um romance do que qualquer espécie de conhecimento sólido ou minimamente comprovado…já não tenho esse livro comigo, penso que acabei por o oferecer não sei já a quem…

    …mas ainda conservo comigo o meu bem estimado “Voo 714 para Sidney” (Tintin)!

  5. Renato Romão

    A melhor que vi foi o “…” do Giorgios a dizer que a Atlântida era uma nave espacial e levantou voo. Acredita ele. Bem… Sem comentários.

    Excelente post.

    Abraço.

  6. Gabriel

    Aqui alguém já pensou no caso de que existam várias camadas evolutivas?

    É que se pensar-mos bem e souber nos analisar o nosso passado pode-mos encontrar muitas respostas, do género á milhares de anos o ser “humano” ainda na idade da pedra, era um bruta-monstres, pesado com um corpo bastante denso e com um cérebro pouco desenvolvido. O que hoje é o contrário hoje comparados aquela altura, somos leves, temos um cérebro desenvolvido o suficiente para fazer-mos o que fize-mos até hoje, temos um corpo mais mole, mais frágil.

    O que que quero dizer é que como já nós estamos neste “patamar” os “irmãos” cósmicos, podem estar em patamares superiores, ou seja como nós não vemos um HOMO SAPIENS não os vemos a eles, mas pode simplesmente acontecer que ele nos consigam ver a nós, e já nos tenham tentado comunicar de algum modo.

    Aqui à uns tempos ouvi falar de que o universo era composto sobre camadas e que haviam 7 camadas, dentre as quais existiam 7 camadas universais das quais só me recordo 4 delas:- “Camada Dos Mundos Primitivos” “Camada Dos Mundos De Provas e Espiações” “Camada Dos Mundos Ditosos”, e que depois dentro de cada planeta existem 15 camadas, os que estudam esta ciência/doutrina que muitos chamam de malucos e bruxos a quem a estuda é fundada na lógica e na ciência moderna.

    Uma das coisas que vos quero por a pensar é que já pensaram se até nós não somos viajantes do espaço de algum modo?

    Mais tarde ou mais cedo irão se aperceber de muitos erros que a humanidade está a cometer nesta busca a antigos viajantes espaciais 😉

    O objetivo que queria aqui colocar era fazer as pessoas parar para pensar direito, acerca de nós mesmos, se nos estudar-mos consigui-mos saber mais sobre eles.

    É normal que o ser humano não entenda muita coisa hoje, é exatamente o facto de a centenas de anos atrás se chegasse-mos a um reino da idade media com uma televisao matavam-nos porque não consiguiam entender aquilo que viam.

    Alguma questão é favor colocar 😉

    1. Carlos Oliveira

      O seu comentário é totalmente pseudo… sem qualquer suporte da ciência.
      É um comentário ao nível do vigarista do Daniken

      “O que que quero dizer é que como já nós estamos neste “patamar” os “irmãos” cósmicos”

      Está a assumir a existência de “irmãos cósmicos” muito evoluídos, sem qualquer evid~encia para isso.
      Está a fazer o mesmo que o Adamski que criou a religião dos ETs como irmãos cósmicos.
      É pura religião!

      “ou seja como nós não vemos um HOMO SAPIENS não os vemos a eles, mas pode simplesmente acontecer que ele nos consigam ver a nós, e já nos tenham tentado comunicar de algum modo.”

      Não há qualquer evidência disso.

      Mas se for esse o caso, similar a nós vermos formigas e elas não nos “verem” a nós, então ponto final: nós nunca vamos conseguir compreender esses ETs. O nosso cérebro não chega lá. E assim é a mesma coisa que se não existissem.

      “Aqui à uns tempos ouvi falar de que o universo era composto sobre camadas”

      Isso é pura religião, novamente.
      Sugiro que leia Dante.

      “e que depois dentro de cada planeta existem 15 camadas, os que estudam esta ciência/doutrina que muitos chamam de malucos e bruxos a quem a estuda é fundada na lógica e na ciência moderna.”

      Mentira.
      O que eles fazem é enganar as pessoas dizendo que isso é baseado em ciência moderna. Não é.

      “Uma das coisas que vos quero por a pensar é que já pensaram se até nós não somos viajantes do espaço de algum modo?”

      Nós somos.
      A Terra viaja pelo espaço e o Sol também.

      “O objetivo que queria aqui colocar era fazer as pessoas parar para pensar direito”

      Até agora, ainda não vi esse “pensar direito”…

      “acerca de nós mesmos, se nos estudar-mos consigui-mos saber mais sobre eles.”

      Ou seja, eles estão “dentro de nós”.
      Mais uma frase totalmente religiosa.

      Por favor, páre de impingir religião, ideias New Age, como se fossem ideias racionais. Não são.

      “É normal que o ser humano não entenda muita coisa hoje, é exatamente o facto de a centenas de anos atrás se chegasse-mos a um reino da idade media com uma televisao matavam-nos porque não consiguiam entender aquilo que viam.”

      É completamente irrelevante para aquilo que expôs atrás.
      Uma televisão é-lhe dada pela Ciência, e não pelos extraterrestres ou pelas noções religiosas que mencionou atrás.

      abraços!

    2. Walmes

      Seu comentário é altamente tecnologio, carregado de hipoticas propedeuticas que se materializam atraves de células potrozoárias. Claro que, se revestidas aço inoxidável, poderá sobreviver às altas temperaturas plasmaticas que se evidenciam num ambiente socializavel da membrana, citoplarma e núcreo; i.e., no eletrodo dos eletrons.

      Abraços científicos!

  7. Mateus

    Carlos,
    Não encontrei post sobre o assunto, por isso peço que publique algo sobre o segundo sol. como neste video
    http://www.youtube.com/watch?v=HeP__6nVTF0&feature=plcp

    Abraço

    1. Carlos Oliveira

      Isto é parvoíce, vigarice.

      Há milhões de astrónomos amadores pelo mundo, e não vêem qualquer Nibiru. Já está explicado em diversos posts que esses vídeos são fisicamente IMPOSSIVEIS.

      Em vez de ver videos no Youtube, aconselho-o a sair lá fora e olhar para o céu.

      abraços

      1. Mateus

        Carlos,

        Minha intensão era de saber o que são esses dois sois que aparecem. Uma explicação científica. Se você já tem post sobre isso, por favor me passe.

        Outra coisa. Nibiru e Segundo Sol não são a mesma coisa. São crenças diferentes.

        Também não acredito nisso, só queria uma explicação verdadeira para poder rebater os crentes. Alguns vídeos se vê claramente que são reflexos na lente, mas alguns realmente parecem reais, por isso queria saber como se dá esse efeito.

        Obrigado

      2. Carlos Oliveira

        Sinceramente, não vou ver o vídeo, porque isso seria dar clicks a vigaristas. isso é tudo um negócio… como aquele que disse que o cometa Elenin era um buraco negro. Era tudo para ir buscar dinheiro…

        Quanto ao tema dos dóis sóis, falei dele aqui:
        http://www.astropt.org/2011/03/11/dois-sois-na-china/

        abraços!

      3. Cavalcanti

        Mateus,

        “(…) Nibiru e Segundo Sol não são a mesma coisa. São crenças diferentes.”

        Não se trata de crenças neste caso. Ou seria outro planeta, ou não seria. Se de fato fosse um grande astro, extremamente maciço, nenhuma agência ou observatório aqui desse planeta poderia esconder tal verdade – já que sentiríamos os efeitos gravitacionais já agora. E não se vê nada de anormal em todo o sistema solar. E nem precisa conversar com o pessoal da NASA: basta conversar com qualquer astrônomo.

        No mais, sobre a diferença entre “Nibiru” e “Segundo Sol” pode estar, muito provavelmente, tratando-se de Mercúrio – a depender do que foi filmado.

  8. Eduardo

    (Sei que este comentário nunca irá ser postado)
    A diferença de ideais
    Entendo que se analise as questões com um pensamento científico, é a fórmula vigente de encarar qualquer problema dos nossos dias, tudo nasce de uma problema, uma questão, que é provada cientificamente. Mas se encararmos as coisas de uma forma lógica, por generalização, CONHECIMENTO EMPÍRICO, em que o conhecimento é passado de geração em geração através de histórias chegamos a conclusões surpreendentes! Uma série de povos antigos têm histórias envolvendo homens alagartados (deuses), dragões, animal que nunca existiu, onde foram buscar as mesmas ideias?! sonharam?! figuras escavadas no solo que só podem ser vistas do céu, ainda hoje com a tecnologia que temos é dificil criar tais gravuras, imaginem uns guardadores de cabras a recriarem tais desenhos. Blocos de rocha com centenas largas de toneladas, cortadas, seccionados e encaixadas na perfeição, eles nem o ferro conheciam na altura! como é possível? Nem falo das pirâmides, existem teorias que sugerem que eles já conheciam a existência argamassas e aqueles blocos de pedra provavelmente são artificiais.

