OVNIs e a linha de montagem

Desgraçados dos investigadores que estudam o fenómeno OVNI com seriedade: no dia em que se comemorou o Dia Mundial do OVNI, a repórter da TVI foi logo escolher um «especialista» digno de figurar naqueles programas do Canal História que se babam sobre os calendários do Maias, os fins do mundo ou os hipotéticos extraterrestres da Antiguidade.

Este «especialista» afirma, por exemplo, que os bebés são levados em «naves espaciais» e «são reproduzidos aos milhões», numa mistura entre ser humano e extraterrestre, um «híbrido» com «poderes mágicos».

«Existem milhões de grávidas na Terra sem explicação», conclui Luís Aparício, da Associação de Pesquisa Ovni (APO), esquecendo que as cegonhas já andam cá há muito mais tempo que os ET’s e que os filmes da série «Alien vs. Predador» não são aconselháveis a pessoas mais sensíveis.

Quando as pessoas ‘abduzidas’ regressam, prossegue este napoleão da Ovnilogia, «dizem que vêm à Terra com uma missão» e até «Jesus Cristo e outros pregadores» podem ter sido «extraterrestres que vieram anunciar» algo de sobrenatural.

O assunto é sério, atenção, até porque a APO calcula que «105 milhões de pessoas já tenham sido levadas da Terra por extraterrestres». Não acreditam? «Visitem o YouTube. Há coisas que não conseguimos ver, mas as máquinas vêem tudo».

Como é possível que um especialista em barbaridades tenha tanto tempo de antena sem que a autora da reportagem lhe faça algumas perguntinhas básicas, nomeadamente:

1) Em que se baseia a APO para chegar ao número de 105 milhões de pessoas raptadas? Num artigo que leu nas Seleções do Reader’s Digest ou em estudos que podem ser consultados e verificados por qualquer outra pessoa?

2) Como sabe a APO da existência de milhões de grávidas na Terra sem explicação? Será o sexo uma ilusão criada por homenzinhos verdes maldosos (e invejosos)? Os bebés nascem fruto de uma conceção imaculada com extraterrestres a fazer as vezes do Espírito Santo?

3) Onde fica a Universidade do YouTube?

Quem é jornalista vê-se com frequência confrontado com a necessidade de não pensar, em nome da rapidez e da eficiência. O jornalismo transformou-se numa linha de montagem de notícias. Charlie Chaplin, esse génio visionário, já nos tinha explicado há muito tempo o que está a acontecer ao mundo num filme soberbo, «Tempos Modernos».

A chouriçada da efeméride: calhou ser sobre OVNIs, podia perfeitamente ter sido uma peça sobre o Dia Nacional dos Esquentadores a Gás Inteligentes, desde que o repórter da TVI tivesse encontrado no Google alguém disposto a defender essa crença.

Não é a primeira vez que alguém vai à televisão convencido de que está a ser levado a sério – e não será a última. Tudo isto é um fait-divers, um pequeno negócio: tu fornece-nos a palhaçada que entretém, nós o palco de que necessitas, todos ganham. É escusado matar a cabeça em mais considerações sobre uma reportagem que promove a loucura anti-científica e os especialistas em balhelhalogia: ninguém vai ao circo para ver cientistas.

12 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Fiquei de boca aberta com a resposta do senhor aparicio. Quando lhe enviei foto de ums obejecto nao endetificado..APO.
    da maneira como abordam as pessoas.Como a pessoa que lhe envio a foto tivesse que lhe ter a resposta o que e aquilo!.Tenho muita materia sobre o assunto ontem mesmo fotografei um obejecto por cima de portimao em direçao a silves.tenho varios videos que tamben filmei.E fico frustado por nao saber como divulgar toda materia que tenho.
    Nos nosso ceus diariamente vejo e fotografo o mesmo.

  2. Do Luis Aparicio podemos esperar um pouco de tudo.
    Infelizmente a manteria avançada pelo mesmo foi um desastre para a ovnilogia.
    Esperemos de alguma forma que no futuro ele evite tratar a ovnilogia de forma infantil.

  3. Pessoalmente fiquei indignado com as palavras do Sr. Luis Aparicio que últimamente tem vindo apresentar este tipo de peripecias se assim poderei dizer!
    As infantilidades e virtudes deste senhor colocou de alguma forma em risco aqueles que levam o fenómeno com seriedade.
    O Ufo Portugal já elaborou algumas correções onde a APO fazia crer serem ovnis.
    Existem explicações para muitos e determinados fenómenos.