    Agora, expliquem-me como os indianos, falavam em cidades voadoras, VIMANAS, que eram máquinas e explicavam com a sua sabedoria como funcionava…e já agora, estes indianos que falo nasceram e viveram antes de jesus cristo, os avós deles andavam ainda em cima de árvores a comerem bananas…que sabiam eles? nada!

    Achei piada à imagem dos hieroglífos que retrata o que parece ser uma lâmpada, nesse local não existe qualquer luz natural, a utilização de tochas para fazerem aquelas gravuras era impossível, eu já lá estive e garanto que se usassem luz naquele local morriam asfixiados pelo CO2. Juntamente com baterias que foram encontrados em túmulos, aquilo era uma lâmpada sem sombra de dúvida, uma lâmpada inventada muito antes dos avós do Tesla, sim dos Tesla o Tomas Hedisson nunca inventou nada, apenas se apropriou do que o Tesla inventou.

    Acredito parcialmente na (pseudo) teoria dos astronautas, ela parte do raciocínio lógico, do empirismo que era o conhecimento que tinhamos anteriormente à ciência e não se menospreze esse conhecimento, se têm a noção do que é um copo, uma garrafa …qualquer objecto devem-no ao conhecimento empírico, à generalização, à comparação, sabes o que é um copo porque já viste um e comparas com aquilo que já conheces.

    Stichin, o idiota dos pseudo-cientistas, pois é, foi o idiota que os E.U.A. foram buscar quando pretenderam invadir o Iraque, como conselheiro, curioso não é?! Ganhou muito dinheiro com venda de livros, acredito que exitem muitos que o fazem por dinheiro, neste caso duvido que tivesse sido esse o propósito, mas sim, existem muitos velhos do restelo a inventarem aldrabices para ganhar dinheiro.

    Nibiru, pode existir ou não, há muito que se procura um planeta gigante para lá de neptuno e nunca foi descoberto, a procura surgiu das anomalias dos planetas gigantes gasosos, e o que dizer das órbitas dos planetoides, estranhas…alongadas…porquê? será que há algo que os puxa para fora do sistema solar?! provavelmente…

    O que a teoria dos astronautas nos traz é a explicação da existência dos deuses (com d minusculo), não seriam Deuses, mas sim povos com tecnologia superior que dominaram o planeta e que provavelmente inventaram o Homem moderno. A ciência explica o surgimento do homo sapiens sapiens como descendente de um símio comum aos macacos, chimpanzés etc…no entanto essa teoria falha. Factor RH negativo (sangue), não existe nos macacos, o organismo das mães com sangue Rh – mata o próprio filho se este for rh+ não o reconhece como descendente, isto só é visível em seres híbridos. A ciência sugere que o homem veio de África, curioso, se seguirmos o rasto de duas raças conhecidas vamos ter onde?! à Suméria, (celtas e arianos), onde o idiota refere nas suas deambulações que os annunaki inventaram o homem moderno para ser escravo. Não me venham com a história que falar em raças é racismo, NÃO, É TABU, SIMPLESMENTE NÃO QUEREM QUE SE FALE NELAS…

    E para finalizar, vou falar de outro idiota, aquele que acreditava que era ajudado por divindades e pertencia a uma seita que acreditava em seres extraterrestres (VRIL), pretendia conquistar o mundo, o que é inegável era o conhecimento tecnológico que possuía, a escassos meses de inventar a bomba atómica, apenas não a inventou porque partiu para um outro projecto que ninguém sabe do que se tratava, apenas que tinha o aspecto de um sino. Curioso que os manuais de história não refiram a existência de um sino, nem dos VRIL, realmente a história é contada pelos vencedores, da forma que mais lhes agrada!

    1. Carlos Oliveira

      O seu comentário é uma verdadeira comédia de enganos e de parvoíces.

      “(Sei que este comentário nunca irá ser postado)”

      Este foi o seu primeiro engano, mas que mostra bem a disposição com que entrou aqui neste local de conhecimento.

      “A diferença de ideais”

      Sim, uns procuram ter conhecimento, e os outros têm o ideal HIPOCRITA de negarem tudo aquilo que a ciência lhes dá no dia-a-dia para seguirem ideias acriançados dos quais não existe uma única prova.

      “Entendo que se analise as questões com um pensamento científico, é a fórmula vigente de encarar qualquer problema dos nossos dias”

      É o que você faz milhares de vezes ao dia. Menos nos temas em que a sua ideologia, a sua crença pessoal, oposta ao conhecimento, lhe fecha o cérebro.

      “mas se encararmos as coisas de uma forma lógica, por generalização”

      Generalização é uma das falácias da lógica.
      Até nisto promoveu contradições.

      E, já agora, NADA no seu comentário teve lógica.
      Ou então, você não tem a mínima ideia do que é a lógica!

      “CONHECIMENTO EMPÍRICO”

      NADA no seu comentário teve conhecimento empírico.

      “em que o conhecimento é passado de geração em geração através de histórias”

      Isso não é conhecimento empírico.
      Isso é o “diz-que-disse”.

      “Uma série de povos antigos têm histórias envolvendo homens alagartados (deuses), dragões, animal que nunca existiu, onde foram buscar as mesmas ideias?! sonharam?!”

      Uma série de povos modernos têm histórias envolvendo um homem de barbas brancas que no seu trenó anda na noite de 24 de Dezembro a entregar prendas em todas as casas no mundo.
      Onde foram buscar essa ideia? Sonharam?

      Pela sua ILÓGICA, o Pai Natal existe!!!! LOLLL enfim…

      “figuras escavadas no solo que só podem ser vistas do céu”

      Mentira. Sugiro que procure conhecimento VERDADEIRO sobre isso, a partir do que os INVESTIGADORES pesquisaram.

      “ainda hoje com a tecnologia que temos é dificil criar tais gravuras”

      Mentira. Sugiro que procure conhecimento VERDADEIRO sobre isso, a partir do que os INVESTIGADORES pesquisaram.

      “Blocos de rocha com centenas largas de toneladas, cortadas, seccionados e encaixadas na perfeição, eles nem o ferro conheciam na altura! como é possível?”

      Ainda no outro dia coloquei um vídeo sobre isso.
      Não só é possível, mas como é dessa forma rudimentar que conseguiram fazer as coisas. Está provado.

      Sugiro que procure conhecimento VERDADEIRO sobre isso, a partir do que os INVESTIGADORES pesquisaram.

      “Agora, expliquem-me como os indianos, falavam em cidades voadoras, VIMANAS”

      Incrível como se fala em tapetes voadores, e até em trenós voadores conduzidos por um velho de barbas brancas!!!

      E até temos filmes de Prometheus e de Star Wars e Star Trek!!!
      A sua ilógica, daqui por algumas centenas de anos, é dizer que todas estas histórias eram REAIS. E no século XX viajava-se pela Galáxia.

      Enfim….

      “Achei piada à imagem dos hieroglífos que retrata o que parece ser uma lâmpada, nesse local não existe qualquer luz natural, a utilização de tochas para fazerem aquelas gravuras era impossível, eu já lá estive e garanto que se usassem luz naquele local morriam asfixiados pelo CO2. Juntamente com baterias que foram encontrados em túmulos”

      Sugiro que procure conhecimento VERDADEIRO sobre isso, a partir do que os INVESTIGADORES pesquisaram.

      “Acredito parcialmente na (pseudo) teoria dos astronautas”

      O problema é esse: acredita. Crença é OPOSTO ao conhecimento.
      Você simplesmente acredita. Tal como fazem os milhões de crentes religiosos.

      Você defende uma religião, neste caso uma seita religiosa.
      Aqui neste local defende-se o CONHECIMENTO.

      “do empirismo que era o conhecimento que tinhamos anteriormente à ciência e não se menospreze esse conhecimento”

      Precisamente.
      A antropologia, a física, a história, etc, defendem esse conhecimento antigo.
      A seita que você segue despreza o conhecimento dos povos antigos, diz que eles eram tão estúpidos que só podiam fazer essas coisas com a ajuda dos extraterrestres.
      A sua seita religiosa diz isso dos povos dos quais não tem conhecimento. Já dos europeus, a sua seita religiosa diz que eram os maiores.

      “Stichin, o idiota dos pseudo-cientistas, pois é, foi o idiota que os E.U.A. foram buscar quando pretenderam invadir o Iraque, como conselheiro, curioso não é?!”

      Foi??? Onde diz isso???
      E, por favor, não me dê sites religiosos, seguidores da sua seita religiosa, que também diziam que o cometa Elenin era uma nave extraterrestre pilotada por ETs…

      “Nibiru, pode existir ou não”

      O problema não é de possibilidade.
      Já expliquei DEZENAS de vezes a diferença entre possibilidade (crença pseudo) e probabilidade (conhecimento baseado em evidencias).
      Leia e aprenda, em vez de cair sempre nas mesmas falácias ilógicas.

      “há muito que se procura um planeta gigante para lá de neptuno”

      Cientistas procuram.
      Não se esqueça disso.

      Em 200.000 anos de Humanidade, nunca NADA foi descoberto por pseudos.
      TUDO o que você tem foi-lhe dado pelo pensamento lógico, racional, científico.
      Páre de cuspir no prato que lhe dá de comer.

      Sabe, a internet, que você está a utilizar, foi-lhe dada por cientistas.
      Não seja hipócrita, utilizando os frutos da ciência, para dizer mal do pensamento científico.

      “que dizer das órbitas dos planetoides, estranhas…alongadas…porquê?”

      Aprenda astronomia que entende.

      “será que há algo que os puxa para fora do sistema solar?! provavelmente…”

      Não.
      A gravidade está perfeitamente explicada.

      Não diga disparates…

      “O que a teoria dos astronautas nos traz é a explicação da existência dos deuses”

      E do Pai Natal… LOLLLL

      “não seriam Deuses, mas sim povos com tecnologia superior que dominaram o planeta e que provavelmente inventaram o Homem moderno.”

      Isso é a crença subjacente à sua seita religiosa. Nada mais.

      “Factor RH negativo (sangue), não existe nos macacos, o organismo das mães com sangue Rh – mata o próprio filho se este for rh+ não o reconhece como descendente, isto só é visível em seres híbridos.”

      Sugiro que aprenda biologia em vez de cair em falácias sobre especulações de extraterrestres para explicar algo que é explicado pela ciência sem recurso aos seus deuses religiosos.

      “onde o idiota refere nas suas deambulações que os annunaki inventaram o homem moderno para ser escravo. Não me venham com a história que falar em raças é racismo, NÃO, É TABU, SIMPLESMENTE NÃO QUEREM QUE SE FALE NELAS…”

      E no entanto, vocês, crentes fundamentalistas, fartam-se de falar nelas… que grande tabu.
      Aliás, vocês baseiam-se nelas para destilarem ódio racista em tudo aquilo que não querem aprender conhecimento.

      “E para finalizar, vou falar de outro idiota, aquele que acreditava que era ajudado por divindades e pertencia a uma seita que acreditava em seres extraterrestres (VRIL), pretendia conquistar o mundo”

      Mais uma vez, por um idiota acreditar, para si é a prova final que isso é verdade.
      Mais uma vez se prova que isto é uma mera crença em que trocam anjos por extraterrestres.
      É uma seita religiosa, sem nada para apresentar a não ser: alguém disse, alguém escreveu, alguém diz que tem uma prima de um amiga que viu.

      Enfim.. tenho pena de si.

      P.S.: o post é sobre o vigarista do Daniken que, sem ter ido aos locais, escrevia da prisão que via X e Y e depois forjava coisas. Mas claro, sobre o post, você não falou. O seu comentário foi somente um hino à sua seita religiosa. Não lhe interessa saber que o seu bispo inventou tudo para os ignorantes caírem que nem patos.

      1. physaliss

        Carlos, respeito suas respostas e ideologias, mas explique então o que a ciência diz sobre o surgimento do RH negativo e porque mae com RH negativo cria anticorpos contra seu proprio feto se for de RH+
        Sendo eles da mesma especie qual a razao para a rejeição?

      2. physaliss

        Mais outra questao a ser respondida: Porque a ciencia nao consegue chegar ao progenitor do RH negativo como faz com o RH positivo, ou seja, nao consegue chegar ao DNA que o originou?! Como explicar?

      3. Carlos Oliveira

        Nada tem a ver com o post.

        Se você vivesse há 10.000 anos também dizia que a ciência não explicava a chuva,… por isso, só podiam ser extraterrestres a chorar.

        Ou seja, independentemente da resposta à sua pergunta, o seu argumento não faz qualquer sentido, nem nada tem a ver com o texto. É só a falácia do Red Herring = desviar as atenções.

        abraços

      4. Physaliss

        Carlos, a pergunta feita tem a ver com o tema “Deuses do Passado”, refere-se a teorias de que os seres humanos com RH negativo são híbridos, ou seja, foram criados em determinado período da historia da evolução humana (cerca de 25.000 anos atras) e segundo as teorias, oriundos do cruzamento de DNA alienígena com DNA humano da época, por isso a ciência atual não consegue chegar ao DNA que o originou. Muito do que publicam é verdade, por exemplo o fato dos RH negativo terem uma vértebra a mais na coluna, terem boa audição e enxergarem bem, porem sentirem mais o efeito da luz nos olhos é verdade. Sou RH negativo e no meu raio X de coluna deu uma vértebra a mais mês passado e meus olhos e ouvidos são muito bons, apesar de eu ter mais de 40 anos. Sou o único RH negativo dos meus irmãos e o único que não tem doenças hereditárias nos olhos. Meus irmãos RH positivo todos tem.

        Mas minha intenção não é criar nenhuma polemica ou ser contra seus princípios. Só que a maioria dos fatores que publicam sobre as diferenças entre os nativos de RH negativo e de RH positivo, eu tenho, por isso busco por uma explicação da Ciência que seja plausível e aceitável sobre a origem do RH negativo. Mas não achei nenhuma até agora. Os estudiosos simplesmente dizem que em determinado momento do período evolutivo houve a mutação, mas não sabem dizer o por que!

        Respeito seus posts e trabalhos e peço desculpas caso tenha causado algum transtorno.

      5. Carlos Oliveira

        As mutações são explicadas pela biologia. Não têm qualquer “motivo pré-concebido” por trás.
        Sabe que pode ter pais com os olhos castanhos, todos os seus irmãos com olhos castanhos, e você ter olhos azuis?
        Como explica isso? Invocando o Pai Natal, unicórnios invisíveis ou extraterrestres?

        Os deuses do passado são uma crença religiosa, não uma teoria.
        http://www.astropt.org/2012/09/15/teoria/

        Se no seu argumento conseguir tirar a palavra extraterrestres e colocar Pai Natal, e tudo continuar a fazer sentido, então é porque o argumento não é bom 😉

        abraços!

    2. Carlos Oliveira

      Ao ler o seu comentário, concordo com o Daniken:

      “Segundo ele, ele não tem culpa que as pessoas prefiram acreditar nele, que simplesmente escreve estórias, do que nos especialistas que realmente estudam os assuntos. Ele não tem culpa que as pessoas, caso precisem ser operadas, prefiram um trolha que diga que o coração é um órgão extraterrestre, em vez de preferirem um médico-cirurgião. Basicamente, ele não tem culpa que as pessoas sejam parvas.”

    3. Mateus

      Eduardo,

      Não tenho certeza nenhuma disto ou daquilo. Não sou um estudioso do tema. Mas me intriga ver pessoas como vc que acreditam tanto que um desenho muito mal feito em uma pedra represente a figura de um ET, mas quando se tem desenhos muito bem caracterizados mostrando claramente homens puxando as gigantescas pedras com cordas, para construir a pirâmide, vcs simplesmente ignoram. Eu não sei como nem quem constuiu as pirâmides, mas se vc acha que um desenho de uma cobra representa uma lâmpada, então as pirâmides foram sim construidas por escravos puxando pedras com cordas, e não por processo de levitação das pedras.

      Outro dia vi um documentário de um senhor mostrando como os Incas cortavam as pedras com tanta perfeição. Apenas se utilizando de madeira e pedras para fazer o nivelamento e cortá-las. Vi também um homem fazendo exatamente o mesmo desenho de Nazca, com as mesmas dimensões, se utilizando apenas de cordas e pedras para marcar.

      Acredite mais no ser Humano amigo. Somos inteligentes sim… Será que existem ETs que nos visitaram? Sim, é possível, mas porque não aceitar que fizemos tudo isso sozinhos?

      Quanto aos povos terem as mesmas crênças, ou parecidas, isso deve-se ao fato de termos um ancestral comum, de onde surgiu todas essas idéias, apenas com algumas variações de povo para povo.

      Abraço!

      1. Carlos Oliveira

        Mateus,

        Excelente comentário!

        É precisamente isso.
        Eu é que sou mais “violento” e menos diplomata nas palavras.
        Mas reconheço que o seu comentário foi na “mouche” em tom e em conteúdo 😉

        abraços!

  9. Mateus

    Obrigado Carlos,

    O que acho mais engraçado nesse pessoal é que eles se acham mente aberta, mas não consideram nada do que a ciência diz. Pra mim uma pessoa mente aberta é aquela que vê possibilidade nos dois lados, e eu sou assim. Aceito que possa existir algo além do que conhecemos, porém não acredito cegamente enquanto a ciência não confirmar…

    Abraço!