  4. Em consequência dessa notícia da TVI, hoje de manhã o Ricardo Araújo Pereira na Rádio Comercial cascou-lhes em cima (http://www.youtube.com/watch?v=wssMwv2mcJo)

        • Filipe Dias on 29/06/2012 at 18:12

        Boa, já vi.. Ainda não tinha chegado lá na minha lista de leitura.. Também ouvi esta manhã..

      1. Eu nem sabia desse novo segmento dele. Soube hoje porque um leitor disse-nos em comentário… no meu outro post sobre o Dia dos OVNIs 🙂

    • Fernando Ramos on 29/06/2012 at 16:30
    • Responder

    Eu considero-me um dos que pretendem estudar o fenómeno OVNI com seriedade, embora não seja estudioso nem investigador. Sou, digamos um sério interessado pela ovnilogia à 35 anos.

    Confesso que, enquanto pessoa ligada ao fenómeno, fiquei envergonhado pela verborreia desse senhor (com quem já tive o prazer de trocar algumas impressões enquanto frequentador do seu fórum antes de ser expulso por divergências para com a linha de raciocínio da APO).

    São estes tipos de pessoas que deixam mal visto o tema da ovnilogia que por si só já é um assunto de difícil digestão por alguns.

    Quando li a entrevista também coloquei exactamente as mesmas questões?
    Por acaso o Sr. Aparício acha que todos os desaparecimentos no planeta Terra são devidos a abduções?
    Será que o Sr. Aparício sabe que há outras formas de engravidar para além da inseminação artificial e que mesmo essas podem não ter a intervenção extraterrestre?

    Portugal tem hoje em dia duas entidades relacionadas com a ovnilogia que considero altamente credíveis e racionais nas suas avaliações.
    Uma é a equipa liderada pelo Dr. Joaquim Fernandes, professor na Universidade Fernando Pessoa e co-fundador do Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência (CTEC) e a outra e a Sociedade Portuguesa de Ovnilogia (SPO), liderada pelo Dr. Nuno André Montez da Silveira, fundador da SPO – Sociedade Portuguesa de Ovnilogia e actual presidente da mesma.

    Se querem entrevistas sérias então estas são as pessoas indicadas em Portugal.

    1. Pessoalmente, interesso-me pelo fenómeno OVNI desde sempre…

      Quanta à SPO, como já escrevi aqui noutros posts no blog, tem diversas limitações. O Nuno Silveira, por exemplo, percebe-se que lhe falta pensamento crítico para situações que ele não tem conhecimento.
      Quanto à CTEC entrou por caminhos religiosos pouco recomendáveis e demasiado abertos à “mentira extraterrestre”.
      Pessoalmente, penso que os únicos sérios são os da PUFOI… que já tinham vindo do CEAFI e da CNIFO.

      abraços!

        • Fernando Ramos on 29/06/2012 at 21:25

        A única critica que faço à APO é a de que na sua tentativa de serem científicos na metodologia aplicada à investigação ficam limitados nos seus resultados.
        Sem nos “esticarmos” muito, o estudo da ovnilogia por vezes necessita ir um pouco além dos limites impostos pela ciência face ao desconhecido e entrar pelos corredores da conspiração para procurar aí suportes que possam validem o observado sem no entanto entrar dentro do campo da fantasia.

        A SPO é exactamente o contrário. Procura a resposta na fantasia e por isso não necessita da ciência para as suas respostas. A fantasia responde a tudo o que é necessário.

        O CTEC mantém de algum modo um “low profile” e vai fazendo sem alarido.
        Pelo que tenho observado deles (tenho o livro De Outros Mundos – Os Portugueses e os Extraterrestres) eles preocupam-se mais com análises estatísticas e não tanto com o conteúdo cientifico do caso (posso estar errado mas é essa a sensação que tenho).

        A PUFUI parou no tempo e pelo que vejo no seu site, desde 2007 que não dá sinais de vida.
        Por isso disse que a SPO e o CTEC são os mais representativos da nossa ovnilogia.

    2. O Nuno André Montez da Silveira escreveu o melhor texto sobre o mito de Roswell que eu li em língua portuguesa. Aqui: http://www.ceticismoaberto.com/ufologia/2066/roswell-avaliando-o-mito

      1. Marco,

        Sim, já coloquei isso aqui num post.

        Daí eu ter referido especificamente que ele falta-lhe pensamento crítico naquilo que não sabe, que é precisamente onde deve haver pensamento crítico.

        Quando ele estuda as coisas, chega às respostas.
        Quando ele não estuda, deixa-se levar pelas historietas…

  1. […] – OVNIs (tag): Roswell. Alfena. Mário Neves. Luís Aparício. Leiria. Portugal. Brasil. S. Paulo. Ciclistas. Aeroporto China. Aeroporto Alemanha. Londres. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.