  10. Carlos Oliveira

    O fundamentalista religioso do Eduardo continuou a enviar comentários, mas eu trabalho e não tenho tempo para perder com parvoíces ignorantes.

    Eduardo,

    Já lhe foi explicado neste local DÚZIAS de vezes quer por autores religiosos quer por autores não religiosos que Ciência e Religião são muito diferentes: a religião depende de fé e é subjectiva, a ciência é objectiva e os seus resultados e conhecimento podem ser comprovados por qualquer pessoa que queira aprender.
    Se não quer ler nem aprender, o problema é seu. Mas aqui não temos mais tempo para os seus disparates ignorantes.

    Quanto às supostas dimensões das pirâmides e à matemática subjacente que só podia ter cunho extraterrestre (“proporções aureas, medida segundo a qual se rege tudo o que conhecemos, há quem fale numa hipotética assinatura de Deus” … LOLLLLLLLLLLLLL), mais uma vez é de um racismo e de uma ignorância incrível. E de uma religiosidade claríssima!!! (devido a ser seita religiosa New Age, as palavras religiosas são óbvias)
    A matemática já é conhecida há muito tempo, qualquer coisa (incluindo a t’shirt que utilizo neste momento) tem matemática subjacente que pode ser equiparada a várias medidas terrestres (ou “assinaturas de deuses” LOL), e o Daniken (como é dito no texto que você nem leu) ERROU de longe nessas medidas (para não dizer: mentiu).

    Quem segue de forma cega puras crenças contrárias ao conhecimento, é um fundamentalista religioso. Quer se aperceba disso ou não.

    Os comentários do Eduardo mostram que nega o conhecimento dos assuntos e só nos quer fazer perder tempo (porque temos que dizer as mesmas coisas que já dissemos dúzias de vezes aqui). Assim, os seus comentários passaram a ir direitos a SPAM sem ninguém os ler.

    1. Carlos Oliveira

      Repito:

      Os comentários do Eduardo mostram que Daniken estava certo ao assumir isto:

      “Segundo Daniken, ele não tem culpa que as pessoas prefiram acreditar nele, que simplesmente escreve estórias, do que nos especialistas que realmente estudam os assuntos. Ele não tem culpa que as pessoas, caso precisem ser operadas, prefiram um trolha que diga que o coração é um órgão extraterrestre, em vez de preferirem um médico-cirurgião. Basicamente, ele não tem culpa que as pessoas sejam parvas.”

  11. Roberto

    Sem querer entrar na discussão e mais por uma curiosidade Sr Carlos, afinal o que a NASA ia querer com um pseudo como sitchin ? e pq tanto eles insistem em sempre fazer uma ocupação militar naquela area ?

    1. Carlos Oliveira

      A NASA nada quer com o Sitchin.
      O Sitchin é que gosta de falar na NASA sem saber do que fala.
      Crenças é oposto de conhecimento.

      Qual ocupação militar em qual área? E como raio é que isso prova alguma coisa?

      Sabe o que são Red Herrings? Sugiro que leia sobre isso, para não cair nesses erros.

      Sabe que quando você liga a internet, em parte deve-o à NASA. E sabe, a internet só existe, porque existe muito conhecimento acumulado dos cientistas.
      O Sitchin e nenhum dos amigos dele, alguma vez fizeram o que quer que fosse pela Humanidade.
      Já o Roberto usa a todos os minutos do dia, coisas criadas e/ou explicadas pelos cientistas. E a electricidade, telemóveis, carros, etc, não funcionam por causa de existir uma pirâmide no meio do deserto ou porque existe uma guerra numa área qualquer do planeta. Só existem devido a factos, conhecimento.
      Pense nisso…

      abraços

      1. Sara

        Concordo plenamente com voce.
        Ele cita a nasa, que tem uma credibilidade, para dar dar uma aparencia cientifica.
        Ou melhor dizendo: Para que as pessoas com uma inteligencia nao muito desenvolvida, acredite e passe entao a “pagar as contas dele”, comprando lixo pseudo.

  12. Roberto

    Ta ok me desculpe minha ignorancia, os USA nunca ocuparam nenhuma area do golfo e o pseudo Sithcin nunca teve ligação com a nasa, vc realmente é muito bem informado sobre , estou me retirando, ah sobre a internet, duvido muito que vc conheça toda engenharia aplicada ao veiculo auto motor que vc deve usar mas mesmo assim vc deve suar né ?

    1. Carlos Oliveira

      Red Herrings.
      Repito: leia sobre isso ANTES de dizer asneiras.

      Obrigado.

      P.S.: que eu saiba, nem sequer o Sitchin disse que trabalhou para a NASA. Os vigaristas é que gostam de dizer isso do Sitchin. Só fala em “consultor” quem não sabe o que é ser pago pela NASA. Eu participei em actividades da NASA. Isso não me faz nem consultor da NASA nem alguma vez trabalhei para a NASA. Enfim… informe-se!

  13. Marília

    Li “Eram os Deuses Astronautas?” há muitos anos. Não só era jovem e impressionável, como sendo da área de letras, não tinha conhecimentos para duvidar de todas as teorias que ali eram sugeridas. Achei muito interessante, mas não foi um tema que me marcasse.

    Recentemente, com outra experiência de vida (conheço fisicamente a maioria dos locais que tanto inspiram estes lunáticos) tenho visto os programas no História e confesso, rio a bandeiras despregadas. O meu favorito do grupo de lunáticos é aquele que tem um cabelo tempestuoso e fala com alegria das teorias mais mirabolantes. É fascinante analisar as mudanças do dito cabelo ao longo de cada programa. Tenho para mim que foram os aliens que lhe deram o conhecimento para manter o penteado e não percebo porque é que não dedicam uma época inteira ao cabelo do homem.

    1. Carlos Oliveira

      Olá Marília,

      Eu continuo a adorar esses livros e programas… mas como ficção, claro 🙂
      Porque a verdade é que aquilo é tudo ficção 😉

      Acho que vai gostar de ler também estes 2 posts 😉

      http://www.astropt.org/2011/12/13/extraterrestres-antigos/

      http://www.astropt.org/2012/10/06/desmistificar-os-extraterrestres-do-passado/

      abraços!

  14. carol

    Parece que os ETs começaram a fazer a arte deles na neve também!

    http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI327527-17180,00-ARTISTA+CRIA+DESENHOS+NA+NEVE+COM+OS+PES.html

    Abraços!
    Feliz Ano Novo!!

  15. Fernando Ferreira

    Caro carlos..

    Eu interessei-me pelas teorias e supostas evidências de que tinha que haver alguma civilização tecnologicamente avançada por tras de de muitas obras, seja terrestre ou não. Este artigo abriu-me os olhos para a quantidade de mentiras que existem em prol do lucro. Mesmo assim queria perguntar 2 coisas.

    1 – Não acredita que ha muito conhecimento científico perdido na historia e que de alguma forma esses monumentos podem revelar tecnologias que nos podem elevar a outro patamar?

    2 – Alguém já tem alguma ideia do que são os ‘Crop Circles’ ou de como e por quem são feitos?

    Obrigado

    1. Carlos Oliveira

      1 – Sim, perdeu-se muito conhecimento científico pela história. Exemplo: no incêndio da biblioteca de Alexandria.
      Não, não existiram tecnologias que nos elevem a outro patamar.

      2 – Sim, são feitos por Humanos.
      http://www.astropt.org/2010/10/05/circulos-nas-cearas/
      Aliás, existem já concursos disso.

      abraços

      1. Fernando Ferreira

        Obrigado pela atenção Carlos… Respeito a sua postura céptica porque tem bases académicas para me dar essa resposta.

        Seja como for para mim ainda está tudo (muito digo) em aberto excepto a reputação do Daniken..

        Em 1o lugar gostava que me referisse algumas obras que me pudessem dar conhecimentos mais fiáveis sobre matéria.

        Não lhe vou pedir que me responda a isto tudo, depois leio, mas vou referir algumas coisas que não me permitem ser completamente descrente.

        As Semelhanças entre as diferentes fés espalhadas pelo planete e altura em que se desenvolveram.
        As recorrentes referências a seres que desceram dos cém e o detalhe de algumas das máquinas principalmente no mahabharata ??
        Pedres titânicas (1200t)que ainda hoje não podiamos levantar e parecem ter sido feitas simplesmente para ter uma base plana e segura.
        Porque é que muitas civilizações já sabiam da existenscia de todos os planetas do S. Solar e nós só descobrimos os últimos em 70/90.. e pior como é que eles sabia que forma tinha e onde estava o centro da galáxia.
        E esta eu gostava mesmo de saver.. As pedras de puma punko são mesmo tão geometrocamente perfeitas como o daniken diz. Eu olha para as imagens e entendo bem q uma construção feita assim é muito forte.. mas todas do mesmo tamanho (acho que a tolerância está em microns) e geometricamente perfeitas.

        Mais uma vez obrigado e tenho lido alguns dos seus trabalhos e só digo que é tão mais fácil convencer as pessoas de uma grande mentira do que provar uma pequena verdade.
        Abraço
        Fernando Ferreira

      2. Fernando Ferreira

        Só mais uma coisa.. tem facebook… posso segui-lo ou a alguma entidade que publique o que realmente se deveria ler

        BTW: Goste da sua evid~encia!!

      3. Carlos Oliveira

        Facebook do astroPT:
        http://www.facebook.com/astropt

        “Em 1o lugar gostava que me referisse algumas obras que me pudessem dar conhecimentos mais fiáveis sobre matéria.

        Qualquer livro de história que lide com astroarqueologia 😉
        mas o que sugiro mesmo é que vá a esses locais… vá mesmo (não faça como o Daniken) e estude in loco o que lá existe 😉

        “As Semelhanças entre as diferentes fés espalhadas pelo planete e altura em que se desenvolveram.
        As recorrentes referências a seres que desceram dos cém e o detalhe de algumas das máquinas principalmente no mahabharata ??”

        O ser humano tem necessidade de criar mitos. Continuamos a precisar de “pais” que nos expliquem o mundo.
        É um problema de consciencia humana.

        “Pedres titânicas (1200t)que ainda hoje não podiamos levantar e parecem ter sido feitas simplesmente para ter uma base plana e segura.”

        Explicadas no vídeo:
        http://www.astropt.org/2012/10/06/desmistificar-os-extraterrestres-do-passado/

        “Porque é que muitas civilizações já sabiam da existenscia de todos os planetas do S. Solar”

        Não sabiam. Nem sequer sabiam o que era planetas… quanto mais.
        O que alguns vigaristas interpretam como planetas, quem estuda a língua suméria, babilónica, etc, sabe que eles se estavam a referir à Lua e Sol, que também são objectos celestes mas não planetas.

        “e pior como é que eles sabia que forma tinha e onde estava o centro da galáxia.”

        Basta estar num local escuro à noite e olhar para o sítio mais denso no céu.
        Mas eles não sabiam o que era a galáxia – isso já são invenções de vigaristas.

        “As pedras de puma punko são mesmo tão geometrocamente perfeitas como o daniken diz.”

        Penso que também é explicado no filme:
        http://www.astropt.org/2012/10/06/desmistificar-os-extraterrestres-do-passado/

        abraços! 😉

  16. Fernando Ferreira

    Caros amigos.. Recentemente apercebi-me desta aldrabice que eu e muitos outro seguiam avidamente no canal HISTORIA graças a este blog que encontrei facilmente procurando o nome Von Daniken no google.pt.

    Comecei a publicar tudo o que podia no facebook a partir do grupo astropt e o que me apercebi é que quase todas as pessoas que teem os mesmo interesses ficam chocadas quando veem isto, Ninguém pensou que a credibilidade do canal HISTORIA fosse questionável.

    Também vi que a biografia do Von Daniken no pt.wikipedia ainda o retrata como um cientista credível e de renome. Entretanto as pessoas continuam a ver o ‘documentário’ e a comprar os livros como eu ia fazer :P. Fiz a denúncia directamente no facebook group do canal história mas provavelmente ninguem vai saber.

    Queria pedir a todos que peçam aos vossos amigos para espalharem isto o mais avidamente possível, passem a palavra sobre o excelente documentário que foi feito para atenuar este mal e esclarecer as pessoas e que participem na actualização do wikipedia em português. Acho que também é importante dar a conhecer este grupo de cientistas que de certeza que têm muito trabalho mas estão aqui sempre prontos a esclarecer as pessoas que falam português.

    Infelizmente se não procurarmos não nos fazem chegar a informação por isso mesmo competenos a nós que já sabemos espalhar a informação mesmo para aqueles que não querem saber. Eu só tenho 150 conhecidos e espero fazer com que todos eles notem que algo se passa mesmo que me chamem maluquinho ou geek. Falem disso todos os dias até acabar a palhaçada.

    O SHOW TEM QUE MUDAR
    Abraços

    1. Mateus

      Fernando,
      Pra que acabar com a diversão? Eu assisto a todos esses programas, me divirto bastante, algumas coisas absurdas que eles falam e tentam empurrar pra gente chega a doer. Outras eu não me atrevo a questionar pois fogem do meu conhecimento, mas enfim, assistir ao programa não significa que você acredite, você pode apenas assisti-lo como a um filme. É legal…

      Eu assisto a todo programa que fala de ETs, Universo, Religião… E não quer dizer que acredito em todas as coisas que falam. Apenas acho legal. E mais, eu gosto de ver até onde eles conseguem ser tão caras-de-pau com suas mentiras…

      Não vamos denunciar não… Deixe os fortes se divertirem e os fracos que se arrebentes acreditando que a qualquer momento vai aparecer um ET na sua porta com uma arma a laser e desintegrá-lo…

      Abraço…

  17. Lele-chan

    Bom ,eu sou muito fã desses documentários de arqueologia e também sobre o Universo.Eles sempre me fascinaram.Claro que tem algumas coisas que é difícil de se acreditar e eu mesmo não acredito igual esse da lâmpada ,aquilo se parece várias coisas , mas outras…eu me impressiono.Igual ao mapa de Piri Reis ,um mapa do século 16 atribuído a um almirante turco que diferente dos outros mapas daquele tempo ,ele mostra massas de terras ainda inexploradas.Ele mostra a costa da Antártica como ela é ,sob a atual cobertura de gelo.Mas esse mapa foi em um período onde a Antártica não tinha gelo ainda o que significa milhões de anos atrás.Esse mapa mostra as zonas costeiras da Europa ,Norte da Africa e o Norte da Antártica com muita precisão.O que eles mais ficaram surpresos foi com o Norte da Antártica porque essa região só seria descoberta 300 anos depois.E detalhe …só tivemos o radar de penetração de solo em 1958 então como que um mapa de 1531 ,pode mostrar uma topografia com tanta precisão ?
    Cartógrafos sobrepuseram o mapa de Piri Reis sobre um modelo de mapa mundi e viram que o mapa antigo era rico em detalhes.Então aí vem a pergunta :Como os criadores de um mapa tão antigo puderam saber montanhas e rios que ainda não foram descobertos ?Em 1531 ,ninguém era capaz de voar acima da superfície ,alto o suficiente para fazer uma topografia e enxergar sobre o gelo.Também é provado que ninguém foi à Antártica naquela época para explorá-la ,e ainda assim ,eles fizeram um mapa muito bem detalhado !
    Outros também são as esculturas e imagens espalhadas pelo mundo que parecem representar astronautas.Também foram encontrados modelos miniatura parecidos com aviões que naquela época com certeza não tinha.Nem venha me dizer que eles são aves porque a cauda é vertical e isso na natureza não existe.O desenho do Rei Pacal II ,mostra ele numa nave parecida com um foguete.Nele podemos ver a posição dele sentado que é semelhante aos dos astronautas ,uma coisa perto de seu nariz parecendo uma mascara ,com a sua mão direita ele está manipulando alguma coisa parecida com controles e atrás na parte de fora você pode ver algumas chamas saindo ,muito semelhante à um foguete.Não me venha falar que foram criados igual ao Papai Noel !
    Outra coisa estranha era que as piramides são muito parecidas mesmo sendo de povos diferentes.Porque fazer uma pirâmide ?Porque todos tiveram essa ideia ?Eu li também um comentário aqui que diz que “desenhos muito bem caracterizados mostrando claramente homens puxando as gigantescas pedras com cordas, para construir a pirâmide, vcs simplesmente ignoram” ,eu me pergunto que desenhos foram esses ,foram encontrados desenhados em uma pedra de milhões de anos ?Vocês acham que uma pedra com mais de 100 toneladas pode ser movimentada por pessoas sem nenhuma ferramenta ?Já comprovaram que isso é impossível.Também pedras sendo cortadas detalhadamente ,praticamente “lisas” ,sem nenhuma ferramenta adequada.Você acha que é possível um ser daquela época cortar um pedra desse jeito ?Eu acho que não né ,se tiver me diga uma.
    E tenho essa pergunta para você ,você acredita em extraterrestres ?Você acha que estamos sozinhos nesse vasto Universo ?Que nós somos os únicos seres existentes ?
    Outra coisa também ,você é Ateus ou tem alguma religião ?Porque se você tiver te pergunto ,como sabe que Deus existe ?Tem alguma prova ?Só escrito que também pode ser parecidos aos contos de fadas mas muitos acreditam !
    Por essas perguntas que vários arqueólogos estão estudando essas esculturas ,escrituras…para ter uma resposta.E uma coisa é certa ,um ser humano ,a milhões de anos atrás não tinha como cortar e empilhar pedras de não sei quantas toneladas sozinho.

    Ah ,e agradeço se você não vir com “Mentira. Sugiro que procure conhecimento VERDADEIRO sobre isso, a partir do que os INVESTIGADORES pesquisaram.”

    E agradeço se postar o meu comentário.

    1. Carlos Oliveira

      “Bom ,eu sou muito fã desses documentários de arqueologia e também sobre o Universo.”

      Nesta caso de Daniken, nem é uma coisa nem outra. Nem tem nada a ver com arqueologia nem com o Universo.

      “mapa de Piri Reis”

      cópia de mapas mais antigos.

      “Outros também são as esculturas e imagens espalhadas pelo mundo que parecem representar astronautas.”

      Pareidolia.

      “Também foram encontrados modelos miniatura parecidos com aviões que naquela época com certeza não tinha.”

      Pareidolia.
      Não me diga que também se surpreende com os coelhos que vê nas nuvens…

      “O desenho do Rei Pacal II ,mostra ele numa nave parecida com um foguete.”

      Mentira. Era o deus do milho que era sempre assim representado. Nada tem a ver com astronautas.

      “com a sua mão direita ele está manipulando alguma coisa”

      espiga de milho.

      Como se prova, o Lele-chan não quer saber de arqueologia, mas só de mentiras inventadas por pessoas fraudulentas…

      “Outra coisa estranha era que as piramides são muito parecidas mesmo sendo de povos diferentes.”

      Curioso é que não. Já as viu ao vivo e comparou?

      “Porque fazer uma pirâmide ?Porque todos tiveram essa ideia ?”

      Não tiveram. Aliás, nem os egípcios tiveram: as primeiras “pirâmides” eram “invertidas” – eram túmulos no solo. Mas passaram a fazer para si, devido aos ladrões de túmulos. E quando começaram durante algumas centenas de anos, essas pirâmides caíram. Está tudo documentado, e está tudo no Egipto. Basta lá ir e estudar.

      “foram encontrados desenhados em uma pedra de milhões de anos ?”

      Como deveria saber, a Humanidade não tem milhões de anos.

      “Vocês acham que uma pedra com mais de 100 toneladas pode ser movimentada por pessoas sem nenhuma ferramenta?”

      Não precisamos achar. Já se fez experiências e comprovou-se que é possível. Basta lá ir e estudar com quem faz isso.

      “Também pedras sendo cortadas detalhadamente ,praticamente “lisas” ,sem nenhuma ferramenta adequada.”

      Não são lisas, pelo contrário. E havia ferramentas adequadas. Aliás, muitas ferramentas foram encontradas nas habitações dos trabalhadores.

      “Eu acho que não né”

      O que você acha é irrelevante.
      Este é um sítio de conhecimento e não de opiniões.

      “você acredita em extraterrestres ?”

      É irrelevante o que eu acredito. Este é um sítio de conhecimento e não de crenças.
      Mas tenho pena de si, se acredita cegamente na falta de imaginação que se vê nos filmes de ficção científica na televisão.
      E tenho pena que você se deixe levar por vigaristas que só a querem manipular, em vez de investigar o conhecimento que se tem do assunto.

      “você é Ateus ou tem alguma religião ?”

      Este é um sítio de conhecimento e não de crenças. É irrelevante a religião de cada um.

      “Por essas perguntas que vários arqueólogos estão estudando essas esculturas ,escrituras…para ter uma resposta.”

      Sim, eu conheço vários arqueólogos, e eu próprio já fiz cursos de arqueoastronomia para estudar esses assuntos.
      O Daniken nunca fez nada disso, mas preferiu escrever um livro cheio de disparates a partir da prisão, porque sabia que há sempre pessoas sem qualquer espírito crítico que gostam de ser enganadas com estórias para crianças.

      “um ser humano ,a milhões de anos atrás não tinha como cortar e empilhar pedras de não sei quantas toneladas sozinho.”

      Há milhões de anos não existiam seres humanos. Se nem sequer sabe quando as pirâmides foram construídas, porque resolve discutir de forma ignorante com especialistas?

      Enfim… por aqui se vê o nível dos crentes nestes disparates…

      1. Lele-chan

        “Outros também são as esculturas e imagens espalhadas pelo mundo que parecem representar astronautas.”

        “Pareidolia.”

        Eu quero saber onde pareidolia ,se as esculturas são nítidas ,claras ????

        “Também foram encontrados modelos miniatura parecidos com aviões que naquela época com certeza não tinha.”

        “Pareidolia.”

        Eu quero saber onde pareidolia ,se as esculturas são nítidas ,claras ????

        “Não me diga que também se surpreende com os coelhos que vê nas nuvens…”

        Isso que você disse não tem nada haver ,uma coisa é diferente da outra.Isso que disse é Pareidolia ,as esculturas encontradas não !

        “mapa de Piri Reis”

        “cópia de mapas mais antigos.”

        Cópia de mapas mais antigos ?…Se esse mapa é mais avançado e detalhado daquela época como pode ser uma cópia ?Eu acho que você não leu a parte da Antártica que eu escrevi : “Como os criadores de um mapa tão antigo puderam saber montanhas e rios que ainda não foram descobertos ?Em 1531 ,ninguém era capaz de voar acima da superfície ,alto o suficiente para fazer uma topografia e enxergar sobre o gelo.” E então ?

        “O desenho do Rei Pacal II ,mostra ele numa nave parecida com um foguete.”

        “Mentira. Era o deus do milho que era sempre assim representado. Nada tem a ver com astronautas.”

        Wow…então você acha que ele estava dentro de quê ?

        “com a sua mão direita ele está manipulando alguma coisa”

        “espiga de milho.”

        ???? Sem sentido.

        😉

      2. Lele-chan

        Na real ,esperamos que encontrem provas mais concretas.Não sabemos ao certo se fomos visitados ou não à alguns anos atrás.O ser humano ainda nem explorou por completo o nosso próprio planeta ,90% dos Oceanos ainda são inexploráveis.Estamos contando com as futuras gerações para decifrar esse mistério.

      3. Carlos Oliveira

        Na pareidolia, as coisas são claras. Sugiro que leia sobre pareidolia *antes* de fazer mais comentários sobe esse assunto.

        Sugiro que leia sobre o mapa de Piris Reis e sobre as viagens que se faziam muito antes de Piris Reis *antes* de fazer mais comentários sobre esse assunto.

        Sugiro que leia sobre os deuses dessas culturas, incluindo sobre aqueles que estavam supostamente dentro/debaixo da terra e que faziam a vida germinar à superfície *antes* de fazer mais comentários sobre esse assunto.

        “Não sabemos ao certo se fomos visitados ou não à alguns anos atrás.” – sabemos sim. Sabemos tão bem isso, como sabemos o que é a electricidade, assim como uma miríade de outros conhecimentos que a Lele utiliza diariamente. Se nega o conhecimento científico e as evidências, sugiro então que coloque a hipocrisia de lado e não utilize nada que tenha a ver com quem lhe dá todo o conhecimento diário.

        abraços

  18. Mateus

    Carlos,

    Acontece que muitas pessoas querem que suas vidas não sejam “apenas isso”. Querem que algo exista além do que conhecemos. Afinal um Universo tão imenso como este, com trilhões de anos de idade e nós vivemos por apenas um instante desse tempo? Não temos nem a chance de explorá-lo… Talvez futuras gerações consigam, mas aí serão as FUTURAS gerações, não nós que já não estaremos aqui e isto é muito injusto… Por isso as pessoas acreditam nessas coisas e principalmente na religião, pois é atravez dela que as esperanças se renovam de que ainda viveremos tudo isso, mesmo que seja num futuro distante.

    Mas aí você estraga tudo… hehehe. Simplesmente acaba com qualquer esperança de que algo está acontecendo e é real… Parece que nossa vida é só isso mesmo, não há nada de especial além do que podemos realizar…

    Abraços!!!

    1. Carlos Oliveira

      Mas a realidade é muito mais fantástica que a fantasia mentirosa 😉

      A internet funciona com base em princípios científicos que estão muito para além de simplesmente arrastar pedras… 😉

      abraços!

  19. Marco Filipe

    Acho que pode interessar, mais informação sobre as fraudes do von Daniken:

    http://michaelsheiser.com/PaleoBabble/2013/04/chariots-frauds-real-erich-von-daniken/

    É um blog de um historiador que se dedica a desmontar a pseudo-história

  20. CLAUDIA SALVADOR

    Que aquele Daniken tem cara de vigário tem! Comento mais outra hora!! Já é tarde!! clau

  21. luis antonio

    carlos oliveira, eu estive na ilha de pascoa e tenho até uma pedra que é a mesma que foram construidos os moais. A mostrei para todos os meus colegas e até para um escultor em minha cidade e para todos os pedreiros que eu conheço, e perguntei pra eles se seria possivel pegar uma rocha grande e lapida-las para fazer uma estatua devido a dureza que a pedra tem? [estou sitando pedreiros porque eles estão acostumados a quebrar colunas de concreto armado com talhadeiras e marretas, feitas de ferro. não existia na ilha de pascoa ferramentas feitas de ferro; assim dizem os ARQUEOLOGOS ] SABE O QUE ME RESPONDERAM TODOS ELES QUE ISTO SERIA IMPOSSIVEL, PORQUE AS PEDRAS ERAM TÃO DURAS, QUE LASCAVAM OU SE PARTIAM, QUANDO ERAM LAPIDADAS. dei a eles o pedaço que eu trouxe da ilha de pascoa para fazerem o teste. FAÇA UMA VISITA A ILHA DE PASCOA E TRAGA UM PEDAÇO DE PEDRA [apessar de hoje ser muitissimo dificil de trazer devido as leis da ilha] mas vá la e faça um teste voçe mesmo na ilha e fique abismado com a dureza desta rocha. Tenho certeza absoluta que voçe irá mudar de ideia com a forma que os arqueologos dissem que elas foram feitas. o nome da rocha que foram feitas os Moais é basalto. DE UM CREDITO A VOÇE MESMO, E VÁ VISITAR A ILHA DE PASCOA. ABRAÇOS.

    1. Carlos Oliveira

      1 – Quem lhe disse que não visitei?

      2 – Pode jogar fora a opinião dos seus amigos, e baseie-se sim nas experiências feitas lá, com tecnologia que os habitantes da altura tinham.

      abraços

  22. Sara

    Tenho experiencias (Por favor desculpe por escrever sem acentos, meu teclado esta rebelde) a respeito desse assunto que em minha opiniao desmascara todo e qualquer charlatao como esses citados e desmascara tambem qualquer seita de adoradores de ETS.
    Quem realmente viu ETS e discos voadores não fala no assunto e não ganha dinheiro com isso, não escreve livros nem da entrevistas, porque eh por demais inenarravel e assombroso. Eu vi discos voadores quando tinha sete anos e morava em Porto Alegre no RGS, há muito tempo atras. Juntamente comigo, mais de 30 pessoas, entre adultos e criancas tambem viram, e acredite ou não, muito de perto. Nem eu e nenhuma dessas pessoas, que eram moradores da mesma rua (Rua Sergipe no bairro gloria) nunca escrevemos livros ou fundamos seitas. Alias, a ultima coisa que queremos eh andar procurando por eles. Acredita ou não, voce não ia querer saber. Voce pode notar algo: A grande maioria de pseudo-ufologos que andam atras dos discos voadores nunca viram nada e forjam evidencias. Quem realmente viu se cala.
    Quanto a Deus e Jesus Cristo serem extra terrestres penso o seguinte: Questao de nomenclatura, como voce escreveu. E para mim Deus criou os Ets. Jesus disse: Eh chegado o Reino dos ceus e meu reino não eh desse mundo. Acredito que ele more em algum lugar de algum universo. Agora tenho pra mim como certeza: Os Extraterrestres deixaram um codigo de conduta para quem almeja viver nesse lugar que jesus citou quando disse: Vou prepara-vos um lugar para que ondeeu estiver, voces estejam comigo. Esse codigo de conduta eh popularmente conhecido como os dez mandamentos resumidos em duas frases: Amaras o Senhor teu Deus sobre todas as coisas e ao teu proximo como a ti mesmo. Quer habitar nesse novo ceu e nova terra? Promova o amor ao proximo, tenha bom carater, tenha temor de Deus. Não ataque ninguem, lembra dos orfaos e das viuvas nas suas tribulacoes, não seja cumplice da maldade daqueles que detem o poder NESSE MUNDO. E daí de graca o que de graca recebeste. Um dia voce terah um encontro com os verdadeiros ETS. Disso não escaparemos.
    Mas não pague um centavo para essa gente que não sabe o que diz, são mentirosos e manipuladores. Não vah atras de seitas de adoradores de ETS, isso não eh novo gente, na antiga Yisrael jah havia seita de adoradores de anjos (olha a questao da nomenclatura novamente) Cuide da sua familia, ame seus amigos e ore por seus inimigos. Tenha carater em qualquer circunstancia de sua vida e se voce quiser conhecer o verdadeiro carater de Deus e de Jesus, feche a porta do teu quarto e pergunte a quem pode responder, ou seja ELE mesmo.
    Não siga seitas seja de Ets, seja de pseudo cristaos, tudo charlatanismos.
    Desculpe pelo longo comentario, e lembrem-se: Quem realmente viu algo, se cala. Porque não há como descrever o que viu. Eh pelo menos por enquanto: INENARRAVEL!
    Abracos
    Sara

  23. Da Silva

    Caro Carlos Oliveira,

    Depois de ler alguns dos seu comentários e o texto principal, que usando “argumentos alheiros” você chega a conclusões no mínimo previsíveis (ou preconceituosas), lamentavelmente concluo que a distância que o separa dos outros é nenhuma. Ou seja, você é exactamente o (diametralmente) oposto das convicções e argumentos que rotula de “pseudo”, mas utiliza a mesma sequência de instruções “pouco” definidas e argumentos catonianos (afinal os extremos tocam-se).

    Remete qualquer tentativa de “meio-termo” ao ridículo, induzido a quem acolhe, o papel de imbecil.
    A forma como a ciência que você tanto defende determina os factos, em vários momentos e continuamente comete erros grosseiros. A explicação encontrada para refutar alguns argumentos, como as das pirâmides do Egipto construídas a cerca de 2550 A.C., não é taxativa nem liquidante, é mais uma teoria, bem como da ilha de Páscoa, só que agora suportada por cientistas. Dos exemplos encontrados, podem ser verdades ou então utiliza muito do conhecimento moderno…para haver (forçar) uma explicação.

    Você cai no ridículo de ser grosseiro (próprio dos seres mais irascíveis ou de convicções quase religiosas) para defender o que pensa ser o mais correcto porque é… “científico”.

    Permita-me que lhe recorde que a medida que a teoria de Darwin se tornou amplamente aceite nos anos 1870, foi ridicularizado com caricaturas de Darwin com um corpo de macaco, para hoje estar novamente em causa. De igual modo, estão as teorias de Einstein sendo postas em causa, em aberto a lei de Newton da gravitação universal, que usamos ainda hoje como facto….Etc.…

    Não, não quero extrapolar o tema, até porque considero o autor uma fraude, mas tentar fazer com que seja mais comedido e mais aberto ao benefício da dúvida, aliás, próprio dos mais eruditos.

    Bem-haja.

    1. Carlos Oliveira

      Caro José da Silva,

      Eu só digo a verdade. Os meus argumentos são baseados na verdade sobre os assuntos. Essa verdade não é minha nem depende de crenças. A verdade é dada pela natureza. Se não gosta, o problema é seu.

      Curiosamente você não colocou em causa nenhum dos argumentos dados por mim. Mas utilizou falácias, fruto de seres irascíveis que seguem as suas crenças pseudo.

      Quanto às teorias da gravidade e da evolução e das pirâmides estarem a ser postas em causa, só mostra a sua ignorância dos assuntos em causa.
      Sugiro que aprenda sobre esses temas, em vez de acreditar no que os vigaristas lhe dizem.

      Aconselho também a que leia artigos sobre o que é uma TEORIA, antes de escrever disparates.
      Exemplos:
      http://www.astropt.org/2012/09/15/teoria/
      http://www.astropt.org/2013/07/14/lei-vs-teoria/
      Leia e aprenda antes de comentar de forma errada para me fazer perder tempo.

      E termino com Dawkins: se realmente acha que a Gravidade é só uma Teoria e está a ser posta em causa, então faça a experiência para ver se essas suas crenças são superiores à realidade: atire-se do cimo de um prédio e veja se a Teoria está certa ou se você é que estará certo e começará a voar.

      Passe bem.

    2. Carlos Oliveira

      Caro José da Silva,

      Eu estou neste momento a trabalhar (não sei se sabe o que é), por isso não tenho tempo para aturar os seus argumentos falaciosos de quem não entende de ciência.
      Sendo assim, enviei os seus comentários para SPAM. Assim, ninguém perde tempo consigo (nem eu mais perderei tempo).

      Se quiser aprender, leia os nossos artigos (e leia Lakatos, já agora, visto que não entende como a ciência progride e pensa que as teorias são colocadas em causa… enfim…).
      Se não quiser aprender, tem outros locais onde pode opinar com base na sua ignorância dos assuntos.

      Passe bem.

  24. Luiz Eduardo

    Caro Carlos.
    Com relação a posição de Erich Von Däniken ficou muito clara a sua intenção em admitir outras possibilidades na interpretação quanto aos fatos e evidências históricas até aqui descobertas, apontadas e até hoje em discussão devido as suas inacreditáveis circunstâncias. O que ele defende é nada mais que todas as sociedades, principalmente a científica, devem e precisam admitir e ampliar seus olhares em mais uma direção por que se não for assim, recorreremos em erros tão graves quantos foram os dos nossos antepassados e com isso a possibilidade de uma perca de tempo irreparável e por consequência a não antecipação no conhecimento humano.
    Para melhor ilustrar isso, basta lembrar que a própria ciência (astronomia, medicina, farmacologia etc.), não faz muito tempo, era considerada bruxaria, feitiçaria; era uma prática marginal, criminosa, e, muitos dos então cientistas pagaram com a vida por sua curiosidade, por suas atividades de cura ou outras, também, ditas científicas. Muitas idéias foram profetizadas no passado e consideradas impossíveis de se tornarem realidade e que aconteceram num futuro próximo simplesmente porque essas idéias nunca foram abandonadas.
    CONCLUSÃO: Todos nós para o bem e o avanço da humanidade, devemos admitir um olhar sem dúvidas, crítico porém amplo sobre todas as questões afim de melhor dimensionar suas possibilidades e assim otimizar nosso tempo.
    Tenha um bom dia.

    1. Carlos Oliveira

      Luiz Eduardo,

      O seu comentário tem erros sobre a natureza da ciência. Erros esses que já foram explicados dezenas de vezes aqui no blog. Por isso, sugiro que leia os nossos posts antes de entrar pelas mesmas concepções erradas já explicadas.

      “Com relação a posição de Erich Von Däniken ficou muito clara a sua intenção em admitir outras possibilidades na interpretação”

      Sim, que é uma estratégia vigarista, como já foi explicado dezenas de vezes aqui no blog. Basta ler os nossos posts. Exemplos:
      http://www.astropt.org/2011/12/13/extraterrestres-antigos/
      http://www.astropt.org/2012/10/11/possivel-vs-provavel/
      http://www.astropt.org/2011/05/21/profecias-da-ciencia/

      “a científica, devem e precisam admitir e ampliar seus olhares em mais uma direção”

      O Daniken é o único que olha numa única direcção: a ideia religiosa de extraterrestres feitos à nossa imagem.
      Já a ciência percebe as inúmeras probabilidades existentes, e daí se evolui no conhecimento.

      Treteiros como o Daniken nunca fizeram progredir a Humanidade; pelo contrário, fica-se limitado a uma ideia.
      Já a ciência permite-lhe usar telemóveis, electricidade, e até estar num mundo virtual a comunicar a milhares de km à distância em poucos segundos. Isso é-lhe dado pela imaginativa ciência, que olha para diferentes caminhos.

      “consideradas impossíveis de se tornarem realidade”

      Ideias consideradas cientificamente impossíveis de se tornarem realidade no passado, continuam no presente e continuarão no futuro. Sugiro que distinga o que é ciência do que são as limitações tecnológicas da altura. E sugiro que distinga o que são perseguições com base em ideologia religiosa e mística do que é o conhecimento científico.

      abraços

  25. Profano

    durante um tempo Sagan foi muito criticado por algumas declarações “especulativas” quem sabe um dia Daniken possa estar certo , algumas “possibilidades” que ele tenta mostrar eu até acho que poderiam ser melhor reavaliadas por estudos, mas no geral acaba sendo tudo muito extravagante demais ,star trek, stars wars, guerra dos mundos,conspiração etc.

    1. Carlos Oliveira

      Não.

      Porque com Daniken já se sabe as respostas e ele estava errado.

      Com Sagan não se sabia. Quando se soube, viu-se aspectos em que ele estava certo e aspectos em que ele estava errado.

      abraços

  26. Andre

    Eu discordo de algumas opiniões.
    Primeiro porque tudo que diz Daniken não sçao afirmações, são perguntas.
    Segundo que eu não li aqui um contra ponto de um conteúdo dito por ele, apenas uma desqualificação da pessoa dele, como “vigarista” e “mentiroso”. Não quero aqui defendê-lo, mas eu gostaria de ser um contra ponto fundamentado, com exemplos a mostrar que aquilo que fora dito, não passa de mentias, pois a verdade é “tal”.

    Ademais, é sempre válido o debate!

    1. Carlos Oliveira

      Não foram dadas opiniões. 2 + 2 = 4 não é uma opinião.

      Sim, ele foi um vigarista e mentiroso, como ele próprio reconheceu que se “enganou”.
      Aliás se ler os livros dele a dizer que está em “tal sítio” no México, quando afinal estava era numa prisão europeia, percebe as mentiras. Não são opiniões; basta querer ter conhecimento.

      E as perguntas feitas de forma pseudo, como ele faz, são de promoção de imbecilidades mentirosas… que é o que ele mais fez.
      A estratégia é comum nos vigaristas, como também já foi explicado no “famoso” programa do Canal História:
      http://www.astropt.org/2011/12/13/extraterrestres-antigos/

      O debate é válido só quando ambos os lados do debate têm conhecimento. Se um dos lados nega o conhecimento, não pode haver debate.
      Na verdade, o que devia existir do lado que ignora os assuntos, é uma aprendizagem.

      abraços

      P.S.: ninguém no seu “estado normal” que nega o conhecimento médico e afirma que o sangue humano é verde, diz que pode haver um debate entre ele e médicos, muito menos afirma que o facto do sangue ser vermelho é só uma “opinião” do médico.

      1. Mateus

        Não estou aqui para defender ninguém e até acho esse Erich um aproveitador. Mas como afirmar que ele foi preso por fraude se seus documentários continuam a ser exibidos e pelo que sei até um parque temático ele contruiu com este tema?

      2. Carlos Oliveira

        Chama-se a isso Negócio, não Ciência.

        Se dá dinheiro, se há muita gente que fica rica à custa disso, isso não é razão suficiente, não interessando a verdade?

        Não é isso que acontece periodicamente nos meios financeiros? Não é essa estratégia que levou ao crash das bolsas e dos bancos recentemente?

        A verdade não importa para essas pessoas: o que lhes interessa é o dinheiro que fazem à custa dos ignorantes.

  27. cláudia

    Por favor! A maior catedral gótica na Europa é ainda muito menor do que a pirâmide de Giza. Estive lá! O troço é um portento! Difícil de engolir mesmo. Antes de esculhambar esses autores (deixando claro que não sou defensora fanática, existe a possibilidade da vigarice sim), procure viajar e ir até esses lugares, a cada um deles, e perceber a discrepância temporal, a esquisitice mesmo, pois os monumentos estão ali, mas não temos registro histórico das ferramentas usadas. Quanto a ets bem, se eles existem e viajam pelo cosmos, não vejo por que não deixariam construções por onde parassem. Uma coisa não exclui a outra. Acho eu…

    1. Carlos Oliveira

      Cláudia,

      Eu já estive. Felizmente, viajo.

      Pensar que ETs incrivelmente avançados que conseguem viajar entre estrelas, são tão burros que usam ferramentas que até para nós são primitivas para fazerem construções de areia, é um absurdo.

      Temos sim registo das ferramentas usadas. Assim como conseguimos fazer as piramides.
      Pirâmides essas que são mais de uma centena, e em que conseguimos ver como os Egipcios foram evoluindo na forma de fazer as pirâmides (foram aprendendo).
      Tudo isso está documentado e visível.

      E a vigarice não é uma possibilidade, é uma realidade. Ele esteve preso devido a isso.

  1. Astrologia é dada por Deus?

    […] seja lá no que for (mesmo que seja na pseudociência), então entrevistam-na (o fraudulento do Daniken, da crença dos Astronautas Antigos, também foi entrevistado por muitos jornais ao longo da vida). […]

  2. TOP 100

    […] Humanas. Money bag. Disparates Virais. Barulhos estranhos. Extraterrestres Antigos. Desmistificar. Erich von Däniken. Dogons. Anel Negro. Dois Sóis. Alinhamento planetário sobre Pirâmides de Gizé. Sismos e […]

  3. Uau, extraterrestres rupestres na Índia

    […] arqueólogo? Terá esse hipotético turista tido também um almoço bem regado? Terá entrevistado Erich von Däniken, mentor espiritual do Ancient Aliens, desconhecendo que Erich von Däniken […]

  4. Alien vs. Predador

    […] Obviamente, todo este geocentrismo psicológico existe devido ao filme se basear nas ideias de Erich von Däniken (as pirâmides “só podiam” ter sido construídas com a ajuda de alienígenas) e no […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>